CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 5.2 - Quantos metros para um retorno seguro? (parte 1)

Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatte Iru Darou ka (DanMachi)

Capítulo 5.2 - Quantos metros para um retorno seguro? (parte 1)

Tradução: Rodrigon | Revisão: Hazel | QC: Sir


Uma pequena figura correu para o Panteão — a sede da Guilda.

Com dois rabos de cavalo pretos dançando atrás dela, a figura fez o seu caminho no lobby de mármore branco e através de uma multidão de aventureiros com quase o dobro do tamanho dela.

Hestia não se importava que sua pele estivesse coberta de suor ou que sua respiração estivesse irregular, quando ela disparou para o balcão no canto do lobby.

"Sra. Conselheira!"

"De-deusa Hestia?"

Os olhos de Eina se arregalaram quando a pequena deusa praticamente atacou o balcão da recepção.

Hestia não esperou a meio elfa responder e foi direto ao ponto, com uma voz desesperada.

"Bell veio aqui ontem?!"

"Lo-logo pela manhã, antes de ir para a Dungeon. Eu não o vi desde então... "

O rosto de Hestia se contorceu como se sentisse dor depois de ouvir sua resposta.

Vendo um olhar de confusão no rosto de Eina, a jovem deusa imediatamente começou a explicar.

"Bell não voltou para casa ontem a noite."

"!"

"Também não sei onde estão a suporte e o outro garoto. Provavelmente, todos eles ainda estão na Dungeon."

Welf era membro da <Família Hephaistos>. Lili vivia no antiquário de um gnomo.

Hestia visitou os dois lugares no início da manhã, na esperança de conseguir informações sobre Bell e os outros — assim como ela, ninguém os viu desde a manhã anterior.

O rosto de Eina ficou um pouco mais claro, seus olhos esmeralda bem abertos enquanto ela escutava.

Pedindo a deusa que esperasse um momento, Eina desapareceu da recepção como uma flecha liberada de um arco, retornando um minuto mais tarde.

"Acabei de falar com a Estação de Troca. Ninguém correspondente com a descrição do Bell foi lá ontem."

"...!"

O sangue de Hestia congelou.

O mais provável era que o grupo inteiro não saiu da Dungeon.

Embora ela não pudesse descartar completamente a possibilidade de eles terem se envolvido em algum incidente depois que eles saíram. Mais do que isso, ela queria acreditar que era esse o caso.

Especialmente porque ontem era o dia em que Bell estava planejando explorar os níveis intermediários da Dungeon pela primeira vez.

Na verdade, Bell havia dito: "Vou te dizer como são os níveis intermediários quando eu voltar!" antes de sair ontem de manhã.

Hestia o fez prometer que sempre que fosse para um novo andar ele entraria em contato com ela imediatamente quando voltasse. Ontem foi a primeira vez que ele falhou em cumprir sua promessa.

Hestia era inteligente o suficiente para perceber o que isso significava, e tinha sido incapaz de descansar a noite inteira.

Bell e seu grupo não conseguiram sair dos níveis intermediários.

Sua intuição divina confirmou ainda mais sua conclusão. O sentimento de estar certa a estava deixando louca.

"… Sra. Conselheira, por favor, você pode descobrir se alguém o viu?"

"Sim, eu dou minha palavra. Vou perguntar ao maior número possível de aventureiros por informação."

O coração acelerado de Hestia pareceu se acalmar por um momento depois de fazer seu pedido. Tudo o que ela podia fazer era suspirar e juntar suas próximas palavras em sua cabeça.

A deusa estava agradecida pela cooperação de Eina, mas ela precisava de mais do que uma promessa.

"Além disso, gostaria de emitir uma missão. O objetivo é simples: encontrar Bell."

Ela não teve tempo suficiente para ser exigente, então essa foi a maneira mais rápida e eficaz de ter outros aventureiros participando.

Eina entendeu imediatamente e voltou para sua mesa com um aceno rápido, voltando ao balcão com uma folha de papel. Ela começou a preencher o formulário de inscrição com alguns movimentos rápidos de uma caneta de pena.

"O que você propõe como recompensa?"

"Quatrocentos mil vals. Toda a economia da minha <Família>."

Essa era a maior quantia em dinheiro que ela poderia preparar imediatamente. Respondendo a mais algumas perguntas de Eina, as duas trabalharam no resto dos detalhes.

Por fim, Hestia pegou a caneta da mão estendida de Eina e praticamente jogou sua assinatura na parte inferior do formulário. O registro foi concluído.

"Preciso de aprovação do andar de cima para postar isso. Por favor, entenda que o processo levará cerca de uma hora. A missão será postada assim que possível."

"Obrigado. Estou contando com você."

Eina deu outra rápida reverência antes de se levantar e fazer o seu caminho para as escadas. Hestia se afastou do balcão e foi em direção a porta.

A deusa atravessou a porta e seguiu em direção ao gramado da frente da sede da Guilda. Muitos aventureiros passaram por ela, caminhando por uma fila de belas estátuas de mármore. O céu estava limpo e a rua estava relativamente silenciosa, completamente diferente da tempestade que assolava o coração de Hestia.

Miach e Nahza estavam ao lado de um monumento lindamente esculpido, no centro do gramado da frente da sede.

"O que você descobriu, Hestia?"

"Nada. Parece que eles realmente não conseguiram sair da Dungeon."

Miach e Nahza ficaram em silêncio enquanto Hestia balançava a cabeça de um lado para o outro.

Tendo ouvido todos os detalhes de Hestia, os dois sabiam quão séria a situação se tornou.

A imagem de todo o grupo desaparecendo brilhou na mente dela.

Hestia de repente gritou o mais alto que pôde para limpar sua cabeça.

"Bell ainda está vivo! Minha bênção ainda está com ele!"

Ele foi a única pessoa na Terra a receber sua Graça Divina. Ela ainda podia sentir o icor do seu sangue no fundo do Status de Bell, nas costas dele — o vínculo não foi quebrado. Rodrigo: pela mitologia, icor é um fluido presente no sangue dos deuses

Os outros dois ficaram surpresos com a explosão repentina de Hestia. Cautelosamente abaixando o braço, foi Nahza quem iniciou a conversa sobre o que fazer a seguir.

"Lady Hestia, você já aplicou a missão...?"

"Sim, obrigado pelo seu conselho, Nahza. Deve estar pronto em breve."

Miach e Nahza foram a razão pela qual Hestia decidiu registrar a missão em primeiro lugar, apesar de quase não haver informações sobre o paradeiro de Bell.

Se ele aparecesse do nada, então todos poderiam rir disso mais tarde. No entanto, a <Família Miach> já havia quase perdido Nahza na Dungeon em uma situação muito semelhante. Hestia precisava esgotar todas as opções antes que fosse tarde demais.

"Nesse caso, sugiro que façamos uma visita a Hephaistos e Takemikazuchi. Precisamos de tanta ajuda quanto possível."

"O que estamos esperando?!"

Hestia concordou rapidamente com a sugestão de Miach.

Eles deixaram a sede da Guilda para trás e foram para a rua.


Uma hora depois.

Assim como Eina havia prometido, a missão de Hestia foi publicada no boletim na sede da Guilda.

Entre todos os aventureiros que procuravam uma missão, um em particular encontrou a missão recém-publicada e se inclinou para ver mais de perto.

Sem aviso — rip! Ela arrancou o aviso do quadro.

"Algo muito ruim aconteceu... Lorde Hermes."

https://lh3.googleusercontent.com/lBFgDoVj4KZTy9GuWh78dPjOPqn-gxW8p0Cc7K5wW99M38cR3SV5KpFGoh7c31lI-6UXGLaLyzEs1OVVU1MwM_7YbWB2b2RpVCXryPEkBla5yCrZw4WGzp_ZVR7JRwsLuT_hvPdu
Doze horas antes.

A Dungeon ficou em silêncio. Sem monstros por perto, apenas o cheiro mofado do ar úmido e rochas acinzentadas estavam lá para fornecer uma atmosfera.

O túnel estava muito escuro. A única luz vinha de muito acima, manchas no teto piscando como fogueiras distantes. Somente os sons de passos pesados ​​no cascalho ressoavam na escuridão.

Bell silenciosamente caminhou um passo de cada vez através do túnel, seu rosto suavemente iluminado pelas luzes acima.

Uma gota de suor percorreu seu rosto marrom, coberto de poeira, e caiu pelo seu queixo estreito. Aterrissou silenciosamente a seus pés. Os cortes cobrindo sua cabeça finalmente se fecharam e rios de sangue seco cobriram suas bochechas.

"Hunh... Hunh..." Suas respirações profundas perfuraram o silêncio enquanto ele ajustava o braço pendurado em seu ombro.

"Me desculpe, cara…"

"Não... se preocupe..."

Bell conseguiu expressar as palavras entre as respirações, em resposta a voz fraca em seu ouvido.

Welf tinha uma expressão de muita dor, o rosto coberto de suor enquanto Bell o ajudava a seguir em frente. Bell olhou pelo canto do olho para trás de Welf e viu Lili, parecendo tão esfarrapada quanto eles, não muito atrás. Ela notou o olhar dele e deu um sorriso trêmulo como se dissesse: "Lili está bem."

Os três conseguiram sobreviver ao ataque de fogo dos Cães Infernais, embora tivesse sido por muito pouco.

O ataque veio de um grupo bastante grande de monstros. Eles fizeram o movimento para escapar antes que a fumaça desaparecesse, e sua corrida louca para segurança tinha sido bem sucedida.

Mas eles pagaram um preço alto para ganhar sua sobrevivência improvável. Um das pernas de Welf foi esmagada no declive do nível treze. Era impossível para ele andar sozinho. Enquanto Lili não tinha muitas lesões visíveis, Bell percebeu pela expressão em seu rosto que o membro mais fraco do seu grupo teve o momento mais difícil durante sua fuga. Além disso, sua mochila estava em frangalhos. Não havia dúvida de que eles haviam perdido um grande número de poções e outros itens.

Bell olhou para baixo para avaliar sua própria condição depois de verificar seus aliados.

Nós teríamos sido eliminados sem a lã de salamandra...

O tecido vermelho ainda brilhava sob o que restava de sua armadura. Uma gota de suor frio escorreu por sua nuca enquanto Bell pensava no que teria acontecido se não estivesse com ela. Todos eles estariam em pilha de cinzas ardentes neste momento.

A proteção mágica que residia dentro do tecido feito por fadas era o único motivo pelo qual eles sobreviveram. A lã de salamandra protegeu seus corpos do calor intenso.

Olhando para as queimaduras em suas mãos, Bell agradeceu a sua consultora repetidamente.

Eina salvou as nossas vidas.Hazel: .. novamente

"Lili, que itens nos restam...?"

"Quatro poções e dois antídotos; não sobrou nenhuma poção de alto nível..."

A resposta de Lili fez Bell perceber quão perigoso era a situação em que estavam. Sair dos níveis intermediários seria extremamente difícil.

Ele tentou fazer as contas na cabeça — quanta distância eles precisavam cobrir com seu estoque atual de itens. Todos os aventureiros sabiam que armas poderiam quebrar e que itens de cura eram extremamente importantes nos níveis intermediários. O fato de Bell e Lili não terem muita força física tornou a condição de Welf um dilema ainda maior.

Poções normais foram projetadas para restaurar a força física. Apenas poções de alto nível e elixires podem coagular o sangue e salvar alguém com cortes profundos, ossos quebrados e outros ferimentos graves. A perna esquerda de Welf — tudo abaixo do joelho — estava revestida com uma mistura de vermelho escuro e preto, o osso estava obviamente quebrado em muitos lugares. Era impossível para Bell ou Lili tratar essa lesão com os itens que eles ainda tinham em mãos.

Sua formação havia perdido seu único lutador da linha de frente. Sobreviver nos níveis intermediários havia se tornado muito mais difícil.

E nós também… caímos.

Bell olhou para as luzes e conseguiu distinguir os buracos no teto enquanto o grupo avançava.

Eles estavam no décimo quarto andar.

Todos eles haviam caído por um desses buracos. Aconteceu durante a corrida louca, logo após o deslizamento de rochas no nível treze, enquanto tentavam fugir dos Cães Infernais. Ninguém viu o buraco a tempo e eles caíram no andar abaixo.

Eles eram de fato alçapões. O choque de cair todo esse caminho fez Bell e seu grupo se levantarem com uma dor extrema.

Todos os buracos acima deles estavam alinhados em uma pequena fileira. Contudo, as paredes que as levavam eram muito altas e lisas para subir. Então, haviam os buracos em si; seu grupo escorregaria e cairia muito antes de alcançar o andar de cima. A Dungeon era impiedosa.

Esta é a pior situação possível em que eles poderiam estar. O grupo foi vítima de uma "Artimanha da Dungeon".

"Bell, Pequena L... Se for o caso, vocês precisam me deixar para trás..."

"O que o Sr. Welf acha que está dizendo...?"

"Não, absolutamente não."

Eles tiveram uma conversa fraca. Bell reajustou o ombro em que apoiava Welf após a tentativa desnecessária do ferreiro de lhes dizer para salvar a si mesmos.

Eles ainda não tinham encontrado nenhum monstro na escuridão silenciosa. Os únicos sons que vinham das sombras foram produzidos por Bell, Lili e Welf. As luzes acima eram fortes o suficiente para iluminar suas silhuetas, aumentando a sensação de desespero que os cercava.

O som do cascalho sendo esmagado sob seus pés era ensurdecedor.

A cada passo que dava, Bell se perguntava se seria aquele a revelar sua posição para qualquer monstro próximo.

Eles caíram neste andar. Claro que os monstros aqui em baixo seriam mais forte do que os que estavam lutando no décimo terceiro andar. Mais alçapões estavam alinhando esse túnel de ambos os lados. Tendo cuidado para ficar no meio do túnel, cada eco soava como o primeiro aviso da abordagem de um monstro. Bell não sabia mais a diferença entre sons, sua mente estava no limite. Só agora ele percebeu que sua boca estava muito seca e estava desesperado por um pouco de água.

O caminho deles começou a se curvar em direção a um cruzamento. Primeiro eles viraram a esquerda, e depois a direita.

Plop-plop. Os olhos dos três aventureiros dispararam em direção a fonte do som. Eram apenas algumas pedrinhas caindo do teto. Isto tomou toda a força de vontade que eles tinham para desacelerar seus corações acelerados.

O som de suas próprias respirações encheram seus ouvidos. Eles estavam cansados, mas essa não foi a única razão para seus suspiros rasos e irregulares.

Era medo.

Medo da escuridão, medo do que a Dungeon tinha lhes reservado.

Bell pensou em quão orgulhoso se sentia quando subiu de nível e se tornou um aventureiro de classe alta, seu nome se espalhando por Orario. Ele riu desdenhosamente de si mesmo. Não foi Eina quem lhe disse os aventureiros estavam em maior perigo quando pensavam que as coisas estavam indo bem?

Eles estavam nas profundezas do inferno, tudo por causa de um pequeno buraco.

Cada um deles estava a beira de se sobrecarregar, em um lugar tão profundo que nunca tinha visto a luz do sol.

"... Um beco sem saída."

Bell conseguiu se impedir de dizer "outro".

Eles estavam completamente perdidos. De todos os perigos que espreitavam na Dungeon, se perder era a única coisa que você precisava evitar a qualquer custo.

Os únicos marcadores disponíveis para os aventureiros na Dungeon eram as escadas que ligavam cada nível. No entanto, Bell e os outros caíram por um buraco. Não haviam marcos ou escadas para ajudá-los a se orientarem. Além disso, bússolas e outros equipamentos de navegação eram completamente inúteis na Dungeon devido a presença de metais como adamantite nas paredes.

Sem sequer um mapa para usar, Bell não fazia ideia de qual direção os conduziria para fora.

Os olhos de Bell e Welf se estreitaram em frustração ao encontrarem mais um bloqueio na estrada.

"Vamos descansar um pouco."

Lili respirou fundo e fez uma proposta enquanto os dois jovens estavam de pé, olhando para a parede sólida na frente deles. Eles se viraram para encará-la e viram que estava encharcada de suor, mas de alguma forma se forçando para ficar calma.

Da mesma forma, os olhos castanhos de Lili tiveram um efeito calmante em Bell e Welf. Eles estavam começando a ficar desesperados, e ainda assim a pequena Pallum, com quase metade do tamanho deles, conseguia manter a cabeça fria. Os dois assentiram e abaixaram seus corpos para o chão.

Assim como Lili havia proposto, os três pararam para respirar e começaram a tentar descobrir o que fazer a partir dali.

"Primeiro, quantos itens de cura temos? Lili tem quatro poções e dois antídotos. E o Sr. Bell? Sr. Welf?"

"Eu não tenho nada."

"Ainda tenho algumas poções no coldre em minha perna."

Lili tirou as poções da mochila e as passou para os outros. Ela manteve apenas uma para si. Pensando no caminho a frente, Welf estava com a maior necessidade de poção de cura.

"E as armas? Lili perdeu sua arma de arco durante a queda. A espada do Sr. Welf está bem..."

"Bell, você perdeu a espada curta, o escudo e a espada larga?"

"S-sim."

Bell estava ficando cada vez mais ansioso enquanto a conversa deles continuava.

Os três estavam sentados em um pequeno triângulo no final de um túnel com apenas uma saída. Não havia para onde correr se os monstros os encontrassem. Além disso, eles não tinham ideia se os monstros poderiam surgir das paredes que os cercavam e, mesmo que soubessem, não saberiam dizer quando o fariam. Bell fez tudo o que pode para não expressar o medo que estava em seu peito. Welf e Lili estavam sem dúvida fazendo o mesmo.

Eles mantiveram a voz baixa para evitar atrair atenção. Bell pôs a mão atrás das costas e procurou pelas bainhas de suas duas armas, a <Faca de Hestia> e Ushiwakamaru.

"Mas as minhas duas facas estão aqui."

"E a lã da salamandra ainda está aguentando."

"Ok... Levando todas essas informações em consideração, Lili acredita que nossa melhor chance de voltar a superfície vivos é evitar o combate com monstros, se possível. Somente lutar se não tivermos escolha."

Bell estava ajoelhado no chão enquanto Welf estava sentado no cascalho frio, com a perna ferida esticada. Um nova onda de suor escorreu por seu rosto quando Bell o apoiou, mas ele assentiu em acordo.

Sentada na frente deles, Lili respirou fundo outra vez e criou coragem para dizer o que a estava incomodando todo esse tempo.

"Sr. Bell, Sr. Welf, por favor, ouçam atentamente. Este é apenas o instinto de Lili, mas... este poderia muito bem ser o décimo quinto andar."

" " ...! " "

Suas mandíbulas ficaram frouxas quando Lili continuou sua explicação.

"Considerando o tempo em que estávamos caindo, é possível termos descido dois andares. A julgar pela cor das paredes, a largura dos túneis, a falta de luz e complexidade do layout da Dungeon, esta área parece mais com o décimo quinto do que com o décimo quarto ou décimo terceiro andar."

Bell se lembrou de também ficar surpreso com o tempo que a queda levou. Isso foi mais do que suficiente para convencê-lo de que ela estava certa.

Isso significa que o caminho para a superfície se tornou surpreendentemente grande. Esta já era uma situação desesperadora se eles estivessem no décimo quarto andar, mas agora eles teriam que andar pela Dungeon e encontrar o caminho correto no décimo quinto, décimo quarto e décimo terceiro andares para atingir os níveis superiores. Na condição deles, isso era impossível. Todos estão com muita dor física e exaustão, enquanto isso teriam que enfrentar monstros fortes e terrenos complexos.

Isso é xeque-mate. As palavras vieram do fundo da mente de Bell, uma onda de medo frio lavando seu corpo.

Lili respirou fundo e continuou.

"Essa é a parte importante. É verdade que nossas chances de sobrevivência continuam muito baixas. No entanto, temos outra opção abaixo de nós... podemos nos esconder no décimo oitavo andar."

Bell não entendeu direito o que ela disse a princípio.

Lili continuou sua explicação.

"O nível dezoito é um dos poucos andares na Dungeon onde monstros não podem nascer — um ponto seguro. É usado como uma área de preparação para expedições indo para os níveis mais baixos e além. Lili acredita que estaremos seguros se pudermos chegar lá."

Em uma Dungeon infestada de monstros, havia muito poucas áreas que podiam ser consideradas "seguras". Os aventureiros haviam aprendido ao longo dos anos que nenhum monstro saia das paredes no décimo oitavo andar, e então eles usam como uma área de descanso.

O décimo oitavo andar era o primeiro ponto seguro na Dungeon depois de entrar no primeiro andar, por isso era altamente provável que aventureiros mais fortes do que eles estivessem lá agora. Se eles pudessem de alguma forma participar de um grupo que estava voltando a superfície, isso garantiria a eles uma passagem para casa em segurança.

"L-Lili, espere um segundo. Não temos ideia se conseguiremos sair desse andar. Se formos mais longe..."

"Nós vamos usar os buracos. Existem centenas deles, e todos eles levam para baixo. Com boa sorte, podemos chegar ao nosso destino rapidamente. Nós estamos perdidos. Lili acha que temos uma chance muito melhor de encontrar um dos buracos do que uma escadaria que leva para cima."

A lógica da Lili fazia sentido. Bell não tinha contra-argumento e limpou sua garganta.

Welf lutou contra a dor na perna por tempo suficiente para abrir os olhos, encontrar o olhar de Lili e fazer uma pergunta.

"O que fazemos com o chefe do andar? Não é aquele desgraçado maciço do nível dezessete?"

Mesmo quando se depara com o pensamento de um dos monstros mais poderosos da Dungeon, Lili já tinha uma resposta pronta.

"No dia em que o Sr. Bell matou o Minotauro... Duas semanas atrás, a <Família Loki> tinha iniciado uma expedição. Para proteger um grupo tão grande, eles devem ter derrotado o monstro em vez de tentar evitá-lo."

"C-como você sabe?"

"Lili ouviu dizer que o chefe de andar do nível dezessete, Golias, está localizado em frente a entrada para o décimo oitavo andar. A <Família Loki> possui muitos aventureiros poderosos. Seria mais fácil para eles como um grupo se o chefe do andar estivesse fora do caminho."

Lili continuou explicando que deixar o Rei dos Monstros intocado coloca os aventureiros de nível inferior de seu grupo em perigo.

"Golias reaparece a cada duas semanas... Há uma chance de chegarmos ao décimo oitavo andar antes que ele renasça."

Ainda pode haver tempo para passar pelo chefe de andar do nível dezessete se eles se moveram rapidamente.

Isso é o que Lili estava sugerindo.

"Você está falando sério…?"

Não para cima, mas para baixo.

Isso significaria se colocar em mais perigo a fim de ir para casa em segurança.

Welf ficou sem palavras com o olhar sério no rosto de Lili.

Ele olhou para ela com uma mistura de choque e reverência, por ela ser capaz de apresentar uma estratégia tão ousada nessas circunstâncias.

Bell também olhou para ela e se perguntou quanta coragem e espírito poderia caber em um corpo tão pequeno.

"... Esta é apenas uma opção. Como o Sr. Bell e o Sr. Welf disseram, tentar encontrar uma maneira de subir é a rota mais segura. Há uma chance de encontrarmos outro grupo de batalha apenas andando por aí."

No entanto, isso seria completamente ao acaso.

Embora fosse fácil encontrar aventureiros de nível inferior nos níveis superiores, os aventureiros da classe alta fortes o suficiente para rondar os níveis intermediários eram poucos e distantes entre si. Para piorar, o layout dos níveis intermediários incluíam o entrelaçamento de túneis superiores e inferiores, enquanto o chão era apenas um labirinto plano e circular. Levaria uma considerável quantidade de sorte para encontrar alguém. Foi por isso que Lili mencionou que aventureiros de alto nível se reúnem no décimo oitavo andar.

Lili ficou em silêncio por um momento, antes de olhar para Bell com determinação inabalável.

"Sr. Bell é o líder deste grupo. Lili deixa a decisão final com você."

De repente, todo o ar deixou os pulmões de Bell.

As palavras dela acenderam um fogo dentro da barriga dele que era mais quente do que qualquer coisa ele sentiu naquele dia.

Cada poro em sua pele se abriu; suor frio escorria por seu rosto.

Bell olhou para Welf. O jovem estava fazendo uma careta de dor, mas encontrou seu olhar e deu um sorriso.

"Você decide. O que você escolher, eu não vou me opor."

Essas palavras mostraram o quão profundo era seu vínculo de confiança.

E ao mesmo tempo, elas fecharam qualquer meio de fuga que Bell tivesse de tomar essa decisão.

Sua frequência cardíaca acelerou.

Líder do grupo... Ele era o único que poderia desempenhar esse papel.

Lilly, a suporte, e Welf, o ferreiro, emprestavam seus talentos e habilidades para Bell, o aventureiro. Ele era o líder, sem dúvida.

Ele não tinha escolha senão enfrentar esse desafio.

... !!

Seu coração continuava acelerado. Era como se fosse se despedaçar nesse ritmo.

Esta decisão determinaria o destino de seu grupo. Ele nunca sentiu tanta pressão antes. Suas próximas palavras determinariam se seus amigos viviam ou morriam.

O medo de perdê-los fez seus joelhos tremerem. Ele queria chorar, correr para longe, pedir perdão e se esconder de sua responsabilidade.

No entanto — por trás de todo esse medo e ansiedade, ele entendeu que era o trabalho do líder do grupo tomar decisões como essa.

Um aventureiro solo nunca sentiu essa pressão. Todo membro de um grupo de batalha tinha que confiar no líder com suas vidas.

O oposto também era verdadeiro. Bell tinha que confiar em Lili e Welf com sua vida. São eles que protegem seu ponto cego e que cobrem suas costas. Ele tinha que ter a máxima fé neles.

Eles o escolheram e acreditaram nele. Seria um desrespeito abandonar aliados que o tinham em tão alta estima. Se houvesse um momento para provar a eles que ele era digno de sua confiança, o momento é esse.

Bell apertou as mandíbulas e cerrou os punhos. Ele respirou o mais profundo que pode para se firmar.

Ele construiu a coragem. Agora tudo o que restava era tomar a decisão.

Volte para trás ou siga em frente.

Confie na sorte ou siga seu próprio caminho.

Para ir em uma aventura ou não.

Bell fechou os olhos por um momento — então os abriu.

Ele olhou para cada um dos membros de seu grupo com confiança e disse:

"Vamos continuar."


https://lh4.googleusercontent.com/YkStG6stxxnh7ziWFOV2In6E3G1j4kdCnO9VL68vg2Wq_11YRa6Hq6pEeTz5siDklO864Gtl50ethI7wHypzeADU85BZJt7ANZti2dxlyVec8bkfFTfDsNtC1MpwUa4K1fhqr5we

Por Rodrigon | 27/05/20 às 13:47 | Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Poder, Ecchi, Shounen, Mitologia, Japonesa, Elementos de MMO