CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 2.6 - Nos Bastidores

Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatte Iru Darou ka (DanMachi)

Capítulo 2.6 - Nos Bastidores

Tradução: Verin | Revisão: GonP | QC: Hazel


"Ele se foi ..." Aiz silenciosamente disse para si mesma.

Ela estava no décimo andar. Ela ficou sozinha na neblina, cercada pelos cadáveres de todos os monstros que havia matado.

Ela tinha visto o garoto através do nevoeiro não muito tempo atrás, mas no momento em que ele varreu o próximo grupo de monstros que se aproximavam, ele saiu da sala como se tivesse sido atingido por um canhão.

A pedido de Eina, ela havia coletado informações de outros aventureiros sobre o paradeiro de um garoto de cabelos brancos, e ela finalmente conseguiu rastreá-lo... apenas para que ele fugisse dela mais uma vez. Seus ombros caíram.

Mas…

Aiz pensou vagamente para si mesma que talvez ele estivesse acostumado ao seu poder.

Enquanto ela não podia ter certeza por causa do nevoeiro, ela sentiu como se ele estivesse lutando com impaciência, cheio de desespero. E quando ela abriu uma brecha para ele, ele disparou como um louco, impulsionado por pensamentos de algo que não era ela.

Aiz ficou com a impressão de que o menino tinha um motivo para se apressar, mas ela não sabia por quê.

O que eu deveria fazer agora…?

Ela aceitou o pedido de Eina para confirmar a segurança do garoto. Ela deveria ir atrás dele.

No entanto, indo atrás dele agora seria outra perseguição selvagem. Ela estava considerando suas opções quando de repente...

Algo brilhou através do nevoeiro.

"…O que é…"

Ela se abaixou para pegar a fonte da luz da grama. Era uma braçadeira cor de esmeralda.

A braçadeira, da cor exata dos olhos de Riveria e Eina, estava um tanto em péssimo estado para o uso. Parecia que tinha sofrido um grande impacto, ou três, antes de cair, e a superfície estava coberta de cortes e arranhões.

Mas por que aqui? ela perguntou a si mesma antes de vir a si. "Ah!"

Um pensamento importante ocorreu a ela.

"Este poderia ser…?"

- Atrás dela, um coelho agulha perdido pulou ao redor do campo da pradaria no décimo andar da masmorra.

【Liliruca Arde】

Pertence à: Família Soma

Raça: Pallum

Profissão: Suporte

Nível da Dungeon: 11º Andar

Salário atual: 300 Vals


【Status】

Nível 1

Força: I 42 Defesa: I 42 Utilidade: H 143 Agilidade: - 285 Magia: F 317


「Magias」

Cinder Ella

- Magia de alteração de forma.

- O alvo permanecerá na forma escolhida pela duração da magia.

- A magia falhará sem uma imagem clara.

- Imitações são recomendadas.

- Invocação: "Suas cicatrizes são minhas, minhas cicatrizes são minhas"

- Liberação: "Toque do sino da meia-noite"


「Habilidades」

Assitência Alternada

- Automaticamente ativa quando peso carregado ultrapassa certos níveis.

- Aumento da Assistência é proporcional ao peso carregado.


「Equipamentos」

Luvas de Suporte

- Equipamento de suporte criado para auxiliar na eliminação dos corpos de monstros. Descartável.

- Protege as mãos de ácidos fortes.

- Vendidas em várias cores. Lili prefere as marrons.


Pequena Balista

- Produzida pela Família Goibniu, designada para raças pequenas, como os Pallum.

- Tem muito poder apesar do tamanho, com pouco ou nenhum recuo. Entretanto, seu alcance é limitado.

- Diferentes flechas podem prover mais poder e alcance. Vendidas separadamente.



Posfácio

Este é o segundo livro da série. Obrigado por pegá-lo. Este é Fujino Omori.

Enquanto esta história tem um tipo de mundo de fantasia, eu estava muito consciente de construir a história como um videogame. Meu maior desafio foi descobrir como incorporar um sistema de ponto de experiência, o elemento mais básico do jogo de RPG, na história, de uma forma que os leitores pudessem aceitar sem qualquer mal-entendido. Passei muitas horas tentando resolver esse problema.

Este livro lança os holofotes sobre os “suportes” de transporte de bagagem, um trabalho que veio à mente enquanto trabalhava no primeiro problema.

Já que não há “bolsos mágicos” que os aventureiros possam colocar o quanto quiserem, como eles vão tirar todos os seus saques da Dungeon? Eles poderiam lutar com força total enquanto carregavam sacos grandes? Se não, quem carregaria a carga? Foi assim que o papel de “suporte” surgiu.

Como você leu, ser um suporte não significa ser um trabalho fascinante. Sua posição é tão baixa que eles têm que se contentar em beber água barrenta. Não é de surpreender que a heroína desta história, e outras como ela, não tenha ficado satisfeita e tenha se perdido. Sim com certeza.

No entanto, não apenas em termos desta história, mas eu acho que a vida em si é mais fácil quando alguém está lá para ajudar a carregar a carga. Só quando temos pessoas para nos ajudar, podemos enfrentar novos desafios.

Eu não quero ser visto como alguém que se envolveu demais no momento e esqueceu de expressar gratidão para aqueles que me ajudaram ao longo do caminho. Escrever este livro me lembrou desse fato.

Então eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para fazer exatamente isso.

Primeiro, ao meu editor que me apoiou de novo e de novo. Para o Sr. Suzuhito Yasuda, que superou um cronograma muito difícil para fornecer obras de arte incríveis. E para todos que colocam seu coração e alma para tornar este livro uma realidade, obrigado do fundo do meu coração.

Graças ao apoio esmagador dos leitores, um terceiro livro está agora em execução. Estou trabalhando o máximo que posso para colocá-lo nas prateleiras o mais rápido possível. Obrigado a todos por seu apoio contínuo.

É tudo por agora.

Fujino Omori

Por Dokohan | 14/05/19 às 13:24 | Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Poder, Mitologia, Ecchi, Shounen, Japonesa, Elementos de MMO