CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 110 - Uma figura misteriosa

Deus Imperador dos Taos (DIT)

Capítulo 110 - Uma figura misteriosa

Autor: General Xin

“Irmão Yuanjia, abriu de novo! Dessa vez não está fechando!” A voz de Feichang ecoou.

Yuanjia franziu a sobrancelha enquanto olhava para Meimei. “Então era você! Não aperta mais esse botão, você já abriu a saída!”

“Saída?” Meimei inclinou a cabeça para o lado direito.

“Vem!” Yuanjia pegou na sua mão e correu enquanto a levava. Ao deixarem a escadaria, saíram em uma caverna onde tanto o solo quanto as paredes e rochas tinham um tom arroxeado.

“Que estranho…” Hongxin se abaixou e pegou um punhado de terra. “Nunca vi terra dessa cor…”

“Olha a água também é muito estranha!” Feichang apontou para um lago de água branca.

“Há uma casa do outro lado. Credo, que horrível!” Shuang enrugou sua testa, fazendo uma expressão estranha.

Inesperadamente, próximo a eles, um buraco circular de grandes proporções se abriu. Dele emergiu uma construção oval.

“O que é essa coisa?” Yuanjia desembainhou sua nova espada e se aproximou. O poder de Cang Chi já estava pronto para ser liberado caso algo perigoso surgisse. De repente, ouviu algo vindo do seu interior. “Vozes?” Ele aproximou seu ouvido para escutar melhor.

“O que… vo… fa… endo…”

“Ãh?” Yuanjia afastou sua cabeça da parede arqueou uma das sobrancelhas. De repente, a parede a sua frente começou a deslizar para o lado, revelando o que estava dentro.

“Abra os olhos, ela está abrindo!” Uma voz familiar invadiu os ouvidos de Yuanjia e imediatamente ele abriu um sorriso, dando um passo para frente para poder entrar na construção. Contudo, quando a parede deslizou o suficiente, foi surpreendido por uma lustrosa e enorme careca.

Thump!

Yuanjia foi atingido de forma certeira em seu peito earremessado para longe, perdendo até mesmo sua espada.

“Irmão Yan, esta parede é muito mais fofa do que eu esperava!” Qimu virou-se para trás e só então abriu os olhos, não enxergando Yuanjia.

“Ai…” Yuanjia se sentou no chão e esfregou a cabeça. “Cara… Que pancada…”

A voz dele chamou a atenção de Qimu. “Irmão Yuanjia!” Ao vê-lo sentado, se virou novamente para Yan e acrescentou: “O irmão Yuanjia está aqui! Ele parece estar cansado, tá sentado.”

“Cansado? Você cabeceou o pobre coitado!” Feichang gritou para o amigo brutamontes.

“Oh, estão todas aqui!” Qimu sorriu e caminhou na direção delas. “Espera… Irmão Yuanjia estava disfarçado de parede? Por quê?”

Yan e os outros deixaram a construção e se juntaram às garotas. “Não, seu cabeça oca. Provavelmente ele estava atrás da parede, mas você não viu porque estava de olhos fechados. Você não quebrou ela, ela simplesmente deslizou para o lado.” Disse Yan.

“Oh, então foi isso que aconteceu…” Ele colocou uma mão sobre o queixo balançou a cabeça para cima e para baixo.

“Ei, eu ainda tô aqui e ninguém perguntou se eu tô bem!” Yuanjia levantou-se e gritou.

“É que a gente sabe que você tá bem!” Hongxin respondeu enquanto gargalhava.

Qimu se aproximou do amigo e se curvou gentilmente. “Desculpe, irmão Yuanjia… Pelo menos você pode dizer que é fofo como um travesseiro de penas.”

“Qimu…” Yuanjia sacudiu a cabeça. “As vezes eu me pergunto de onde vem sua inteligência…”

Para surpresa de todos, um outro ruído vindo do solo surgiu de repente. Ao mesmo tempo, um pequeno buraco se abriu. Dele saiu uma cabine pequena feita inteiramente de madeira. Ela não possuía pintura alguma.

Creeeeek.

O abrir das portas produziu um rangido estridente que chegava a arrepiar os poros. Dentro da cabine havia um três garotos e uma garota. Suas faces já eram conhecidas por todos ali presentes.

“Irmão Lianjie, irmã Shi Xue, irmão Fenfu e irmão Guiyan!” Yuanjia gritou enquanto ia de encontro aos amigos.

“Pessoal!” Shi Xue pulou de alegria ao ver que seus amigos estavam bem.

“E aí.” Guiyan fez o sinal de positivo com o dedão e abriu um sorriso

“Eu não aguentava mais esse cara…” Fenfu bufou e caminhou até Qimu. “Provavelmente eu nunca mais falarei isso outra vez, mas eu estava com saudade de você, irmão careca.” Fenfu virou o rosto para Guiyan e deu ênfase na última palavra enquanto o encarava.

“Irmão careca?” Qimu encheu os olhos de água e abraçou Fenfu tão forte que este era incapaz de se soltar. “Ninguém me disse nada tão bonito!” Ele então começou a chorar.

“Ei, ei, para com isso! Me solta, me solta! Retiro o que eu disse!”

Guiyan começou a ter um ataque de risos, provocando uma reação em cadeia e deixando Fenfu ainda mais desconfortável.

Lianjie ignorou os três. “Yuanjia, Yan, vocês acharam algo?”

“Nenhum tesouro. Enfrentei uma aranha de cristal enorme e só.”

“Eu achei isto…” Yuanjia desembainhou a espada em sua cintura e mostrou-a para Lianjie. “Eu a adquiri após derrotar um inimigo. Não guardei ela em meu anel para ninguém pensar que estou escondendo coisas.”

“Oh, se você obteu esta espada graças às suas habilidades, ela é sua por direito e nenhum de nós irá contestar.” Lianjie colocou a mão direita sobre o ombro de Yuanjia. “Agora me contem o que realmente me interessa… Como eram seus inimigos? Como lutavam?”

“Bem, como eu disse antes, enfrentamos uma aranha. Sua pele era dura como ferro, ela tinha muito mais patas que o normal e conseguia cuspir um ácido muito potente.”

“Entendo…” Lianjie baixou a cabeça como se estivesse pensando. “Você trouxe alguma amostra das presas ou qualquer outra parte dela?”

“Não… Me desculpe…”

“Ah, como você saberia se eu não pedi? Erro meu, não se preocupe.” Lianjie fez uma expressão de desapontado, tensionando somente o lado direito de sua boca. “E você Yuanjia?”

“Meu inimigo era um pouco diferente… Ele era um kongti…”

“Um kongti? O que tem de diferente nisso?” Lianjie arqueou a sobrancelha.

“Era um espírito aprisionado em um corpo metálico. Ele era um kongti vivo! Possuía memórias da vida passada assim como suas habilidades em esgrima. Ele não sentia dor alguma. No início ele parecia bem amigável, mas depois de nos contar algumas coisas sobre ele, ficou violento e aí lutamos.”

“Um espírito aprisionado?!” Lianjie retirou de seu anel espacial inúmeras anotações e começou a procurar algo nelas. “Aqui! Então esta parte levemente borrada deve conter informações sobre isso… Droga, mas como vou saber o que está escrito?” No entanto, os trechos que continham maiores informações sobre isto haviam sido propositalmente apagados.

“Sobre o que você tá falando, irmão Lianjie?” Yuanjia se aproximou de Lianjie e tentou espiar os documentos que ele segurava. Contudo, não conseguia entender devido a complexidade da escrita.

“Eu enfrentei um inimigo e ganhei acesso a uma série de documentos que ele possuía. Inclusive relatórios sobre o criador desta masmorra. O problema é que ele apagou alguns trechos específicos...” Uma ideia surgiu em sua cabeça. Ele instantaneamente arregalou os olhos e subiu o olhar para seus dois amigos. “Talvez ele possua algum lugar onde guarda seus tesouros! Lá talvez eu consiga achar as anotações originais!”

“Isso é incrível, mas… Por que esse homem borraria de propósito suas próprias anotações?” Yan colocou as mãos sobre a cintura.

“O meu oponente, Shouhuo, relatou que ele havia sido torturado várias vezes até ser aprisionado na armadura. O método para isso deve ser extremamente desumano. Talvez seja por isso que a pessoa responsável pelas anotações decidiu omitir esta parte. Ela deve ter escrito, mas se arrependido depois.”

“Faz sentido… Jinghe relata várias vezes que o Lorde Azul era alguém cruel. Mesmo assim eu quero aprender sobre isso. Eu quero todo o tipo de conteúdo que conseguir!” Lianjie guardou de volta todos seus documentos. Seu olhar possuía uma chama característica dele, a chama da obstinação. “Eu tenho que conseguir estas informações!”

“Quem é este Lorde Azul?” Perguntou Yan.

“O homem que criou esta masmorra. Ele chegou aqui a milhares de anos, possuía uma força incomparável e estudava os mistérios da alma.”

“Hm, soa poderoso… Mas por que Lorde Azul?”

“Pelo fato de ele utilizar o elemento gelo com maestria. Vê essa masmorra? Tudo nela está ligado ao gelo. Até mesmo as chamas das tochas são geladas!”

“Como sempre, irmão Lianjie e sua mente privilegiada!” Yuanjia estava admirado. Não havia um pingo de inveja em sua fala.

“Ei, gente… Desculpa interromper, mas… Tem um cara saindo daquela casa!” Xiyue apontou para o lugar. Um homem feito de luz saiu da construção. Repleto de marcas de idade, sua idade era facilmente presumível. Ele vestia um longo roupão cuja cor era impossível de determinar, uma vez que até ela era feita de luz. Seus cabelos longos e trançados indicavam um cuidado com a aparência. Ele possuía alguns ornamentos como colares, brincos, e anéis. Um ar misterioso o rodeava.

“Pid ih?” Sua voz era quase inaudível, mas invadia a mente e ecoava provocando dor. Era como centenas de agulhas penetrando o cérebro. Imediatamente todos os jovens foram ao chão enquanto se contorciam.

Lianjie mordeu a língua e tentou suportar o máximo que pudera. Seus documentos surgiram na sua frente e ele os espalhou pelo chão enquanto procurava por algo.

“Aqui!” Lianjie pegou uma das folhas e seus olhos percorreram por ela muito rápido. “Achei!” Parando em uma linha específica, ergueu o olhar para o homem, respirou fundo e disse em alto e bom tom: “Ie di jnude Yu Lianjie!”

O homem arregalou os olhos e flutuou até Lianjie, que estava de joelhos. Todos os outros ainda sofriam com o impacto mental provocado pelas palavras daquele indivíduo. Ao parar na sua frente, começou a andar no seu redor como se estivesse o avaliando. “Zeji phuru dahnu rahgou?”

Lianjie largou o papel que segurava e pegou outro. “Io... it...seo uklihmihme.”

Neste momento, o homem liberou todos da pressão que impunha. Inúmeros suspiros aliviados deixaram as bocas dos garotos. Aproximando-se ainda mais de Lianjie, sentou-se com as pernas cruzadas na sua frente e encarou-o. “Zeji wid dime mu dewi?” Após estas palavras, ele sentiu seu corpo ser atacado por diversas facas que buscavam dilacerar sua alma.

“Oh, não…” Lianjie engoliu seco, juntou seus papéis e, com uma série de cambalhotas para trás, recuou do homem.

“Você entende o que ele tá falando?” Yan se levantou lentamente a medida que recuperava seu fôlego.

“Sim… Peguem suas armas…” A guan dao de Lianjie surgiu em suas mãos. Rapidamente seus aliados começaram a se aglomerar atrás de suas costas.

“O que ele disse, irmão Lianjie?!” Yuanjia desembainhou a Presa do Dragão de Gelo e pôs-se em posição de combate.

“Ele perguntou se eu tenho medo da morte.”




Cheguei agora do trabalho (23 horas de trabalho ininterrupto). Caso hajam alguns erros, informem na página do face que arrumarei mais tarde. Estou exausto, mas pretendo lançar mais capítulos hoje.


Por General Xin | 16/05/18 às 08:11 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Xianxia, Romance, Brasileira, Magia, Poder, Maduro, Drama