CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 3.0 - INTERLÚDIO A batalha do Cinturão

Artemísia (ART)

Capítulo 3.0 - INTERLÚDIO A batalha do Cinturão

Autor: Francélia Pereira

Uma mulher alta, com cabelos no antigo estilo moicano, entra em uma taberna escura, na zona boêmia de uma das bases do Cinturão. A mulher se move, com passos firmes e uma expressão assustadora, em direção a uma mesa, onde está um homem rodeado por pessoas que bebem vinho e riem muito. No colo do homem estão duas jovens, nativas da base. A mulher com cara de poucos amigos se aproxima e dá um soco na mesa.

─ Seu maldito! As naves te procuram por todo esse Cinturão imundo. ─ A mulher diz, com ódio. O homem afasta as mulheres de seu colo, rindo.

─ Heeei! Calma aí, Muriah! Veja como fala com seu Capitão e Mestre! Hahahaha...

─ Dionísio, seu cretino! Isso não é momento pras suas brincadeiras estúpidas, nossas tropas estão sendo atacadas por mercenários, não só pelos pirralhos das Casas, mas por um número considerável de emancipados também. ─ A mulher se aproxima mais de Dionísio, se abaixando e jogando seu corpo para frente, sobre a mesa. Ela olha nos olhos do Capitão Pirata. ─ Deixe sua devassidão pra outra hora... ─ A mulher pega no pescoço de Dionísio e o faz se levantar do banco onde está sentado. ─ As tropas precisam de você, AGORA! ─ A mulher praticamente arranca Dionísio da mesa e o joga no chão, depois o empurra para que siga em frente. Dionísio ri, se ajeita e segue imponente, à frente da giganta.

Muriah é irmã de Dionísio; o grande pirata deve muito de sua fama à ela, que sempre foi seu braço direito.

Dionísio é um jovem fora da lei, que conseguiu se destacar no Sistema e, assim, lidera a maior frota pirata de Apolo. Ele é um homem forte, bonito, confiante, corajoso, mas muito relapso. Nunca dispensa os prazeres da vida. Se não fosse o pulso forte da irmã, talvez Dionísio jamais seria um grande líder. A ideia de assaltar o Cinturão partiu de Muriah, que ajudou a definir toda a estratégia para a missão. Foi um passo ousado, mas que daria muito prestígio ao pirata, caso fosse bem sucedido.

O governador do Cinturão convocou a Casa de Yby para resolver o conflito. Dandara esteve com ele, pessoalmente, para receber as instruções sobre a missão, pois as forças de Dionísio haviam se infiltrado no sistema de comunicação do Governo. Yby convocou a Casa de Kûara e um número considerável de emancipados, o que elevou os custos da missão.

─ Bem... qual é a situação? ─ Dionísio se senta em sua cadeira de Capitão na nave.

─ As naves mercenárias estão em vantagem em torno da base principal, mas por aqui ainda conseguimos avançar. ─ Um homem, que está nos controles da nave, diz.

─ Então vamos terminar logo com essa brincadeira por aqui, para avançarmos até a base principal. Se os mercenários conseguirem a vitória por lá, teremos problemas de verdade. ─ O capitão aciona alguns comandos na tela holográfica à sua frente. Ele pressiona o dedo sobre um ícone com a foto de Muriah.

Vou para a base principal. ─ Muriah fala rispidamente.

─ Não vai não... preciso de você aqui. Após vencermos essa batalha, vamos, todos, para a base principal.

Há guerreiros nossos na base principal, eles já estavam em terra quando os mercenários chegaram. Vou defendê-los.

─ Você não vai conseguir passar pelas naves... me ajude aqui e então iremos pra lá. ─ Muriah fica irritada, mas antes que ela se expresse, Dionísio a interrompe. ─ E não me desobedeça, venha logo! ─ Dionísio interrompe a comunicação.

As naves de Dionísio conseguem vantagem e as naves mercenárias deixam seu posto para ir em direção à base principal do Cinturão. As tropas do capitão pirata seguem em peso para lá também.

Em torno da base principal, as tropas de Dionísio estão em vantagem numérica. Muriah aproveita para quebrar o cerco mercenário e consegue pousar na base, com mais três naves. Eles desembarcam em um porto, que estava sob vigia de mercenários mais jovens. As tropas de Muriah avançam, em direção à batalha que acontece em um campo de exploração de minério, o maior do Cinturão.

─ Usem todos os veículos que encontrarem... Nossas tropas precisam de nós no campo. ─ Muriah dá as ordens aos guerreiros piratas.

 

─ Hei, Dandara! ─ Malik sussurra, chamando a atenção da guerreira. Os dois estão escondidos atrás de um veículo enorme, utilizado para o transporte de minério.

─ O que foi? ─ Dandara pergunta, baixinho.

─ Olhe! ─ Malik aponta para o alto de uma montanha de minério. Dandara vê a movimentação discreta de alguns piratas. Ela aciona seu comunicador.

─ Yby! Olhe na montanha ao norte! ─ Yby recebe a mensagem e deixa instruções para que façam ataques em conjunto.

Dandara envia instruções a um pequeno drone, que vai até os piratas no alto da montanha e atira com seu canhão a laser, isso faz com que o grupo atire de volta, revelando sua posição às tropas mercenárias que se escondiam entre as máquinas de exploração de minério. Todos atacam de uma vez, com flechas e tiros de laser.

Mais drones seguem até o alto da montanha. Kamikia informa que está chegando com suas tropas ao local onde os piratas estão. Quando Kamikia chega ao acampamento pirata, Muriah também chega ao campo de exploração de minério. Ela mata alguns mercenários com sua arma a laser. Dandara é informada, então movimenta suas tropas para atacar as forças de Muriah.

Pequenas naves piratas conseguem quebrar o cerco de naves mercenárias ao redor da base, então seguem para dar reforço à Muriah. Yby solicita reforços entre os emancipados.

Enquanto as tropas de Kamikia estão em vantagem no acampamento pirata, as forças de Dandara e Yby começam a ter dificuldade em meio aos ataques das naves e ao avanço dos guerreiros liderados por Muriah.

A guerreira pirata segue atirando nos mercenários, até que sua arma começa a falhar. A giganta joga a arma na cabeça de uma mercenária que estava se aproximando, então pega seu triendy, que cresce em sua mão, e que ela logo aciona formando duas lanças a laser nas pontas. Muriah fica mais insana e mata diversos mercenários por onde passa. Dandara vê os ataques, ao longe, mas antes que ela comece a seguir em direção à Muriah, Yby aparece.

─ Deixe essa maluca comigo. ─ A líder mercenária passa por Dandara.

─ Hei! Você sabe muito bem quem ela é... não crie caso com Dionísio, o cara é vingativo.

─ Que morram os dois. ─ Yby corre em direção à Muriah, gritando, segurando sua espada com força.

Muriah escuta os gritos de Yby e olha para trás, podendo ver a mercenária se aproximando.

─ Hahahahaha... A pirralha pensa que é ameaça pra mim. ─ Muriah debocha, enquanto gira seu bastão. Um emancipado vê a cena e corre para impedir que Yby seja atacada por Muriah. Quando Yby já está perto da giganta, o mercenário a empurra, e se protege do golpe da líder pirata. A jovem líder mercenária quase cai no chão, mas consegue manter o equilíbrio. Um guerreiro de Muriah tenta atacá-la, mas ela se defende e eles lutam.

Mais emancipados chegam, pela terra e pelo ar. As tropas piratas ficam em desvantagem. Na órbita da base, as principais naves de Dionísio são abatidas.  Kamikia vence a batalha no acampamento pirata e as tropas lideradas por Yby, Malik e Dandara, junto com a ação dos grupos de emancipados, conseguem controlar a situação na base.

As naves de Dionísio estão cercadas. A frota de Heitor passa perto do conflito, retornando de uma missão.

─ Hum... ora, ora... se não é o nosso velho amigo Dionísio em apuros novamente. ─ Heitor comenta, com ironia, ao ver em uma tela holográfica da sala de comandos de sua nave a situação da frota de Dionísio. ─ Entrem em contato com o Capitão Pirata, acho que posso tirar vantagem disso. ─ Heitor dá as ordens aos operadores.

Na nave, Dionísio conversa com o mercenário arrogante.

─ O que você ganha com isso, caro Heitor?

O que mais poderia ser, nobre pirata... Ao salvar sua pele, você fica me devendo um favor.

─ Tudo bem... no momento não tenho escolha mesmo. Vou preparar a nave de fuga, mas se isso for uma cilada, aciono minha belezinha nuclear e iremos juntos para o outro mundo... nobre Heitor.

Ninguém irá para outro mundo, meu caro... e se apresse ou as crianças podem desconfiar da minha ajuda e não estou com paciência para lidar com aquelas criaturas hoje.

Heitor liga, temporariamente, um campo magnético que confunde os sistemas das naves ao redor. Isso deixa a nave de fuga de Dionísio invisível e ele chega bem rápido à grande nave que lidera a frota de Heitor, que passa livremente pelo conflito entre piratas e mercenários.

A frota de Dionísio é capturada. Na nave de Heitor, o líder pirata descobre que sua irmã foi detida e levada para julgamento por oficiais do Governo.

Por FranHDC | 12/03/18 às 10:55 | Ficção Cientifica, Ação, Protagonismo Feminino, Fantasia, Brasileira, Poder, Drama