CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 23 - Arena de Combate

Corvo Negro (CN)

Capítulo 23 - Arena de Combate

Autor: Keven Alves

Ignorando todos os olhares mal-intencionados, Atlas começou a se mover e se sentou de pernas cruzadas em um canto, fechando os olhos ele começou a meditar sobre o que tinha acabado de 'sonhar'.

Valentina que estava olhando-o tinha uma expressão estranha no rosto, ela não sabia como deveria se sentir a respeito de tudo o que estava acontecendo, ela sempre foi decidida e sedutora, além disto, ela não sabe o motivo de estar com um sentimento tão amargo.

Já Palito, estava se sentindo frustrado, ele pensou que sua provocação faria Atlas pirar, mas em pensar que ele nem se importou e assim que acordou já foi cultivador de novo? Que situação era essa?

Atlas que estava com os olhos fechados, estava repleto de dúvidas e questionamentos... Aquele homem era um cultivador marcial? O que exatamente eram aquelas criaturas, um dragão que só é mencionado nas lendas, uma águia tão grande quanto o dragão, e um esquilo?

Se aquele homem é um cultivador, então em que reino de cultivo ele está? Poderia ser o lendário nível Deus? Ou talvez algo além? O cultivo tem fim? Quem era aquele homem e porque ele conseguiu 'presenciar' sua batalha tão vividamente? Eles eram parentes?

Todas essas perguntas estavam atormentando Atlas, mas não importa o quanto ele tentava refletir sobre tudo isso, era inútil, ele não conseguia chegar a nenhuma resposta. O mesmo servia para o confronto entre o homem e as 'bestas', não importa o quanto ele tentasse refletir sobre aquilo, ele não conseguia entender nada, aqueles poderes estavam muito além do pequeno conhecimento que ele detém.

Abrindo os olhos, Atlas deu um longo suspiro cheio de pesar. Olhando para Palito, ele perguntou. ― Vamos reunir mais núcleos?

― Agora não há muito para fazer neste labirinto, a única coisa que podemos fazer é realmente reunir mais núcleos para aumentar os nossos pontos de contribuição na academia. ― Comentou Palito.

E desta forma, vários dias se passaram. Todos os dias o trio saia para caçar bestas demoníacas, Atlas aproveitou para recolher qualquer fruta que encontrasse pelo caminho, ele estava pensando em começar a ajudar Juliana a cultivar. Sempre que ele estava cultivando, ele podia notar um forte desejo pelo cultivo vindo de Juliana, mas por algum motivo, ela nunca começou a cultivar e isto deixou Atlas curioso. Como ele já avançou para o reino da energia e essas frutas não serão de muita ajuda para ele, ele resolveu junta-las para ela.

Neste momento, fora do labirinto do rei. Todos os olhares estavam focados na enorme entrada que leva para o labirinto, um grande número de discípulos de vários poderes da capital estavam saindo ao mesmo tempo. Cerca de um mês atrás, os discípulos da academia Real e da academia Militar saíram do labirinto, no entanto, muitos estavam machucados e o número era quase 70% menor do que havia entrado. Aquela cena chocou a todos que estavam aguardando do lado de fora, e agora, mais uma cena chocante estava se desenrolando, nunca na história ouve uma vez em que tantos poderes saíram juntos e ainda por cima conversando de forma tão amigável.

E o mais surpreendente, muitos deles tinham energias vazando de seus corpos, devido ao avanço recente, não conseguiam controlar adequadamente toda a energia que estava circulando por seus corpos, o que fez a multidão perceber que muitos haviam conseguido romper com sucesso para o reino da energia.

No meio da multidão estava Atlas e muitos outros discípulos da academia Corvo Negro, a grande maioria dos discípulos que estavam com eles, estavam emanando energias de seus corpos, o que fez com que o comandante Abreu e a comandante Astrid que estavam na tenda da academia Corvo Negro estivessem leves sorrisos em seus rostos.

Todos os novos discípulos pararam de frente para tenda, respeitosamente esperando por um novo comando.

― Muito bom! Vocês realmente me surpreenderam, eu não pensei que tantos poderiam avançar para o reino da energia. ― Comentou Abreu alto o suficiente para que todos pudessem ouvir.

As pessoas da academia Real tinham expressões horríveis neste momento.

Astrid que estava ao lado, observando tudo tinha um olhar de curiosidade em seus olhos ao notar a expressão horrível que o príncipe Arthur tinha ao olhar para Atlas. Antes disso, quando o grupo de pessoas da academia Real saiu, ela notou que o príncipe Charles estava extremamente machucado, tanto que o levaram imediatamente para receber tratamento.

Com a riqueza que a família Real possuí não seria problema para eles terem pílulas de alto nível para curar quase todo tipo de lesão, sem contar o fato de que a própria líder da Torre de Alquimia estava presente, então só pode ter sido uma coisa... Envenenamento.

― Me sigam, vamos até a arena. ― Comandou tranquilamente Abreu, enquanto caminhava em direção a uma imponente e magnifica arena que estava no centro cercada por todas as tendas dos grandes poderes.

A arena era absurdamente grande, o que poderia proporcionar espaço o suficiente para que os cultivadores marciais utilizassem suas técnicas sem se preocupar. No centro da arena, o símbolo de um 'Sol' dourado estava estampado, atraindo a atenção de todos com sua magnificência.

Assim que todos, de todos os poderes se reuniram ao redor da arena, o comandante Sul subiu lentamente. Passo a passo, carregando um tremendo poder ao caminhar, em seu rosto não era possível ver emoção, no entanto, as vezes luzes frias cintilavam em seus olhos, revelando sua extrema mal vontade.

Assim que chegou no centro da arena, ele começou a falar em voz alta. ― Essa arena é uma tradição da família Real do país do Sol, toda vez que os novos cultivadores dos vários poderes saem do labirinto do rei, eles possuem o direito de desafiarem cultivadores de outros poderes. Isto tem dois motivos principais, o primeiro é para testar as capacidades dos vários poderes, o segundo é para resolver quaisquer desavenças que possam ter surgido no labirinto.

Terminando de falar, o comandante Sul saiu diretamente da arena. Ele nem se preocupou em mostrar face aos poderes de pico, ele realmente não estava disposto a permanecer ali. O estado em que os discípulos da academia Real e da academia Militar saíram do labirinto, foi a maior mancha em toda a história desde a fundação das duas academias.

Após o comandante Sul ter saído, ninguém se moveu para emitir um desafio. Os poderes de pico, permaneceram na caverna da purificação por quase dois meses vivendo juntos, caçando e se divertindo. A maioria deles não tinha rancores entre si, e os que tinham, não estavam afim de resolver na arena.

Percebendo que ninguém estava se movendo, um jovem se levantou e começou a caminhar em direção a arena. Este jovem era da academia Militar e fazia parte de uma família de nobres da capital, logo ele atraiu a atenção de todos.

Chegando no centro da arena, ele se virou e apontou o dedo para Atlas enquanto afirmava de forma tirânica. ― Traga a sua bunda aqui!

Atlas percebendo que o jovem estava apontando para ele, franziu a testa, uma e outra vez as duas academias estão o visando. Parece que ele precisa deixar uma boa recordação gravada para eles.

Caminhando até a arena, Atlas afirmou friamente olhando para o jovem. ― Você não é páreo para mim. É melhor mandar alguém no reino da energia.

― Você está apenas um nível acima, eu sou mais do que o suficiente. ― Retrucou o jovem de forma arrogante.

Assim que os dois ficaram um de frente para o outro, a voz do comandante Sul soou novamente. ― Podem começar.

O jovem disparou com uma velocidade alarmante indo diretamente para Atlas. Em sua mão a espada estava vibrando devido a força que o jovem estava empregando para segura-la.

Movendo sua energia para os pés, Atlas usou a mesma para impulsiona-lo para frente, muito rapidamente ele estava de frente para o jovem. Foi tão rápido que o jovem nem teve tempo de perceber o que tinha acontecido, quando a mão de Atlas com o formato de uma garra carregada de poder se chocou diretamente contra a sua cabeça.

Crack - O jovem não conseguiu ver ou ouvir mais nada, depois do impacto ele caiu completamente morto, sua cabeça estava totalmente esmagada devido ao impacto.

Muitos tinham os olhos arregalados, assustados com o que tinha acontecido. Praticamente todos os discípulos da academia Militar e da academia Real se levantaram ao mesmo tempo. Alguns estavam até liberando energias, de tão irritados que estavam.

Antes que Atlas pudesse sair da arena, outro jovem subiu. Desta vez, era um jovem da academia real. Em suas mãos estavam duas espadas, uma curta e uma longa.

― Nem pense em descer. ― Afirmou o mesmo friamente.

Atlas apenas se virou para ele e permaneceu esperando na arena.

― Podem começar. ― A voz do comandante Sul soou novamente dando início a mais um combate.

Desta vez o jovem que subiu estava no reino da energia, assim que a voz do comandante Sul soou, ele começou a liberar energias antes de disparar em direção à Atlas.

Atlas firmou a mão e se preparou para enfrenta-lo de frente. No entanto, o jovem que estava vindo de frente, utilizou uma técnica de movimentação e se tornou extremamente rápido. Aparecendo ao lado de Atlas, ele desferiu uma sequência de golpes de espadas alternando entre a longa e a curta. Conforme Atlas foi defendendo, ele foi recuando. Infelizmente ele só aprendeu uma técnica marcial, e agora, estava descobrindo da pior maneira o quão importante é uma técnica de movimentação.

Conforme Atlas defendia, ele também utilizou a Garra do Corvo Negro em momentos oportunos, mas não conseguiu acertar o inimigo.

― O que você acha? ― Perguntou Astrid para Abreu em um tom em que apenas eles poderiam ouvir.

― Acho que ele pode vencer, o problema é que ele não sabe usar armas direito, dá para notar que tudo o que ele faz é muito primitivo. ― Respondeu Abreu olhando atentamente a forma como Atlas estava utilizando a espada.

Neste momento, Atlas estava sendo forçado a recuar pouco a pouco, no entanto, seus olhos estavam sem brilho enquanto ele olhava atentamente para o inimigo, no momento em que o jovem da academia Real desferiu o golpe, Atlas se inclinou levemente permitindo-o cravar sua espada em seu ombro enquanto ele avançava com a sua penetrando diretamente na cabeça do inimigo.

E desta forma, mais um jovem foi morto nas mãos de Atlas.

Com um olhar sem emoção, Atlas olhou diretamente para o comandante Sul e perguntou. ― Quer enviar mais alguém?

O comandante Sul que estava ao lado franziu a testa. ― O que quer dizer? ― Perguntou o mesmo em um tom irritado. ― Está insinuando que eu estou mandando eles desafiarem você? Acha que eu tenho tempo para me preocupar com um inseto?

― Apenas mande o próximo! ― Afirmou Atlas arrogantemente olhando para o comandante Sul sem demonstrar nem um traço de medo.

 

---------------------------------------------------

Não se esqueça de curtir a página!

Link - https://goo.gl/aLHwB3

Por Keven Alves | 30/07/18 às 16:06 | Ação, Aventura, Fantasia, Elementos de Cultivo, Romance, Maduro, Guerra, Cultivo