CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 43 - Missão Impossível

A Guerra dos Nove Mundos (GNM)

Capítulo 43 - Missão Impossível

Autor: Maurício Argôlo | Revisão: Luis Gimenes, Bru, SolidSnake

A noite passou no céu, o sol começou a aparecer e os primeiros raios começaram a atingir a terra e em alguns minutos tudo foi tomado por sua exuberante luz. Sagwa e Yumi dormiram juntas no telhado e acordaram assim que a luz do sol atingiu seus corpos. Era cedo e Kenia já estava preparando o café da manhã enquanto Loue se preparava para ir trabalhar. O Avô de Yumi ainda dormia no quarto que Kenia cedeu para ele.

“Bom dia, Senhora Kenia. Bom dia, Loue.”

“Olá, Bom dia Sagwa e Yumi, vocês dormiram bem?”, Loue respondeu.

“Sim sim, dormimos olhando para a lua.”, Yumi falou com os olhos brilhando.

Sagwa riu de leve e falou: “Foi ótimo, nunca tinha feito isso, precisamos fazer mais vezes, Loue. Da próxima vez, você vem com a gente”.

“Sim, com certeza… Sagwa, tem alguém esperando por vocês na sala.”

“Mas tão cedo?”

“Sim...”

Sagwa e Yumi não perderam tempo. Elas se viraram e foram para a sala. Assim que chegaram, uma garota de cabelos loiros estava esperando por elas. Quando viu as garotas entrando, ela sorriu e se levantou.

“Olá, vocês devem ser a Sagwa e a Yumi… Eu sou Sukh, a discípula do Mestre Skar.”

Assim que ouviram quem ela era, Sagwa e Yumi olharam uma para a outra. Inicialmente, elas não imaginavam que Skar teria outra discípula. Ela parecia ser mais velha que ambas e tinham uma silhueta glamurosamente linda. Seu corpo era totalmente proporcional, com longas curvas e um belo par de seios.

Ao perceberem que esta garota que estava em sua frente era sua irmã mais velha, Sagwa e Yumi seguraram os punhos e se curvaram levemente: “Saudações Irmã Sênior Sukh”.

Em resposta, Sukh segurou o punho e se curvou para ambas: “Saudações Irmãs Juniores”.

“Venham, vamos nos sentar… O mestre Skar me pediu para vir aqui encontrar vocês e lhes entregar isso.”

Sukh movimentou as mãos e, em cima da mesinha da sala, apareceram alguns itens: Um par de roupas, uma Insígnia de Cristal de Jade e uma outra insígnia roxa.

Logo, Sukh continuou a falar: “Estas são suas roupas da Divisão Exterior da Seita das Penas do Caos. A partir de agora, vocês devem usá-las para que sejam identificadas como discípulas da Seita. Esta Insígnia de Cristal de Jade é a insígnia de identificação de vocês. Com ela, vocês conseguem entrar  em comunicação com a seita caso precisem, mandar mensagens de longa distância e também conseguem saber quantos pontos de contribuição vocês têm. Esta insígnia também serve para identificá-las como membros da Seita, elas são praticamente indestrutíveis. A insígnia Roxa é a permissão para entrarem no salão de habilidades para escolherem uma nova habilidade, mas, antes disto, o mestre gostaria de conversar com vocês”.

“O mestre esta nos esperando?”, Sagwa falou.

“Sim… Ele me pediu para vir busca-lás e levá-las até ele.”

“Certo, vamos nos trocar e podemos ir.”

Depois de trocarem suas roupas, Yumi e Sagwa se despediram de Kenia, Loue e Rickard saíram junto com Sukh. Rickard concordou em passar um tempo na casa de Kenia para acompanhar o desenvolvimento de Yumi na Seita. Depois partiria de volta para seu Clã.

Logo, as três estavam caminhando na direção do distrito oeste da cidadela. Vários eram os olhares dados a essas três beldades que caminhavam juntas. Alguns tinham os olhos preenchidos pela luxúria e outros com um traço de medo por quem estava por trás delas.

Sukh quebrou o silêncio quando começou a falar: “Vocês podem escolher ficar na casa de sua amiga ou ficar em uma residência no distrito oeste ou até mesmo intercalar. Mas eu aconselharia passar mais tempo no distrito oeste, pois até mesmo as residências de cada discípulo é preenchida com um pouco de energia espiritual, principalmente as nossas. Um dos privilégios de ser discípula direta do mestre Skar é ter uma residência somente nossa”.

“Quer dizer que nós três iremos morar na mesma casa?”, Yuki corou enquanto falava.

“Sim, como somos três mulheres isso não tem problemas e como o foi o próprio mestre Skar que sugeriu isso, creio que ninguém irá falar nada.”, Sukh respondeu.

Sagwa, com uma expressão de dúvida, perguntou: “O mestre tem tanta influência assim?”

Sukh e Yumi olharam para ela com espanto nos olhos. Sukh ainda não sabia o que falar e perguntou: “Sagwa você nunca ouviu falar do mestre Skar?”

Sagwa corou quando percebeu que isso era algo que ela deveria saber, mas ela não iria mentir: “N-não, na verdade faz pouco tempo que comecei a cultivar, muita coisa aconteceu na minha vida e tem muita coisa que ainda desconheço”.

Sukh imediatamente lembrou que Sagwa vinha do Clã Étherion, e este era um clã que estava prestes a deixar de existir porque não conseguiam mais dar origens a cultivadores. Então, ela não devia ter tido alguém que a ajudasse e ensinasse as coisas básicas da Seita.

“Bem, o mestre Skar é um dos prodígios da Seita. Em pouco tempo ele conseguiu a posição de Mestre e, durante uma guerra antiga, ele foi a peça fundamental que ajudou na salvação da Seita. Depois disto, ofereceram a ele uma posição como Primeiro ancião, mas ele recusou. Dizem que ele tem chances de ser um dos próximos patriarcas, mas conhecendo ele, creio que ele não vá aceitar o cargo também.”

Ao ouvir as palavras que Sukh acabou de falar, Sagwa estava atônita. Ela realmente não tinha ideia de que a pessoa que lhe escolheu como discípula era tão assustadoramente forte e prestigiado. Foi então que a ficha dela caiu. A cena dela dando a condição a Skar para ser sua discípula começou a reprisar em sua mente e ela ficou tão branca quanto um fantasma.

Sukh percebeu isso e sorriu: “Não se preocupe Sagwa, o mestre já pretendia tomar a Yumi como discípula também, ele percebeu que para ela durar tanto tempo viva no reino dimensional, é porque a maestria de batalha dela pode ser explorada. O talento de uma pessoa não é estático, o mestre me disse certa vez que com muito esforço, o talento pode ser melhorado. Apesar dele nunca ter provado isso, eu acredito nas palavras do mestre Skar”.

Ao ouvir aquelas palavras, Yumi ficou atônita. Uma luz no fim do túnel, ela realmente poderia ficar mais forte. Sagwa relaxou mais e virou para Yumi: “Viu, eu te disse…”, Ela olhou para o céu e falou: “…Nós vamos ficar fortes, tão fortes que os quatros cantos do mundo saberão nossos nomes”.

Yumi deu um sorriso e concordou com a cabeça. Sukh olhou para Sagwa e comprou a teoria de seu mestre de que essa garota realmente não era tão simples quanto imaginava.

Alguns minutos depois, elas chegaram na casa de Skar. Era uma casa simples, feita totalmente de bambu. Do lado de fora tinha uma rede e nela era possível ver que um homem estava dormindo. O fato de estar localizada em uma área mais remota e em cima de um pequeno morro a deixava completamente fresca.

“Mestre… Chegamos!”, Sukh falou enquanto olhava para o homem deitado na rede.

Skar tirou o chapéu de palha dos olhos e olhou para o teto da casa. Ele ficou em silêncio por um tempo, como se estivesse reunindo coragem para levantar.

Subitamente, ele se sentou na rede.

“Venham, sentem-se aqui na minha frente.”

Sukh foi a primeira a se movimentar e se sentar. Sagwa e Yumi estavam um pouco envergonhadas, mas rapidamente elas juntaram os punhos e se curvaram e depois sentaram-se de pernas cruzadas na frente de Skar.

“Acho que vocês já sabem quem eu sou, então vamos pular as apresentações”, Ele tinha um olhar cansado como sempre, um olhar despreocupado como se sua vida se resumisse em dormir e olhar as nuvens do céu. “A partir de hoje, vocês irão receber orientações de cultivo diretamente de mim, na verdade, a maior parte do tempo vocês estarão cultivando, eu irei orientar vocês algumas vezes sobre o que podem melhorar. Mas, além de cultivar, eu irei atribuir a vocês alguns treinamentos extras que irão ajudá-las a melhorar a maestria de batalhas. Principalmente, irão ajudar a consolidar o cultivo de vocês.”

“Treinamentos especiais?”, Yumi perguntou.

“Sim, isso, treinamentos especiais. A maioria dos cultivadores seguem um caminho de simplesmente cultivar e aprender novas técnicas de batalhas. Eles confiam em habilidades defensivas e esquecem totalmente de entender como liberar suas técnicas da melhor forma possível…”, Skar olhou para o horizonte procurando coragem para continuar falando e então continuou: “Devemos entender como aplicar e liberar nossos ataques durante uma batalha. Muitos cultivadores liberam energia da forma que bem entendem e isso tem um grande preço. O prana deles acaba muito rápido, se ficarem sem prana em um momento de vida ou morte, com certeza irão morrer. Por isso, vocês irão treinar incansavelmente para melhorar sua maestria de batalha e isso só se ganha com experiência prática”.

Sagwa olhou para Skar com um semblante interrogativo e perguntou: “Mestre, se isso é tão importante, por que a maioria dos cultivadores não o fazem também?”.

“Porque é trabalhoso. A maestria de batalha é algo que se alcança com muito esforço. Por isso a maioria prefere o caminho fácil… Alcançar um novo nível do cultivo, assim o dantian do cultivador aumenta e consequentemente ele consegue usar mais habilidades.”

“Bom… Eu preciso voltar a dormir, então iremos começar com o primeiro treinamento especial de vocês hoje. Vocês tem 6 meses para cada qual matar três mil monstros na Matriz do Reino Dimensional Artificial.”

Neste momento os olhos de Sagwa e de Yumi se esbugalharam. Elas mal conseguiram matar 1700 juntas. Agora, Skar queria que cada uma delas matasse três mil sozinhas.

“I-isso é impossível...”

Por Luis Gimenes | 30/12/17 às 00:22 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Wuxia, Xianxia, Xuanhuan, Protagonismo Feminino, Romance, Brasileira