CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 120 - Em risco!

Deus Imperador dos Taos (DIT)

Capítulo 120 - Em risco!

Autor: General Xin

O corpo de Lianjie estava coberto por ferimentos diversos o que acabou tornando sua pelagem um misto de branco e vermelho. Não bastasse isso, sua respiração estava pesada e seu corpo já apresentava os sinais de cansaço que tanto temia. A força de Haochui era surpreendentemente grande, assim como sua habilidade em manusear suas adagas. Outros grandes problemas eram sua velocidade que, em certos momentos, era insuperável e a esquisita capacidade das chamas negras de causar gangrena em um curto espaço de tempo. Isso o forçou a utilizar a habilidade curativa que obteve do seu segundo diagrama.

Para piorar a situação, o quadro de Yuanjia preocupava-o ainda mais. Graças ao seu tao da madeira, podia sentir a presença de veneno consumindo-o lentamente. Caso a batalha se estendesse mais, ele não conseguiria salvá-lo a tempo.

Ele cerrou os punhos e rosnou desgostoso consigo mesmo. Ao longo de sua trajetória haviam sido poucas as vezes em que encontrara alguém tão ou mais forte que ele. Lianjie cresceu mais seguro de si do que deveria. Internamente ele se culpava pela sua arrogância e despreparo ante tamanha surpresa.

Haochui posicionou as adagas em xis e disparou arcos de chama negra sobre Lianjie. “Filho da puta…” Pelo fato de Haochui controlar melhor o elemento vento e vinculá-lo às chamas negras, nem mesmo sua técnica defensiva de mesmo elemento poderia evitar o ataque. Ele decidiu então esquivar-se rolando para o lado. No entanto, quando o fez, Haochui já estava a sua frente desferindo um forte chute.

“Ugh!” Lianjie voou para longe. Seu inimigo novamente estava próximo, mas dessa vez tentou cravar suas adagas em seu coração com um pulo.

Lianjie ativou seu domínio de vento e o fez explodir, fazendo com que muita neve fosse espalhada pelo ar. Com a mesma técnica, forçou a neve que ainda se encontrava no ar adentrar nas correntes que rodeavam-no. Utilizando o mantra das chamas as derreteu e, depois disso, soltou uma descarga elétrica.

Haochui foi consumido por uma armadilha engenhosa e teve partes de sua pele queimadas consideravelmente. Ele deixou escapar um grunhido de dor e avançou sobre seu inimigo.  Lianjie brandiu sua guan dao e imediatamente começou a disparar arcos flamejantes na direção do anão. Contudo, este as neutralizava utilizando seu fogo negro. “Merda, merda…”

“Hahahaha!” A face do anão se contorcia de forma bizarra a medida que ele se aproximava. Sua sede por sangue e vingança era sufocante e podia ser sentida a distância.

Frente a frente, entraram em uma intensa troca de golpes.

Woosh! A guan dao parecia destruir o ar ao seu redor enquanto percorria uma trajetória diagonal.

Clang! Haochui se defendeu cruzando suas adagas sobre sua cabeça. Logo após, rolou para trás e comprimiu ar sob seus pés, impulsionando-se para frente e desferindo uma joelhada sobre o queixo, seguida de uma perfuração em cada ombro. Lianjie sentiu a dor tomar conta de seu corpo, mas não cedeu. Com o joelho do inimigo tão perto de si, mordeu-o e fez uso do chi oriundo de Chunbin para eletrocutá-lo.

“Ahh!” Gritou o anão enquanto seu sangue ardia, seu órgãos queimavam e seu corpo adormecia. Ele retirou suas adagas dos ombros de Lianjie e tentou perfurar sua testa, mas acabou sendo impedido, pois seu oponente começou a sacudir a cabeça de um lado para o outro, tornando o dano mais severo e impedindo que ele se estabilizasse.

Em razão das feridas em seus ombros Lianjie não conseguia utilizar os braços. Além disso, o efeito gangrena das chamas negras avançava a passos largos. Por este motivo decidiu jogar Haochui para longe de modo que ele obtivesse tempo para se tratar.

Seu sopro agia sobre os danos que sofrera e os regenerava. Isso, no entanto, consumia ainda mais seu chi, que agora estava perto de acabar. Para evitar que isso acontecesse, retirou de seu anel dois frascos de elixir que tinham por finalidade recuperá-lo e bebeu. Rapidamente sentiu um aumento substancial em sua energia, porém não o bastante para uma luta onde ele estava em posição desfavorável.

Inesperadamente, inúmeras outras fontes de energia começaram a surgir no horizonte e de diferentes sentidos. Para o terror de Lianjie, eram centenas de indivíduos. “Droga, droga, droga! São muitos, temos que fugir!”

Haochui se recompôs e veio correndo na sua direção. “Você não vai fugir!”

“Ah, eu vou sim!” Correntes de vento aceleravam ao seu redor e produziam um acúmulo de nuvens. Após carregá-las, elas ficaram negras e trovões rugiam do céu. “Aproveite!” Lianjie ergueu sua alabarda e desceu-a apontada para Haochui que o encarava com um olhar de ódio. De repente, um clarão tomou conta de todo ambiente e um enorme dragão azulado feito de raios voou de encontro ao chão. Ao chegar perto do anão abriu sua boca e engoliu-o, explodindo imediatamente.

Sem se dar ao luxo de esperar, tomou os dois frascos restantes de elixir que possuía, alternou para a forma completa de animal e se preparou para resgatar seus amigos e fugir.

Woosh! Inesperadamente, algo penetrou um pouco abaixo do seu pescoço. Lianjie bambeou e soltou um choro baixo de dor em decorrência da profundidade do ferimento.

Ele olhou para a lateral esquerda de seu corpo e conseguiu enxergar uma adaga presa. A mesma de Haochui, que gritou furiosamente: “Eu irei te matar, eu irei descobrir quem você é e irei fazer da sua vida um inferno!”

Shi Xue e Fenfu lutavam lado a lado contra dezenas de inimigos que os cercavam. Aflitos por já estarem exaustos, gradualmente perdiam sua agilidade e força, dando oportunidade para o avanço da outra parte.

Subitamente, gritos miseráveis começaram a ecoar da parte mais afastada e corpos voavam. Um grande tigre branco estraçalhava os indivíduos com patadas e mordidas. “Lianjie!” Gritou ela contenta.

“Ele está ferido…” Fenfu apontou para a adaga em seu corpo. “Nada bom… Vamos ajudá-lo!” Fenfu tomou a dianteira e abriu caminho com seu bastão. Shi Xue vigiava suas costas, controlando os inimigos e impedindo qualquer ação com rápidas respostas. Dentro de seu peito latejava a preocupação pelo estado de Lianjie. Esta sem dúvida fora a situação mais crítica em que já se encontraram.

“Estamos nos aproximando!” Fenfu sussurrou. Em seguida, enfiou seu bastão entre dezenas de oponentes e os empurrou para esquerda, tornando livre a passagem de Lianjie.

“Subam…” Disse ele, ofegante.

“Lianjie… Você tá… Você tá ferido! Muito ferido!” A garota levou a mão sobre a adaga. "Deixa eu retirar isso..."

“Não! Está estancando... o sangramento... Vamos logo!” Shi Xue e Fenfu montaram sobre ele e os três então partiram na direção de Yuanjia.

O grupo se reuniu ao redor de Yuanjia. Meimei o segurava em seu colo aos prantos. “Por favor, não morre… Você… tá me machucando de verdade… Dói… Dói muito!” O restante de seus companheiros formou um círculo de proteção e eliminavam todos que se aproximassem.

Lianjie surgiu com Shi Xue e Fenfu montados sobre si. Os olhos de Meimei brilharam de esperança e ela correu até ele, caindo de joelhos enquanto suplicava para que salvasse Yuanjia. “Eu farei o meu melhor, Meimei. Vocês dois, desçam e coloquem ele sobre mim. Amarrem-no bem! Guiyan, cauterize o ferimento para estancar o sangramento dele.”

“Sim!” Responderam ao mesmo tempo, rapidamente cumprindo o que lhes fora pedido. A espada de Guiyan foi envolvida por chamas e, pinçando o ferimento para juntar carne, passou a ponta em combustão, queimando a carne e selando a ferida. Repetindo o mesmo procedimento, cauterizou as costas. Yuanjia soltava grunhidos de dor mesmo inconsciente.

Após amarrarem firmemente Yuanjia com o rosto virado para o chão, Lianjie falou alto e com a voz carregada de temor: “Prestem atenção... temos que sair daqui... agora! Há centenas de... indivíduos... se aproximando… Nós vamos morrer!”

“Sim, eu posso sentir também. Eles estão há poucos quilômetros de distância! O problema é que inevitavelmente iremos nos encontrar!” Disse Yan ao mesmo tempo que matava um homem com seu machado.

“E-eu tenho uma ideia!” Shi Xue respondeu repleta de convicção. “Lianjie, posso montar em você?”

“Se você vai… Uh… nos salvar… faça o que quiser… Uh…” Ele sentia seu corpo pesar cada vez mais e sua respiração ficar difícil e dolorida. O gosto de sangue estava impregnado em sua língua e o fluído vermelho escorria pelo canto de sua boca, tingindo seu queixo de vermelho.

“Lianjie… Por favor, não morra!” Sussurrou ela em seu ouvido.

“Eu ainda... tenho muito a… fazer…” Um sorriso forçado apareceu em seus lábios. Apesar disso, Shi Xue pôde sentir a característica confiança que ele sempre passava a seus amigos.

“Promete?”

“Idi...ota… Eu prometo…”

Dois braços ternos se envolveram ao redor de seu pescoço na forma de um abraço. Lianjie abriu levemente os olhos em surpresa e fez um barulho similar a um ronronar.

“Oagh…” Yuanjia vomitou um líquido escuro e fétido. Os sentidos de Lianjie diziam que o veneno entraria em estágio avançado em poucas horas. A aura exalada por ele era complexa e vil. Curiosamente, Lianjie sentia uma segunda aura com as mesmas propriedades. Ao olhar ao redor, percebeu que ela se originava de um sabre verde ao lado de um cadáver. Além disso, o ferimento de Yuanjia era consideravelmente grande.

“Meimei, o sabre verde… Pegue ele e… guarde. ”

“Sim, irmão Lianjie!” Respondeu ela, pegando o objeto imediatamente.

Shi Xue apontou o caminho e eles deram início a escapada. Yan e Xiyue erguiam inúmeros paredões a fim de atrasar as forças inimigas.

Enquanto corria, Lianjie foi se dando conta do lugar que Shi Xue pretendia ir. “O que você… pretende... lá?”

“Oh, você percebeu?” Shi Xue abriu um sorriso e respondeu convictamente: “Fazer uma oferenda!”

Por General Xin | 14/06/18 às 02:55 | Ação, Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Artes Marciais, Xianxia, Romance, Brasileira, Magia, Poder, Drama, Maduro