Desvendando o Dao 03 - O Clã das Línguas Voadoras

Desvendando o Dao 03 - O Clã das Línguas Voadoras

Fala galerinha! Estamos de volta com mais um Desvendando o Dao. Acredito que hoje a curiosidade vai ser um pouco mais curta, pois não tive tanto tempo para pesquisar porque estou atolado de trabalho.

Bom, semana passada eu falei um pouco sobre os tipos de novels e acabei me esbarrando com algo que gostaria de expandir um pouco mais hoje. Eu ia entrar neste assunto semana passada, mas achei melhor dar um destaque maior em uma curiosidade separada. Eu vou tratar de duas coisas ao mesmo tempo porque acredito que elas estejam interligadas.

Como vocês puderam ver pelo título, fazendo menção ao Clã das Adagas Voadoras, o assunto de hoje é porque os “espectadores” dentro das novels são tão presentes e importantes nesse gênero textual. Como muitos já devem ter reparado, várias novels possuem um volume excessivo de opinião dos espectadores, assim como umas descrições que acabam sendo tão redundantes que deixam alguns capítulo vazios de conteúdo. Sempre parece existir capítulos que simplesmente não precisavam existir e que não acrescentam nada à história. Mas vocês já pararam para pensar porque isso acontece?

O primeiro motivo que gostaria de destacar é a questão de honra na China. Podemos considerar que a honra é algo que sempre esteve presente em quase todas as culturas, mas parece persistir com mais força até hoje nas culturas asiáticas. Não que não ligamos para a nossa honra, mas nos países ocidentais isso é algo muito mais individual que na China por exemplo. Lá, eles levam a questão de honra, ou face, para outro nível. Eles se importam em manter as aparência para não desonrar a família ou a instituição que eles representam e, mesmo hoje não existindo tantos casos de vida e morte, ainda existem alguns casos de suicídio relacionados a isso. É por isso que esses espectadores ainda contam muito para o sucesso ou o declínio de alguém e por isso que eles sempre estão presentes nas novels. Eles são um tipo de termômetro para o nível social do personagem principal. A gente pode acompanhar a sua mudança de status pelos arcos, ou até mesmo pela novel inteira, conforme a perspectiva dos espectadores sobre o personagem principal muda. Mas realmente seria necessário gastar tanto tempo nisso?

Isso nos leva para o segundo ponto e o segundo assunto que eu gostaria de tratar hoje. Querendo ou não, o trabalho que fazemos aqui na Saikai é lento. O máximo que nós tradutores, revisores e editores da Saikai e outras scans conseguimos é liberar um capítulo por dia. Nós temos trabalho, escola e uma série de coisas que tomam precedência em nossas vidas e não podemos nos dedicar como gostaríamos às novels. Isso já não é verdade para os escritores das novels. Na China, esses escritores conseguem obter sua renda à partir das novels e tem suas metas diárias. Normalmente, uma web novel comum lança de 3 a 5 capítulos por dia, o que faz com que esses capítulos “fillers” não sejam tão impactantes quando comparados ao que temos aqui na scan por exemplo (que muitas vezes são 5 capítulos por semana). Os autores também tem uma meta de 3000 caracteres por capítulos no mínimo, o que faz com que algumas vezes eles tenham que “encher linguiça” para não avançar muito a história.

Então, não acreditem que todas as histórias chinesas seguem esse mesmo estilo. Os livros impressos na China tem um alto padrão de qualidade e com certeza não tem o mesmo nível de “enrolação” que as web novels, assim como contém menos erros de continuidade (o que geralmente acontecem com níveis de poder ou valores numéricos que parecem sempre ser aleatórios). Web novel é um gênero relativamente novo e o controle de qualidade ainda não é o fator importante. Eles estão mais preocupados em ter um volume diário considerável para manter os leitores engajados. 

Por hoje é isso, até que o texto não acabou sendo tão pequeno quanto eu achei que seria. Como sempre, obrigado por acompanharem o segmento e se tiverem algum feedback ou sugestão, por favor, deixem um comentário!

Boa leitura e continuem cultivando!

Por Luis Gimenes | 09/10/2019 às 10:44 | 4 Comentários
Compartilhe: