CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 89 - Toque de Rudra

A Guerra dos Nove Mundos (GNM)

Capítulo 89 - Toque de Rudra

Autor: Maurício Argôlo | Revisão: Luis Gimenes, Bru, SolidSnake

Yullan estava olhando o horizonte tentando observar e determinar o que acontecia na batalha que eclodiu a alguns quilômetros de distância.

“Isso é incrível, a técnica de cultivo que a senhorita Sagwa me deu aumentou minha percepção de forma drástica. Eu ainda não consigo identificar tudo o que acontece a esta distância, mas mesmo assim, em comparação com antigamente isso é um tipo de milagre.” - Anteriormente Yullan praticava uma técnica simples do elemento vento, que não lhe dava nenhum aumento de percepção, visão ou qualquer outra qualidade de seu corpo. Ou seja, mesmo sendo um arqueiro ele possuía os sentidos de um cultivador normal, para alguém especializado em ataques de longa distância isso era algo extremamente inconveniente. Mas agora, essa técnica de cultivo milagrosa lhe fez aumentar todos os seus sentidos mesmo sem passar pelo sexto grau da purificação da matéria que era o grau do refinamento dos sentidos corporais de um cultivador.

“Imagina se eu conseguir alcançar o sexto grau da purificação. Santa merda, eu vou ser um super-cultivador” - Yullan falou enquanto tentava observar e entender o que acontecia.

Depois de alguns momento e enquanto sons de explosões ecoavam fazendo seu ouvido zumbir ele percebeu algo de errado.

Contornando a área da batalha duas auras avançavam com uma velocidade sem precedentes. Ele revolveu seu prana e focou toda sua atenção nas duas fracas auras que conseguiu sentir.

Quando as duas auras se aproximaram mais ele conseguiu identificar um dos homens que estava avançando.

“E-esse é… aquele homem que o ataque da Yumi decepou o braço...” - Yullan falou com surpresa, mas não teve medo - “E ao lado dele é outro cultivador no nível intermediário do segundo grau. Pelo jeito eles estão achando que eu e as crianças somos alvos fáceis…”

Assim que entendeu o que estava acontecendo um plano de contra ataque começou a ser  bolado dentro da cabeça de Yullan. Ele sorriu quando pegou seu arco e ativou sua nova habilidade, logo uma flecha de vento se formou e se encaixou no arco.

Ele puxou a corda do arco e rapidamente uma parte do vento local começou a circular ao redor da ponta da flecha, ele respirou fundo e depois prendeu a respiração, se concentrou ao máximo, calculou tudo em sua mente. Enquanto isso mais e mais vento rodeava a ponta da flecha formando algo parecido com uma broca de vento, isso fez com que o poder destrutivo da flecha de Yullan quase dobrar.

Esta era uma habilidade passada por incontáveis anos no Clã Hyugashi. Era a técnica Toque de Rudra que consistia em utilizar uma pequena quantidade de Prana para criar um projétil invisível e então o imbuir o vento com prana revolvendo em torno deste projétil para aumentar seu dano e a velocidade. Seu curioso nome se devia ao fato de o Patriarca Hyugashi que a descobriu comparava a destruição causada pela técnica em seu potencial máximo com um toque mínimo do deus Rudra poderia fazer.

Normalmente Yullan usava este ataque com flechas de madeira e metal que ele costumava fabricar, mas com a técnica de Sagwa ele não tinha mais a necessidade de fazer isso, até porque as flechas de vento eram muitas vezes mais poderosas que fechas normais. Então ele teve a incrível ideia de tentar fundir as duas habilidades em um único ataque, o resultado disto foi este novo ataque.

No momento certo Yullan soltou a flecha que parecia se teleportar em meio ao caminho que percorria. O vento já era um dos elementos mais rápidos, perdendo somente para o raio. Com a adição de uma habilidade arcana de um clã extremamente antigo. O poder do ataque de Yullan dobrou.

*Wusihhhh*

*Booooommmmm*

Em segundos a flecha atingiu seu alvo que foi abatido sem nem saber o que o acertou. A flecha atravessou completamente o seu crânio e levou tudo em seu caminho. O corpo foi enviado para trás e colidiu fortemente contra uma gigantesca árvore.

“Owwww Muito forte…” - Até mesmo o próprio Yullan ficou surpreso com aquele ataque. Desde que ele aceitou a técnica de Sagwa ele estava estudando formas de fundir as duas habilidades, ele fez alguns testes, mas mesmo assim, fazia muito pouco tempo e ele não teve muito tempo para testar em uma batalha. Mas o que ele estava mais impressionados foi a forma com que ele calculou toda a trajetória da flecha, não é possível esquecer que ele estava em uma floresta com inúmeras árvores por todo lado, conseguir calcular uma trajetória perfeita pro projétil em tal situação é algo que só os gênios entre os gênios eram capazes de fazer.

“I-isso é tudo por conta da técnica de cultivo, eu ainda estou cultivando o primeiro nível, imagina quando eu conseguir avançar para o último nível…” - Yullan estava em êxtase, mas logo ele voltou para a realidade, o inimigo sem braço começou a tentar fugir com medo de sofrer o mesmo destino do seu amigo.

Yulan preparou outro ataque, mas antes de liberá-lo um plano louco passou por sua cabeça. Ele respirou fundo e soltou a flecha no momento que julgou correto, novamente o projétil pareceu teletransportar pelo ar e em segundos atingiu a perna do homem sem braço. Ele caiu no chão e totalmente desesperado tentou levantar e correr com uma perna só, mas neste momento outro projétil atingiu sua segunda perna. Sangue se espalhou por todo canto, ossos quebrados e carne triturada, agora só lhe restava um braço.

Yullan rapidamente desceu da árvore e se lançou na direção do oponente derrubado.

“Saladin, Miah, se escondam e esperem por mim aqui!” - Ele gritou olhando para trás enquanto avançava rapidamente para frente.

“Ahhhhh… Porra…” Quando Yullan chegou no lugar um homem estava agonizando de dor e gritando infinitos palavrões.

Assim que chegou, o homem sentiu sua presença, ele tentou se virar para ver Yullan, mas não conseguiu. A única coisa que ele conseguiu fazer foi lançar uma infinidade de injúrias.

“Seu corno, filho de uma égua, você sabe com quem você está se metendo? O capitão da minha equipe logo irá dar um destino pior que a morte às suas amigas e em breve chegará aqui. Pode desistir de sair vivo daqui, quando eu conseguir me recuperar vou fazer você sofrer tanto, e quando estiver quase morto, irei te dar uma pílula de recuperação para depois te torturar de novo e então irei te dar outra pílula e fazer você se recuperar e repetiremos este ciclo até eu estar de saco cheio e reformar sua alma”.

Yullan não deu muita bola para o que o homem falou, ele tinha uma imagem inabalável de Sagwa, portanto, ele duvidava muito que ela perdesse para aqueles homens. Ele caminhou na direção do corpo estirado no chão e pegou o anel espacial do inimigo. Primeiro procurou por qualquer coisa que lhe desse informações, mas infelizmente não achou nada. Ele decidiu não se preocupar com os itens naquele momento, simplesmente guardou o anel em um bolso da sua roupa e caminhou na direção do homem que grunhiu de dor e gritava todo tipo de injúria contra ele. Yullan pegou o braço que ainda estava grudado em seu corpo e retirou o anel espacial dele.

Ele procurou por mais informações mas novamente não achou nada, então guardou este anel também e depois virou para o homem. Ele pegou uma pílula em seu anel e forçou o homem a tomá-la.

“Esta pílula vai fazer seu sangramento parar. Agora cale a boca antes que eu faça com você tudo o que você diz que irá fazer comigo.” - Yullan falou enquanto uma aura de morte exalava de seu corpo.

Um calafrio percorreu o corpo do homem que rapidamente ficou quieto enquanto yulan segurava e colocava-o em suas cotas.

Segundos depois ele se lançou na escura floresta. Não demorou muito para chegar onde Saladin e Miah estavam, mas ele teve uma surpresa quando chegou.

“Sagwa, Yumi, Sukh… vocês já retornaram, que bom.” - Yullan falou.

“Yullan, você está bem?” Sagwa perguntou. Fazia pouco tempo desde que ela, Yumi e Sukh tinha chegado ao local, e não encontraram o Yullan, a única coisa que sabiam foi o que Saladin tinha lhes contado.

“Comigo está tudo bem, mas e vocês? A senhorita está ferida?” Yullan falou preocupado enquanto observava as feridas e roupa rasgada de Sagwa.

“Está tudo bem, foi uma luta complicada, mas conseguimos vencer. É uma pena que matamos todos…” - Sagwa falou.

“Hamm… Sobre isso…” Yullan jogou um corpo todo ensanguentado e sem três de seus membros. Vendo aquele corpo era difícil acreditar que ele ainda estivesse vivo. “Esse é um dos capangas que eu consegui capturar, felizmente ele não morreu de hemorragia”.

Sagwa, Yumi e Sukh olharam para o corpo do homem totalmente ensanguentado e sem três membros, a única coisa que lhe restava era um braço.

Yullan viu o olhar surpreso das garotas e sorriu de leve e continuou a falar: “Agora podemos tentar arrancar dele algumas informações que nos ajude a entender o que está acontecendo”.

Quando Yullan falou aquilo Sagwa sorriu e caminhou para frente, ela tinha reconhecido aquele homem, era o mesmo rapaz que elas descobriram lhes vigiando.

Assim que viu Sagwa se aproximar um calafrio percorreu todo o corpo do prisioneiro, ele ainda não tinha dito nada, mas isso era porque lhe faltavam palavras para descrever a descrença dele. Se essas garotas estavam vivas isso significava que todo seu esquadrão, incluindo seu Chefe tinha… Falecido!

“Você sabem que nós somos correto?” - Sagwa iniciou a conversa enquanto percorria a distância entre eles - “Você também deve saber de onde viemos, e quem é nosso mestre. Mas… Tem uma coisa… da qual você não tem noção”.

Neste momento Sagwa já estava em frente a ele, com um olhar sinistro e o sangue que escorria por seu rosto lhe dava um semblante ainda mais horripilante.

“Você não tem noção do que somos capazes de fazer para proteger o que é importante para nós.”

Neste momento o tridente de Sagwa desceu lentamente na direção do último membro que lhe restava. O semblante tremeluziu de leve, mas logo ele voltou a compostura: “Haahhahahahaa … Você realmente acha que a dor de ter um membro amputado é  suficiente para me fazer dizer algo? Não seja estúpida garota. Se eu fosse vocês, me deixaria sair daqui com vida e me levaria até meu mestre. Desta forma, talvez suas vidas possam ser poupadas e vocês servirão como escravos no futuro caótico que esta por vir!”

Quando ouviu aquilo Sagwa terminou de descer o tridente na direção do ombro do homem. Um jato de sangue voou quando ela girou a arma e amputou completamente o braço.

“Hááááááaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhh” Um grito de dor ecoou pelo ambiente. Yumi caminhou e tirou Miah e Saladim do local, as cenas que viriam a seguir não era algo que ela gostaria que crianças tão novas presenciassem.

O tempo passou lentamente, Sagwa tinha torturado o homem com inumeras feridas que fariam qualquer ser humano normal morrer de dor. Era difícil dizer como aquele homem ainda permanecia vivo, mas uma coisa se tornou evidente, ele não falaria nada.

“Sagwa, pare, ele não vai dizer nada…” - Sukh segurou o braço dela antes que desse o próximo golpe, se tornou evidente que tudo aquilo não era nada mais que uma perda de tempo e energia - “Deixe eu tentar agora.”

Sagwa olhou para Sukh sem saber o que fazer, mas ela não argumentou, pois sabia que se as coisas continuassem como estavam aquilo não a levaria a lugar nenhum, e se ele morresse agora seria péssimo.

“Você tem alguma ideia?” - Sagwa perguntou.

“Sim, mas não sei se dará certo…” - Sukh respondeu enquanto se aproximava do homem e estendia sua mão na direção dele.

“Cof Cof Cof … hahahaha. Nada que vocês façam dará certo. Vocês acham que outros de nós já não foram pegos como eu? Porque você acha que até hoje vocês não tem muitas informaçõe?”

Sukh ignorou ele e continuou em frente, ela tocou na testa ensanguentada do homem e um fantasma de um esqueleto em uma capa negra segurando uma foice apareceu atrás dela. Os olhos dele se arregalaram quando viu a cena.

“AAAAAAAAAaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhHHHHHHHHH” Outro grito de dor ecoou pela floresta, mas este foi diferente, carregava uma sensação pesada de terror, horror e todo tipo de sentimento ruim.

Por ScryzZ | 08/01/18 às 11:14 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Wuxia, Xianxia, Xuanhuan, Protagonismo Feminino, Romance, Brasileira