CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 187 - Sangue e Diversão!

A Guerra dos Nove Mundos (GNM)

Capítulo 187 - Sangue e Diversão!

Autor: Maurício Argôlo | Revisão: SolidSnake | QC: Atrocittus

Sagwa estava se movimentando tão freneticamente que em pouco tempo chegou na frente da linha de flechas que Yullan tinha formado. Ao lado dela estavam Yumi, Sukh e Aysha. Elas não ousaram passar da linha de flechas, mas cada inimigo ao alcance do ataques dela que cruzavam o limite estabelecido morreram de forma brutal.

Os mercenários que estavam por perto assistiam aquela cena boquiabertos. As quatro garotas pareciam Deusas da Guerra que reencarnaram na terra. A mais lenta era a Aysha, mas isso se devia ao fato de ele ser a mais fraca da turma. Em compensação ela era a que Yullan mais auxiliava, quando alguém ia atacá-la, uma flecha o acertava em um local crítico e Aysha terminava o trabalho de maneira magnânima.

Contudo, seu coração ficou um tanto apertado naquele momento. Ela era Aysha Yamadron, filha de um dos Clãs mais proeminentes da região oeste da seita e dona de um incrível talento para o cultivo. Ainda assim era tão inferior às garotas que lutavam ao seu lado... Apesar de se sentir feliz por ter conquistado a amizade delas, ela ainda se sentia triste por não estar à altura delas e depender do auxílio do Yullan para lutar. Enquanto lutava, seu coração era marcado com o intenso desejo de ficar mais forte e sem perceber ela estava jurando para si mesma que alcançaria aquelas garotas não importava o quanto tivesse que treinar e cultivar.

Em pouco tempo a primeira leva de inimigos foi totalmente dizimada. Cada besta demoníaca, cada homem encapuzado foi morto e uma infinidade de corpos jaziam no chão, o terreno antes completamente branco por conta da neve, agora estava vermelho.

“Recuem…” - O Ancião Jaul gritou.

“Vamos… Recuem” - Brock reafirmou.

Esta primeira leva de inimigos foi a mais fraca, ela tinha como intuito testar a força deles. Agora que sabiam que não poderiam acabar com aquela batalha tão rápido e fácil, a segunda leva seria de bestas e cultivadores mais fortes, portanto, a estratégia que eles iriam implementar teria como base armadilhas e emboscadas, assim gastariam pouco prana e matariam um grande número de inimigos. Após essa fase, a batalha direta se iniciaria dando um rumo final para aquele confronto.

Isso foi literalmente o que aconteceu, a primeira leva havia sido de inimigos que estavam no máximo no nível intermediário do terceiro grau. Agora viriam inimigos que estavam no avançado do quarto grau para baixo, a vantagem era que eles tinham a habilidade de Yumi ai seu lado isso auxiliou a lidar com a próxima leva de maneira bastante eficiente. Porém, havia um problema, por conta da diferença brutal de níveis entre Yumi e os cultivadores do intermediário e avançado do quarto grau. A habilidade dela não os afetava tanto, por isso os cultivadores mais fortes do exército dos mercenários ficaram responsáveis por lidar com eles.

Em poucos segundos sons de explosões atrás de sons de explosões ecoavam da cidade. A todo momento habilidades eram ativadas e por todo lado gritos de horror e dor ecoavam. Sagwa estava completamente suja com o sangue daqueles que ela matou e continuava seguindo em frente. A alguns poucos metros de distância estavam Sukh, Yumi e Aysha, uma aura assassina emanava do corpo das quatro e por onde elas passavam um rastro de morte se formava.

Yullan tinha ido para a mesma torre onde tinha se posicionado antes, quando estavam atacando a cidade, e lá prestou auxílio às garotas. Elas estavam matando em um ritmo tão frenético que mesmo os mercenários, acostumados com a matança, estavam impressionados com aquilo.

David estava ao lado dos anciões e de Brock. Eles estavam liderando o grupo responsável por lidar com os inimigos mais fortes.

Em pouco tempo mais uma leva de inimigos se aproximou, o ritmo da batalha aumentou, muitos mercenários começaram a morrer, e a pressão em cima de Sagwa e seu grupo aumentou.

Yullan se preocupou quando viu um grupo vindo da horda de bestas. O grupo tinha cerca de cinquenta bestas  e tinham o poder de um cultivador no nível intermediário do quarto grau e estavam indo na direção de Sagwa e das garotas. David e os anciãos viram o mesmo, mas estavam ocupados lidando com outro grupo ainda mais forte de inimigos e bestas demoníacas que tinham o poder de um cultivador no supremo do quinto grau.

Sagwa arregalou os olhos quando ela sentiu o perigo iminente se aproximando. Ela e as garotas se aproximaram e ficaram lado a lado.

“Isso vai ser complicado de lidar.” - Aysha falou solementemente.

“Ahamm…” - Yumi concordou.

“Aysha, fique um pouco atrás e só ataque se for para matar. Um golpe deles, se não te matar, pode te deixar de cama por bastante tempo.” - Sagwa falou.

“Eu não posso deixar vocês lidarem com eles sozinha.” - Aysha falou.

“Hô… Eu não digo por causa deles, é por conta da Sukh, se estivermos muito próximas ela não poderá liberar todo o seu poder.” - Sagwa falou.

“I-isso quer dizer que…” - Aysha falou.

“A Sukh nunca lutou com todo seu poder liberado para não machucar quem estava próximo a ela.” - Sagwa respondeu.

Naquele mesmo instante ela se afastou um pouco de Sukh, Yumi fez o mesmo. Quando viu aquilo, Aysha teve certeza que não era para ela ficar muito próxima de Sukh.

“Selo das Estrelas: Liberar Restrição Total.” - No mesmo instante uma aura negra começou a emanar do corpo de Sukh, os corpos mortos que estavam ao redor dela começaram a murchar e atrás de Sukh o fantasma gigantesco de uma caveira vestindo uma capa negra e portando uma foice surgiu.

Aquele era a terceira vez que algo daquele gênero acontecia naquele ataque e o Patriarca sabia muito bem quem era daquela vez. - ‘Novamente, um fantasma nobre. Skar… Que tipo de habilidades você deu a estas garotas?’ - O patriarca pensou consigo mesmo enquanto contemplava o fantasma que parecia dar risada da maldição que estava prestes a atingir aqueles que eram seus inimigos.

“Mama… Mama… Hihihihi” - Himiko falou ao lado de Sukh enquanto sentia seu poder total começar a percorrer cada centímetro do pequeno corpo dela.

No mesmo instante uma leve membrana azulada surgiu ao redor do corpo de Sagwa enquanto que as três linhagens se agitavam dentro dela. Naquele instante um fantasma de uma Deusa do Fogo apareceu atrás dela portando sua espada e seu escudo, era como se o próprio sol tivesse reencarnado na terra.

Segundos depois o fantasma de uma rainha de gelo apareceu atrás de Yumi enquanto que uma auréola de gelo começou a dar indícios de se formar no centro da cabeça dela.

Um tremor percorreu o corpo de Aysha quando ela viu aquilo, as três garotas a sua frente eram simplesmente magníficas, somente agora percebeu o tamanho da distância entre elas.

Alguns mercenários que estavam ao redor pararam por um momento para olhar as três garotas que estavam demonstrando tal poder. David e os anciãos tinham um olhar de espanto no rosto e Brock nesse momento estava agradecendo a todos os Deuses por ele não ter virado inimigo destas garotas.

“Amaterasu…” - Sagwa falou enquanto um projétil de fogo do tamanho de um melão apareceu pairando em cima de sua mão direita, segundos depois ela o lançou na direção das bestas que vinham ao seu encontro.

O Amaterasu de Sagwa colidiu com o corpo da primeira besta e o atravessou completamente, logo em seguida ele atingiu a segunda besta, que estava logo atrás, e também atravessou o corpo dela completamente, o mesmo aconteceu com mais onze bestas. E no instante que o Amaterasu as tocou, as chamas se espalharam pelo corpo delas como se fosse uma doença, em poucos segundos o corpo das treze bestas pareciam piras de fogo.

No mesmo instante Yumi lançou os cristais de gelo dela que colidiram com o corpo das treze bestas em chamas. Por Yumi ainda estar no nível inicial, seus cristais de gelo tiveram dificuldade para perfurar a pele das bestas, mas quando o fazia, o estrago era catastrófico.

Sukh não esperou mais, ela se lançou para frente e quando chegou próximo das bestas, um campo de energia negra apareceu, contudo, algumas das bestas foram rápidas e conseguiram sair do raio de alcance da habilidade de Sukh. Diferente delas, muitos mercenários estavam dentro do alcance da habilidade e foram completamente imersos nela.

O tempo pareceu ter parado enquanto eles estavam lá dentro, eles não conseguiam ver nada, nem ouvir nada, muito menos sentir algo. Aquele sentimento fez o coração deles sentir o terror da morte.

Sukh e Himiko não perderam tempo, as duas juntas dentro do casulo das trevas fizeram uma verdadeira carnificina e em pouco tempo vinte bestas foram mortas. Restavam ainda dezessete.

“Agora eu entendo porque o Mestre nos fez treinar tanto naquela matriz.” - Sagwa falou sorridente.

Ao ouvir a afirmação de Sagwa, Yumi deu uma leve risada. - “Hummm… Nossa capacidade de lidar com muitos inimigos ao mesmo tempo, devemos tudo isso a ele. Mas, a possibilidade de cultivar e ficar tão fortes, tudo isso devemos a você.”

“Não seja assim, vocês são importantes para mim, se eu tenho os recursos, porque não ajudar?” - Sagwa respondeu.

“Vocês duas, parem de conversar, ainda faltam dezessete bestas para matarmos.” - Sukh falou enquanto golpeava com sua foice na direção da besta mais próxima a ela, fazendo com que uma extensa onda cortante de energia negra aparecesse e atingisse a besta dividindo-a em duas.

Sagwa e Yumi sorriram e se lançaram junto com Sukh e Himiko na direção das dezesseis bestas testantes.

Quando Sukh chegou em frente a primeira besta, uma aura sinistra começou a emanar de algum ponto atrás de onde as bestas estavam, quando ela olhou naquela direção uma garra fantasma foi em sua direção.

Os olhos de Sukh se abriram, ela finalmente se deu conta que por achar que a situação estava controlada, ela tinha aberto demais a guarda. Devido a velocidade do ataque, ela seria atingida em alguns instantes.

Ela moveu a lâmina da foice e a segurou horizontalmente em frente a ela de forma a se preparar para o impacto. Quando o ataque estava prestes a atingi-la, Himiko apareceu entre ela e a garra fantasma, Sukh abriu ainda mais os olhos quando viu aquilo mas não teve tempo de fazer nada, a garra fantasma já tinha atingido Himiko que depois colidiu com Sukh, fazendo com que ambas voassem pelo ar até colidirem com uma construção próxima.

“Nivel Supremo do Quinto Grau?” - Sagwa falou, quase perdendo o fôlego.

No mesmo instante, dez flechas seguindo direções diferentes foram na direção do homem encapuzado. Yullan tinha bloqueado completamente qualquer rota de fuga que ele pudesse ter, assim, de uma forma ou de outra ele seria atingido.

“Você acha que eu pretendo fugir?” - Uma voz demoníaca ecoou pelo local. - “Vamos brincar um pouco.”

O homem falou indo na direção de Sagwa, em poucos segundos ele reapareceu na frente dela e a socou, Sagwa saiu voando alguns metros e colidiu com um mercenário antes de atingir uma casa próxima. Em seguida foi a vez de Yumi, que cuspiu um bocado de sangue quando recebeu um soco no estômago.

Aysha rangeu os dentes e correu para onde Sagwa tinha caído, mas antes que conseguisse chegar, uma garra fantasma a atingiu fazendo com que ela caísse a alguns metros de onde fora atingida.

O homem caminhou lentamente até onde Aysha estava, seus olhos tremeluziam quando a garra do homem começou a ir na direção do seu tórax.

Naquele instante Sukh apareceu ao lado dele em pleno ar, ela girou o corpo e chutou o rosto do homem, que parou o ataque à Aysha mas também não defendeu o chute de Sukh. Momentos depois o chute o acertou em cheio, mas no lugar da dor ou da surpresa por ter sido atacado tão subitamente estava um sorriso elegante.

“Essa é toda a força das discípulas de Skar?” - ele disse com voz demoníaca enquanto segurava Sukh pela perna que o tinha chutado, em seguida a lançou na direção do chão.

Sukh cuspiu um bocado de sangue, porém o ataque ainda não tinha terminado, o homem de negro a movimentou circularmente fazendo com que o rosto de Sukh entrasse em atrito com o solo, porém, a pressão foi tanta que um buraco circular se abriu por onde o rosto de Sukh passou.

Sagwa viu aquilo e rangeu os dentes e se lançou na direção dele portando Poseidon. Quando ela chegou perto, o mesmo sorriso surgiu e o homem largou a Sukh, que voou na direção de outra casa, e segurou Poseidon com as mãos nuas. Para sua surpresa no entanto, um tremor percorreu todo seu corpo quando algo parecido com a Fúria de um Deus entrou em seu corpo, inconscientemente ele largou Poseidon fazendo com que o ataque de Sagwa continuasse sua trajetória.

Poseidon o atingiu bem no centro do tórax, mas diferente dos inimigos normais, ele simplesmente fez uma pequena ferida. O olhar do homem de negro se intensificou e se encheu de raiva. - “Morra…” - Ele falou enquanto um pequeno orbe negro se formava no centro de sua Garra Fantasma.

O olhar de Sagwa demonstrava surpresa e medo. Aquela era uma quantidade maciça de energia, se não ficasse de cama por mais de um ano, com toda certeza ela morreria. Porém, a cena seguinte lhe deixou ainda mais perplexa. Antes do orbe negro ficar completa garras fantasma do homem subitamente foi arrancada de seu braço fazendo com que sua habilidade fosse desativada, em seguida a outra mão do homem também foi cortada fazendo com que Sagwa começasse a cair no chão. Em segundos  diversas faixas de sangue apareceram por todo o corpo do homem, que antes de se dividir aos pedaços, cuspiu uma grande quantidade de sangue no chão e caiu morto.

“Que sensação maravilhosa…” - Uma aura assassina penetrou o corpo de todos ao redor fazendo com que todo e qualquer cabelo de seu corpo ficassem de pé.

“Quem será o próximo? Será você?” - Todos os que estavam nas proximidades ouviram a voz penetrante do homem, que se movia tão rápido que mesmo Sagwa teve dificuldades de ver os movimentos dele.

“Que tal você, ou você... você também!” - Enquanto falava, diversos inimigos vestidos de negro e bestas demoníacas começaram a ter seus corpos cortados em diversos pedaços morrendo antes mesmo de sentirem alguma coisa.

Todos ao redor estavam descrentes. Sagwa estava atônita, ainda não entendia muito bem o que estava acontecendo. A única coisa que estava em sua frente era um homem magro que estava nu, seus cabelos longos e negros começaram a ser tingidos por um vermelho vivo, o mesmo tom rubro do sangue dos inimigos tingiu todo seu corpo, principalmente seu rosto, e isso junto com o sorriso de satisfação que ele demonstrava fazia aquela cena ser totalmente aterrorizante.

Por ScryzZ | 04/06/18 às 20:05 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Wuxia, Xianxia, Xuanhuan, Protagonismo Feminino, Romance, Brasileira