CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 5.1 - Os níveis intermediários (parte 3)

Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatte Iru Darou ka (DanMachi)

Capítulo 5.1 - Os níveis intermediários (parte 3)

Tradução: Rodrigon | Revisão: AcreMan | QC: Sir

"— CHIGUSA!" Um homem temerosamente gritou por sua aliada.

Seus gritos de terror ecoaram pela caverna rochosa quando a garota humana caiu no chão com um machado de pedra em seu ombro.

Thud! Cascalho seco voou quando ela caiu com força no chão.

Uma corrente de sangue fresco foi iluminada pela luz tremeluzente das tochas ao redor.

Os monstros ao redor soltaram uma série de guinchos agudos, comemorando sua matança.

"Alguém do meio, avance! Cubra o lugar da Chigusa!"

"Al-alguém ajude-a! Essa ferimento é profundo!"

Um grupo de aventureiros e um enxame de monstros estavam envolvidos em combate no décimo terceiro andar da Dungeon.

As armas e armaduras dos aventureiros estavam todas decoradas com o mesmo símbolo, uma espada saindo da terra. Brasão da <Família Takemikazuchi>.

O grupo de seis aventureiros — atualmente cinco em pé na luta — estavam em uma luta defensiva contra o ataque de um grupo de sete Al-Miraj.

No entanto, houve um ponto fraco em suas fileiras.

Os movimentos rápidos dos monstros coelho confundiram momentaneamente o grupo de batalha, e um dos animais aproveitou a oportunidade para derrubar um dos membros da linha de frente com um arremesso do machado de pedra.

O ataque surpresa veio de um Al-Miraj que ficou atrás dos outros monstros, correndo em círculos em volta dos aventureiros. Foi um golpe potencialmente letal de um monstro que dominou o uso de formas de relevo como arma.

"Kyiiah!"

"Gah ?!"

Os Al-Miraj de repente mudaram de estratégia. Todos eles podiam ver a abertura gigantesca na formação da <Família Takemikazuchi> e se moveram rapidamente para explorá-lo.

Os monstros nos níveis superiores não tinham a capacidade de ler a situação. Embora não tenha muita mudança na força física, a diferença de inteligência entre os monstros dos níveis superiores e dos níveis intermediários era gigantesca.

Confrontos de aço e pedra ecoaram pela caverna e foram rapidamente seguidos por gritos humanos de dor e agonia.

Os Al-Miraj cercaram o grupo em uma formação de rede — não importa para onde os humanos olhavam, eles podiam ver o anel de monstros cada vez mais perto.

"Yah!"

"Kyuiii!"

O grupo de batalha estava perdendo terreno diante do ataque dos monstros.

Uma garota partiu para o ataque, seu brilhante rabo de cavalo preto tremulando atrás dela.

Parando na frente de sua companheira caída para protegê-la, a garota balançou sua lâmina tão rápido que seus aliados viam apenas imagens posteriores, enquanto ela cortava o Al-Miraj mais próximo.

"Capitão Ouka, conduza a retirada! Eu vou te cobrir!"

"Obrigado, contamos com você!"

A armadura violeta e roxa de Mikoto brilhou quando ela se levantou e pediu para que seus aliados escapassem.

O homem encarregado do grupo deu a ordem e Mikoto se colocou na frente dos monstros para cobrir sua retirada.

Sua arma era uma katana de lâmina curva, com mais de noventa centímetros de comprimento.

Mikoto enfrentou a perseguição dos monstros com as duas mãos firmemente apertadas no punho de sua lâmina.

"... Haaaaanh!"

Gritando com força, ela pulou no primeiro Al-Miraj na velocidade da luz. Ela facilmente evitou seu ataque enquanto seu contra-ataque atingiu a carne. Os monstros coelho a superavam em questão de números, mas nenhum deles poderia passar por ela.

Seus movimentos refinados e graciosos eram completamente diferentes daqueles outros aventureiros e monstros ao seu redor. As Habilidades de nível 2 de Mikoto faziam dela mais do que capaz de enfrentar qualquer coisa no décimo terceiro andar da Dungeon.

Até o Al-Miraj, conhecido como um dos monstros mais ágeis dos níveis intermediários, não conseguia acompanhar seus movimentos.

Qualquer um deles que fosse descuidado o suficiente para atacá-la de frente era cortado em pedaços.

" — oooooghhh!"

"!"

A mesa virou mais uma vez, quando um rugido selvagem e forte o suficiente para enviar vibrações através da caverna veio de mais baixo no túnel.

Mikoto e os Al-Miraj restantes se viraram para encará-lo.

Dois corpos gigantes do tamanho de pedras rolaram em direção a eles.

"Bestas Blindadas!"

Bestas Blindadas eram monstros do tipo tatu que tinham a melhor defesa dos níveis superiores. O pequeno escudo amarrado nas costas de Mikoto foi feito do mesmo material que revestia seus corpos.

Mikoto estava sem palavras. Ela sabia que seus amigos, incluindo uma gravemente ferida, ainda estavam logo atrás dela. Eles não seriam capazes de escapar sem a ajuda dela.

Uma Besta Blindada em seu estado enrolado era praticamente invulnerável a ataques físicos. A maioria das lâminas ricocheteava em seu corpo giratório e sequer diminuía sua velocidade.

Seus aliados não teriam tempo para se preparar para o ataque, caso algum passar por ela.

— Sem chance!

Mikoto parou de recuar e deixou o resto do seu grupo ganhar um pouco distância.

Os Al-Miraj sobreviventes se protegeram contra as paredes da caverna enquanto as Bestas Blindadas ganharam velocidade. Um aventureiro normal teria se virado e corrido, mas Mikoto puxou seu escudo e cravou os pés no chão. A determinação cresceu dentro dela, as sobrancelhas arqueadas sobre os olhos em prontidão.

Inclinando-se para a frente e soltando os quadris, Mikoto saltou em direção aos monstros que se aproximavam.

" — Grgh —!!"

Ela apoiou o escudo no ombro esquerdo e mergulhou na direção do monstro mais próximo. O impacto a sacudiu até os ossos.

Dadadadada! O espaço entre cada uma das placas das Bestas Blindadas bateu no escudo de Mikoto em alta velocidade, enviando ainda mais ondas de choque em seu corpo. Cada golpe era tão alto que ela queria tapar os ouvidos.

Ela manteve os olhos fixos na rotação do monstro, sua estrutura feminina tremendo para suportar a força do ataque. Mas seu escudo era forte e sua postura não quebrou, os pés ainda firmemente apoiados no chão.

— AGORA!

Ela reuniu toda a força que lhe restava.

A Besta Blindada que ela havia parado lutava para recuperar o equilíbrio, e começou a rolar para o lado. No entanto, o outro ainda estava rolando com velocidade máxima e estava chegando rápido. Mikoto se preparou para o impacto.

Os dois monstros se chocaram com uma força incrível. O impacto enviou os três combatentes voando, as duas Bestas Blindadas em direção as paredes e Mikoto direto para trás.

Isso provou ser uma bênção disfarçada. Ambos os monstros atingiram as paredes com tanta força que seus corpos caíram no chão. Com os corpos desenrolados, Mikoto podia ver um olhar vazio em seus olhos que era sinônimo de traumatismo craniano.

"Mikoto, é o suficiente! Nos alcance!"

"Estou a caminho!"

Seu grupo havia adquirido uma distância considerável e a chamou.

Com o corpo machucado e com a armadura fortemente danificada, ela rolou, levantou-se e, dando as costas para os Al-Miraj restantes, correu com toda a velocidade que ela conseguia tirar das pernas.

"Você está machucada?!"

"Eu ainda posso lutar! E a Chigusa?"

Um dos membros de seu grupo lançou uma magia de fogo nos Al-Miraj atrás dela para reduzir sua velocidade, enquanto Mikoto alcançou o resto de seus aliados. Ela imediatamente perguntou sobre sua amiga ferida.

Ela passou pelo fim da fila e por todo o caminho até a frente do grupo.

"Não é bom. As poções que temos podem ser capazes de salvá-la, mas primeiro nós precisamos de um lugar seguro. É muito perigoso aqui."

Se uma poção simples fosse suficiente para tratá-la, não haveria problema. No entanto, o ferimento de Chigusa era muito profundo para que os itens fossem de grande utilidade.

Não havia como prever quando os monstros surgiriam das paredes. As chances de ser cercado durante a cura caso eles escolherem uma má localização era extremamente alta.

Claro que Chigusa seria incapaz de lutar, mas a pessoa que a curava precisaria ser protegida também. Eles precisavam de um lugar onde pudessem sobreviver por um curto período de tempo com apenas uma fração de sua força de batalha.

"Isso significa…"

"Sim, voltaremos ao nível doze... desculpe pedir muito de você."

"Por favor, não diga essas coisas! Nós somos uma grupo de batalha!"

Mikoto foi rápida em ignorar as desculpas do capitão Ouka. Defender os aliados era bom senso para ela.

O eco das botas no cascalho ecoaram pela caverna. Não muito atrás dos membros da <Família Takemikazuchi >, ouviam-se os gritos e uivos dos monstros em perseguição.

Todo o lado esquerdo do corpo de Mikoto — o lado que havia sofrido o impacto do ataque de rolamento das Bestas Blindadas — palpitava de dor. Fazendo o melhor para esconder isso dos outros, ela olhou para Chigusa.

Os braços dela estavam ao redor dos ombros de outras duas pessoas do grupo, as pontas dos pés arrastando no chão enquanto corriam. A pedra do machado que a atingiu ainda estava enterrada em sua omoplata, sua armadura e roupas estavam tingidas com um vermelho profundo. O seu peito subindo e descendo era a única prova de que ela ainda estava viva.

Mikoto fez uma careta com o estado de sua pobre aliada. Ela mal podia respirar quando seus olhos se encontraram.

Os olhos nublados da garota tímida estavam parcialmente escondidos por sua franja, mas a expressão em seu rosto dizia apenas uma coisa: desculpe.

Mikoto balançou a cabeça.

"… Não é bom."

"O que é isso?"

"Mais monstros. Agora há Cães Infernais nos perseguindo...!"

"...!"

O aviso do vigia traseiro do grupo fez todo mundo suar frio.

Mikoto olhou para trás apenas para ver o grupo de Al-Miraj saltando em direção a eles, sendo acompanhados por quatro sombras escuras em forma de cachorro, com brilhantes olhos vermelhos.

Não foi difícil para os aventureiros visualizarem seus próprios corpos queimados em cinzas fumegantes, apenas olhando para o hálito quente dos monstros.

A verdadeira extensão da escuridão e do desespero da Dungeon brilhou nos olhos de Mikoto.

"Movam-se!"

Todos eles empurraram seus corpos ainda mais com o comando de Ouka. Todos sabiam que a Morte os tinha encurralado. Até Mikoto estava correndo com tudo o que ela tinha.

Por fim, a caverna chegou ao fim e eles emergiram em uma sala. Esta sala não era quadrada, mas sim uma cúpula enorme.

O teto era inacreditavelmente alto. Havia uma pedra pendurada precariamente do seu ponto mais alto, no centro. Parecia que a menor vibração poderia fazê-la cair no chão abaixo. As paredes eram extremamente ásperas e cheias de buracos. Todos os pedaços de rocha no chão podiam significar apenas uma coisa: um enxame de monstros acabara de ser nascer.

Os sons de uma feroz batalha ecoaram por esse amplo espaço, que qualquer grupo poderia usar em seu favor.

Eles são... uma <Família> nova nessa área?

Um pequeno grupo de batalha estava tentando se defender de um grupo de monstros em um lado da sala.

Um grupo de três, pela aparência deles, eram dois homens humanos e uma garota Pallum. Mikoto nunca tinha visto um grupo de batalha como esse em todas as suas viagens ao décimo terceiro andar.

Ela imaginou que hoje deve ser uma de suas primeiras viagens aos níveis intermediários.

"... nós estamos indo para lá."

"?!"

O corpo de Mikoto balançou como se as palavras de Ouka tivessem sido um tapa na cara.

Ninguém no grupo teve que perguntar. Eles sabiam o que ele estava planejando fazer.

Um "desfile".

Era uma estratégia usada dentro da Dungeon. Simplificando, era uma maneira de um grupo de batalha de escapar de um monstro, passando-o para outro grupo de batalha que estava por perto.

Havia uma regra não escrita de que os grupos de batalha deveriam fazer pouco contato uns com os outros dentro da Dungeon, mas todos aceitam que há momentos em que sacrifícios são necessários para proteger algo importante. Acidentes aconteciam todos os dias na Dungeon, e usar outro grupo era uma maneira de se livrar de uma situação complicada.

"Por favor reconsidere, Capitão Ouka?! Se fizermos isso, essas pessoas..."

Executar um desfile agora significaria que o pequeno grupo de aventureiros se tornariam um "sacrifício".

Ela poderia dizer que aquele grupo já estava lutando como fosse. Eles estavam tentando afastar um grande grupo de Al-Miraj, assim como Mikoto havia feito apenas momentos atrás.

Eles ficariam impressionados se mais monstros se juntassem a briga. Se o grupo perseguindo a <Família Takemikazuchi> chegasse muito perto…

"Suas vidas são muito mais importantes para mim do que as de algumas pessoas aleatórias."

"...!"

"Se você não gostar disso, pode me repreender quando sairmos daqui."

A decisão de Ouka foi final. O rosto de Mikoto parecia o de uma criança que percebeu que seus pais haviam desaparecido.

Ela olhou de volta para seus aliados.

Eles estavam em apuros. A maioria estava coberta de sangue, sua respiração era superficial e eles estavam cambaleando enquanto corriam por suas vidas.

O emblema de sua <Família> brilhava em vermelho escuro sob um respingo de sangue.

Mikoto estava a beira das lágrimas pela primeira vez desde que essa provação começou.

… Eu sinto muito!

Era tarde demais para mudar sua rota agora. Eles estavam perto o suficiente para ver o branco dos olhos dos outros aventureiros.

Ela pegou o olhar de um garoto de cabelos brancos quando ele cortou um dos coelhos e tentou o seu melhor para comunicar um pedido de desculpas sincero.


 


Bell podia ouvir, podia sentir todos os Al-Miraj vindo até eles de todos os ângulos.

O ataque contínuo de monstros não permitiu um momento de hesitação.

"Nem tempo suficiente para respirar, hein?"

"Então não fale!"

Welf balançou sua grande lâmina, suor voando por toda parte, enquanto Lili entregava o golpe final para um monstro com uma flecha bem posicionada.

Bell estava lutando muito bem, apesar de estar completamente cercado.

Com exceção da agilidade, o status de Welf era maior ou igual ao do Al-Miraj. Ele lutou na linha de frente com o suporte de Lili. Era o trabalho de Bell impedir que eles sejam flanqueados, eliminando tantos monstros quanto ele poderia.

A maioria dos coelhos caiu com um único golpe das lâminas de Bell. Não demorou muito para os monstros descobrirem que era inútil enfrenta-lo de frente. Sua velocidade e poder eram um pouco maiores do que a maioria dos aventureiros de nível 2.

"Welf, se abaixe!"

"Peguei vocês!"

Vendo que Welf estava prestes a ser atingido pelos dois lados, Bell saltou para ajudá-lo.

Bell voou sobre as costas de seu amigo ajoelhado, cortando um Al-Miraj na metade com a lâmina de sua mão direita, e batendo seu escudo na cabeça de outro.

Isso foi muito perto…!

O garoto poderia estar se mantendo, mas sua mente estava acelerada.

O cansaço estava começando a alcançá-lo. Seus membros nunca se sentiram tão pesados assim em qualquer momento nos níveis superiores.

É claro que o membro mais poderoso de um grupo desequilibrado deve se encarregar da maior carga de trabalho em combate, mas o aumento no número e inteligência dos monstros nos níveis intermediários serviu para fazer essa carga ainda mais difícil de suportar.

Bell estava começando a perceber o quão pouca resistência ele tinha. Outro segundo e ele teria chegado tarde demais para salvar Welf. Esse pensamento enviou uma gota de suor frio em seu rosto. Ele precisaria descansar, e logo.

...?

Bell viu algo estranho pelo canto do olho enquanto observava Welf dar o golpe final em um Al-Miraj atordoado.

Era uma grupo de cinco — não, seis aventureiros. Os membros de uma <Família> diferente chegaram cada vez mais perto a cada segundo.

Bell ergueu as sobrancelhas em confusão. Os grupos de batalha preferiam evitar o máximo de contato possível na Dungeon para evitar problemas na superfície. Ele poderia entender se eles estivessem indo diretamente para a saída, mas o caminho atual os traria para muito perto.

Quase como se estivessem mirando nele.

" — "

O grupo de batalha fortemente danificado estava vindo em sua direção de propósito.

Eles passaram bem ao lado de Bell. Ele viu o olhar de uma garota com um rabo de cavalo preto brilhante.

Olhos azuis a beira das lágrimas se fixaram nos olhos vermelho rubi por um instante.

" — ?! Ah não! Eles trouxeram mais para cá!"

Enquanto isso.

Lili foi a única capaz de responder as ações do outro grupo de batalha e tentou avisar seus aliados.

Ela havia experimentado essa mesma tática durante seu tempo como ladra. Ela conhecia essa prática muito bem.

"Hã…?"

"Fomos usados como chamariz! Mais monstros estão chegando!"

Lili praticamente gritou para o rosto estupefato de Bell.

Um momento depois, exatamente como ela previra, outro enxame de monstros apareceu na sala.

Havia quase o dobro do número de Al-Miraj com que eles estavam lutando, bem como alguns Cães Infernais chegando até eles. A cor foi instantaneamente drenada dos rostos de Bell e Welf.

Bell girou bem a tempo de ver o último membro da outra <Família> desaparecer pela saída da sala.

"Retirada! Sr. Welf, o túnel a sua direita! Mova-se!!"

"O que — Você deve estar brincando ?!"

O grupo de batalha de Bell ficou confuso.

O medo estava começando a chegar em sua cabeça. Welf descontroladamente balançou sua espada na frente dele. A lâmina não cortou o Al-Miraj que bloqueava seu caminho, mas foi forte o suficiente para forçar o monstro a sair. Com a entrada do túnel agora limpa, ele seguiu as ordens de Lili e mergulhou diretamente.

Bell e Lili não estavam muito atrás.

Não podemos fugir… !

O caminho do túnel se alargou lentamente diante dele, quando Lili chegou de repente a esta conclusão. Bell teria que segurá-los.

Esses monstros eram rápidos. Embora Bell possa fugir, era certo que um suporte com um Status fraco não tinha chance em um dos túneis de conexão dos níveis intermediários.

O grupo de monstros formava uma linha, presas a mostra brilhando no escuro. Nenhum deles poderia dizer quantos monstros estavam lá — os monstros estavam levantando poeira suficiente para esconder seus números. Era uma visão que faria qualquer pessoa normal entrar em colapso no local.

Bell arriscou outro olhar por cima do ombro enquanto corria ao lado de Lili. Era como se um pesadelo tivesse ganhado vida.

"Sr. Bell?!"

"Ei, Bell!"

"Eu vou alcançá-los depois!"

A decisão foi tomada rapidamente.

Ignorando as objeções de Lili e Welf, Bell deu as costas para eles.

Basicamente, ele girou 180 graus.

Ele plantou os pés e endireitou os ombros de frente para a onda iminente de monstros.

Ele ergueu o braço esquerdo e respirou fundo.

"Flecha de Fogo!"

Ele lançou três rodadas de sua Magia direto para o túnel estreito.

O caminho rochoso ficou cheio com três pilares de eletricidade flamejante em um piscar de olhos. Todo o caminho foi iluminado por chamas violetas, incinerando tudo em seu caminho.

Uma rajada de ar quente se expandiu no mar de chamas. Usar esse tipo de Magia em um espaço tão pequeno era tecnicamente ilegal na Dungeon, devido a grande possibilidade de outros aventureiros sofrerem danos, mas estes foram tempos desesperados.

Bell abaixou o braço, seu corpo iluminado pelas chamas.

Sombras dançaram em seu rosto um momento antes — seus olhos tremiam com medo.

Quatro sombras emergiram da parede de chamas.

Isso não acabou com eles ?!

Os Cães Infernais sobreviveram.

Todos os outros monstros no enxame estavam queimando. Suas carcaças queimadas espalhados pelo chão do túnel. Talvez, por causa dos Cães Infernais terem a capacidade cuspir fogo, eles também tenham uma resistência incrivelmente alta a Magia de fogo.

Seus olhos vermelhos nublados, corpos decorados com feridas frescas, o grupo de Cães Infernais arrancou as cinzas dos pulmões e liberou um uivo feroz em uníssono.

"OWooooooooooooOOOOOOOOOO !!"

"!"

Eles se lançaram em Bell com uma raiva feroz. Ele foi rápido em atacar o primeiro com um golpe de sua espada curta, e bateu no segundo no ar com seu escudo.

Mas os dois restantes passaram correndo por ele.

"Lili, Welf —!"

Ignorando completamente o garoto de cabelos brancos, os dois animais mantiveram seus olhos fixos nos outros dois aventureiros mais abaixo no túnel.

Lili e Welf tomaram medidas de emergência quando o aviso de Bell ecoou pelas paredes.

Lili deu meia volta. Sua melhor chance de sobreviver ao ataque inicial era usar a espada presa a mochila como escudo.

Welf assumiu uma posição defensiva e levantou sua espada bem acima de sua cabeça.

" — Garrrrrrrrrrrrrr !!"

"Aggh ?!"

"Venha pegar um pouco!"

Impacto.

A espada na mochila de Lili repeliu com sucesso o Cão Infernal, mas ela não era forte o suficiente para ficar de pé, então caiu no chão.

O poderoso golpe de Welf errou o alvo pretendido.

O outro cão mantinha Lili presa, de pé em cima da mochila e estalando as mandíbulas logo acima da cabeça. Bell voou do nada e chutou o cachorro para o lado depois de acabar com o que veio atrás dele.

O cachorro chutado bateu no chão com força, seu corpo quebrado ao mesmo momento em que o Cão Infernal que se esquivou do ataque de Welf entrou em colapso.

"Vocês estão bem ?!"

"S-sim..."

"De alguma forma... Droga."

Lili limpou o pó de suas roupas ao se levantar. Welf sorriu um pouco, um sorriso dolorido enquanto ele agarrou sua arma. As garras do cão devem ter atingir seu alvo; longas faixas de sangue fresco escorriam pelo seu antebraço.

A dor de saber que ele não tinha sido capaz de proteger seus aliados perfurou Bell por dentro. No entanto, o que ele viu atrás de Lili e Welf fez seu sangue correr frio.

"T-tem mais!"

O garoto podia ver as sombras de vários monstros fazendo o seu caminho pelo túnel do outro lado.

Ao mesmo tempo, Lili viu ainda mais sombras vindo de trás de Bell e disse com uma voz muito rouca:

"Ataque de pinça ..." Rodrigo: é um movimento em que se ataca os dois flancos ao mesmo tempo

"Bem, isso não é deprimente..."

Um bando de Al-Miraj atravessou o corredor queimado e percorreu todo o caminho até a posição atual.

Os três aventureiros foram rápidos em entrar em uma formação triangular, costas viradas um para o outro. Bell torceu o rosto enquanto olhava para os restos dos Cães Infernais e para os seus próximos adversários.

"Por que os monstros aparecem tão rápido nos níveis intermediários? Eu preciso de uma pausa."

"Porque são os níveis intermediários, certo?"

"Ha, ha-ha..."

Lili tirou algumas poções da mochila e passou para os outros, enquanto os meninos faziam o possível para aliviar o clima.

O líquido poderia restaurar sua força física, mas não havia nada que ele pudesse fazer sobre o cansaço mental que tomava conta de suas mentes.

Era difícil para qualquer um deles se concentrar.

"Sr. Bell, Sr. Welf, Lili recomenda que nos retiremos. Precisamos descansar e reagrupar. Não haverá fim para os monstros nesse ritmo."

"Parece ótimo para mim, mas o que vamos fazer sobre isso?"

"Concentre-se em um lado e... atravesse por ele?"

"Sim, Lili acredita que é o melhor."

Lili assentiu com a ideia de Bell. Todos os monstros começaram a cercar eles.

O grupo sabia que não havia mais tempo para conversar e eles prepararam seus corpos para o que estava por vir.

"Bem, então…"

"Sim."

"… Vamos!"


A Dungeon lentamente tirou todos os pedaços de força física e mental que Bell e seu grupo de batalha haviam deixado.

Não permitiria que nenhum aventureiro que cometesse o menor erro fosse embora com isso.

A Dungeon era muito astuta. Como um caçador brincando com sua presa, a Dungeon não queria matar de uma só vez, mas estrategicamente desgastar sua refeição.

Ocasionalmente, ter monstros uivando para eles de longe —

As vezes, sacudindo o chão sob seus pés com fortes terremotos —

E, é claro, gerando monstros na hora certa para acabar com sua rota de fuga —

Esses pequenos incidentes não eram muito por si só. No entanto, não saber o que estava por vir pesava muito no grupo. Nenhum deles poderiam esconder sua exaustão.

Era muito mais fácil derrubar um castelo com uma fundação quebrada. A força física perdida não era fácil de recuperar. E uma vez que eles perceberam que algo estava errado, já era tarde demais.

A presa soltou gemido de agonia, seus corpos fracos curvados enquanto lutavam para recuperar o fôlego. Só então a Dungeon mostrou suas presas.

" — "

Crack!

Um som muito indesejável chegou aos ouvidos de Bell, seu corpo já a beira do colapso.

Ele tinha perdido a noção de quanto tempo ele estava meio lutando, meio correndo para longe dos monstros. Seu olhar correu pelo túnel, tentando encontrar a fonte do barulho.

As paredes pareciam mais sólidas do que nunca, mas o barulho estava ficando mais alto. A Dungeon estava prestes a fazer outra surpresa aos aventureiros.

Crack, crack!

O som agourento os cercava, ecoando por todos os lados.

"Hã — ?"

Bell foi o primeiro a descobrir.

O som vinha de cima. Welf e Lili seguiram sua linha de visão e ofegaram.

Uma rede de rachaduras e fissuras em forma de teia se espalhava pelo teto acima deles. O grupo ficou de pé e assistiram a expansão da teia pelo túnel nas duas direções. Era muito largo para acreditar.

Outra rachadura e mais ecos. Ficou mais difícil perceber a diferença entre a abertura de novas fendas e os ecos a cada momento que se passou.

Um pedaço de pedra caiu do teto enquanto o túnel inteiro gemeu, incapaz de suportar o peso por mais tempo.

O corpo de Bell estava congelado no lugar. O garoto podia sentir o sangue escorrendo da cabeça dele.

— Monstros!

No segundo em que esse pensamento lhe passou pela cabeça...

... O teto quebrou em um rugido estrondoso enquanto um enxame de Morcegos Maus nasceu do teto do túnel.

"KYAAAAAAAAAA — !!"

Um coro de guinchos agudos soou quando os Morcegos Maus voaram pela primeira vez.

As luzes fracas de cima foram subitamente apagadas pelas inúmeras sombras no ar.

Envolto na escuridão, Bell e os outros só podiam vislumbrar o teto fortemente danificado.

Até que ele finalmente cedeu.

" " " —?! " " "

Os olhos de Bell, Lili e Welf praticamente saltaram de suas órbitas. Todos eles entraram em ação um momento depois.

Era um deslizamento de pedras destinado a matá-los. Os três correram loucamente para a frente, tentando escapar do ataque.

Um golpe após o outro, novas dores irrompendo a cada golpe. Os seus tímpanos sofreram com a estrondosa barragem de pedras e pedregulhos caindo como água. Rochas e pedregulhos continuavam vindo de cima.

Não havia nem um pouco de tempo para cuidar um do outro.

Os três correram o mais rápido que puderam para escapar do ataque da Dungeon.

"Gah, haa ...!"

Finalmente o deslizamento diminuiu.

Welf ficou sem fôlego, o ar cheio de poeira e detritos.

As mãos de Bell começaram a suar frio, mas ele não olhou na direção de Welf. Ele podia sentir por sua voz que ele estava ferido.

Houve uma pequena tosse a distância. Lili.

Limpando o sangue que escorria dos pequenos cortes em seu rosto, Bell tentou chamar seus amigos para se certificar de que estavam bem.

"Urkh..."

Contudo.

Sua garganta estava muito seca e cheia de poeira para produzir o som.

" — "

Novas formas estavam entrando em foco agora que a poeira começou a baixar.

Havia várias sombras escuras escalando os escombros, bem no local onde ele estava parado apenas há alguns momentos atrás.

Um grupo de Cães Infernais. AcreMan: Incrível como hellhound é uma desgraça de bicho em qualquer universo

Naquele momento, a voz de Bell havia sumido.

"Garrrrr...!"

Todas as cabeças dos Cães Infernais estavam abaixadas para o chão.

Faíscas voaram quando a fumaça saiu de suas bocas.

Eles começaram a mostrar as presas; os escombros debaixo de seus pés estavam iluminados de vermelho, com uma luz brilhante.

— Ah não.

Lili empalideceu.

Ela foi tomada pelo desespero do que estava prestes a acontecer.

— Eu não consigo!

Welf rangeu os dentes, como se estivesse amaldiçoando sua falta de sorte.

Isto é —

Os olhos de Bell estavam abertos.

Aberto a força e ao número de monstros.

Aberto a impiedade da Dungeon.

Aberto ao fluxo constante do absurdo.

Os Cães Infernais se levantaram e jogaram a cabeça para a frente.

O grupo de batalha foi iluminado pela rajada de chamas que explodiu de suas bocas.

Os orbes de chamas rasgaram o ar, ondas de intenso calor estourando através do túnel.

— os níveis intermediários!

Houve uma explosão maciça. AcreMan: cabousse...}


Por Rodrigon | 20/05/20 às 16:03 | Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Poder, Ecchi, Shounen, Mitologia, Japonesa, Elementos de MMO