CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 27 - Academia Corvo Negro

Corvo Negro (CN)

Capítulo 27 - Academia Corvo Negro

Autor: Keven Alves

Vendo a reação de Milena e a crise de riso da mesma, Atlas começou a corar de vergonha. Olhando para o lado ferozmente, ele percebeu que o velhote já tinha desaparecido em meio à multidão.

― Maldito velho louco. ― Esbravejou Atlas, furioso por ter sido feito de tolo.

Novamente, vários feixes de luzes vieram caindo sobre seus olhos, olhando para a direção de Milena. Atlas só sentiu um pequeno impacto no seu peito, o que fez com que ele segurasse instintivamente.

Abrindo a mão, ele viu um anel simples de cor branca e um bracelete prateado que estava quebrado. O anel, tinha várias runas estampadas por toda a sua extensão, já o bracelete, apesar de ter runas, havia algo de diferente nelas. Era como se não estivessem funcionando ou algo do tipo, pelo menos essa era a sensação ao ter os dois ao mesmo tempo nas mãos.

Olhando para a direção de Milena, tudo o que Atlas viu, foi que havia outra pessoa ocupando o lugar em que ela estava anteriormente. Olhando ao redor, ele não conseguiu encontra-la, bem como entender a sua intenção em mandar tais itens para ele.

Olhando o anel atentamente, Atlas enviou um fio de sua energia para dentro do anel. No momento em que sua energia afundou no anel, ele sentiu sua consciência sendo guiada para dentro, as runas estavam todas brilhantes, apesar de brilharem, não emitiam fonte de luz. Dentro do espaço do anel, ele percebeu que era na verdade, um grande quadrado de aproximadamente 10 metros.

Retraindo sua consciência, Atlas tinha um olhar espantado e encantado ao mesmo tempo, este poderia ser o 'anel de armazenamento' que o seu pai havia tido antes. Mas ele se lembra do seu pai dizendo que era um item tão caro que custaria cidades inteiras, por que Milena enviaria tal item para ele?

Enviando novamente sua energia para o anel, ele tentou realizar uma conexão entre o saco com os núcleos de bestas demoníacas e o anel, no momento em que a ligação foi feita com sucesso, o saco desapareceu como um passe de mágica. Espantado com o que havia acontecido, Atlas revelou um enorme sorriso no rosto, ele confirmou... é realmente um anel de armazenamento!

As pessoas começaram a se mover, de um lado para o outro, uma maré de pessoas estava se movendo. Espantado, Atlas olhou ao redor e percebeu que o discurso do rei já tinha terminado.

Tum! - Sentindo um forte aperto no ombro, Atlas se virou com um olhar feroz, mas quando viu quem era, relaxou um pouco.

Era o comandante Abreu. ― Venha comigo, você causou uma grande comoção.

Seguindo o comandante Abreu, eles rapidamente chegaram a tenda da academia dos Corvos Negros.

― Irmão júnior, você é realmente louco. ― Comentou Helena sorrindo enquanto seus olhos brilhavam. Esse tal de Atlas é realmente louco como os corvos devem ser.

― Bem feito! Lindamente bem feito! ― Gustavo Veloso riu alto, ao bater com a mão no ombro de Atlas.

― Deixem para conversar depois, os novos recrutas precisam conhecer a academia. ― Astrid comentou, tão composta como sempre.

***

De frente para academia, um grande grupo de novos discípulos bem como alguns professores e estudantes sêniores estavam reunidos.

― Todos vocês sabem o que é isso? ― Perguntou o comandante Abreu, revelando uma runa no formato de um corvo.

Alguns dos jovens tinham olhos brilhando ao ver essa runa, no entanto, a maioria deles estavam extremamente curiosos, pois não faziam ideia do que essa runa poderia significar.

― Todos vocês conquistaram o direito de receber a marca do corvo! ― Afirmou o comandante Abreu. ― Em nossa academia, existe 3 marcas diferentes. A marca de bronze, para os alunos externos, todos vocês receberão essa marca agora. A marca de prata, para os alunos do núcleo. A marca de ouro, para os professores.

Observando as expressões encantadas, ele continuou explicando. ― As marcas liberam energias ao se aproximarem de outras, desta forma, você sempre vai reconhecer os seus irmãos. Além disto, através da energia que está sendo emitida pela marca, será possível reconhecer os alunos do núcleo e os professores, desta forma, falta de respeito para com seus superiores não serão toleradas!

Astrid deu um passo à frente e falou em voz alta. ― Aqueles que eu for chamando de um passo à frente para receber a marca do corvo, bem como seu uniforme de combate e máscara.

― Eliane.

Uma jovem alta, de aproximadamente 1,75 se adiantou. Seu corpo, era magro e ela aparentava ser extremamente confiante, seu olhar não vacilou nem um segundo após ouvir o seu nome. Todos os seus movimentos, estavam carregados de um traço de orgulho.

― Onde deseja a marca? ― Perguntou Astrid.

― No braço. ― Respondeu Eliane, se virando de lado e revelando o braço.

Esticando a mão, Astrid segurou o braço de Eliane, e pressionou a runa em forma de corvo contra o braço dela.

Ahhhhhh – Eliane deu um grito doloroso após poucos segundos de contato com a runa.

Muitos dos novos discípulos não tinham mais um olhar despreocupado no rosto, por mais que muitas vezes no caminho do cultivo fosse necessário passar por dores extremas, ninguém estaria disposto a sentir tamanha dor penetrante. A não ser, é claro, que seja um masoquista.

Quando a runa foi retirada do braço de Eliana, a marca do corvo no braço dela brilhou com uma cor bronze, irradiando energia.

Após uma rodada de nomes, Atlas foi chamado.

― Onde deseja a marca?

Virando-se de costas, Atlas retirou sua camisa revelando o seu físico bem construído e definido devido aos anos de trabalho duro nas minas.

Astrid não hesitou nem por um momento e pressionou a marca contra as costas de Atlas. Apertando fortemente os dentes, Atlas persistiu até o final sem emitir gritos de dor. Quando a runa foi retirada, ele sentiu que a energia em seu corpo estava se ligando a marca, era misterioso e estranho, e a partir deste momento, isto faria parte dele.

O comandante Abreu esticou a mão. ― Pegue!

Pegando, Atlas notou um manto negro e uma máscara em forma de corvo, bem como uma ‘placa’ com um número gravado.

― Lembre-se, este traje é usado apenas em missões, o intuito é proteger a identidade de vocês. O inimigo de um corvo, é inimigo de todos os corvos! ― afirmou Abreu em voz alta para que todos pudessem ouvir.

 Depois de mais alguns minutos, todos tinham recebido a marca do corvo negro.

― A partir de agora, todos vocês são corvos! ― Falou Gustavo em voz alta, quase comemorando pelos novos membros.

Os novos membros, ouvindo o comentário dele, tinham sorrisos bobos em seus rostos, extremamente empolgados para a nova vida. Depois de todos os esforços e sacrifícios que fizeram, eles finalmente estão em uma instituição onde terão a oportunidade de crescer cada vez mais poderosos.

― Gabriel! Já sabe o que fazer? ― Perguntou Abreu.

― Sim senhor! Pode deixar comigo. ― Afirmou Gabriel.

― Atenção! ― Gritou Gabriel. ― A partir de agora eu vou guiar vocês até o edifício de troca, lá vocês trocarão seus núcleos por pontos, onde poderão conseguir técnicas, pedras celestiais, armas, pílulas, entre outras coisas. ― Com uma pausa, ele continuou. ― No caminho, eu apresentarei alguns edifícios importantes para sua vida na academia.

Rapidamente todos estavam em silêncio, extremamente empolgados para entrar na academia.

Caminhando na frente, Gabriel foi seguido por todos os novos estudantes. Com uma voz audível por todos, ele comentou. ― Alguém sabe para que serve a placa que vocês receberam?

― Ouvi dizer que é referente a nossa residência. ― Afirmou Eliane, a primeira a receber a marca dos corvos no grupo de novos estudantes.

― Exatamente. Todos vocês receberam uma placa contendo um número. Este número é referente a sua residência, todos terão residências padrões, que no futuro podem ser trocadas por residências melhores de acordo com seus pontos estudantis. Além disto, essa placa tem outras funções que vocês vão descobrir conforme forem explorando a academia.

Os novos estudantes ouvindo isso estavam com o punho cerrado, a maioria deles era pobre antes e, tiveram que trabalhar muito para chegar aqui hoje. A partir de agora, eles poderiam conquistar tudo com os seus esforços.

Enquanto caminhavam, Gabriel foi apresentando os edifícios mais famosos para os novatos.

― A sua esquerda, está um dos edifícios mais famosos da nossa academia. ― Apontando para um edifício magnifico, completamente negro, ele continuou. ― Neste edifício você pode se conectar com o espírito marcial do corvo negro de rank Ouro.

Continuando em frente ele foi apresentando vários edifícios. ― Este vai ser o principal edifício para muitos de vocês! ― Afirmou ele. ― Este é o lugar onde vocês aceitarão missões e poderão ganhar pontos de contribuição.

A maioria dos novos discípulos estavam silenciosamente memorizando este edifício em sua memória, Atlas também era um deles. Afinal, ele tem um forte desejo por se tornar mais poderoso, e neste edifício ele pode conseguir diretrizes para sair em aventuras e ainda ganhar pontos que podem ser convertidos em coisas uteis para ele.

Depois de caminhar por mais alguns momentos, eles chegaram de frente para uma tenda simples.

Estendendo a mão para a tenda, Gabriel afirmou de forma empolgante. ― Nesta tenda, vocês irão trocar seus núcleos por pontos!

Assim que ele terminou de falar, uma velhinha apareceu na tenda. ― Façam fila, e venham de forma ordenada! ― Afirmou ela.

Atlas achou essa cena muito estranha. Ele pensou que este edifício seria magnifico como todos os anteriores, mas acabou por ser apenas uma tenda simples, com uma velhinha simpática realizando as trocas.

Logo chegou a vez dele. Atlas pegou algumas pedras celestiais vermelhas, algumas pílulas de cura e uma pílula de fortalecimento corporal. O restante dos pontos, ele deixou guardado para posteriormente trocar por técnicas de combate no edifício de pergaminhos marciais.

Além disto, ele percebeu que a ‘placa’ com o número da sua residência era muito mais complexa do que aparentava ser. Ela é responsável pela liberação de inúmeras coisas, como acesso a área restrita da academia, armazenamento de pontos, entre outras coisas.

Por Keven Alves | 01/08/18 às 18:43 | Ação, Aventura, Fantasia, Elementos de Cultivo, Romance, Maduro, Guerra, Cultivo