CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 18 - Pingjing Hu

Deus Imperador dos Taos (DIT)

Capítulo 18 - Pingjing Hu

Autor: General Xin

Pingjing Hu era um dos vilarejos mais antigos de Changfeng. As casas locais apresentavam uma arquitetura totalmente diferente: casas grandes, cúbicas e com telhados planos e grossos feitos de feno moído e pasta de arroz. Era um lugar pequeno, com ruas estreitas de chão batido. Tinha um comércio agitado: barracas de comida dominavam as calçadas e perfumavam a cidade com o cheiro de fritura, vendedores de diferentes artigos gritavam com vigor oferecendo seus produtos, charlatões convidavam os forasteiros para carteados e jogos de azar e as tavernas estavam sempre cheias de pessoas festivas e bêbadas. O centro do vilarejo era menos movimentado, pois era reservado aos anúncios do prefeito, disputas entre discípulos e vendedores mais abastados. Algumas plataformas de pedra preenchiam o vazio destoante.

Além disso, o vilarejo era cercado por diferentes habitats de criaturas extremamente visadas. Grandes lojas de caça e leilões de feras demoníacas tornavam o vilarejo em um paraíso para caçadores de recompensa, aventureiros e ricos que desejavam adquirir bestas. 

Criaturas domadas eram extremamente úteis, pois aumentavam o poder do seu mestre de diferentes maneiras. Serpentes poderiam penetrar em rachaduras e lugares de difícil acesso para procurar tesouros, corcéis escamados eram uma das mais rápidas montarias de todo o reino, grifos das montanhas eram utilizados como montarias aéreas e muito poderosos em combates físicos em razão da sua resistência natural, poderosas garras e bico afiado. Estas eram algumas das criaturas que eram oferecidas. Todas a preços estratosféricos.

Além disso, ao atingir o estágio profundo e uma considerável quantidade de inteligência a criatura adquiria a habilidade de alterar sua aparência.

Quando um indivíduo atinge o estágio espiritual ele pode formar um laço espiritual com qualquer criatura. O requisito é que a criatura permaneça filhote, pois após a selvageria despertar é extremamente difícil formar um laço espiritual, exceto se esta tiver despertado um mínimo de consciência. No primeiro caso, aceitação forçada; no segundo, aceitação espontânea.

Esta última era rara de ocorrer. Acontecia comumente quando, na ausência dos pais ou de sua comunidade, a criatura acabava sendo criada por um humano e desenvolvia um forte laço com este. Isso, todavia, não era lei, pois também poderia ocorrer nos casos de amizade extrema entre uma criatura e um humano. Nos casos de aceitação espontânea, quando o indivíduo formar o laço espiritual com a criatura, uma tatuagem se formará. Esta tatuagem torna fácil a localização um do outro.

Yu Lianjie e Yan transitavam entre os mercadores e a cada loja que paravam mais encantados ficavam. Era uma quantidade tão grande de itens sendo comercializados que eles ficavam zonzos por não saberem o que escolher.

“Vendo esta maravilhosa espada. É dito que o lendário espadachim Feng utilizou-a para matar a terrível serpente de jade! Apenas cento e cinquenta moedas de ouro!”

"Atenção, trago as últimas notícias do reinado: os rebeldes conquistaram mais um vilarejo! Um grupo de geomantes previu um período conturbado no sul de Changfeng! Com o aquecimento das águas do continente nossa produção sofrerá uma queda de vinte porcento, o que fará com que os alimentos aumentem seu custo!"

“Aproveitem, aproveitem! O conjunto de armadura do titã é o item perfeito para guerreiros que enfrentam perigos mortais todos os dias, pois ela possui a dureza das rochas encontradas nas mais profundas minas. Seu preço? A simbólica quantia de trezentas moedas de ouro!”

“Vendo este filhote de pantera da meia noite! Estas panteras só dão a luz a um filhote por vez e sua gestação dura quatro longos anos! Aproveitem, somente quinhentas moedas de ouro!”

Lianjie e Yan se entreolharam e ao mesmo tempo ficaram cabisbaixos.

“Tão caro!” Lianjie pôs a mão direita em sua testa. “Eu pensava que estávamos ricos, mas não. Ainda somos pobres!”

“Temos que vender logo estes itens…” Yan de repente apontou para uma direção. “Quem sabe ali?”

Era uma pequena loja que não se destacava entre as outras. Sua faxada era feita de madeira e já apresentava danos ocasionados pela falta de cuidados, como cupins e a falta de cor. As janelas feitas de zhangzi ostentavam uma escrita à mão com uma caligrafia elegante e arrojada, mas desaparecendo lentamente: "Hulha Negra: Vendemos as melhores armas e armaduras de toda Pingjing Hu. Compramos suas armas, armaduras e materiais ou trocamos por equipamentos manufaturados."

A curiosidade estalou em Lianjie. Era normal encontrar uma miríade de estabelecimentos que se intitulavam os melhores: o melhor macarrão, as melhores medicinas, as melhores pinturas e etc. Isso, todavia, não parecia ser o caso, pois dada a caligrafia do quadro a pessoa proprietária desta pequena loja era, indubitavelmente, atenta aos mínimos detalhes e uma verdadeira artista!

“Vamos dar uma olhada.” Lianjie tomou a dianteira e foi entrando na loja.

Logo que adentraram puderam ver, presas à parede, algumas armas e, em alguns raques, pedaços de armaduras aleatórios. Oposta a falta de equipamentos, a poeira tomava conta do local, que parecia ter sido abandonado há eras.

Yan correu de encontro a um grande machado de lâmina única no formato de uma asa de morcego. Seu aço era negro e muito frio. Haviam inscrições em sua lâmina que brilhavam em um tom roxo-alaranjado. Era uma arma imponente e ameaçadora.

Lianjie passou os olhos por todas as armas, mas nenhuma lhe despertou interesse apesar de serem excelentes itens. O que chamou a atenção dele foi uma couraça de cor carmesim que exalava um aura misteriosa. Também haviam inscrições talhadas nela. Ademais, outra coisa que deixou-o curioso foi o fato de esta excelente armadura estar empoeirada, um indicativo de desinteresse e de que ela estava ali há um bom tempo.

“Posso ajudar?” Repentinamente, uma voz feminina quebrou o silêncio da loja.

Com um susto, ambos pularam. Quando se viraram para olhar a responsável pela voz, lá estava uma garota. Elegante, até mesmo seu simples vestido verde com um laço cinza enrolado na cintura lhe caía bem. Nem mesmo os remendos nas bordas e o tecido que, em algumas partes, não combinava tornavam o contrário. Seu rosto era oval e fino, seu queixo tinha o formato triangular, levemente arredondado. Como um felino, tinha olhos bem delineados e amendoados, sua íris era verde como uma pedra de esmeralda, o que combinava perfeitamente com seus cabelos castanho claro pouco acima dos ombros.

Imediatamente os dois coraram.

“Est-t-t-t-tamos s-s-s-s-só d-d-dando uma olhad-d-d-d-dinha!” Em uníssono, os dois pareciam estátuas. Ambos petrificados pela beleza da garota.

Após a resposta dos dois, a expressão da garota murchou. Ela estava visivelmente chateada.

“Ok. Todas as nossas peças estão em promoção, se tiverem interesse é só me chamarem. Eu me chamo Chen Shishi.” Em seguida, deu as costas e foi para trás de um balcão de onde tirou uma fita preta e usou-a para amarrar seus cabelos em coque, mas deixando alguns fios de sua franja livres, pois não gostava de parecer tão certinha.

“M-moç… D-digo, Shishi. Q-q-quanto custa esta couraça?” Lianjie estava um legítimo tomate e evitava encarar a bela moça.

“Quinh… Trinta e cinco moedas de ouro.” Disse Shishi em um tom triste. Ao observar Yan inspecionando o machado de antemão também anunciou o preço. “O Asa do Demônio é sessenta moedas de ouro. Se levarem os dois faço tudo por oitenta moedas de ouro.”

Yan abriu um enorme sorriso. “Feito!”

“Espere!” Lianjie encarou Yan com uma expressão séria e se aproximou da garota. “Isso é muito pouco por esses itens. Eu andei por toda a cidade e vi coisas caríssimas, ainda assim… A qualidade era inferior a dos seus equipamentos. Por que você está fazendo isso?”

Shishi, sacudiu a cabeça e suspirou profundamente. “Bem, é uma longa história… Vocês vão querer?”

A expressão de Lianjie ficou complexa. Ele sentia-se mal, um legítimo trapaceiro.

“Vocês fazem trocas. Né?” Lianjie abriu um sorriso. Uma ideia havia acabado de surgir em sua mente.

“Sim… Desde que você tenha o valor necessário…” Shishi rolou os olhos. “Me mostre o que você tem.”

Imediatamente Lianjie retirou de seu anel espacial todo espólio recolhido dos bandidos. Shishi avaliou item por item.

“Cento e duas moedas de ouro. Tirando os equipamentos, vinte e duas moedas de ouro.” Shishi pegou os equipamentos do garoto e guardou-os em seu anel espacial. Em seguida, entregou o dinheiro.

“Tem mais uma coisa…” Lianjie soltou uma leve risada. Em seguida, retirou de seu anel espacial a pique que pertenceu a Meia Face. “Seria injusto eu levar itens tão bons pagando quase nada. Eu gostaria de possuir mais coisas, mas por enquanto é só o que temos.”

Shishi olhou a bela arma a sua frente e sentiu as vibrações que vinham dela. Instantaneamente arregalou os olhos, se afastou do item e apontou com seu dedo indicador em riste: “É um tesouro mágico! É um tesouro mágico!”

“Sim!” Lianjie e Yan responderam em uníssono.

“V-vocês têm certeza? Isso é m-muito caro!” Shishi foi de indiferente para empolgada em instantes.

“Sim, é seu.” Em uníssono os dois cumprimentaram-na com a saudação marcial.

“Meu deus! Vovô vai ficar muito contente! “A garota pulava freneticamente pela loja. “Ele finalmente vai recuperar sua fama! Obrigada, obrigada!” Shishi abraçou fortemente ambos.

Neste momento, Yan e Lianjie sentiram seu sangue ferver e borbulhar como nunca antes. Esta era a primeira vez que provavam do contato físico com uma garota.

Por General Xin | 02/01/18 às 22:41 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Xianxia, Romance, Brasileira, Magia, Poder, Maduro, Drama