CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 40 - Rainha das dez mil bestas

Corvo Negro (CN)

Capítulo 40 - Rainha das dez mil bestas

Autor: Keven Alves

Ouvindo o desespero na voz de Rebeca, o grupo parou imediatamente.

Atlas não perdeu tempo e rapidamente pegou sua foice, seu olhar estava feroz ao extremo. Ele conhece Rebeca a algum tempo e nunca viu ela agir desta forma, logo, ele entendeu a gravidade da situação.

Até mesmo Lizzy que sempre é brincalhona e relaxada, estava agora com sua pequena espada em mãos. Espada essa que foi dada a ela por Palito como um suborno para que ela parasse de devorar os núcleos nestes últimos 15 dias.

― Quantos são? ― Perguntou Atlas com um olhar pesado.

― Centenas! ― Afirmou Rebeca.

Ouvindo isto, Atlas engoliu em seco enquanto apertava sua foice com ainda mais força. Palito que sempre está fazendo piadas tinha neste momento um olhar pesado enquanto recuava um passo.

Já Lizzy, estava mostrando os dentes enquanto olhava ferozmente de um lado para o outro. Ela estava Atrás de Atlas, como se fosse protege-lo custe o que custar.

― Humanos ou bes...― Antes que Atlas terminasse de falar, ele viu uma figura sair de um buraco na montanha.

Tum; Tum; Tum...

Olhando atentamente enquanto franzia o cenho, Atlas percebeu que a figura possuía pelo menos 2 metros de altura. Assim que chegou na entrada do buraco, onde à luz revelava todo o seu ser, Atlas sentiu um arrepio percorrer seu corpo.

Era uma besta demoníaca e uma muito aterrorizante. Uma espécie de macaco demoníaco, seu pelo era marrom escuro, sua boca gigantesca não conseguia impedir seus dentes de ficarem amostra.

Depois de se sentar na entrada do buraco, a gigante besta demoníaca fixou seu olhar no grupo de Atlas.

Logo depois disto, centenas de macacos demoníacos igual ao anterior estavam aparecendo de centenas de buracos diferentes. Todos eles como o anterior se sentaram na entrada dos buracos e fixaram seus olhos no grupo de Atlas.

Suando frio, Atlas murmurou. ― Qual nível?

Com uma voz tremula, Rebeca respondeu. ― O mais fraco está no quinto nível do reino da energia.

Ouvindo a voz de Rebeca, foi a mesma coisa que ouvir uma sentença de morte da boca de um Deus. Uma besta deste tipo não seria problema para eles lidarem, duas ainda poderiam resolver, três as coisas seriam difíceis...

Mas centenas delas, significa apenas uma coisa... MORTE!

Engolindo pesadamente, Atlas deu um rápido olhar em Lizzy. Ao ver a aparência feroz dela, o coração de Atlas pulou uma batida.

 Ele nunca deveria a ter trazido...

Roaar! - Um rugido absurdamente alto e poderoso permeou todo o lugar.

Assustados, o grupo olhou para cima. No topo da montanha, fora dos incontáveis buracos, um barulho pesado soava intermitentemente.

Tum; Tum; Tum; Tum;

Trumble...

Uma besta demoníaca aterrorizante do tipo macaco demoníaco, com um pouco mais do que o dobro do tamanho dos macacos anteriores, apareceu. A besta possuía uma pelagem branca, olhos claros, mas nada disto tornava sua aparência menos feroz.

Com quase 5 metros de altura, a besta era larga e bem construída, o par de pequenos chifres em sua cabeça deixava a sua aparência ainda mais feroz. Colocando suas duas patas dianteiras no chão e apoiando o seu corpo, a besta demoníaca estufou o seu peito e rugiu ferozmente.

Roaaaar!

Ouvindo o rugido aterrorizante, as outras centenas de bestas demoníacas começaram a gritar e pular, como se fosse um ritual.

Uaaa – Uaaa – Uaaaa!

― Acabou! ― Murmurou Rebeca em estado de choque.

― Aqui parece ser o covil deles. ― Murmurou Palito. ― Aquele deve ser o líder...

― Qual o nível dele? ― Perguntou Atlas. Sua mente estava funcionando a todo o vapor, enquanto ele olhava ao redor tentando pensar em uma maneira de escapar deste lugar.

― N-Nono nível! ― Rebeca tremia ao responder a pergunda de Atlas.

Atlas engoliu pesadamente, eles iriam morrer aqui? Esse é realmente o destino deles?

Uaaa – Uaaa – Uaaa!

As outras bestas continuavam uivando enquanto pulavam e batiam em seu próprio peito.

Roarrrr! - Com outro longo rugido da besta demoníaca que estava no topo da montanha, todas as outras se calaram.

Booom! - Trumble! - Saltando lá de cima, a besta bateu pesadamente no chão e deixou inúmeras rachaduras e destroços no lugar onde aterrissou.

Olhando para frente, Atlas percebeu que no ombro da gigantesca besta demoníaca, havia um pequeno macaco de pelagem dourada. Mas apesar de ser muito bonito, diante de tal monstruosidade ele era completamente ofuscado.

Tum; Tum; Tum;

Caminhando pesadamente, o gigantesco macaco avançou enquanto olhava para o grupo de Atlas.

Ficando sobre suas duas patas traseiras, ele estufou ainda mais o seu peito e bateu com suas mãos pesadamente no mesmo.

Bum; Bum; Bum; Bum; - Quando suas duas patas dianteiras bateram no chão, ele rugiu ferozmente de novo.

Roarrrrr!

Atlas engoliu em seco e comentou. ― Não se movam! ― Após terminar de falar, ele começou a caminhar para frente. Seus passos eram tão pesados que todos podiam sentir que ele estavam se preparando para lutar até a morte.

Lizzy vendo isto, começou a caminhar seguindo Atlas.

― Eu mandei não se mover! ― Atlas estava com um olhar aterrorizante em seu rosto.

Grrr! - Lizzy mostrou os dentes para Atlas e não respondeu.

Atlas sabia que era impossível convence-la, ele só poderia fazer o melhor possível para protegê-la.

Enquanto avançava, luzes negras piscavam dentro dos seus olhos. Até hoje ele ainda não entendeu este poder, nem sabe como controla-lo ou de onde vem. Neste momento, ele está tentando ativa-lo por conta própria, mas não está tendo muito sucesso.

Mesmo assim, ele já se decidiu. Se for para morrer aqui, ele vai morrer atacando!

Vendo Atlas avançar, a gigante besta demoníaca começou a avançar pesadamente enquanto olhava ferozmente para Atlas. Intenção de matar era visível nos olhos da besta demoníaca.

Provavelmente, essa besta está furiosa por humanos terem entrado no seu território e ainda ousarem desafiá-la.

Uma besta e um homem, ambos se encarando enquanto avançavam com vontades de matar aterrorizantes sendo emanada por eles.

Quando chegaram de frente um para o outro, a besta ficou sobre suas duas patas traseira e estufou o seu peito enquanto olhava para baixo.

Já Atlas, estava agora com os olhos completamente negros enquanto olhava para cima, encarando a besta demoníaca ferozmente. Não se sabe se ele conseguiu ativar essa energia negra ou se ela se ativou sozinha sem que ele percebesse, tudo o que poderia ser notado era que o olhar emitido por ele, era um absolutamente gelado, quem estivesse olhando em seus olhos negros só veria uma coisa, morte!

A vontade de matar que Atlas estava emanando era tão aterrorizante, que se alguém sentisse apenas as duas vontades de matar, provavelmente pensaria que ele é a besta demoníaca.

Enquanto se encaravam, lampejos aterrorizantes piscavam nos olhos da besta.

Roaarrrrr! - Mostrando todos os seus dentes enquanto rugia, a besta estava claramente tentando intimidar Atlas.

Os olhos de Atlas que estavam mais escuros do que a noite, eram tão aterrorizantes que chegava a refletir a perfeita imagem da besta demoníaca. Em momento algum ele recuou ou demonstrou medo, sua energia estava circulando a uma velocidade alarmante por seu corpo enquanto esperava para estourar com todo o seu poder.

― Raaaaa! ― Atlas berrou enquanto sua expressão se tornava ainda mais assustadora.

Tum; - A besta demoníaca recuou um passo, enquanto um lampejo de dúvida piscava em seus olhos.

Vendo isto, Atlas não hesitou e avançou um passo enquanto gritava ainda mais ferozmente. ― Raaaaa!

Tum; Tum; Tum;

Enquanto recuava três passos, a besta tinha um olhar de dúvida e medo refletido em seu rosto. Logo, ela começou a se abaixar.

Bum! - Com um barulho alto, seus dois joelhos bateram pesadamente no chão.

Logo depois a besta demoníaca começou a se dobrar e pesadamente chocou sua cabeça no chão. Bum!

Vendo essa cena, Atlas tinha o cenho fortemente franzido, a besta demoníaca não somente estava prostrada no chão, como havia claramente um tom de adoração em sua postura submissa.

Assim que essa gigantesca besta demoníaca se prostrou submissamente, todas as outras bestas demoníacas que estavam na entrada dos buracos começaram a se prostrar.

Bum; Bum; Bum; Bum...

Assim como a gigantesca besta demoníaca anterior, todas as bestas que estavam nos ‘buracos’ da enorme montanha estavam com um tom de adoração enquanto se prostravam pesadamente no chão.

Olhando de um lado para o outro, Atlas ficou surpreso ao perceber que todas estavam no chão, saudando e adorando, como se fossem mortais em peregrinação para um Deus.

Atlas que começou a esboçar um leve sorriso congelou, olhando atentamente, ele percebeu que as bestas demoníacas não estavam olhando especificamente para ele, mas sim para algo que estava depois dele.

Virando-se lentamente, ele ficou petrificado no lugar.

Lizzy, não era mais como a Lizzy de antigamente. Ele havia mudado, e foi uma mudança drástica.

Todo o seu cabelo foi substituído por inumeráveis serpentes. Essas pequenas serpentes tinham um olhar feroz e elevado ao encarar as demais bestas demoníacas.

Era como se estivesse olhando para algo insignificante. Como se as centenas de bestas demoníacas fossem insetos em seus olhos, as pequenas cobras nem sequer esboçavam qualquer reação ao notar a adoração daquelas bestas.

Parecia que isto não era nada mais do que o esperado, essa é a lei natural do mundo.

Para ser sincero, Atlas notou que as pequenas serpentes estavam com uma aparência feroz de desdém ao encarar as outras bestas demoníacas que estavam prostradas no chão. Mas o que o deixou ainda mais surpreso foi que ele não conseguia entender se elas estavam com essa expressão devido essas bestas demoníacas terem ameaçado Lizzy, ou se é por que se sentiam ‘manchadas’ ao serem adoradas por criaturas tão humildes.

Vendo tudo isto e olhando ao redor, um pensamento veio na mente de Atlas. ‘Neste momento, Lizzy é como uma rainha ou uma deusa sendo adorada e reverenciada pelas pessoas comuns!’

Por Keven Alves | 20/08/18 às 19:43 | Ação, Aventura, Fantasia, Elementos de Cultivo, Romance, Maduro, Guerra, Cultivo