CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 44 - Novas Técnicas

Corvo Negro (CN)

Capítulo 44 - Novas Técnicas

Autor: Keven Alves

Em um lugar remoto dentro da academia Corvo Negro, um jovem de roupas simples estava sentado no topo de uma montanha, seus olhos estavam fechados enquanto suas roupas tremulavam fortemente ao vento.

Tum; Tum; Tum;

Ouvindo barulhos de passos, o jovem abriu lentamente os seus olhos e se virou.

Vendo quem estava chegando, o jovem pretendia se levantar, mas a pessoa acenou com a mão para que ele permanecer sentado.

― A pequena menina foi procurar por mim... ― Comentou o vice-diretor Almeida. ― Ela está muito preocupada com você, já faz três dias que você está aqui.

― Eu sei... ― Murmurou Atlas. ― O senhor alguma vez já sentiu que tudo o que você lutou para conseguir não valia nada?

― Todo mundo passa por dificuldades, a questão não é que tipo de dificuldade você enfrenta, mas como você lida com ela. ― Afirmou o vice-diretor com uma voz solene. ― Existem pessoas que caem por uma pequena dificuldade e, existem pessoas que prosseguem mesmo enfrentando uma dificuldade inúmeras vezes maior.

Em silencio, Atlas estava pensando por tudo o que ele já havia passado. Nasceu como escravo, sem mãe e pai. Mas teve a sorte de encontrar um ótimo pai e dois bons tios, depois disto ele resistiu e persistiu por inúmeros anos com uma rotina que para muitos seria insuportável.

Quando ele finalmente conseguiu iniciar o cultivo, sentiu que era o dia mais feliz da sua vida. Todo o esforço e anos de sofrimento valeram apena naquele momento.

Depois ele conheceu uma pequena menina misteriosa, se tornou cada vez mais apegado a ela. Fez bons amigos e se tornou cada vez mais poderoso, no entanto, quando ele pensou que tudo estava indo bem, ele percebeu que o seu pequeno poder é insuficiente para se proteger. Como ele pode salvar outras pessoas?

Com um longo suspiro, Atlas fechou os olhos novamente.

Vendo isto, o vice-diretor comentou. ― Escute Atlas, um cultivador poderoso deve a sua fama aos desafios e tempestades que enfrenta!

Ouvindo-o, Atlas abriu os olhos. Em seu olhar havia uma firmeza poderosa, o vice-diretor está certo. Qual cultivador realmente poderoso não enfrentou desafios inimagináveis? Eles desistiram? Não! Eles prosseguiram custe o que custar!

Atlas se lembrou daquela visão que ele teve, um homem imponente enfrentando as três criaturas, qualquer um deles exercia uma força que estava fora de qualquer imaginação que Atlas poderia ter.

Lembrando-se disto, Atlas murmurou em seu coração. 'O que ele enfrentou para atingir um nível de poder tão terrível?'

Virando-se, ele olhou para o vice-diretor e perguntou. ― Vice-diretor, o senhor poderia responder algumas perguntas?

― Claro, faça.

― Qual a diferença entre às técnicas inatas e as técnicas marciais?

― Simples. ― Comentou o vice-diretor. ― Técnicas marciais são geradas através da energia celestial em nossos corpos. Dando assim, origem a tal poder. Ou seja, basicamente qualquer pessoa pode aprender a mesma técnica marcial, desde que ela tenha compreensão o suficiente.

― Entendo. ― Atlas continuou ouvindo silenciosamente.

― Já as técnicas inatas, apesar de serem ativadas através da energia celestial em nossos corpos, foram geradas pelo espírito marcial. Ou seja, ela é uma técnica única, apenas aquele cultivador a possuí. ― Com uma pausa, o vice-diretor continuou. ― Mesmo que outra pessoa tenha o mesmo espírito marcial, ele ainda irá utilizar uma técnica inata diferente, tudo isto devido a sua compreensão do poder marcial.

― Hm! ― Atlas assentiu, era bem o que ele havia imaginado mesmo. Parece que a sua linha de pensamento estava correta.

― E os espíritos marciais, antes o meu pai disse que eu poderia evoluí-lo. Mas até agora eu não vi nada a este respeito, sem mencionar que o meu pai fez questão para eu conseguir um espírito marcial de rank prata...

― Haha. ― Rindo, o vice-diretor caminhou para o lado de Atlas e comentou com uma voz solene. ― Vou te explicar a verdadeira importância do espírito marcial!

― Você sabe o que é necessário para avançar para o reino da terra?

― Não. Mas ouvi dizer que é necessário um espírito marcial de rank ouro. ― Respondeu Atlas.

― Um espírito marcial de rank ouro é apenas o requisito básico! ― Afirmou o vice-diretor. ― O principal é se sincronizar com a terra. Quando você chegar no último nível do reino da energia e se sincronizar com a terra, você terá três opções.

― Primeiro, você pode se conectar com o mundo dos espíritos marciais e evoluir o seu espírito marcial para o rank ouro. Desta forma, você vai avançar para o reino da terra.

― Segundo, você pode tentar formar o contrato com um segundo espírito marcial. No entanto, se uma pessoa com um espírito marcial de rank prata escolher a segunda opção e formar um contrato com um segundo espírito marcial de rank prata, ela nunca entrará no reino da terra.

Ouvindo isso, os olhos de Atlas brilharam. ― Então, eu que possuo um espírito marcial de rank ouro. Posso formar um contrato com um segundo espírito marcial sem qualquer problema.

Rindo, o vice-diretor comentou. ― Exatamente, a nossa academia corvo negro, possuí uma maneira de se comunicar com o espírito marcial do corvo negro de rank ouro. Por isso o requisito mínimo para entrar na academia é possuir um primeiro espírito de rank prata. Pois, se o primeiro for de rank bronze, a chance de evoluir direto para o rank ouro ou estabelecer um contrato com um segundo espírito sendo ele de rank ouro é de apenas 5%.

― Se o espírito marcial de rank ouro já proporciona tal vantagem, e o espírito marcial de rank platina? E o rank diamante? ― Atlas estava ficando entusiasmado, ele possui um espírito marcial de rank ouro, logo, estabelecer um contrato com um segundo espírito marcial de rank ouro não deve ser um grande problema.

― Hahaha! O espírito de rank platina é o requisito básico para avançar para o reino do céu. Claro, terá outros requisitos também. ― Comentou o vice-diretor. ― Já o de rank Diamante, nunca vi alguém que o tivesse.

― Quantos espíritos marciais um cultivador marcial pode ter?

― Três, os cultivadores marciais que conseguem estabelecer o contrato com três espíritos marciais são chamados de cultivadores perfeitos. ― Olhando para Atlas, ele continuou. ― Não se preocupe com a quantidade, mas sim com a qualidade. A maioria dos cultivadores se preocupam apenas em evoluir um único espírito marcial para o nível mais alto possível.

― Entendo. ― Murmurou Atlas.

― Além destas duas opções, há uma terceira. Essa é a mais arriscada de todas, onde o cultivador marcial cancela o seu contrato com o espírito marcial existente, para formar um novo. Além de enfrentar uma grande dor para cancelar o contrato e ficar com o seu sentido muito mais fraco do que antes, o cultivador precisa estabelecer um novo contrato imediatamente ou seu cultivo será totalmente perdido. Ou seja, é quase impossível alcançar o sucesso com essa opção!

― Existe pessoas que escolhem essa opção? ― Perguntou Atlas que ficou assustado com essa terceira escolha, o cultivo é mais importante do que a vida de muitos cultivadores e mesmo assim existe pessoas arriscando tudo nesta opção?

― Só em casos extremos. Por exemplo, se um cultivador com um espírito marcial de rank prata tenta estabelecer o contrato com um segundo espírito marcial, mas acaba por ser um espírito marcial de rank prata novamente. Teoricamente ele nunca poderá avançar para o reino da terra, mas esse cultivador pode arriscar tudo e quebrar o contrato com os dois espíritos marciais e usar todo o restante de sua força para tentar formar um novo contrato com um espírito marcial de rank mais alto, se ele conseguir, ele sobrevive, se falhar... Geralmente acaba morto! ― O vice-diretor deu ênfase no risco de tentar esse método, pois espera que Atlas jamais precise tentar tal coisa.

Se levantando, Atlas se curvou respeitosamente para o vice-diretor. Sem comentar nada, ele começou a caminhar descendo a montanha.

O vice-diretor vendo o brilho nos olhos de Atlas, percebeu que o jovem recuperou o seu espírito e está pronto para seguir em frente.

Assim que desceu da montanha, Atlas não parou e continuou seguindo em frente. Não muito tempo depois ele estava de frente para um pavilhão.

Dentro do pavilhão, Atlas ficou empolgado com a quantidade de pergaminhos contidos nele.

Abrindo um pergaminho ele viu escrito. 'Punho de Fogo - Técnica de rank prata.'

― Incrível, qualquer pergaminho aleatório é uma técnica de rank prata!

Mas Atlas não queria uma técnica de rank prata, não que ele estivesse fazendo pouco caso das técnicas. Mas ele quer usar o potencial do seu espírito marcial ao máximo e, para isto, é necessário aprender técnicas marciais de rank ouro, onde ele vai ter uma vantagem contra aqueles no mesmo nível que ele.

Avançando pelos corredores do pavilhão, Atlas rapidamente chegou a um determinado corredor onde os pergaminhos estavam amarrados com uma fita de ouro.

Abrindo um pergaminho, ele ficou espantado com a técnica.

'Rede de Gosma - Técnica marcial de rank ouro.

Descrição: Uma técnica capaz de prender tudo em seu caminho.'

― Que descrição arrogante! ― Murmurou Atlas. Pensando, ele continuou murmurando para si mesmo. ― Eu me pergunto... Como são criadas as técnicas marciais?

Atlas sabia que essa é uma pergunta impossível de ser respondida no momento, talvez nem mesmo o vice-diretor saiba a resposta.

Ignorando esses pensamentos, ele guardou o pergaminho e continuou seguindo em frente enquanto pesquisava.

Depois de alguns momentos, ele encontrou dois pergaminhos. Ambos possuíam uma fita de ouro enrolado neles, mas o mais impressionante foi que estavam amarrados juntos.

Abrindo-os, Atlas leu-os.

'Voo do corvo - Técnica marcial de rank ouro.

Descrição: Proporciona ao cultivador uma velocidade terrível semelhante à besta demoníaca do tipo corvo em pleno voo.'

― Incrível. ― Olhando para o outro pergaminho.

'Corte do Corvo - Técnica marcial de rank ouro.

Descrição: A lâmina toma a forma da asa do corvo negro, rápida e mortal.'

― Se eu conseguir utilizar essa técnica na minha foice... ― Rindo, Atlas segurou os dois pergaminhos. ― Será melhor ainda se eu conseguir utilizar junto com a foice silenciosa!

Caminhando pelos corredores, Atlas encontrou mais um pergaminho que o agradou. Quando ele leu o nome e descrição da técnica ele revelou um largo sorriso de felicidade.

― Você não possui pontos de contribuição suficientes para copiar as três técnicas. ― Quando Atlas pensou que estava pronto para se sentar e copiar os pergaminhos, ouviu o guarda do pavilhão acabar com seus doces sonhos.

Abrindo a boca para tentar barganhar, ele fechou sem pronunciar nada. Se Lizzy não tivesse devorado todos os núcleos...

Balançando a cabeça, ele estava pronto para devolver um pergaminho, quando outra voz soou. ― Tudo bem, pode usar meus pontos.

Virando-se, Atlas ficou encantado com a vista. Na frente dele estava uma das guardas da líder da Torre da Alquimia.

Uma mulher linda, seu cabelo liso preso no formato de um rabo de cavalo dava uma sensação de firmeza em sua aparência, sua pele branca revelava um aspecto de suavidade.

Sua roupa de couro amarela levemente apertada deixava sua figura bem desenvolvida ainda mais impactante aos olhos de todos.

― Er... ― Coçando a cabeça, Atlas comentou. ― Não precisa, eu posso deixar um pergaminho.

― Não seja idiota, quer pagar de reservado agora? ― Comentou ela olhando para Atlas. ― Quando você aceitou o anel de armazenamento da jovem senhorita, você nem sequer mostrou polidez.

Sorrindo amargamente, Atlas não comentou. Realmente na época ele não mostrou polidez, tudo aconteceu muito rápido.

― Tudo bem, vou aceitar.

― Isso é mais adequado. ― Respondeu ela sorrindo alegremente.

 

 

Por Keven Alves | 29/08/18 às 17:08 | Ação, Aventura, Fantasia, Elementos de Cultivo, Romance, Maduro, Guerra, Cultivo