CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 02 - Gênio demoníaco

Corvo Negro (CN)

Capítulo 02 - Gênio demoníaco

Autor: Keven Alves

Atlas que estava sentado na posição de lótus, com os olhos fechados e completamente determinado, começou a atrair e absorver a energia da pedra celestial, antes de circular a energia com movimentos simples e fluidos por todos os seus meridianos em seu corpo.

Após uma hora neste processo, Atlas finalmente sentiu uma sensação que nunca tinha sentido antes, era completamente inexplicável e místico, uma energia sem forma estava o envolvendo gentilmente e guiando sua consciência através de mundos e reinos. Pelo menos, foi esta a sensação que o jovem Atlas estava tendo, a de viajar milhões de quilômetros, centenas de milhares de anos, tudo isto em um breve momento.

Atlas, inconscientemente imaginou que estava atravessando um portão, e justo naquele momento, um gigantesco portão etéreo, sem forma e pouco discernível apareceu diante dele. Determinado, Atlas queria a todo custo atravessar o portão, ele sabia que assim que atravessasse o portão, finalmente estaria no 'mundo' dos espíritos marciais.

Conforme a sua consciência atravessava o portão, Atlas começou a sentir uma pressão sem forma que tentava impedi-lo. No entanto, isto não seria capaz de detê-lo, além de sua determinação indomável, o jovem Atlas treinou a meditação com o seu pai, Júlio. Deste muito novo, sua rotina sempre foi insuportável, logo, ser impedido de entrar no mundo dos espíritos marciais estava fora de cogitação para ele.

Logo após ter atravessado o portão, Atlas sentiu a pressão aumentar, mas ainda era impossível para este nível de pressão impedi-lo. Atlas que entrou neste espaço pela primeira vez, estava completamente chocado com a magnificência do lugar, era uma mistura de cores deslumbrante, sua visão era completamente impedida de ir adiante, ele estava fadado a observar apenas o que estava ao seu arredor, e isto, já foi o bastante para deixar o jovem paralisado por alguns momentos, completamente perdido na beleza mística daquele local.

Guiando sua consciência adiante, Atlas começou a se sentir insignificante, verdadeira pequeno e fraco. A sensação era tão gritante que ele se sentia um pequeno grão de arroz perdido na vastidão do universo. Neste momento, Atlas percebeu que tinha uma enorme tartaruga com uma energia sem forma de cor bronze, ela estava completamente parada, mas a sua imponência era gigantesca, como se fosse o soberano de um mundo. O jovem estava cada vez mais tentado a forma uma ligação com este espírito marcial, ele ficou completamente chocado com sua imponência, mas, ao mesmo tempo, ele sabia que este espírito marcial era apenas o primeiro que ele viu, e ele precisava formar um elo com um espírito marcial de rank Prata.

― Espírito marcial da neve, este é um espírito marcial muito poderoso. ― Sussurrou Atlas.

― Espírito marcial do falcão, espírito marcial do martelo. Incrível, existe muitos espíritos marciais.

Se concentrando, Atlas começou a forçar sua consciência a seguir até os espíritos de rank Prata, em apenas alguns momentos, ele sentiu como se estivesse viajado uma longa distância, quanto mais longe se seguia, maior era a pressão. Ele agora estava lamentando já que não poderia ser tão livre quanto era momentos antes, a pressão estava ficando cada vez mais incômoda, e Atlas precisava urgentemente escolher um espírito marcial que fosse adequado para ele.

― Incrível, o poder exibido por esses espíritos marciais de rank Prata são incomparáveis com aqueles de rank Bronze. ― Olhando ao redor entusiasmado, Atlas continuava com um olhar extremamente determinado.

― Eu ainda posso continuar. Meu pai disse que eu deveria formar um contrato com um espírito marcial de rank Prata. Eu sinto que contanto que eu queira, eu posso estabelecer um contrato com os espíritos de rank Prata que estão ao meu redor. Mas, o quão incrível seria se eu conseguisse um espírito de rank Ouro! ― Disse Atlas com um largo sorriso no rosto, apesar de estar meio distorcido devido à forte pressão que recaia sobre ele a todo momento.

Seguindo em frente, Atlas começou a suar e tremer levemente, ele estava passando por vários espíritos marciais de rank Prata extremamente poderosos, um em especial chamou atenção de Atlas, que por um momento se sentiu muito tentado a realizar um contrato com ele. Era uma caveira extremamente aterrorizante, seus olhos eram vermelhos, e apenas com um olhar era possível ver que esta caveira era um espírito marcial absurdamente poderoso, os outros espíritos marciais, estavam a uma certa distância deste espírito marcial e faziam uma volta completa, como se fossem estrelas adorando a lua.

Mas nada poderia tirar a ideia da cabeça de Atlas de conseguir um espírito de rank Ouro. Ele continuou seguindo em frente, enquanto lagrimas de sangue começaram a sair de seus olhos. Atlas que estava absorto no mundo dos espíritos marciais não sabia das reações do seu corpo físico, mas estava suportando uma dor aterrorizante em sua consciência.

― Eu preciso continuar, essa dor não é nada! ― Atlas apesar da dor terrível estava completamente determinado.

Conforme Atlas avançava, seu corpo físico soltava mais sangue, agora além dos olhos, também estava vazando algumas quantidades de sangue de sua boca. Neste momento, Atlas estava vendo espíritos marciais ainda mais aterrorizantes do que antes, a energia liberada por eles estava quase convencendo Atlas a formar um contrato agora mesmo.

― Espírito marcial Pegasus! Um espírito extremamente raro!

― Espírito marcial da montanha. Extremamente poderoso, parece que pode esmagar tudo. Incrível, muito dominador!

Atlas estava cada vez mais empolgado, mas neste momento sua consciência começou a falhar, ele estava sentindo que poderia sair do mundo dos espíritos marciais a qualquer momento, a pressão estava aterrorizante demais, seu corpo físico já estava liberando sangue através dos olhos, boca e ouvidos.

― Júlio, acho melhor acordar ele. Isto está cada vez mais arriscado, acho que ele está se esforçando para seguir em um caminho onde não consegue suportar. ― Comentou Roberto, que sempre estava junto com Júlio.

― Ninguém toque nele! ― Comandou Júlio com um tom imponente, enquanto estava com os dois punhos cerrados com extrema força.

E finalmente, neste momento Atlas sentiu outro espírito marcial na proximidade, sua energia era abundante, imponente e magnifica, a consciência de Atlas estava falhando e ele não conseguia ver a forma exata deste espírito marcial, mas ele sabia que com toda certeza do mundo, este era um espírito marcial de rank Ouro, devido a sua imponente aura e vários feixes de luzes douradas que estavam sendo emitidos dele.

Guiando sua consciência em direção a este espírito marcial, Atlas começou a estabelecer o contrato, ele estava tentando guiar e absorver a energia deste espírito marcial para o seu corpo físico, a dor estava cada vez mais forte, mas Atlas estava conseguindo guiar com sucesso a energia, ao mesmo tempo que a dor aumentava, a sua agitação aumentava na mesma proporção, ele estava conseguindo, estava finalmente se tornando um cultivador marcial.

Quando a energia espiritual de cor dourada começou a entrar no corpo de Atlas, Júlio, Roberto e os outros dentro da cela estavam com os olhos completamente arregalados, chocados com a visão magnifica que se desenrolava diante deles, apesar do corpo de Atlas estar em um estado lamentável, a luz dourada que banhava o seu corpo era deslumbrante ao extremo.

― Dourada! Luz de energia espiritual dourada! ― Gritou Roberto.

― Haha, bom garoto! Excelente! ― Comemorou Júlio.

― Verdadeiramente demoníaco, um gênio demoníaco. ― Sussurrou Roberto.

― Parabéns Júlio, você criou um gênio! ― Comentou os outros escravos dentro da cela.

A dor que Atlas estava sentindo era incomparavelmente difícil de suportar, mas o que era ainda mais assustador, era que ele além de suportar a dor, precisava dividir a sua consciência entre guiar e absorver a energia do espírito marcial, para finalmente finalizar o contrato e se tornar um verdadeiro cultivador marcial.

― Eu já sofri muito, só este pouco de dor não é nada. Vai precisar de muito mais para me forçar a parar! ― Gritou Atlas em sua mente.

A luz dourada que estava banhando o corpo de Atlas e sendo absorvida por ele, começou a diminuir gradualmente, as pessoas que estavam na cela, finalmente conseguiram ver o estado lamentável que aquele jovem estava. Seu corpo estava coberto de sangue, que vazou dos seus olhos, boca, ouvidos e até mesmo do nariz, seus cabelos estavam bagunçados e seu olhar estava fundo, revelando o quão cansado ele estava. Atlas deu um sorriso na direção do seu pai, Júlio, antes de cair completamente inconsciente.

― Haha, lindamente executado meu filho! ― Gritou Júlio alegremente. ― Roberto cuide do Atlas. ― Comandou Júlio.

Dando mais uma risada despreocupada, Júlio falou novamente. ― Luiz.

― Senhor! ― Respondeu Luiz.

― Envie uma mensagem para os corvos, diga a eles que preciso que retirem o meu filho. ― Falou tranquilamente Júlio.

― Entendido. ― Respondeu Luiz, se virando e saindo da cela. Foi como se para ele escapar daquele cativeiro, fosse tão fácil quanto virar as mãos.

Um homem que estava perto de Luiz, se adiantou e parou de frente para Júlio, como se estivesse esperando por algo.

― Inicie o plano, falhas não são permitidas. ― Ordenou Júlio.

― Eu ouço e obedeço! ― Respondeu o homem, se virando e saindo como se nunca estivesse estado ali.

Várias horas depois, Atlas que estava completamente apagado, finalmente começou a abrir lentamente os olhos. Olhando em volta, ele percebeu que todos estavam olhando em sua direção, como se estivessem esperando por ele dizer algo.

Atlas que não sabia o que fazer, apenas disse uma frase simples. ― Eu consegui!

Todos imediatamente caíram em gargalhadas. Atlas sem jeito coçou a parte de trás da cabeça, antes de rir também. Logo depois das risadas, teve uma rodada de congratulação. Seguido por vários pedidos para Atlas revelar o seu espírito marcial.

― Atlas não faça suspense, mostre-nos! ― Comentou um homem velho que geralmente quase não falava.

Atlas reunindo a energia que estava dentro do seu corpo, começou a libera-la de forma ordenada, a forma de um espelho começou ser formada sobre a sua cabeça, o espelho era extremamente simples, mas a energia dourada por trás dele era simplesmente absurdamente incrível de se ver.

― Atlas, seu espírito marcial é extremamente peculiar, você deve treinar e testar todas as variações possíveis para desenvolver técnicas decentes com ele. Não permita que todo o seu esforço em conseguir um espírito marcial de rank Ouro, seja desperdiçado por não conseguir liberar o seu verdadeiro poder! ― Falou Júlio de forma calma e simples, para que Atlas entenda que o seu caminho, apenas começou.

Atlas entendo a intenção do seu pai, respondeu de forma confiante. ― Eu vou fazer o meu melhor!

― Haha, bom garoto! ― Respondeu Júlio, enquanto passava a mão na cabeça do seu filho.

Por Jhinn | 19/07/18 às 22:58 | Ação, Aventura, Fantasia, Elementos de Cultivo, Romance, Maduro, Guerra, Cultivo