Desvendando o Dao 01 - A Verdade Sobre o Monte Tai

Desvendando o Dao 01 - A Verdade Sobre o Monte Tai

Fala galerinha!

Para quem não me conhece, eu sou o Luís, tradutor de Charm of Soul Pets (que pra quem nunca leu, pode tratar de começar pq é bom), revisor de Dragon Prince Yuan e Evil Emperor Wild Consort. Para quem segue CoSP, provavelmente já viu que eu tinha um blog onde eu falava sobre tradução e algumas curiosidades sobre a própria novel, mas o blog tá com teia de aranha porque eu estava um pouco sem tempo.

Finalmente consegui me organizar o suficiente para ter um tempinho de escrever uns posts bacanas e espero poder manter a frequência de pelo menos um por semana às quartas feiras.

Sem enrolar muito mais, vamos direto ao assunto de hoje e falar sobre umas das coisas que aparece com frequência no universo das novels, o Monte Tai!

A maioria de vocês já deve ter se deparado com uma frase que geralmente aparece como: “...Tinha olhos, mas não pode ver o Monte Tai…” 

Mas Luís, o que pode ter de interessante sobre essa frase? Você vai dar uma aula de geografia sobre o Monte Tai agora?

Não tem nada a ver com geografia, isso eu garanto. O que tem de interessante nesta frase é que ela foi traduzida ERRADA!!!

Isso mesmo, você não leram errado, a frase foi traduzida errada há muito tempo e ninguém corrigiu depois. E não é que ela foi traduzida errado para o português, o erro veio das primeiras pessoas que traduziram os precursores das novels digitais, os romances chineses, para o inglês.

A expressão original dessa expressão vem do chinês: 有眼不识泰山 (yǒu yǎn bù shí Tài Shān). Traduzindo diretamente, 有 significa Ter, 眼 Olhos, 不识 Não ser capaz de ver ou reconhecer e 泰山 são os mesmo caracteres utilizados no nome de uma montanha famosa na China, o Monte Tai.

Depois de tanto ser usada, todos sabemos o significado da expressão. Ela significa a inabilidade de alguém reconhecer alguém importante ou reconhecer o talento de alguém.

Como é comum em todas as línguas, todas essas expressões chinesas são oriundas de algum conto e tem toda uma história por trás. Mas antes de falar da história por trás desta expressão, vamos primeiro identificar o que tem de errado nesta tradução. Como falei, 泰山 são caracteres utilizados para Monte Tai, mas eles não se referiam à montanha, mas sim a uma pessoa, Tai Shan. A primeira pessoa que traduziu a expressão para o inglês não conhecia a história original e, por isso, pareceu certo traduzir Tai Shan como Monte Tai, mesmo porque a frase ainda faz sentido, já que não enxergar uma montanha seria algo absurdo.

Mesmo assim, a história por trás da expressão não tem nada a ver com a montanha e tem algumas versões diferentes, que basicamente envolvem Tai Shan e carpintaria.

Na primeira versão, Tai Shan era o aprendiz de um carpinteiro famoso que acabou sendo expulso por algum motivo. Depois de anos, o velho carpinteiro estava caminhando pelo mercado quando se depara com um móvel exemplar e fica admirado com a qualidade do trabalho, perguntando ao vendedor de quem era tal trabalho. O vendedor responde que é do seu ex-discípulo, Tai Shan, e o velho acaba falando a famosa frase: “Tenho olhos, mas não pude enxergar Tai Shan”. Neste contexto o velho carpinteiro fala a frase para dizer que não foi capaz de reconhecer o talento de seu discípulo e acabou expulsando ele injustamente.

Na segunda versão, o carpinteiro é o pai de Tai Shan, mas, por acaso do destino, ele acaba crescendo longe de seu pai. Mais tarde, quando eles finalmente se encontraram, Tai Shan não fala quem ele é, mas seu trabalho com a madeira está em um nível muito superior ao de seu pai. O carpinteiro, por inveja e irritação, fica enlouquecido e acaba matando o próprio filho (eu sei que vocês acham essa história muito melhor só por causa do sangue, seus doentes =p). Ao chegar em casa a mulher dele pergunta do filho e o carpinteiro acaba descobrindo a verdade e falando: “Tenho olhos, mas não pude enxergar Tai Shan”. Nesse contexto, a expressão está se referindo a não reconhecer uma pessoa importante, no caso o próprio filho.

De qualquer forma e como eu já havia falado, a expressão não deveria falar da montanha e sim da pessoa e, portanto, sua tradução deveria ser “ter olhos e não reconhecer Tai Shan” ou simplesmente não reconhecer o talento de alguém.

Dito isso, não estou aqui para crucificar ninguém que usou ou usa Monte Tai ou para impor aos outros que deveria ser assim e assado. É simplesmente um fato curioso do que acontece com as traduções, uma vez que alguém traduz algo de um jeito e fica relativamente famoso, o resto acaba seguindo e é isso que molda uma língua e uma cultura, da mesma forma que o latim se dividiu em tantas línguas que hoje em dia são completamente diferentes.

É isso aí, por hoje é só, espero que tenham gostado e o feedback sempre ajuda para saber se vocês estão gostando ou não do conteúdo. Comentem, reajam. Xinguem e se tiverem alguma sugestão de ideia para os próximos posts, não hesitem em falar. 

Até a próxima quarta e não se esqueçam de continuar cultivando!

Por Luis Gimenes | 25/09/2019 às 11:03 | 11 Comentários
Compartilhe: