CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 149 - Fuga

A Guerra dos Nove Mundos (GNM)

Capítulo 149 - Fuga

Autor: Maurício Argôlo | Revisão: SolidSnake | QC: Bru

“Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh…” - Um grito de dor ecoou pelo ambiente.

O homem corpulento colocou as mãos no pescoço tentando estancar o sangue, mas sem conseguir impedir que continuasse jorrando. Seu olhar se encheu de fúria, ele pegou o machado para atacar todos daquela mesa, mas antes se sua mão alcançar a arma, Himiko moveu o braço novamente, segundos depois uma cabeça bateu contra o chão enquanto o homem caia de joelhos.

“O-o-que você fez…” - Um grito foi ouvido vindo de longe.

O homem que Cristan tinha encontrado se assustou quando viu a cena em sua frente, mas ele parecia com muita fome para parar de comer.

No mesmo instante várias pessoas se levantaram, todas possuíam uma marca de caveira tatuada como se fosse um estilo de cicatriz, no meio da testa. Era a mesma marca no centro da testa da cabeça do homem que Himiko tinha acabado de decepar.

Cristan se levantou, mas não tremeu um pouco. Tudo que não deveria acontecer estava acontecendo, e o pior, é que todas aquelas pessoas eram mercenárias e muito mais fortes que ele.

Um alvoroço começou, todos que estavam perto da mesa de Cristan se afastaram. Himiko estava de pé e segurava seu chakram com uma de suas mão, enquanto olhava interrogativamente para os homens que se aproximava dela.

“Ei garoto, você disse que é irmão dessa garota? Ela matou um dos nossos, você sabe a punição para isso?” - Um homem, igualmente corpulento falou, ao mesmo tempo uma espada pesada apareceu em uma de suas mãos.

“Ahh Senhor, peço que se acalmem, seu amigo nos ofendeu e por isso minha irmã agiu dessa forma.” - Cristan tentou argumentar já se preparando para lutar, ele sabia que não adiantava o que falasse, os homens à sua frente não iriam escutar nada pelo simples fato de quererem vingança.

“A punição para isso é a morte de todos os envolvidos.” - Outro brutamontes falou enquanto se aproximavam ainda mais.

Não demorou muito e os cinco homens já estavam há poucos metros da mesa. Himiko se preparou para atacar, os olhos dela estavam sedentos pela morte, e aquela visão fez os oponentes vacilar um pouco, mas logo continuaram andando em frente.

“Yo… Acalmem os ânimos!” - O velho homem que tinha entrado no restaurante com Cristan finalmente tinha acabado de comer - “Vocês querem se vingar por algo que o próprio irmão de vocês pediu? Por acaso, se alguém desejar levar minha irmã como escrava eu devo simplesmente aceitar? Desejam que eu estenda meu pescoço e espere pela morte também?” - O homem falou se levantando do lugar.

“Ôi Ôi Ôi… Garoto, você também quer morrer?” - Um dos cinco homens falou.

“Tentem…” - O rapaz falou enquanto um aura assassina emanava seu corpo.

“Garoto… Não me teste!” - O homem da espada pesada atacou sem esperar mais nenhum instante.

No mesmo momento uma espada voadora apareceu flutuando ao redor da cabeça do homem que tinha um olhar singular no rosto. A arma disparou na direção do homem corpulento que já tinha posicionado sua espada pesada acima de sua cabeça, pronta para cortar e destruir tudo no seu raio de alcance.

No momento que os ataques colidiram, a aura de um cultivador do quarto grau rapidamente se alastrou por todo o lugar, o cabelo negro do homem começou a voar descontroladamente.

No mesmo instante os outros quatro se lançaram na direção de Cristan, de Himiko e do estranho que estava lutando junto com eles.

Cristan não teve muita reação, mas antes do seu oponente chegar perto, o Chakram passou voando e perfurou o seu peito, que tombou morto no chão.

Quando Cristan olhou para Himiko com horror nos olhos, ele pode vê-la esquivando de outra espada pesada que arrebentou o chão abaixo do lugar onde estava um segundo antes. No mesmo instante seu Chakram dela rebateu numa parede próxima e retornou para sua mão, que dançou pelo ar cortando o segundo homem em várias partes.

Os cortes eram leves e não muito profundos, mas foram feitos em locais específicos do corpo, a maior parte dos tendões foram dilacerados e o adversário tombou no chão sem conseguir se movimentar direito.

Ele gritou de dor enquanto tentava se levantar, mas quando finalmente conseguiu se pôr de quatro, os pés descalços de uma garota apareceram no alcance de sua visão. Ele começou a levantar a cabeça de leve e o vestido preto todo esfarrapado de Himiko ficou visível. Quando ele finalmente levantou a cabeça o suficiente pôde ver rosto de Himiko.

Ela o olhando com um semblante sereno, mas não estava sorrindo. Era como se não entendesse o que estivesse acontecendo. Aquela visão fez o corpo de todos os presentes tremerem. Eles nunca imaginariam que Hikimo era fruto de uma habilidade, para eles era uma criança comum. E nunca em seus sonhos eles poderiam pensar que uma criança como ela seria tão forte e tão sanguinária.

Himiko não perdeu tempo, ela usou as duas mãos e seu Chakram desceu tão rápido que, a cabeça do homem ainda ficou colada com o pescoço por alguns segundos, antes de finalmente cair no chão e formar uma pequena poça de sangue.

Os outros dois inimigos também já estavam mortos, o homem de cabelo negro já tinha matado mais dois e também já tinha guardado sua espada. Estava agora olhando para Hikimo com grande surpresa no olhar. De fato, ele não esperava que ela fosse tão sanguinária.

Seu semblante angelical nunca traduziria tal sede de sangue - para ser mais exato, ela parecia ser o tipo de garota que não aguentaria matar nem um mosquito.

Logo o homem recobrou os sentidos “Vamos… Temos que sair daqui!”

Ele se lançou rapidamente na direção da saída. Neste meio tempo Cristan balançou o braço e deixou mil barras de ouro em cima da mesa, agarrou o braço da garçonete, que estava em choque com o que tinha acabado de presenciar e saiu correndo. Hikimo o seguiu.

“E-espera onde você está indo?” - Cristan gritou para o homem que já estava muito na frente.

“Seja mais rápido, se você for pego eu não irei ajudar.” - O homem gritou.

“Mas…” - Cristan tentou argumentar, mas o homem aumentou ainda mais sua velocidade.

Hikimo estava acompanhando Cristan sem demonstrar esforço. De fato, ela podia ir mais rápido, mas não o deixaria sozinho.

No mesmo instante diversas auras sanguinárias começaram a emanar de toda a cidade, Cristan olhou para trás para ver o que estava acontecendo e se assustou quando viu uma massa de mercenários correndo atrás deles.

“S-senhor por favor, me solte, eles vão me matar…” - A garçonete falou nas costas de Cristan.

Por um momento Cristan até pensou nessa possibilidade, se fizesse isso ele poderia aumentar sua velocidade, mas, ele balançou a cabeça negativamente enquanto respondeu: “Não posso deixar você voltar para aquela vida que estava tendo…”

Ele continuou correndo, mas, os inimigos continuavam se aproximando.

“Fechem o portão…” - Cristan ouviu a ordem, proferida por alguém com voz grave.

“Não deixem que eles escapem!”

“A gerente mandou que matassemos todos os quatro, então, aproveitem a oportunidade.”

“Eu quero a garotinha pra mim, quem ousar encostar nela morrerá.”

Vários mercenários começaram a gritar ao mesmo tempo e rapidamente aquela região da cidade se tornou um completo caos.

O portão já estava a vista de Cristan, mas os mercenários que o perseguiam estavam ainda mais próximos. Ele olhou para trás e seu rosto ficou feio que percebeu que provavelmente o alcançariam antes de ele cruzar os portões.

Nesse instante duas espadas voadoras passaram por entre ele e Himiko, na qual atingiram dois mercenários que estavam na frente, não foi o suficiente para matá-los, mas eles se assustaram e entraram em alerta.

Quase ao mesmo tempo um homem apareceu em sua frente e o segurou pelo braço, que torceu deixando-o preso às suas costas. Ele recuou um pouco mais para tentar pegar Himiko e puxá-la pelos braços. Mas antes que conseguisse, ela se virou e jogou seu Chakram que ricocheteou na parede e depois foi na direção de outro inimigo.

O homem torceu o rosto e se lançou, se Himiko queria tentar atrasá-los para que fugissem, a decisão era somente dela, porém, quando ele olhou para o lado novamente, Himiko já estava ao seu lado com seu Chakram na mão correndo como se aquela ainda não fosse sua velocidade total.

Foi somente então que ele entendeu que ela tinha reduzido a velocidade dela para acompanhar Cristan, que era consideravelmente mais lento que os dois.

“D-de onde vocês vieram?” - O homem gritou já não fingindo mais ser maluco.

“O-o senhor não era maluco?” - Cristan perguntou, ele agora já não confiava mais nesse homem que tinha lhe enganado antes.

“Vamos, falem logo ou deixo vocês aqui…” - O homem falou.

“Nós viemos procurar informações sobre o Senhor Thousaka…” - Cristan falou.

“Informações para?” - O homem perguntou, no instante que saia da Cidade da Boa Fortuna. Depois de mais alguns metros, parou subitamente, em sua frente cerca de vinte e cinco mercenários apareceram. Todos estavam no terceiro grau da purificação da matéria, e mesmo que soubessem que não eram páreos para o homem que estava em sua frente, eles só precisavam retardá-lo até que seus amigos chegassem, e isso não demoraria muito, então, com certeza os inimigos estavam encrencados.

“Rendam-se… Vocês não podem fugir!” - Uma mulher falou

“Eu não sei quem vocês são, mas de uma coisa eu tenho certeza, todos vocês pagarão caro pelas mortes de nossos amigos.” - Desta vez um homem falou.

No mesmo instante os outros mercenários chegaram, agora o número de inimigos quintuplicou e mais deles ainda estavam vindo. O homem de cabelos negros olhou feio enquanto colocava Cristan no chão, apesar de ser mais forte que muitos presentes, ele não conseguiria lutar contra tantos ao mesmo tempo, além disso, ele tinha três pessoas para proteger.

“Vocês não se envergonham de ter tantos mercenários para lidar somente com três pessoas? O que o mestre de vocês falaria disso?” - O homem falou tentando fazer com que somente alguns mercenários os atacassem, quanto menos ataques simultâneos melhor.

“O Senhor Eckbert não está no momento, então, não há ninguém para dizer como devemos agir para matar ratos.” - Uma outra mulher falou.

“Rendam-se agora, vocês podem se tornar nossos escravos, eu quero esse garoto de capa negra, ele dará um ótimo brinquedo.” - Desta vez outra mulher falou, e ela era um pouco gorda e feia.

Cristan olhou para ela com nojo, mas aquilo não passou despercebido.

“Que cara é essa? Você tá com nojinho é? Deixa eu te pegar que eu vou te mostrar do que você deve sentir nojo.” - A mulher falou e avançou na direção de Cristan.

No mesmo instante a temperatura do ambiente caiu e três cristais de gelo dispararam em direção da mulher gorda.

Por Bru | 10/04/18 às 21:41 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Wuxia, Xianxia, Xuanhuan, Protagonismo Feminino, Romance, Brasileira