CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 190 - Sagwa vs Susan (Parte 1)

A Guerra dos Nove Mundos (GNM)

Capítulo 190 - Sagwa vs Susan (Parte 1)

Autor: Maurício Argôlo | Revisão: SolidSnake

Quando perceberam que o exército inimigo foi completamente dizimado por Hito e pelo Patriarca, algumas pessoas ficaram descrentes, outros tinham felicidade estampada em seus rostos. Aquele dia ficaria marcado no coração de todos como o massacre de um exército feito pelo patriarca e por um homem nu.

Sagwa exibia no rosto um olhar intenso enquanto um sentimento estranho a tomava. Ela entendeu que ainda estava fraca se comparada com o nível dos inimigos que teria que enfrentar. Somente agora se deu conta da insignificância de seu poder perante as adversidades que lhe aguardavam.

Ao pensar na aura serena que o fragmento de alma de Ayduin emitia, ela compreendeu que, com seu poder atual, caso se encontrasse com ele nos tempos de glória da Seita do Divino Caos, provavelmente não conseguiria aguentar nem um mísero ataque do dedo mindinho dele.

'Eu vou ficar mais forte, não importa o que tenha que enfrentar.’ - Sagwa pensou novamente consigo mesma, contemplando o horizonte.

Seus pensamentos foram subitamente interrompidos quando ouviu gritos de desespero:

“Ahhhhhh… Eu não vou fazer mais isso! Sukh... Pare ela, pare ela!”

Sagwa olhou para o lado procurando a origem dos gritos. Um leve sorriso iluminou seu rosto quando viu a cena de Himiko correndo atrás de Yullan com o chicote de Sukh na mão.

“Como a matriz de teletransporte foi danificada, teremos que percorrer toda a distância até a seita interna. Devemos nos reagrupar e esperar a chegada do Patriarca.” - David falou com o Ancião Jaul que também estava ao lado de Sagwa.

“Irei definir um plano com o homem que parece ser o líder dos mercenários e organizaremos uma reunião entre ele e o patriarca para definir qual será a recompensa pela ajuda deles. Sobre o homem chamado Hitokiri, a jovem discípula Sagwa tem algo a dizer?” - O anciã Jaul perguntou de forma receosa. Depois de presenciar a insanidade de Hito e perceber que ele era totalmente devotado a Sagwa, ela era a única pessoa na face da terra que ele não queria provocar.

“Esta discípula não sabe bem como proceder com este assunto. Ele é o homem que salvamos no calabouço da Mansão dos Emya, contudo, não vejo a necessidade de me ter como mestra por simplesmente tê-lo salvado. Precisamos agir cautelosamente, porque pelo o que acabamos de presenciar, em toda Seita Penas do Caos somente o Mestre é capaz de lidar com ele.”

“Sim, este é o meu receio. Enfim, irei iniciar os preparativos para nos organizamos e retornaremos para a Seita Interna o quanto antes.” - O Ancião respondeu sucintamente e se virou indo na direção de sua irmã.

“O que faremos agora?” - Aysha perguntou a Sagwa. Depois de ter achado as crianças do seu Clã em tal situação deplorável, uma preocupação, antes inexistente brotou em seu coração. Em sua visão o Clã Yamadron era um dos Clãs mais fortes da Seita Penas do Caos, perdendo somente para os cinco mais fortes. Isso junto com o fato de serem poucas as pessoas mortais que nasciam em seu Clã e a falta de informações de como estava o andamento desta guerra interna. lhe fizeram acreditar que o seu Clã estava a salvo. Depois de ter presenciado a destruição da Seita Externa do Oeste que acontecera há duas semanas, além de tal batalha na Cidade da Boa Fortuna, ela começou a perceber que a situação estava mais crítica do que ela imaginava.

Esta preocupação junto com o misto de sentimento diferentes e antagônicos como a tristeza, animação, frustração e raiva, estavam entrando em ebulição dentro dela. Contudo, diferente da maioria dos cultivadores que normalmente sentiriam inveja dos mais fortes e decepção consigo mesmos, uma força de vontade sem igual brotava dentro de Aysha. Do mesmo jeito que Sagwa, ela repetia consigo mesma que ficaria mais forte houvrsse o que houvesse.

“Eu irei para a Mansão dos Emya, tem algo que eu quero resolver antes de voltarmos para o Clã Etherion.” - Sagwa falou.

“Se vocês não forem precisar de mim eu gostaria de ir ver como estão as crianças do Clã Yamadron e do Clã Hyugashi que resgatamos do calabouço.” - Aysha falou.

“Uhuum, por mim tudo bem, o que irei fazer não precisa de tanta gente. Yumi, você poderia ajudar a Aysha?” - Sagwa perguntou olhando para a amiga.

“Uhmm, tudo bem!” - Yumi falou.

“Você pretende fazer algo referente as mentiras da Susan?!” - David perguntou ao lado. Ele sentia que o que Sagwa queria fazer na mansão era algo importante e nada poderia ser mais importante que isso.

“Hô… Então você já sabia?” - Sagwa perguntou surpresa, fora Yullan e o grupo que andava com ela, mais ninguém sabia de suas suspeitas de Susan.

“Eu percebi que ela contou diversas mentiras enquanto explicava a situação ao meu avô. Contudo sua argumentação estava bem fundamentada, eu não conseguir distinguir verdade de mentira e meu avô também. Por isso decidimos deixá-la sob vigilância até entendermos com o que estamos lidando. Além disso, mais cedo você estava me sondando a despeito do que eu sentia por ela né?” - David falou sucintamente e com um olhar sereno.

“Desculpe por isso, eu precisava saber o que você sentia por ela!” - Sagwa respondeu corando um pouco. Aquele ato era algo muito desrespeitoso.

“Não há problemas, você pode me compensar saindo comigo para tomar um pouco de chá.” - David falou com um leve sorriso no rosto.

“Hahaha… Você é muito galanteador!!” - Sagwa respondeu sem saber muito bem o que dizer. Ela nunca tinha passado por uma situação como esta.

“Isto é um sim ou um não?” - David perguntou.

“Um talvez…” - Sagwa respondeu com um sorrisinho sapeca enquanto encarava David. Em seguida olhou para a mansão dos Emya e continuou falando - “Vamos, quero resolver isso o quanto antes. Não quero mais perder tempo aqui!” - Em seguida ela se lançou em velocidade total na direção da Mansão sendo Seguida por Sukh, Yumi, Aysha e David. Yullan estava bem adiantado porque ainda estava sendo perseguido pela Himiko.

Assim que eles partiram várias pessoas começaram a comentar o desempenho delas na batalha. Com exceção de David, todos eles estavam no terceiro grau da purificação da matéria e ainda assim conseguiram lutar contra diversos inimigos do quarto grau chegando a matá-los. Isso era surpreendente! Uma coisa era alguém lutar contra inimigos de níveis ou graus superiores e conseguir um empate ou até mesmo feri-los. Se os inimigos decidissem fugir a maioria não conseguiria fazer muito, contudo elas conseguiram matá-los e de forma brutal.

“Os tempos estão mudando…” - Um dos mercenários falou.

“Eu não achei que a Seita Penas do Caos teriam discípulos tão proeminentes. A força que elas mostraram aqui supera em muito a força de muitos de nós.”

“Nossa era está chegando ao fim… E a era da nova geração está se iniciando. Em dez anos essas garotas e o neto do patriarca Snake estarão em um nível que nós não podemos nem sonhar em alcançar.”

“O mais amedrontador é o fato de que, se a Seita Penas do Caos sair vitoriosa dessa guerra, o ganho de experiência deles será imensurável. Isso por si só lhes dará uma base extremamente sólida para seu crescimento.” - Outro mercenário falou.

“Hê, Brock, acredito que devamos nos unir a Seita Penas do Caos. Depois de nos juntarmos nessa batalha, acredito que nos tornamos inimigos dos inimigos deles… Além do mais, no futuro não desejo entrar em desavença com uma Seita que terá esses jovens como integrantes.” - Um mercenário que usavam uma capa negra comentou.

“Quando retornei ao esconderijo eu conversei com meu pai justamente sobre isso. Estamos sendo suprimidos pela Seita Rio de Sangue e nosso território não possui nenhum conforto. Esta é uma ótima oportunidade para nos aliarmos a Seita Penas do Caos e conseguirmos um acordo que nos beneficie.

Além do mais, existe alguém que me faz querer ficar aqui.” - Brock falou olhando para direção de onde os Discípulos da Seita Interna estavam estacionados com um leve brilho nos olhos.

Desde o fatídico dia que ele e seu esquadrão foram traídos pelas pessoas que os contrataram ele vinha sentindo um algo diferente de tudo que ele já tinha experimentado. Sendo um mercenário sua vida era basicamente uma constante luta para sobreviver. Seus desejos carnais eram saciados das mais diversas formas, sua brutalidade e desejo de matar emanavam constantemente de seu corpo.

Ainda assim, seu coração agora se sentia angustiado pelo simples fato de não poder vê-la. Seus desejos carnais diminuíram, as outras mulheres do mundo perderam sua beleza. E ao abraçá-la ele sentiu como se o mundo parasse de girar. “Vamos nos organizar e assim que o patriarca Snake retornar solicitarei uma reunião com ele para debatermos o assunto.” - Brock falou enquanto caminhava e em seguida, se focou em dar ordens aos mercenários que estavam por perto.

Não demorou muito para ele avisar os Anciãos Ashili e Jaul conversando e ajudando os feridos. Ele prontamente começou a andar na direção deles. Contudo, depois de dar alguns passos tropeçou em algo e quando olhou para baixo, viu um tipo de bolsa de sangue com algo parecido com carne amassada e um pouco ao lado algo enterrado. Ele se abaixou com curiosidade e tocou o item. Ainda sem saber exatamente do que se tratava ele tentou puxar, mas percebeu que ele estava preso no chão.

Ele quase perdeu momentaneamente o interesse mas sua curiosidade foi maior,  por isso forçou a saída do objeto e quando o retirou seus olhos se arregalaram quando viu do que se tratava.

-----------------------------------------------

Enquanto corriam em alta velocidade na direção da mansão, Sukh tinha um olhar pensativo com um leve toque de culpa estampado em seu rosto. As dobras em sua tez denunciavam completamente que ela estava perdida em seus pensamentos enquanto corria em de maneira completamente automática.

‘E-ela poderia ter morrido porque eu tive medo… Porque eu não fui capaz de liberar toda a minha força!’ - Sukh pensou consigo mesma enquanto uma onda de culpa tomava seu coração.

“Sukh, aconteceu algo?” - Sagwa perguntou olhando para ela enquanto corria.

“Ahh, n-não…” - Sukh falou tentando esconder o que sentia.

“Uhumm…” - Sagwa não quis forçar, se Sukh quisesse falar algo ela forçaria sem pressão.

Após alguns minutos elas finalmente alcançaram o exército de discípulos da seita interna. Enquanto passava por eles não puderam deixar de notar as conversas dos discípulos que discutiam avidamente como tinha se desenvolvido o desfecho daquela guerra. Muitos se perguntavam e teorizavam sobre o homem nu que apareceu e dizimou quase que completamente o exército inimigo.

Momentos depois o grupo finalmente entrou novamente na Mansão. Aysha e Yumi foram verificar as crianças do Clã Yamadron e do Clã Hyugashi, Sagwa, David, Sukh e Yullan foram na direção do quarto onde David tinha deixado Susan.

David foi o primeiro a entrar no quarto. Assim que sua silhueta surgiu diante da porta um sorriso de felicidade apareceu no rosto de Susan, ela deu um pulo da cama e começou a caminhar na direção de David.

“Ah… Jovem Mestre David. Que meigo de sua parte, nem esperou o calor da batalha terminar e já veio ver como eu estava me sentindo.” - Susan falou sorrindo ao olhar na direção de David, contudo, assim que viu Sagwa entrar no quarto e logo depois dela Sukh e Yullan seu sorriso feliz se tornou um sorriso amargo e forçado.

“Não ganhamos boas vindas também?” - Yullan falou sorrindo para ela.

“Vocês tem algo a tratar comigo? Se não, por favor, retirem-se. Gostaria de ficar a sós com o Jovem Mestre David.” - Susan falou em tom arrogante. Em sua mente, David deveria ter protegido todo aquele grupo, e agora, depois de passar por algumas emoções de vida ou morte, eles achavam ser os melhores amigos de David e o seguiam para onde ele fosse.

“Susan, por favor, seja mais educada!” - David falou sutilmente.

“Porque ser educada com animais da fazenda?” - foi a resposta esnobe. Aos seus olhos Sagwa e seu grupo não passavam de interioranos pobretões que não mereciam nem um pingo de respeito.

“O Clã Étherion será o segundo Clã de Prestígio da Seita Penas do Caos, você deveria ser respeitosa com ela.” - Yullan falou em tom de zombaria.

“Você realmente acha que o Clã Stafford e os outros Clãs nobres da Seita vão aceitar uma coisa dessas? Eles, que possuem poder e influência dentro da Seita não conseguiram tal Status, porque um Clã desses receberia? Vocês dos Clãs mais medíocres da Seita nunca sabem qual a distância que existe entre o céu e a terra, realmente acham que um Clã como o Clã Étherion conseguirá ter um status tão sublime?”

“Susan, meça suas palavras.” - David falou, dessa vez deixando claro que falava sob a autoridade de seu status, não de forma descontraída.

Susan olhou fixamente para Sagwa que ainda não tinha dito uma só palavra, contudo não falou mais nada.

Os olhos de Sagwa cintilavam enquanto ela encarava Susan sem desviar o olhar, momentos depois ela finalmente abriu a boca. - “Nós estamos aqui para esclarecer de que forma você ousou matar um informante de extrema importância para descobrirmos os planos dos nossos inimigos, e até mesmo entender quem realmente estamos enfrentando.” - A voz de Sagwa sou fria, seus olhos encaravam diretamente os olhos de Susan e cada palavra proferida por ela quebrava o ímpeto da garota que a olhava com total descrença.

Inicialmente Susan iria usar seu status para minimizar Sagwa o máximo possível, desta forma iria entender o quão medíocre era e se afastaria de David. Mas quando ela ouviu as palavras proferidas por Sagwa, seu coração se encheu de angústia, era como se cada letra de cada palavra tivesse se tornado um faca que foi arremessada contra uma parte de seu corpo.



Yo Jovens Gafanhotos e Pequenas Libélulas, é com extrema felicidade que venho anunciar o retorno de GNM * - * Infelizmente ainda não retornarei com a quantidade total de 5 lançamentos na semana, por enquanto estaremos em marcha lenta com 2 ou 3 capítulos semanais, mas, contudo, todavia, porém, assim que todos os trenzinhos da minha vida voltarem aos trilhos e com a ajuda dos meus revisores iremos voltar com os 5 lançamentos semanais. Agradeço a energia positiva, orações e mensagens de apoio de cada um de vocês <3 Obrigadooo!!!

Para quem ainda não viu, ja temos a imagem oficial do Yullan, basta acessar o seguinte link: Link

Por ScryzZ | 03/07/18 às 09:08 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Wuxia, Xianxia, Xuanhuan, Protagonismo Feminino, Romance, Brasileira