CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 56 - Guerra!

A Guerra dos Nove Mundos (GNM)

Capítulo 56 - Guerra!

Autor: Maurício Argôlo | Revisão: Luis Gimenes, Bru, SolidSnake

Cristan e Averil ficaram estarrecidos com o que estavam vendo. Eles nunca imaginaram que um dia iriam assistir Yumi demonstrando tamanha habilidade de batalha como estava fazendo agora. No passado, quando lutavam para treinar, os movimentos dela eram desconexos e sem sentido, ela atacava de qualquer maneira. Isso era compreensível, pois, depois que descobriram que ela não servia para nada, o único que se dispôs a ajudá-la a aprender a cultivar e treinar foi o seu avô.

*Booooommmm*

Uma besta alada voou na direção de Yumi enquanto algo parecido com um Tigre Negro de Olhos Velhos e tão poderoso quanto um artista marcial do Nível Intermediário do Segundo Grau lançava suas garras na direção de seu crânio. Yumi simplesmente se curvou, formando ângulos estranhos e usando sua velocidade para esquivar dos ataques. A garra do Tigre passou a centímetros de seu rosto e a besta alada passou por ela, colidindo com a barreira.

Então ela simplesmente aguardou o momento exato e levantou sua espada que, devido ao ângulo que estava posicionada, perfurou o crânio do Tigre e, levando em conta a velocidade que ele corria, Yumi só aguardou e segurou firmemente a espada para que o corpo do tigre fosse totalmente cortado. O estado do Tigre não era nada diferente do estado final do Snorlax que Sagwa matou.

“I-impossível… Mesmo eu teria dificuldades para matar um Tigre daqueles… Como a Yumi fez isso?” - Uma voz feminina ecoou no grupo.

“E para acabar de completar, foi tudo tão rápido que se eu piscasse duas vezes iria perder toda a luta.”

“Se ela pode lutar contra estas bestas, nós também podemos. Não quero parecer mais fraco que aquele lixo.” - Outro garoto falou.

O perigo ainda não tinha terminado. Outras duas bestas se lançaram na direção de Yumi. Uma delas foi instantaneamente morta por uma chicotada de Sukh enquanto a outra foi simplesmente cortada ao meio pela espada de Yumi.

Neste momento, Averil se lembrou das palavras de Yumi, ela se virou para o Patriarca e falou: “Pai, se abandonarmos a vila, não teremos mais um lugar para chamar de lar. Eu prefiro lutar e proteger este lugar do que viver na ilusão de que um dia conseguiremos reerguer o Clã.”

“Sim, até os filhos do Patriarca Stafford se foram. Estamos por conta própria, precisamos nos defender ou todos nós iremos morrer.” - Cristan falou. Por ser jovem, ele estava com o sangue fervendo e, acima de tudo, não aceitava o fato de Yumi estar se desenvolvendo tão bem. Ele era conhecido como o maior prodígio já visto no Clã Snow, possuía um Talento Laranja Nível 5, então como ele poderia suportar o fato de parecer ser mais fraco que um lixo de talento vermelho?

Raimond não falou nada, a mente dele estava longe. O desempenho que Yumi estava demonstrando era razoavelmente bom, mas ainda não o surpreendeu. Subitamente, ele falou: “Sim, estamos por conta própria, os anciãos estão controlando a barreira e em breve não conseguirão mais mantê-la. Todos os grupos juntem-se aqui, em dois minutos vamos sair e entrar na guerra. Hoje não será o dia que o nosso Clã Snow irá desaparecer”.

Em menos de um minuto, todos os artistas marciais do Clã Snow se agruparam junto do patriarca. Ao total, tinham cerca de 75 pessoas contando com o patriarca e os jovens talentos.

“Vamos sair e massacrar todas estas bestas, vamos faze-las se arrepender do dia que decidiram nos atacar.”

Apesar do Patriarca suspeitar que aquela quantidade de bestas fosse algum tipo de armação, ele não tinha provas e a única coisa q ele poderia fazer no momento era fugir e deixar a vila dele ser completamente dizimada ou combater a maré de monstros.

Logo, todos passaram pela barreira protetora e começaram a matar as bestas. Uma cena caótica se iniciou. Vários artistas começaram a desencadear suas habilidades e a área começou a ter um show de diferentes forças. A chuva de sangue se tornou inevitável e pedaços de bestas se espalharam por toda a área circundante a barreira.

“Fiquem perto da barreira, se ficarem feridos voltem e se recuperem.” - O patriarca gritou para todos.

Neste momento, Yumi estava lutando contra várias bestas ao mesmo tempo e cada corte de sua espada era o mesmo que uma morte.

Logo meia hora se passou. Vários cultivadores do Clã Snow ficaram feridos, mas nenhum deles morreu. Yumi quase não usou nenhuma habilidade e conseguiu reservar bastante prana. Sagwa e Sukh mataram todos os monstros de alto nível que apareceram e o patriarca ajudou a limpar o resto. Logo, os 15.000 monstros se reduziram a 2000 e o número estava diminuindo com relativa rapidez.

“Vamos, em mais alguns minutos conseguiremos exterminar todos os monstros.” - Cristan gritou para os que estavam próximos a ele.

“Sim!” - Todos gritaram.

*Roooaaaaarrrrr*

Quando ele terminou de falar, rugidos de bestas puderam ser ouvidos ao longe e aquele mar de bestas era menor que este primeiro, mas os monstros eram mais fortes. O patriarca olhou para aquilo e seu coração afundou. Cristan, Averil e todos os outros olharam na direção do rugido e lançaram seu sentido divino.

“I-isso… estamos mortos…” - Quando ele terminou de falar um raio branco se lançou na direção dos monstros.

“Yumi? Ela esta louca…?”

“Que ótimo, com tantas pessoas aqui eu nem me diverti ainda …” - Sagwa falou seguindo Yumi.

“Meninas, tomem cuidado. Agora teremos oponentes mais fortes.” - Sukh gritou seguindo elas.

O patriarca olhou para as garotas e depois para as pessoas do Clã Snow: “Os mais fracos devem ficar aqui e cuidar do resto. Quem estiver acima do Nível Intermediário de Segundo Grau… Me Sigam!”

Uma matança eclodiu quando eles alcançaram a segunda leva de monstros. Sagwa estava completamente coberta de sangue e cada movimento dela resultava na morte de uma besta. O Chicote de Sukh dançava e também era morte instantânea. Yumi também não estava perdendo em nada para elas.

Cristan não ficou para trás, mas ele sentiu que se isso continuasse por muito tempo, logo seu prana acabaria.

Neste momento, uma Águia apareceu no céu. Ela era completamente negra e possuía os olhos amarelos, tão amarelos que eles facilmente poderiam ser confundidos com ouro. Em cima da águia, um homem com uma capa negra estava de pé e com os braços cruzados, sua capa era decorada com vários desenhos de morte pintadas com um vermelho tão forte que quase não existia contraste entre o prete e o vermelho.

Sagwa olhou para cima, no mesmo tempo que todos os outros. Estava claro que aquela era a pessoa que estava no comando. Quando Sagwa ia se  lançar na direção do homem, ele gesticulou com os braços para frente e varios homens com capas idênticas a dele saíram das sombras da floresta e foram em direção ao patriarca Raimond.

“Mas que porra é essa? Então realmente estão tentando me matar?” - Raimond gritou.

Alguns guardas, que estavam próximos ao patriarca, se lançaram na direção dos monstros e agora não era mais uma batalha onde só existiam habilidades vindo de um dos lados. Os homens de capa negra logo lançaram suas habilidades.

Alguns deles foram na direção de Sukh, mas, para o azar deles, ela era muito forte e, apesar de passarem um tempo lutando, ela facilmente derrotou os adversários e os matou de uma forma horrenda. Um deles teve seu pescoço completamente esmagado pela força do chicote de Sukh, ela simplesmente enroscou o chicote no pescoço dele e apertou. Os sons de crack foram ouvidos por toda parte. O outro teve seu peito perfurado pelos punhos dela.

Yumi estava vendo tudo aquilo bem diante de seus olhos. Ela parecia ter perdido a consciência por um momento. Matar bestas é uma coisa, mas tirar vidas de seres humanos era outra coisa completamente diferente.

Neste momento, um dos homens vestidos de negro atacou Yumi, mas, antes que ele a alcançasse, um tridente pegando fogo passou por seu peito e ele foi morto instantaneamente.

“Yumi, acorde…” - Sagwa gritou enquanto recuperava seu tridente: “Se você não matar, você será morta!”.

De repente, Yumi acordou e uma besta a atacou por trás. Ela girou o corpo 180 graus e atacou a besta.

Foi então que uma movimentação aconteceu na águia que pairava acima da guerra e, em alguns segundos, alguém caiu dela. Inicialmente, Sagwa imaginou que era algum dos homens de capa negra executando algum tipo de ataque parecido com o dela, mas depois ela viu que o homem estava ferido e tinha cabelos brancos.

Ela se lançou na direção do corpo que caia e o agarrou. Quando ela fez isso, ela baixou a guarda e algumas bestas aproveitaram e lançaram um ataque.

Sukh já estava ciente do que Sagwa fez e lançou seu chicote na direção dos monstros que logo morreram também.

Yumi e companhia perceberam a movimentação, mas estavam muito ocupados com os monstros e os homens de capas negras que atacavam de todos os lados e como Sagwa estava cuidando do assunto ela se concentrou em matar as bestas quem estavam atacando-a.

Assim que Sagwa percebeu quem era, ela imediatamente pegou uma pílula de seu anel espacial e fez com que o homem engolisse. Ela olhou para Sukh que também já tinha entendido tudo. Sagwa pegou o corpo do homem e saiu correndo na direção da barreira.Yumi viu aquilo e seguiu Sagwa para ajudá-la a proteger quem ela estava carregando e Sukh ficou na linha de frente para ajudar com os monstros. Logo ela gritou: “Recuem agora!!”.

Com isso, ela começou a correr para trás. O patriarca viu aquilo e torceu o rosto, ele estava acostumado a dar ordens e não receber ordens, mas ele tinha consciência de que Sukh era o maior motivo de eles terem conseguido aguentar por tanto tempo.

“Vamos… Recuem… Vamos voltar e reagrupar.” - O patriarca Snow gritou.

Sob as ordens do Patriarca, todos começaram a recuar. As baixas foram muitas, das 75 pessoas do Clã Snow 28 cultivadores tinham morrido e a maioria dos sobreviventes estavam feridos.

Como todas as pessoas da vila foram se abrigar na mansão Snow, as casas estavam totalmente vazias. Sagwa entrou na primeira que viu na frente e deitou o homem na cama. Algumas das pessoas que estavam se recuperando reconheceram o homem que estava nos braços de Sagwa e a acompanharam. Yumi e Sukh ficaram para trás para conseguir ajudar todos que estavam vivos a recuarem com segurança.

Alguns minutos passaram e todos os sobreviventes conseguiram voltar para a segurança da barreira. Mas as bestas se agruparam ao redor dela e continuaram forçando a entrada. Os Homens de capa negra pararam seus ataques. Para eles, era melhor economizar energia para a luta que estava por vir e deixar as bestas destruirem a barreira. No Céu, o homem continuava com os braços cruzados olhando para baixo.

O patriarca Snow foi na direção de Sukh e começou a falar: “A senhorita pretende desistir”?

Sukh olhou para o patriarca e sorriu: “Patriarca, eu só não fui embora porque a Yumi insiste em salvar a vila que o avô dela tanto se sacrificou para manter”.

Depois disso, ela adiantou os passos e foi na direção da casa que Sagwa entrou. Yumi apareceu logo em seguida e, assim que ambas entraram no quarto, Yumi percebeu quem estava em cima da cama. Ela ligou os pontos e então percebeu que o homem que caiu da águia era o mesmo homem que estava em sua frente.

Assim que o cérebro dela processou a informação, a temperatura do ambiente começou a cair. Sagwa e Sukh a olharam com um olhar atônito estampado em seus rostos.

“O-o-o senhor deveria estar no Clã Stafford…” - Foram as palavras que saíram de sua boca.

O homem ainda estava desacordado e completamente ferido. Era visível que alguém o torturou.

A temperatura do ambiente caiu ainda mais e não eram só as pessoas que estavam dentro da casa que sentiram essa mudança. O patriarca, Cristan, Averil e todos os outros sentiram um frio angustiante percorrer seus corpos.

O sangue que banhava a espada de Yumi congelou e três cristais de gelo apareceram ao redor de sua cabeça.

Por Luis Gimenes | 30/12/17 às 00:36 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Wuxia, Xianxia, Xuanhuan, Protagonismo Feminino, Romance, Brasileira