CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 5.4 - Resort da Dungeon? (parte 4)

Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatte Iru Darou ka (DanMachi)

Capítulo 5.4 - Resort da Dungeon? (parte 4)

Tradução: Rodrigon | Revisão: Hazel | QC: Sir

A vista do décimo oitavo andar do quarteirão central da cidade é de tirar o fôlego. Há um penhasco do outro lado deste corrimão e o lago está bem abaixo. Duvido que alguém que caia possa sobreviver. Mesmo a pessoa mais louca nem sequer pensaria em experimentar isso.

Todos nos encontramos depois de explorar a cidade em grupos, mas eu vim aqui para conferir a paisagem sozinho.

Lorde Hermes se ofereceu para comprar a todos um "Sanduíche da Dungeon" em um café nas proximidades. A deusa e os outros estão comendo lá agora. Sanduíches com quantidades generosas de frutas entre duas fatias de pão… incluindo a Nuvem de Mel. Eu tive que fugir.

Além disso... a Dungeon se cura depois de sofrer dano físico, então é impossível abrir caminho e construir algo resistente, ou arrebentar a rocha e escavar uma área para uma loja. Eles têm que usar o terreno como ele é. Entretanto, ouvi dizer que alguns aventureiros bastante entusiasmados trouxeram materiais de construção da superfície e os utilizaram em combinação com as características naturais do décimo oitavo andar para fazer um forno. Eu não sei se eles são apaixonados ou apenas loucos... mas o fato é que a cidade de Rivira tem pão fresco e outros alimentos disponíveis. Está vendendo muito bem, na verdade.

"A cidade mais profunda do mundo, hein?"

Uma cidade administrada inteiramente por aventureiros.

É literalmente a base da fronteira para a exploração da Dungeon.

Muitos aventureiros usam essa área como um local para organizar seus planos finais para viajar para os níveis mais baixos. Claro, isso é apenas para aventureiros de primeira classe que estão a altura desse desafio.

É onde ela está — em um nível extremamente alto, que eu só posso olhar para cima e admirar.

Eu dou uma outra olhada no vasto espaço aberto que é o décimo oitavo andar, em pé atrás de um corrimão feito de espadas e lanças velhas e enferrujadas.

"Ah..."

Eu ouço passos e imediatamente me viro, apenas para vê-la... Aiz está caminhando sozinha em minha direção.

Meu corpo congela quando ela para na minha frente. Mas ela está olhando para longe.

"O que você estava olhando...?"

"Eh, hum... Bem, e-eu estava procurando a entrada do décimo nono andar."

Eu entro em pânico quando ela fez a pergunta do nada e isso é o melhor que eu consigo responder.

Ela caminha ao meu lado e aponta para algum lugar no décimo oitavo andar. Ela deve ter acreditado em mim. Eu forço meu corpo a se virar e dar uma olhada.

"A Árvore Central..."

"A grande no meio... Aquela ali?"

"Sim. A entrada para o décimo nono andar está entre suas raízes..."

Seus dedos, punho e cotovelo estão estendidos diretamente em direção a base da árvore gigante.

Como se para reforçar o que ela estava dizendo, sombras negras se erguem das raízes quase que na mesma hora. Os monstros dão uma olhada rápida antes de se separar, alguns indo para o norte e o restante indo para o leste.

"... Hum, Aiz, por que você veio aqui?"

"Porque você não estava com todo mundo... Então, hum."

... Ela estava preocupada comigo.

Essas palavras fazem meu coração bater mais forte.

Apenas pensar nelas me faz corar. Ela está ali, olhando para mim com aqueles olhos dourados. Nós estamos tão perto que eu poderia estender a mão e tocá-la facilmente. Eu posso sentir o sangue correndo pelas minhas veias. Está quente.

"... você queria ficar sozinho?"

"N-não é isso! Estou muito feliz que você esteja aqui — não, espera — o que eu quero dizer é, hum..."

A expressão de preocupação no rosto dela me deixa tão nervoso que eu não consigo falar direito, ao ponto que a verdade sai.

Eu tento rapidamente esconder meu rosto atrás do ombro direito e cautelosamente olhar para ela.

Quando eu finalmente a olho... seus olhos estão bem abertos e ela está sorrindo. Se eu não me engano, Aiz está corando.

"Bell, você está sempre tão nervoso..."

Suas palavras são calorosas e cheias de carinho, como da maneira que ela falaria com alguém próximo a ela.

Ela disse meu nome. Eu não posso falar. Meu peito pode explodir.

Meu espírito está tremendo.

Eu nunca... me senti assim antes.

"..."

Isto não é bom. Minha determinação está vacilando.

Se ela continuar assim tão perto de mim...

Mesmo que eu nunca tenha conquistado nada, mesmo que ela seja demais para mim, se meus joelhos ficarem mais fracos no calor da presença dela…

Eu poderia apenas desistir de persegui-la.

Eu rapidamente olho para baixo, escondendo meus olhos atrás da minha franja e corando muito.

Meu espírito está cantando por todo o meu corpo. Eu aperto minhas sobrancelhas em uma tentativa desesperada de me manter firme.

Todas as borboletas no meu estômago estão subindo pelas minhas costas. Eu posso sentir seu calor enquanto se movem.

Então, sem aviso:

A deusa de repente pula na minha linha de visão, como se estivesse tentando nos separar.

"— Uau, que vista !!"

"O que — ?!"

Flip! Eu tiro meus olhos do chão e, com certeza, a deusa se enfiou entre nós.

Aiz parece tão surpresa quanto eu. A deusa está forçando um sorriso, seus olhos estão semicerrados.

"Não é justo, Bell. Indo para um lugar tão bonito e não me convidando! Nós somos mais do que apenas companheiros, você sabe!"

Um toque de medo percorre minha pele enquanto peço desculpas repetidamente para o rosto sorridente da deusa. A maneira como ela enfatiza a palavra "companheiros" é absolutamente aterrorizante.

"Então, como pode ver, senhorita Wallenalgumacoisa, dá o fora! Não entre no caminho da nossa família! Isso é reservado apenas para Bell e eu !!" Rodrigo: essa Hestia é chata demais, deixa o cara falar com a mina em paz / Hazel: todas querem o MEU princeso! Rodrigo, a Hestia goxxxta do Bell

"U-um..."

Shove, shove. A deusa continua cutucando o peitoral de Aiz com a mão e Aiz não tem ideia do que fazer. Eu me aproximo para tentar detê-la.

Eu consigo me encaixar na frente da deusa — ela está quase rosnando — mesmo enquanto ela olha para Aiz ameaçadoramente. O suor não para de escorrer pelo meu rosto.

"...? Deusa, você está usando algo novo?"

"Oh, Bell! Você percebeu!"

Ela gira na minha direção, sua expressão está completamente diferente. Ela empurra uma pequena bolsa aberta para mim. Há um frasco claro dentro.

"Isso não é... perfume? Esse é aquele que você viu antes...?"

"Isso é — afinal, uma garota tem necessidades! Não me diga que você quer uma garota fedida e balançando a espada ao seu lado, Bell ?!"

Ela realmente cheira bem, mas eu sinto algo malvado em suas palavras. Aiz pisca algumas vezes, leva o braço ao nariz e — sniff, sniff. Ela cheira a água pura, no entanto... Por que a deusa está tão agressiva hoje?

Ela me disse que pegou emprestado o emblema de Lorde Hermes para comprar o perfume. Ela passou mais de um dia na Dungeon, então não posso culpá-la por estar um pouco constrangida com o cheiro dela.

"O que... Aiz, você derrotou um chefe de andar sozinha, certo?"

Eu tenho que limpar o ar, mudar de assunto a qualquer custo.

Além disso, eu... preciso ouvir isso por mim mesmo.

A cabeça da deusa gira para olhá-la. Aiz apenas inclina a cabeça para o lado e acena, com um baixo "Sim".

"Mas foi só porque eu tive a ajuda da Riveria..."

"Mesmo assim..."

"... Sim, eu matei."

— Tudo o que pude fazer foi fugir do Golias.

— Ela lutou contra um deles sozinha e venceu.

Ela ainda está longe, muito acima de mim. De fato, a distância óbvia entre nós é tão grande que eu não ficaria surpreso se a garota parada aqui fosse uma ilusão. Eu tenho um pouco de fama, e daí.

Eu me reconecto com meu verdadeiro eu, covarde, e com o que estou visando, o que eu quero ser.

"Nada para se preocupar, Bell! Com nós dois trabalhando juntos por tempo suficiente, você também vai poder fazer isso!"

A deusa de repente levanta a voz.

Admito que estou um pouco frustrado, mas ouvir isso me deixa feliz.

Eu posso trabalhar pesado, ficar mais forte e alcançar meu objetivo.

No entanto, pelo bem da deusa, pela minha família, não vou exagerar. Eu não vou deixá-la para trás.

A promessa que fiz há muito tempo ecoa no fundo da minha mente. Eu olho para os dois rostos, o de Aiz e da deusa... Tudo o que posso fazer agora é concentrar toda a minha energia em ficar mais forte.

Parece tão claro novamente.

"Wallenalgumacoisa, sem perambular novamente sem a minha permissão!"

"Sinto muito…?"

Aiz e a deusa parecem estar tendo algum tipo de discussão.

Eu abaixo as sobrancelhas e forço um sorriso. Mas em pouco tempo, todas as preocupações me deixam e eu sorrio de verdade.


https://lh3.googleusercontent.com/TnO8zVSGmxKqviRvrady4ziO9-xBSePmvO6W0E03XjJqZ1IpH4xv812PYZRVDk8f0Onn4u9KngUftRCon5WySTwRGIb0cua64UHQZLVXv_6sjxE8gSBJb4PdCQ-MhHWSVI9IvDKE


A "tarde" começou no décimo oitavo andar no momento em que Bell e os outros retornaram ao acampamento da <Família Loki>.

A luz que vinha dos cristais brancos e azuis que cobriam o teto, se intensificaram visivelmente no espaço de alguns minutos. Monstros vagando pela área norte do andar uivavam como se comemorassem o presente da Dungeon.

"Ei, vamos todos tomar um banho!"

Tiona chamou a todos animadamente antes de chegar ao centro do acampamento. Todas as árvores ao redor deles foram banhadas com o calor dos cristais acima.

O grupo estava prestes a seguir caminhos separados quando ela fez a sugestão. Primeiro, ela olhou para Aiz e Tione, mas também estendeu o convite para o grupo de Hestia e Mikoto.

"De novo — ? Quantas vezes serão necessárias para que você fique satisfeita?"

"Qual é o problema? Há muito tempo. E a água parece incrível."

"Além disso, a visão dos peitos de Lady Hestia não deixaria você brava?"

" Sem chance! P-por que deixaria ?!"

O argumento cômico das gêmeas não mostrou sinais de que ia parar. Não muito longe, Lili olhou para Hestia.

"O que devemos fazer, Lady Hestia?"

"Beeem... Claro, eu gostaria de me lavar um pouco..."

Hestia olhou para sua pele e roupas sujas.

Claro, sua jornada para o décimo oitavo andar a fez suar mais do que ela gostaria de admitir, e ela caiu no chão tantas vezes desde que chegou aqui que suas roupas normalmente brancas estavam agora alguns tons mais escuros. Mesmo que lavá-las fosse uma causa perdida, ela pelo menos queria sentir seu corpo limpo.

"E quanto a vocês, Mikoto, Chigusa? Querem vir tomar banho com a gente?"

"Se eu for bem-vinda eu gostaria... Chigusa?"

"E-eu também... S-sim."

"E você Srta. Asfi?"

"... Lorde Hermes."

"Ahhh, claro, claro. Estou bem protegido aqui, então você pode relaxar por enquanto."

Lili olhou para Asfi quando ela perguntou. Hermes nem olhou para sua seguidora quando ela pediu permissão, ao invés disso, ele apenas acenou a mão como se não se importasse com nada. "Bem, então eu devo acompanhar vocês", disse Asfi enquanto empurrava seus óculos prateados para cima de seu nariz.

"Aiz também. Vamos!"

"Certo…"

"Convide Line e as outras também. Nós revezaremos como vigias."

Tiona abraçou Aiz por trás, sorrindo brilhantemente. A loira assentiu e o resto das mulheres começaram a sair do acampamento.

Tione foi ao redor do acampamento para convidar mais algumas mulheres de seu grupo de batalha para ir com elas. Estar pelado e indefeso em uma floresta onde os monstros se escondiam era uma ideia muito assustadora.

Tiona levou o grupo para fora do acampamento e para a floresta, todos os homens ficaram para trás.

"Ta-da, aqui estamos nós!"

" " " " Uau… " " " "

Hestia, Lili, Mikoto e Chigusa responderam em uníssono.

A primeira coisa que viram quando entraram em uma clareira foi uma cachoeira com dez metros de altura.

A água descia com força suficiente para liberar uma névoa fina, esfriando o ar ao redor delas. Suas peles estavam coberta de pequenas gotas de umidade em um piscar de olhos.

Tiona as levou a uma lagoa isolada na base da cachoeira. Estava completamente envolta por uma parede de árvores e cristais. A copa de uma grande árvore cobria a lagoa por cima. A cor azul da superfície da água brilhava na luz da tarde, refletindo a dança das árvores que as cercavam. Elas haviam encontrado uma jóia escondida dentro da floresta.

"Isso não é ótimo? Eu encontrei no outro dia!"

"Concordo, este é um local muito bonito..."

"Lili tem uma pergunta, se você não se importa, Srta. Tione. De onde essa água vem?"

"É diferente do escoamento de água das geleiras ou da neve derretida. Há um cristal especial ainda mais fundo na floresta que produz constantemente água pura. É muito mais limpa que a água da superfície. Você pode beber sem problemas."

As conversas entre Tiona e Mikoto, bem como Tione e Lili, encheram os ouvidos das companheiras enquanto o grupo caminhava em direção a água.

Não havia timidez ou hesitação entre elas neste momento. Elas despiram as armaduras e roupas enquanto falavam como se estivessem em volta da mesa de jantar. Os seios cheios e deliciosos de Tione e o corpo esbelto e elegante de Tiona surgiram. Mikoto e Asfi tiraram suas roupas e as colocaram ordenadamente no chão ao seu lado. Chigusa, corando da cabeça aos pés, foi a última a começar a se despir.Hazel:... o autor se empolgou bonito nesse parágrafo

Quanto a Aiz... Depois de uma série de cliques para soltar sua armadura, ela gentilmente agarrou sua roupa de baixo. Havia um certo par de olhos nela — Hestia assistiu de perto enquanto Aiz expunha sua forma curvilínea, e ainda assim feminina e bem definida.

Um momento depois, a deusa praticamente jogou suas roupas no chão.

"Heh-heh...... parece que eu venci!"

"Estamos competindo, Lady Hestia...?"

A pequena deusa estufou o peito, olhando em volta triunfantemente.

As roupas íntimas de Aiz estavam frouxas em suas mãos enquanto ela olhava com confusão para a divindade extremamente confiante. Lili estava prestes a remover sua calcinha quando ela também se virou para olhar a jovem deusa com olhos cansados.

"Adivinha? Essas faixas de cabelo foram um presente de Bell! Um presente para demonstrar sua afeição!"

"Lady Hestia, você se importaria de compartilhar mais dessa história...!"

Lili se aproximou quando Hestia removeu as faixas de cabelo e a segurou para todo mundo ver. Até Aiz se endireitou para ter uma visão melhor.

Todas as meninas se reuniram, conversando animadamente enquanto davam seus primeiros passos na lagoa. Suas vigias ficaram na beira da clareira, prontas para proteger suas amigas de qualquer coisa que chegasse muito perto.


"... Acho que agora já está bom."

Lorde Hermes assente para si mesmo enquanto sussurra essas palavras.

"Hã?"

"Bell, você se juntaria a mim por um momento?"

Nós estávamos meio que andando pelo acampamento, mas Lorde Hermes falou comigo com um olhar sério em seu rosto.

Ele mantém a voz baixa, como se estivesse tentando não ser ouvido.

"Eu estava esperando por essa chance. Não, não seria exagero dizer que essa chance é a razão de eu estar aqui... Uma chance de ficar sozinho com você."

Ele está esperando uma chance de falar... comigo...?

Ele deve ter algo muito importante para conversar. Pelo menos é isso o que estou entendendo de como ele está agindo. Ele desligou todo o seu charme, seus olhos laranja olhando para frente sem piscar.

Eu nunca vi Lorde Hermes assim. Engulo o ar da minha garganta. Posso ver Welf e Ouka por conta própria em diferentes áreas do acampamento. Eles não nos notaram.

Me sentindo um pouco apreensivo, eu lentamente aceno.

"Venha comigo", diz Lorde Hermes quando ele começa a se mover. Ninguém se move para nos parar quando deixamos o acampamento e entramos na floresta.

"... Hum, Lorde Hermes? Onde estamos indo?"

Eu o segui silenciosamente por um tempo, mas ele não está diminuindo a velocidade. Tudo o que eu posso fazer é direcionar uma pergunta para a parte de trás de sua cabeça.

Estamos bem no fundo na floresta agora. Não há ninguém por perto aqui, então deve ser seguro para nós conversarmos sobre qualquer coisa.

"... Isso já parece bom", diz Lorde Hermes enquanto ele para na frente de uma árvore.

Seu tronco e galhos parecem muito fortes e resistentes. Lorde Hermes de repente começa a subir. Parece que ele já fez isso algumas vezes. Ele usa seus longos braços e pernas para subir o tronco.

"Agora, Bell, suba aqui." Eu fiquei sem entender por um segundo, mas rapidamente respondo a sua chamada e o sigo. Duas pessoas subindo em uma árvore no meio do nada — tenho certeza de que é uma cena muito bizarra.

"C-com licença, Lorde Hermes?"

"Como eu pensei. Dê uma olhada, Bell. Esses galhos são fortes o suficiente para caminhar."

Quando pensei que ele ia me dizer o que estamos fazendo aqui, ele sorri para mim com olhos brilhantes.

Dou uma olhada neste ponto alto na copa das árvores, e com certeza existe uma pequena rede de galhos de árvores robustos que formam um caminho oculto. Eu estou completamente sem pistas do por que ele apontou isso para mim, mas de repente ele ri com um "Ho-ho!" e sai para o primeiro galho.

"Lorde Hermes, você não... queria conversar comigo sobre algo?!"

"Conversar? Eu nunca disse nada sobre conversar, meu garoto."

"O que...?" Começo a dizer, mas Lorde Hermes empurra algumas folhas para o lado e pisa no galho de outra árvore. Nós passamos pelas árvores, a luz mudando acima de nós, filtrando através das folhas enquanto os galhos mudam sob o nosso peso. Isso é pior que a ponte de árvore para Rivira; manter o equilíbrio requer cada grama da minha concentração.

"Por que estamos aqui em cima ?!" Minha frustração me domina enquanto tento acompanhá-lo — ele para de repente e olha para mim.

Hermes me dá um sorriso muito viril, depois sacode o queixo em uma certa direção para chamar minha atenção.

Dossshhhh. Eu posso ouvir uma cachoeira.

"Já chegamos até aqui. Você já deveria ter descoberto agora — estamos espiando."

"?!"

Eu congelo enquanto meus olhos se abrem. Lorde Hermes assume um ar de providência divina em suas próximas palavras.

"Todas aquelas garotas lá embaixo estão tomando banho, sabe? É praticamente nosso dever dar uma olhada, você não acha?"

"Não, eu não acho!"

"Não há necessidade de fugir, Bell. Sério, aposto que Hestia esfrega suas costas no chuveiro todas as noites."

"Isso nunca aconteceu!"

O que esse deus está dizendo?!

"Ah-ha-ha-ha-ha-ha!" Ele está rindo de mim. E acho que ele também não acredita em mim. Meu rosto pulsa com calor enquanto Lorde Hermes vira as costas para mim e silenciosamente se move para frente, quase flutuando no caminho de galhos. Ele deve saber exatamente para onde ele está indo, porque ele não hesita em nenhum momento. Eu já ouvi falar de pessoas que estão desesperadas, mas isso é loucura!

O som da água correndo está do outro lado da parede de folhas, na momento em que eu o alcanço.

"Isso está errado — vamos voltar, Lorde Hermes! Não deveríamos estar aqui…!"

"Bell, aventureiros de primeira classe vão nos ouvir se fizermos muito barulho."

Ele coloca a mão na minha boca e aponta para baixo. Meus olhos seguem direto para — um grupo de mulheres aventureiras fortemente armadas. Elas devem estar de olho na floresta.

Eu me afasto de sua mão e olho para ele. O sorriso dele é absolutamente radiante. Nunca vi um sorriso pervertido parecer tão atraente.

Pode ser por causa do som da cachoeira ou pela largura que as folhas são, mas parece que Aiz e as outras, incluindo as vigias, ainda não nos notaram.

"Lorde Hermes, Lorde Hermes, isso é ruim, elas vão nos despedaçar...!"

"Isso é lamentável, Bell. Espiar é o dever de um homem! Pense nisso como você e eu compartilhando uma garrafa particularmente deliciosa de vinho... Seu avô não te ensinou nada?"

Nós dois avançamos lentamente pelo galho, sussurrando um para o outro, quando de repente um arrepio percorre minha espinha.

Espiar é... o dever de um homem?

Sinto como se algo estivesse acordando dentro de mim. Algo de um longo tempo atrás, algo de quando eu era criança. O que o vovô estava tentando me ensinar naquela época? Meu entorno de repente não importa quando minhas memórias entram rapidamente.

Tudo vem de uma só vez, como a névoa de um frasco preto — especialmente quando ouço a voz inocente de Aiz vindo de baixo — mas eu uso todas as fibras do meu ser para selar esse frasco.

 "Deixe-me sair — !" As palavras parecem vir por de trás do selo na minha cabeça. Se eu hesitasse por um momento, tenho certeza de que seria dominado pelo desejo contido nele. Mas minha razão vence. Estendo a mão e a coloco no ombro a minha frente.

"Vamos voltar, Lorde Hermes!"

Inclino-me para a frente como se estivesse tentando ficar de pé e começo a puxá-lo para longe da cachoeira.

"Ah, se você se mexer demais..."

E então.

Crack. O galho abaixo faz um barulho. Começa a se mover para cima e para baixo.

O galho grande que tem apoiado nosso peso quebra em sua base perto da árvore.

Lorde Hermes consegue mudar seu peso para um ramo adjacente, mas eu estou desequilibrado e em pé. Whoop —

Eu caio diretamente.

"— Daaaaaahhhh !!"

Sem nada para me impedir, eu caio de cara na água.

Splash! A água explode ao meu redor enquanto eu faço um grande barulho.

"Blugh, glub, glublubb ?!"

Felizmente, eu caio em uma parte relativamente profunda. Eu freneticamente bato meus braços e pernas para voltar a superfície. Meu rosto sai da água e eu respiro profundamente muitas vezes.

A água está nos meus pulmões, me deixando em pânico. Eu escolho uma direção e agito meus braços e pernas em uma tentativa desesperada de chegar a terra. Finalmente meus pés tocam o fundo, depois minhas mãos.

Khaa, khaa! Depois de um ataque de tosse, finalmente recupero o fôlego.

"... Argonauta?"

Meu corpo treme com o som da voz que vem logo acima da minha cabeça.

Eu olho para o meu reflexo na água azul por um momento antes de lentamente, muito lentamente, levantar meus olhos.

"O que, você também queria tomar banho?"

"Um rosto tão calmo... Você é muito bom, não é?"

U — waaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa !!

As gêmeas Amazonas estão logo ali. Tiona está se inclinando em minha direção com olhos curiosos, enquanto Tione está atrás dela, passando os dedos em seus longos cabelos.



Elas estão completamente nuas e não estão tentando esconder nada, a pele bronzeada completamente exposta.

— Amazonas não tem vergonha ?!

"O qu-qu-qu-que... ?!"

"Eh? Ehhh... ?!"

"Não me diga... Lorde Hermes?"

A minha direita, uma Mikoto muito rosa fica completamente parada enquanto Chigusa rapidamente esconde seu corpo debaixo d'água.

Asfi está ao lado delas. Ela não está de óculos, mas isso não a impede de olhar para a árvore, raios de raiva saindo de seus olhos.

Farfalhar. Os galhos ao redor da área em que caí começaram a tremer.

"Bell, são crianças como você...!"

"O que você pensa que está fazendo, Sr. Bell ?!"

A minha esquerda, a deusa tem o cabelo solto e os pés no fundo da lagoa. Metade de seus grandes peitos estão escondidos sob a água enquanto ela grita comigo com uma cara vermelha.

Lili está do mesmo jeito, gritando com uma voz aguda.

"... ah."

E diretamente na minha frente...

Aiz está de costas para a cachoeira, abraçando seu corpo para esconder seus seios. Suas bochechas são de um tom claro de vermelho.

A água está pingando de seus cabelos dourados, traçando todo o caminho até as pernas dela.

Fico vermelho escuro enquanto a imagem do corpo nu de Aiz é gravada em meus olhos.

No momento seguinte, minha cabeça explode.

"D-DEEEEEESSSSSCUUUULLPPPPEEEEEE !!"

Eu me lanço para fora da água e corro pelas vigias num piscar de olhos, partindo para a floresta o mais rápido que posso.


https://lh3.googleusercontent.com/TnO8zVSGmxKqviRvrady4ziO9-xBSePmvO6W0E03XjJqZ1IpH4xv812PYZRVDk8f0Onn4u9KngUftRCon5WySTwRGIb0cua64UHQZLVXv_6sjxE8gSBJb4PdCQ-MhHWSVI9IvDKE

Por Rodrigon | 01/07/20 às 14:21 | Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Poder, Ecchi, Shounen, Mitologia, Japonesa, Elementos de MMO