CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 07 - Não São Minhas Regulamentações

Bringing The Farm To Live In Another World (BFLAW)

Capítulo 07 - Não São Minhas Regulamentações

Tradução: Blue Sparky | Revisão: Luiz Oliveira

A cor do céu se aprofundou. Em todo o castelo, além do quarto de Zhao Hai que era iluminado por magia, as outras áreas usavam tochas.

Esta lâmpada mágica foi feita de um tipo de cristal mágico que existia no continente Ark, mas os cristais mágicos só vieram de duas fontes. Uma delas era as minas de cristais mágicos, onde os cristais podiam ser bons ou ruins, calculados pela quantidade de energia que eles continham. Se houvesse muito, eles poderiam ser usados ​​para energizar ferramentas mágicas, se houvesse pouco, eles só poderiam ser usados ​​para iluminação. E os cristais mágicos do subsolo eram todos descartáveis, uma vez que estavam esgotados, eram lixo.

Havia ainda outro tipo de cristal mágico, aqueles nascidos de bestas mágicas. Tais cristais mágicos eram extremamente difíceis de encontrar, talvez não houvesse uma besta mágica de dez que tivesse um. Mesmo que tais cristais mágicos não contenham muita energia, eles ainda eram muito estáveis e ajudavam os magos quando usavam magia. Mais importante ainda, tais cristais mágicos poderiam ser reutilizados. Depois de esgotado, contanto que tivesse tempo, ele poderia absorver automaticamente a energia natural do mesmo atributo do mundo, recarregando lentamente até que pudesse ser usado novamente.

Mas não importa o tipo de cristal mágico, eles eram todos extremamente caros. Os cristais minerados eram um pouco mais baratos que os das bestas mágicas, mas isso ainda não era um preço que as pessoas comuns podiam pagar.

Com o clã Buda agora estando em um estado tão extremo, apesar de Green ter comprado alguns cristais mágicos, cada um deles eram muito preciosos e não podiam ser usados com desperdício. Portanto, além do quarto de Zhao Hai, as outras áreas só eram iluminadas por tochas à noite.

A essa hora os escravos já haviam comido e ido dormir, mas Merine acabara de cozinhar e mandou Meg chamar Zhao Hai.

Zhao Hai estava cochilando muito docemente. Mesmo que ele estivesse em outro mundo, agora ele tinha uma fazenda espacial, e o mínimo que ele precisava se preocupar era fazer o sustento. Além disso, como estivera inconsciente durante todos esses dias, Merine usava constantemente magia para curá-lo, e assim ainda havia uma grande quantidade de elemento de água em seu corpo. Elemento de água em si teve um efeito calmante, e acrescentando a ele ter colocado suas preocupações de lado, ele dormiu profundamente.

Meg chegou ao quarto de Zhao Hai e primeiro ouviu as vozes lá dentro. A sala estava muito silenciosa, sem o menor som, por isso Meg bateu na porta: "Jovem mestre, saia da cama, você deve comer o jantar".

Ainda não havia som. Meg chamou mais duas vezes, mas ainda não houve resposta. No final, Meg não teve escolha senão entrar na sala.

Uma vez dentro do quarto, Meg ouviu até respirar. Ela suavemente e silenciosamente foi até a cama de Zhao Hai para olhar. Zhao Hai estava dormindo profundamente, basicamente não a ouvindo.

Meg suspirou. Ela não sabia se Zhao Hai era de grande coração ou um idiota, capaz de dormir tão docemente em um momento como aquele.

Meg estava ao lado da cama de Zhao Hai, empurrando-o suavemente: "Jovem mestre, você deve se levantar e comer a ceia".

Zhao Hai acordou atordoado, murmurando: "que horas são?"

Meg apressadamente disse: "Jovem mestre, já são sete da noite, você deve comer o jantar."

Zhao Hai abriu os olhos, virando a cabeça para olhar Meg em pé ao lado da cama, depois virando a cabeça para olhar para fora, descobrindo que o céu já estava um pouco escuro. Ele lentamente sentou-se, sacudindo sua cabeça um tanto adormecida. Um pouco mais acordado, ele virou a cabeça para Meg: "Meg, que dia é hoje?"

Meg baixou a cabeça: “Jovem mestre, hoje é 6 de abril”.

Zhao Hai assentiu, contando em sua cabeça. Ele caiu inconsciente no dia 27 de fevereiro de 1637, e agora já era o dia 6 de abril. Em outras palavras, ele ficou inconsciente por mais de um mês. Ser capaz de se mover tão livremente depois de estar inconsciente por tanto tempo, se ele estivesse na Terra, seria um verdadeiro milagre.

Mas Zhao Hai não perguntou a Meg o que estava acontecendo, porque sabia pelas memórias de Adam que a magia de cura dos magos no continente era milagrosa. Muito menos um mês, mesmo que ele estivesse inconsciente por um ano, ele ainda poderia se levantar e andar por aí como se tivesse acabado de tirar uma soneca, sem qualquer atrofia muscular.

Zhao Hai sentou-se ao lado da cama, e Meg imediatamente levantou as botas, prestes a colocá-las para ele, quando Zhao Hai imediatamente disse: "Meg, coloque-as no chão, vou me vestir".

Meg parecia distraída, mas ainda dizia: "Jovem mestre, é melhor você me deixar fazer isso, é parte dos meus deveres".

Zhao Hai não estava acostumado com algo assim, e apressadamente parou Meg: "Deixe-o como esta, daqui em diante eu vou lidar com essas insignificâncias eu mesmo." Ele pegou as botas das mãos de Meg e as colocou por si mesmo.

Meg olhou distraidamente para Zhao Hai de lado. Ela achava que Zhao Hai estava muito estranho hoje, quanto mais dizendo que as colocaria em si mesmo, o Zhao Hai anterior nem as teria tirado por conta própria, e hoje ele as colocou em si mesmo.

Zhao Hai terminou de calçar as botas e se levantou, voltando-se para Meg: "Vamos, vamos comer primeiro, ainda tenho algumas coisas para discutir com o vovô Green".

Apesar de Meg achar que Zhao Hai estava muito estranho hoje, ela ainda respondeu, e levou Zhao Hai em direção à sala de jantar. Meg sabia que Zhao Hai nunca havia saído de seu quarto desde que chegara aqui, então ele ainda não conseguia encontrar o caminho pelo castelo. Se ela o deixasse ir sozinho, ele definitivamente não saberia em que direção seguir.

Deixando o quarto, Zhao Hai parecia distraído, curiosamente olhando ao redor. Este castelo era claramente antigo, a construção era um pouco envelhecida, mas aparentemente forte o suficiente. Mas o estilo de construção era muito antigo, e o layout interno não era tão bom quanto a casa original de Adam, dando uma sensação um pouco sombria.

Mas Zhao Hai não se importava com isso, ele preferia castelos como esses. Em sua imaginação, os castelos deveriam ser assim. Isso foi no estilo antigo, talvez ele ainda pudesse encontrar algumas salas secretas em algum lugar.

Zhao Hai muito rapidamente também notou as tochas nas paredes. Recordando o preço dos cristais mágicos, Zhao Hai entendeu por que eles usariam tochas.

Apesar de Adam ser um nobre sem senso de valor, ele ainda conhecia os preços de algo como cristais mágicos, porque essas coisas eram consideradas bens de luxo. Eram coisas que as pessoas da classe social de Adam compravam e, portanto, ele sabia o preço.

Zhao Hai pensou simultaneamente naquela lâmpada mágica em seu quarto, que parecia ser a única lâmpada mágica em todo o castelo. Pensando nisso, Zhao Hai não pôde deixar de se sentir quente.

O refeitório não ficava longe do quarto de Zhao Hai, e os dois entraram muito rapidamente. Green, Merine, Rockhead e Blockhead estavam de pé na sala à espera de Zhao Hai. Vendo Zhao Hai entrar, todos se curvaram: “Boa noite, jovem mestre, por favor, tenha uma boa refeição”.

Zhao Hai assentiu. Andando até a mesa de madeira e olhando por cima, ele descobriu que era só para ele. Através das memórias de Adam, Zhao Hai sabia que quando os nobres comiam, os servos não podiam se sentar juntos, apenas ficar de pé ao lado e servindo.

Zhao Hai sentou-se, avaliando a sala de jantar. O quarto não era muito grande, apenas um pouco mais de vinte metros quadrados. Dentro do quarto havia uma longa mesa de jantar, coberta com uma toalha de mesa branca. No pano estavam dispostos dois castiçais, cada um segurando três velas de cera.

Oito cadeiras estavam dispostas ao redor da mesa, feitas com artesanato muito bom, aparentemente mercadorias de alto nível. Cada canto da sala de jantar segurava uma tocha, deixando toda a sala bem iluminada. Mas, além disso, não havia mais nada na sala.

Zhao Hai avaliou a sala de jantar, depois virou-se para Green e os outros: “Vovô Green, todos vocês se sentem para comer também. Depois de comer, tenho algumas coisas para lhe perguntar”.

Green imediatamente se curvou para Zhao Hai: “Jovem mestre, não podemos fazer isso. Quando você está comendo, não podemos nos sentar com você, são regulamentos imperiais”.

Zhao Hai bufou: “São regulamentos imperiais, mas não meus regulamentos. Desde que o império nos abandonou, por que ainda devemos nos ater as regulamentações imperiais? Não se oponha, rapidamente vá buscar talheres e sente-se para comermos juntos. Enquanto comemos falarei sobre algumas coisas. Se você não vier, eu também não vou comer”.

Green olhou para Zhao Hai e não tinha meios, apenas virou a cabeça para olhar para Merine, que lhe lançou um olhar furioso: “O que você está olhando para mim? O jovem mestre não comeu nada por mais de um mês. Não me diga que ainda quer deixá-lo passar fome”.

Com certeza, a saúde de Zhao Hai pesava mais para Green. Ouvindo as palavras de Merine, ele imediatamente virou a cabeça e disse: “Então você vai com Meg para a cozinha, eu vou esperar com o jovem mestre”.

Desta vez, Merine não disse nada e levou Meg para longe, enquanto Green sentou-se com Blockhead e Rockhead. Blockhead e Rockhead estavam claramente um pouco desconfortáveis, como se estivessem sentados em agulhas. Além disso, podia-se ver que os dois eram um pouco lentos e não diziam muita coisa. Desde que viram Zhao Hai, tudo o que disseram foi: “Boa noite, jovem mestre, por favor, tenha uma boa refeição”, junto com os outros.

Zhao Hai aprendeu com as memórias de Adam que Blockhead e Rockhead eram crianças que seu pai havia recebido e criado. Eles não eram espertos, e podiam até ser chamados de estúpidos, mas os dois eram talentosos de outras maneiras, nasceram com grande força e acrescentaram mais o Qi de batalha do Dragão Selvagem, os dois agora eram ambos quase guerreiros de nível seis, e além disso eram leais. E dedicados ao clã Buda, absolutamente não os trairia.

Enquanto esperava que Merine trouxesse a comida, Zhao Hai virou-se para Green: "Vovô Green, quanto ouro nós temos em mãos agora?"

Green parecia distraído, ele não sabia por que Zhao Hai estava perguntando, mas ele ainda se levantou imediatamente para responder: “Jovem mestre, atualmente temos cento e oitenta moedas de ouro na mão, mas agora não nos faltam mercadorias, e assim essas moedas de ouro podem ser alocadas”.

Zhao Hai rapidamente fez Green sentar, continuando: “Então, quando viemos da capital, não usamos carroças para mover as coisas? E os cavalos de carroças?”

Green disse: “Jovem mestre, este lugar é pequeno e não tem nada a ver com produtos, por isso, para economizar em alimentos, só temos cinco cavalos. As carroças foram todas alugadas”.

Zhao Hai parecia distraído, mas imediatamente entendeu o significado de Green. Green estava economizando o máximo possível, e tinha que saber que bons cavalos não só comiam grama, mas tinham que comer alguns cereais. E como este lugar basicamente não podia produzir muito grão, o que poderia ser salvo, claro, tinha que ser salvo, e criar cavalos era impossível.

Por Blue Sparky | 05/09/18 às 13:29 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Harém