CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 05 - Revisando o Estilo de Vida

Ascendance of a Bookworm (AOB)

Capítulo 05 - Revisando o Estilo de Vida

Tradução: DYami | Revisão: ScryzZ

‘Se não há livros, eu só preciso criá-los.’ Meu humor se iluminou com otimismo depois que cheguei a essa conclusão.

Mas, infelizmente, não havia papel em minha casa. Eu tinha confirmado isso enquanto procurava por livros. Em resumo, tinha que comprar papel, mas não sabia onde era vendido. E, mais uma vez, infelizmente não existiam lojas de conveniência, lojas de departamento, supermercados ou lojas de materiais de escritório nesta cidade.

Então, onde o papel poderia ser vendido? Como o homem da banca de penhores disse que cada livro tinha que ser copiado à mão, era possível que livros em branco fossem vendidos em algum lugar. Mas onde pode ser?

Talvez houvesse uma loja que vendesse apenas papel. Se eu estivesse no Japão, poderia encadernar folhas soltas, escrever em cadernos, grampear papel de copiadora ou fazer várias coisas para criar rapidamente meus próprios e improvisados livros, mas as coisas não eram tão fáceis neste mundo. Simplesmente não havia papel em minha casa; portanto, para fazer livros, primeiro teria que começar uma busca por papel.


Chegamos em casa quando esses pensamentos passaram pela minha mente e, coincidentemente, Tuuli havia acabado de voltar da floresta. Aparentemente, ela foi buscar lenha, nozes, cogumelos e várias ervas para temperar a carne.

“Ei, Tuuli. O que você conseguiu? Deixe-me ver, deixe-me ver.” Espiei a cesta com o que Tuuli havia conseguido e logo encontrei uma das coisas que estava procurando. Ela havia conseguido várias frutas parecidas com o abacate que encontrei ao procurar na casa antes. Vi mamãe esmagando-o por óleo, então eu tinha certeza de que conseguiria obter óleo de frutas. “Uau! Posso ficar com um desses?”

Tuuli pensou no meu pedido por um segundo antes de dizer: “Você quer um meryl? Ok, você pode ficar com dois.” E me deu dois deles.

“Obrigado, Tuuli!” Esfreguei minha bochecha contra o meryl enquanto entrava no depósito para pegar um martelo. ‘Eu posso fazer xampu com isso!’

Animada, abaixei o martelo. Bam! O meryl explodiu com um squish pesado, espalhando sucos em mim e Tuuli, que tinha me seguido para ver o que eu faria.

“...Ei, Myne. Por que você fez isso?” Tuuli, sem mesmo tirar o suco do rosto, sorriu brilhantemente para mim com os olhos frios.

Eu me afastei um pouco com medo de sua raiva. ‘Ah, isso não é bom. Tuuli parece muito, muito louca.’ “U-Um, Tuuli. Olha, ummm, bem. Eu queria óleo, então...?”

“Não é assim que você consegue óleo das frutas! O que tem de errado com você?!”

‘Caramba... não posso ajudar porque não conheço o método adequado.’ A Myne das minhas memórias sempre desviava o olhar sempre que Tuuli tentava ensinar algo a ela. Tudo o que ela disse ficou tão distorcido que eu não consegui entender. Myne estava aparentemente com ciúmes de Tuuli ao ponto de ficar frustrada, já que Tuuli era saudável, enérgica e capaz de fazer tudo o que ela não podia.

‘Tantas lembranças de Myne estavam enterradas em seus pensamentos de “não é justo”, e isso me fez desgostar dela. Quero dizer, Tuuli é uma ótima irmã mais velha. Ela cuida bem de mim e me ensina a corrigir o que eu faço de errado, mesmo quando está brava.’

Comecei a limpar o meryl explodido enquanto Tuuli reclamava comigo, mas antes de terminar, mamãe voltou do poço e ficou vermelha de raiva depois de ver como as paredes estavam uma bagunça. Ela não se importava com o chão, por mais sujo que estivesse, mas se importava com as paredes? Mais tarde, soube que ninguém se importava com sujeira ou fuligem, mas o suco de frutas corroía a madeira das paredes e as marcavam, o que era um grande problema.

Depois que terminei de limpar, olhei entre a meryl esmagada, mamãe e Tuuli. Eu queria o óleo o mais rápido possível, mas não tinha certeza se deveria pedir ajuda a mamãe ou Tuuli. Em caso de dúvida, escolha quem estiver com menos raiva. Eu sussurrei para Tuuli. “Tuuli, Tuuli. Como você consegue tirar o óleo da fruta? Você pode me ensinar?”

“Mãe, posso ensinar a Myne?” Apesar dos meus sussurros, Tuuli soltou um suspiro alto e chamou a mamãe.

“Haaah. Quem sabe o que ela fará se você não a ensinar. Vá em frente” mamãe disse enquanto apontava para o depósito.

‘Realmente, acho que não posso me culpar por estragar tudo que nunca fui ensinada a fazer. Se as lembranças de Myne fossem melhores, eu não cometeria tantos erros como esse.’

Segui Tuuli até a despensa para que ela pudesse me ensinar. As ferramentas para extrair óleo estavam lá.

“O suco e o óleo da fruta vão se infiltrar na nossa mesa, pois ela é de madeira, então você não pode esmagá-la desse jeito. Primeiro você precisa colocar esse metal embaixo. Comece colocando um pano sobre ele. Depois, enrole a fruta no pano. Se não o óleo voará para todo lado. Mas como a maior parte de um meryl pode ser consumida, geralmente obtemos óleo da semente depois de comer o resto. Vou ensiná-la a tirar o óleo depois que retirarmos a semente.”

“Eu sei por que você só quer usar a semente para tirar o óleo, mas não sei de quanto vou precisar. Não posso esperar tanto. Vou pegar óleo do resto do meryl também.”

Com essa declaração feita, enrolei o meryl no pano conforme as instruções e comecei a bater com o martelo em cima do suporte de metal. O martelo era tão pesado que eu mal conseguia levantá-lo, mas depois de um trabalho duro, senti a fruta gradualmente se partindo. ‘Uau... Eu sou incrível!’

“É assim que é feito? Hehehe.” Apertei o pano para tirar o óleo, torcendo-o com muito entusiasmo. Uma mancha escura se espalhou por todo o tecido. Mas não passou disso. Uma única gota de óleo escorreu, mas parecia não havia chance de eu conseguir tanto óleo quanto eu precisava.

“Myne, isso não foi bom o suficiente. Sua precisão foi péssima, você não está acertando com força e sua postura está errada. Você esmagou a fruta, mas a semente não se partiu.”

“Awww... Tuuuuulii...” ‘Eu fiz o meu melhor, mas não foi o suficiente...’ Olhei para Tuuli em busca de ajuda, e ela pegou o martelo de mim depois de suspirar.

Ela apertou o martelo e o levantou bem alto. Bam! Bam! Com cada baque pesado, a fruta e a semente eram esmagadas muito mais rápido em comparação com minha tentativa. “Papai pode usar pesos para extrair o sumo e obter muito óleo sem usar um martelo, mas eles são pesados ​​demais para nós, então temos que partir as frutas pouco a pouco, dessas forma.” Aparentemente, os meninos em crescimento eram encarregados de trabalhar para adultos quando ficavam fortes o suficiente para usar esses pesos.

“Quando a semente estiver completamente esmagada, você só precisa apertar o pano dessa maneira, e...” Da minha perspectiva pano tinha ficado apenas úmido, mas quando Tuuli começou a apertar, o óleo escorreu para dentro da pequena tigela. Senti meu respeito por Tuuli crescer três vezes enquanto observava o óleo acumular.

“Uau! Tuuli, você é incrível! Obrigada!”

“Lembre-se de limpar quando terminar, Myne. Vamos, limpe.”

‘Não sei o que você quer dizer com limpar.’ Depois de me ver meio confusa, Tuuli balançou a cabeça e começou a me mostrar como.

‘Ela realmente gosta de cuidar das pessoas’, pensei enquanto guardava as ferramentas. Quando terminei de limpar, espiei dentro da tigela de óleo branco grosso e inalei profundamente. Quanto mais forte o perfume, melhor seria para o xampu.

“Ei, Tuuli. Posso ficar com algumas ervas também? O que cheirar melhor.”

“Só um pouco, ok?”

“OK!” Com a permissão de Tuuli, tirei algumas ervas da cesta dela e as cheirei uma por uma, escolhendo as melhores e esmagando-as entre os dedos sobre a tigela. Se eu pudesse fazer com que o cheiro delas passasse para o óleo, o xampu provavelmente acabaria cheirando bem. ‘Quando o cheiro estiver bem impregnado, adicione um pouco de sal...’

Comecei a pensar na melhor forma de fazer o xampu quando notei Tuuli, de repente, pegar a tigela de óleo e começar a carregá-la para onde mamãe estava fazendo o jantar.

“Tuuli! Não, não! O que você está fazendo?!” Peguei apressadamente a tigela de óleo da mão dela e me agachei, segurando-a perto do meu estômago protegendo-a.

Vendo isso Tuuli colocou a mão nos quadris. Claramente ela estava com raiva. “Ficará ruim se não comermos logo, certo? O óleo ficará com um cheiro desagradável se misturar muitas ervas com ele.”

“Você não pode comer isso!” ‘Vou fazer xampu com ele, não vou deixar ninguém comer!’ Não importava o que Tuuli dissesse, eu não tinha intenção de desistir da minha chance de fazer xampu. Sofri com cabelos sujos por muito tempo.

“Myne! Foi Tuuli que pegou as meryl! Não seja egoísta!” Mamãe ficou brava junto com Tuuli, mas eu tinha conseguido a permissão dela para pegar o meryl e as ervas, então elas eram minhas. Não eram mais dela, eram minhas.

“Eu não estou sendo egoísta! Ela deu para mim!” Eu balancei minha cabeça e me preparei para defender meu óleo até a morte. Minha cabeça estava com uma coceira insuportável, e uma maneira de fazer xampu estava bem à minha frente. Nada ficaria entre mim e meu objetivo.

Como se sentissem que eu não desistiria, não importasse o quê, as duas suspiraram e se viraram. Inspirei profundamente, aliviada por ter protegido meu óleo e misturado uma pitada de sal nele. Com isso, o substituto para xampu que eu fiz com minha antiga mãe quando ela ficou viciada em “vida natural” estava completo.

“Mãe, posso pegar um pouco de água quente?” Peguei um pano impermeável, que geralmente era usado durante o banho, e coloquei a tigela de óleo em cima dele antes de levar um balde para mamãe. Eu estava pedindo um pouco da água quente que ela fazia no jantar todos os dias, então ela assentiu e encheu o balde, que também coloquei em cima do pano impermeável.

Estendi a mão, pronta para começar a lavar, mas parei no último momento. Eu não seria capaz de enxaguar o cabelo depois de esfregar ele com o xampu, pois só tinha um balde. ‘Como devo fazer isso?’

“Mmm, acho que vou tentar diluir primeiro.” Minha única opção era diluir o xampu até deixar um pouco no cabelo, não seria um problema. Despejei toda a imitação de xampu no balde e a agitei.

“Myne?! O que você está fazendo?!”

‘Er? Lavando meu cabelo?’

Tuuli parecia completamente perplexa. Mas, como eu não tinha visto nenhum deles usar xampu desde que havia chegado aqui, assumi que lavar o cabelo não era realmente uma coisa importante nesse mundo e, portanto, ela não entenderia, não importa o que eu dissesse. Em vez disso, eu iria mostrar a ela o que estava fazendo. Ver para crer.

Puxei meu prendedor de cabelo, mergulhei meu cabelo no balde e comecei a limpar. Esfreguei meu cabelo dentro da água e joguei a água repetidamente na minha cabeça para que chegasse até as raízes do meu cabelo.

Então, eu comecei a massagear minha cabeça suavemente. Minhas mãos estavam fracas e meus braços eram curtos, o que dificultava. Mas, mesmo assim, repeti os movimentos até ficar satisfeita antes de apertar o cabelo e limpar a cabeça com um pano macio que era uma toalha apenas no nome.

Depois de limpar a cabeça várias vezes para tirar o máximo de xampu possível, passei um pente no cabelo. Meu cabelo tinha ficado quase preto com a sujeira, mas agora estava mais perto de sua cor azul escura original.

‘Uau, isso está muito bom.’ Passei os dedos pelos cabelos e cheirei. Cheirava um pouco a jasmim. Recentemente, minha vida envolvia viver em meio a cheiros corporais, cheios de suor e lama. O mero ato de cheirar algo diferente do meu próprio fedor me deixou um pouco feliz. ‘Missão cumprida.’ DYami: Muito bom, nota 2.

“O que? Hã? Myne, seu cabelo está azul escuro e bonito agora. É como o céu noturno. E seus olhos são como luas!”

‘Hum... Então, será que meus olhos são dourados ou amarelos?’ Agora, conhecendo a cor dos meus olhos, olhei para os olhos azuis de Tuuli e pensei brevemente sobre genética hereditária antes de decidir que seria uma perda de tempo sem resultados.

“Myne, o que é isso?”

“Mmm, é (xampu tudo-em-um simples). Você quer experimentar também? Tem o suficiente para nós duas.” Notei o olhar curioso de Tuuli e gesticulei para o balde. Nós duas dormíamos na mesma cama e seria melhor se nós duas estivéssemos limpas. Além disso, era um desperdício que seu lindo rosto fosse ofuscado por toda aquela sujeira. Eu queria que Tuuli ficasse limpa e talvez isso a encorajasse a fazer mais xampu para nós.

Foi você que juntou o meryl e as ervas, Tuuli, então não se preocupe. Você até espremeu o óleo para mim.”

Tuuli deu um sorriso brilhante ao ouvir meus argumentos e começou a desfazer sua trança. Ela deveria ter me observado o tempo todo, já que ela enfiou o cabelo no balde e começou a lavá-lo como eu.

‘...Aaah, ela está esquecendo um lugar.’ Coloquei a mão no balde e peguei um pouco de água quente para colocar em um lugar difícil de alcançar na cabeça de Tuuli. ‘Limpe, limpe, fique super limpaaa.’

“Tuuli, acho que é o suficiente.” Entreguei-lhe o pano e ela limpou a cabeça várias vezes antes de passar um pente pelo cabelo, como eu havia feito. Seu cabelo verde ficou super sedoso. Ficou ondulado formando ondas naturais que pareciam ter sido estilizadas, e a luz criou uma auréola de anjo no topo de sua cabeça. Basicamente, sua fofura havia se multiplicou em um instante.

“Uau, seu cabelo está super lindo agora. E você cheira bem.” ‘Mhm. Garotas bonitas merecem ser bonitas e limpas.’

Tuuli continuou penteando os cabelos enquanto eu assentia com satisfação. Não tínhamos o suficiente para eu lavar o cabelo dela todos os dias, mas talvez agora fosse meu dever lavá-lo todos os dias e mantê-lo limpo.

Comecei a limpar tudo já que tínhamos terminado, mas mamãe correu para a frente, disse “Pare bem aí” e começou a usar nela mesma.

‘Nesse ponto, acho que mamãe e Tuuli não se importam mais de eu pegar alguns meryls para fazer xampu. Meu objetivo é manter minha família limpa.’

Adormeci, satisfeita por não sentir coceira na cabeça.


Desde que tinha chegado aqui, a primeira coisa que via depois de acordar todos os dias era uma teia de aranha. Eu tinha me limpo, e depois queria que meu ambiente estivesse limpo. Mas, apesar de ter ficado animada em limpar meu quarto, era demais para mim. O melhor que poderia fazer com meu corpo minúsculo e fraco era tentar limpar minha própria cama.

Desde que papai havia tirado o dia de folga, pedi a ele que secasse meu cobertor na janela. “Papai, quando o cobertor estiver seco, você pode limpar a teia de aranha?”

“A teia de aranha? Qual é o grande problema...?” Ele estava tão acostumado com teias de aranha que nem as consideravam sujeira.

Depois de pensar um pouco, apertei um pouco a perna da calça do papai. “É-é assustador.” Isso não era mentira. Se eu acordasse com aquela aranha pendurada logo acima do meu rosto, gritaria tanto que todo mundo ali acharia algo parecido com o som de um Vast Glub em miniatura. Só de pensar nisso me assustei. Quanto mais cedo essa teia perigosa desaparecesse, melhor. DYami: segundo o que eu pesquisei, Vast Glub é uma referência a Homestuck, “Vast Glub” é um grito psíquico forte o suficiente para enlouquecer e matar todos os membros da raça Alternian (uma raça da série) espalhados por toda a galáxia.

“Você tem medo de aranhas, Myne? Tudo bem então. Deixa o papai cuidar disso.”

“Yaaay! Obrigado papai. Ficaria muito feliz se você limpasse o quarto também.”

“Sim, Sim. Você só quer todas as aranhas assustadoras fora, certo? Deixe comigo.”

‘Ok, teto, feito.’ Com papai limpando o teto isso derrubou o único obstáculo que eu realmente não tinha chance de lidar sozinha, o que significava que a partir de agora eu só precisava fazer o que podia onde podia, pouco a pouco.

“Mãe, cadê a vassoura?”

“Bem aqui. Por quê? Você derramou alguma coisa?”

“Eu quero limpar nosso quarto.”

“OK. Se é isso que você quer fazer, fique à vontade.”

Segurei a vassoura e comecei a varrer o chão do quarto com ela. Poeira soprou no ar. Como alguém que cresceu em uma cultura onde ninguém usava sapatos dentro de casa, era desconcertante ver um quarto com o chão tão sujo que a sujeira era visível. DYami: não sei se vcs percebem, mas no japão eles tem os costume de não usar calçados dentro de casa, e deixam perto da porta para pegarem quando forem sair, o máximo que eles fazem em casa é usar meias.

Eu realmente queria dormir em um quarto limpo, não importava o que fosse preciso fazer. Continuei passando a vassoura para frente e para trás, empurrando um monte de poeira que crescia. Varrer o lugar em si não foi um grande problema, já que nossa casa mal tinha algo para atrapalhar.

‘Ngh... eu realmente preciso ficar mais forte.’ Apenas varrer um pouco foi o suficiente para fazer minha cabeça ficar tonta. Desisti de limpar por um momento e fiz uma pausa. Nesse ritmo, quem poderia dizer quanto tempo levaria até eu morar em uma casa limpa?

“Agora, Myne. Por que limpar o quarto se você vai deixar uma pilha de sujeira perto da cozinha? Você precisa varrer para fora do... Myne, você parece doente.”

Mamãe olhou para o quarto depois de ver a pilha de sujeira que eu havia varrido para a cozinha e suspirou. Ela então me colocou na cama e tirou o cobertor que estava na janela para me cobrir. “Agradeço o entusiasmo, mas você precisa descansar agora. Se vai ficar sujo de novo, por que se preocupar em limpá-lo agora?” DYami: era o que eu falava pra mãe quando era pequeno kkkkkkk

‘Mãe... É exatamente por isso que preciso limpar agora. Eu preciso parar com isso.’ Mas, apesar da minha determinação, meu corpo simplesmente não conseguia acompanhar. Eu decidi que limparia o pouco que conseguisse todos os dias. Rolei no meu lado na cama e toquei meu cabelo depois que ele caiu na frente do meu rosto.

‘Bem... Agora que meu cabelo está limpo, preciso me concentrar em encontrar papel.’


Por DYami | 10/08/20 às 13:27 | Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Drama, Comédia, Shoujo, Slice of Life, Reencarnação, Japonesa