CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 7.6 – O Desejo de um Herói (parte 1)

Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatte Iru Darou ka (DanMachi)

Capítulo 7.6 – O Desejo de um Herói (parte 1)

Tradução: Rodrigon | Revisão: Hazel | QC: Sir



"Bell e Mikoto devem estar aqui. Deixe-nos passar!"

A última luz do sol estava desaparecendo do céu enquanto Hestia chegava ao Quarteirão do Prazer. As guardas se moveram para bloquear seu caminho quase imediatamente.

Eles estavam parados na orla do terceiro distrito de Orario, o local onde o território da <Família Ishtar> começava oficialmente.

Hestia estava acompanhada por Welf, Lili e Takemikazuchi, em sua missão para resgatar o resto de sua família. Eles foram bloqueados por duas Amazonas antes de entrarem na faixa principal de bordéis na Rua Principal. Um impasse aconteceu.

"Minhas desculpas, deusa, você tem alguma prova?"

"Cuidado com suas palavras. Qualquer gracinha e removeremos você à força."

"Grrr..." Hestia começou a rosnar, ficando cada vez mais alto enquanto as duas guerreiras seguravam as armas presas às costas: uma carregava um machado de batalha; a outra puxou duas espadas longas apenas o suficiente de suas bainhas para fazer as lâminas brilharem.

Um grupo de Amazonas havia atacado Lili e Welf na Dungeon, mas eles não tinham provas.

"UGHAAA!!" A voz de Hestia se elevou, suas mãos subindo no ar enquanto as duas guerreiras inimigas sorriam com sua frustração.

"Elas com certeza estão nos enrolando..."

"Bem, nós estávamos esperando alguma outra coisa?"

Clientes do sexo masculino que começavam a chegar à Rua Principal Sudeste e suas prostitutas pararam em seu caminho para encarar a divindade enfurecida. Lili podia apenas suspirar com a técnica infantil de argumentação de sua deusa. Welf cruzou seus braços, mas observava as Amazonas como um falcão.

Takemikazuchi não estava muito longe deles, seu cabelo preto no habitual estilo triangular. Seus próprios seguidores começaram a emergir na multidão e se reuniram em torno dele. Com sua missão de observação completa, era hora de fazer seu próprio plano.

"Ouka, o que você viu?"

"Eles têm essa área completamente trancada. Nem mesmo um rato poderia se esgueirar sem ser percebido."

"Amazonas e prostitutas estão bloqueando todas as ruas... Não há abertura."

Takemikazuchi ouviu Ouka, Chigusa e seus outros seguidores. "Entendo" ele murmurou, as sobrancelhas afundando.

Ele deduziu que era provável que fosse uma gaiola para impedir Bell e Mikoto de revelarem a existência da <Pedra da Morte> a qualquer outra pessoa. Mas ao mesmo tempo, atuava como uma barreira para impedir que outras pessoas interferissem no <Ritual da Pedra da Morte>.

Enquanto ainda não sabia do por que a <Família Ishtar> havia capturado os dois humanos, ele tinha certeza de que eles os jovens estavam lá dentro.

"Mikoto..."

Com a preocupação com o bem-estar da garota estampada por todo o rosto, Takemikazuchi olhou para a lua cheia que aparecia por trás das nuvens.


"Sir Bell, por favor, leve esta poção com você."

"Se você tem certeza, obrigado. Eu vou levar."

Ao mesmo tempo em que duas divindades tentavam entrar no terceiro distrito de Orario, Bell e Mikoto estavam terminando seus últimos preparativos em seu esconderijo sob o céu noturno.

Os dois estavam planejando invadir o palácio e resgatar Haruhime sozinhos. Eles tinham que estar prontos para qualquer coisa.

Eles haviam pensado brevemente em deixar o Quarteirão do Prazer e retornar com reforços. No entanto, eles pensaram melhor. Já estavam no fundo do território de Ishtar, eles podem não ter uma chance melhor de atacar. Portanto, eles permaneceram ocultos e dividiram as poções de alta qualidade e suprimentos de cura que Mikoto havia tirado do cofre.

Mikoto sentou no chão, amarrando suas roupas para reduzir o som do tecido. Vestida completamente de preto, ela parecia cada vez mais como um ninja. Mesmo falando com Bell, uma conversa que teve com Takemikazuchi há muitos anos flutuou na sua mente.

"Mikoto, você é a mais apta fisicamente para aprender ninjutsu. No entanto, você não tem a mentalidade certa."

Na época, seu deus já a havia treinado em como usar muitas armas e estilos de combate diferentes, então chegou a hora de treiná-la nos caminhos do ninja.

"Ouça bem, Mikoto. Ninjutsu é... sujo."

"S-sujo?"

"Sim. Um ninja não é exigente quanto aos métodos usados ​​para concluir a missão."

Mikoto estava sentada em seus calcanhares, suando no ar úmido enquanto ouvia seu deus dizer essas coisas como se fosse senso comum.

"Ataques furtivos, emboscadas, armadilhas… Um ninja usa todas as opções, qualquer meio para alcançar seu objetivo. Então, para ser franco, alguém tão simples e honesta como você pode não ter muita utilidade para isso."

Mesmo assim, Takemikazuchi lhe ensinou tudo o que sabia. Uma vez que eles vieram a Orario, Mikoto se lembrou distintamente de Takemikazuchi lhe dizendo, enquanto sorria para si mesmo, que ela era muito mais adequada para ser uma aventureira.

Ela realmente sentia falta de estar perto dele. Com seu sorriso tranquilizador em sua mente, Mikoto respirou fundo e usou a imagem para acalmar seus nervos.

Ela estava usando a <Ushiwakamaru> de Bell no lugar da katana que se quebrou na Dungeon. Ela também pegou emprestada a bolsa dele e a encheu com tudo, com exceção das poções que ela roubara dos inimigos.

Sentindo-se leve como uma pena, ela assentiu para si mesma.

"Sir Bell, gostaria de confirmar o plano uma última vez."

"É claro", disse Bell enquanto se ajoelhava na frente dela.

"De acordo com os pergaminhos que li, o ritual deve ser realizado quando a lua cheia atingir o seu pico mais brilhante, aproximadamente oito horas da noite. A localização será no topo de uma das torres do palácio, uma área chamada Jardim Flutuante... mas por favor, ignore esse último pedaço de informação."

Mikoto passou a explicar o <Ritual da Pedra da Morte>, incluindo o prazo e outros detalhes. Ela olhou para as nuvens bloqueando a lua cheia, sabendo que estavam quase sem tempo. "Não haverá truques", ela disse antes de explicar o plano de ataque.

"Primeiro, Sir Bell invadirá o palácio e causará uma distração..."

"Enquanto a Srta. Mikoto resgata a Srta. Haruhime."

Bell falou o plano antes que Mikoto pudesse terminar. No entanto, seus olhos estavam nublados de preocupação.

"Esta pode ser a nossa única opção... Mas você tem certeza, Sir Bell? Todo o perigo cai diretamente sobre seus ombros."

Bell sabia muito bem que se ele fosse atraído para o combate, incontáveis ​​outros inimigos surgiriam na tentativa de subjugá-lo. Limpando a garganta, ele simplesmente disse: "Eu farei isso."

"... Me dê doze — não, dez minutos. Vou encontrar Lady Haruhime e levá-la para um local seguro."

Os olhos vermelho-rubi de Bell se fixaram no olhar violeta dela; ambos brilhavam com a luz da determinação.

Ver a convicção de Bell deu a Mikoto mais coragem.

"... Por fim, o que devemos fazer se nosso plano falhar."

Nenhum deles queria falar sobre isso, mas Mikoto sabia que eles tinham que cobrir todas as possibilidades.

Bell a ouviu, sua expressão igualmente séria.

"Depois de fazer contato com Lady Haruhime, lançarei um sinalizador. Verde se eu consegui e vermelho se — "

"Não... e nesse caso...?"

"... Nós invadimos a área mais fortemente protegida da fortaleza inimiga e destruímos a <Pedra da Morte>. Essa é a nossa única escolha."

Isso não resolveria o problema da <Família Ishtar> poder adquirir outra <Pedra da Morte>, mas isso lhes daria tempo e também cancelaria o ritual de hoje.

"Se isso acontecer, será necessário improvisação... um de nós precisará chamar a atenção enquanto o outro quebra a pedra. Acredito que é tudo o que podemos planejar neste momento."

Bell não fez objeções ao plano de ataque de Mikoto. Todos os itens necessários para o ritual estavam no Jardim Flutuante, esperando o luar. A localização do ritual não podia ser movida no último minuto. Com o plano pronto, os dois humanos trocaram um aceno final.

"Bem, então, Sir Bell... Que as marés da batalha fluam a seu favor."

"Você também, Srta. Mikoto. Cuide da Srta. Haruhime."

Então eles se separaram.

Emergindo do caminho escuro, Bell e Mikoto saíram para assumir suas respectivas posições. 

Tomando cuidado para fugir dos olhos de Amazonas e prostitutas, Bell fez seu caminho para o portão da frente da casa da <Família Ishtar>. Ficando fora de vista, ele olhou para o portão da frente e pesou suas opções.

"..."

Bem escondido nas sombras de um bordel próximo, Bell se ajoelhou e olhou para a palma de sua mão direita.

Bell sabia exatamente quem poderia aparecer — Aisha, as Berbera e, é claro, Phryne.

Quanto ao que fazer quando aquela aventureira de nível 5 aparecesse, ele não tinha ideia. De todos os cenários que apareceram em sua cabeça, nenhum deles terminou em vitória.

Bell olhou para o resto de seu corpo. Armadura leve completamente destruída, apenas uma camada de algodão protegia sua pele. BA-DUM BA-DUM. As batidas de seu coração colidiram contra o interior de seu peito.

"Isso é tudo o que tenho..."

Bell sussurrou para si mesmo quando sons de sino ecoaram e pontos de luz começaram a girar em torno de seu braço direito. Ele se concentrou tanto quanto poderia e mordeu o lábio.

Mais luz começou a se acumular na palma de sua mão. Mas realmente atingiria seu alvo? Ele seria capaz de carregá-lo a tempo para usá-lo na batalha? Ainda mais perguntas surgiram na cabeça de Bell. Agitando-a de um lado para o outro, ele ignorou as vozes e apertou o punho.

Eu tenho que fazê-lo funcionar, ele disse para si mesmo enquanto ainda mais pontos de luz deslizavam para o centro de seu punho entre os dedos cerrados.

Um segundo depois, Bell pulou para fora das sombras.

"O que...?!"

"Pequeno Novato?!"

Ele podia ver claramente o palácio dourado e os jardins da frente além do portão principal, bem como os rostos atordoados de todas as Amazonas que estavam designadas para protegê-lo.

Nenhuma delas sequer considerou a possibilidade dele vir por conta própria. Em pânico, cada uma delas pegou suas armas ou se virou para soar o alarme.

Bell empurrou o braço direito para frente antes que qualquer uma das Amazonas fosse capaz de ir muito longe.

Carregamento de dez segundos.

Um pequeno sino tocou, sinalizando o início da batalha quando o garoto rugiu o mais alto que pode: "Flecha de Fogo!!"

O pilar de luz branca acompanhava o rugido estrondoso de um fogo infernal.

O portão da frente do palácio foi totalmente destruído nas explosões subsequentes e cada uma das guardas foi lançada em direção ao céu.

Gritos surgiram no ar, junto com uma quantidade enorme de fumaça. Bell avançou, através de tudo.

Correndo o mais rápido que pôde, ele enfiou a mão no coldre da perna e retirou duas poções que recebeu de Mikoto: uma poção superior e uma poção superior da mente. Ele bebeu os dois de uma só vez e descartou os frascos vazios em um movimento rápido. Emergindo da fumaça, Bell correu pelos degraus da frente do palácio e para dentro do prédio. Hazel: pra quem ficou na dúvida.. assim como eu, nosso querido tradutor me explicou: “são duas diferentes, uma poção superior (que é pra curar o corpo) e uma poção superior da mente (pra recuperar a mente)

A missão de salvar uma garota estava oficialmente em andamento.


https://lh3.googleusercontent.com/lBFgDoVj4KZTy9GuWh78dPjOPqn-gxW8p0Cc7K5wW99M38cR3SV5KpFGoh7c31lI-6UXGLaLyzEs1OVVU1MwM_7YbWB2b2RpVCXryPEkBla5yCrZw4WGzp_ZVR7JRwsLuT_hvPdu

Por Rodrigon | 03/03/21 às 18:45 | Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Poder, Ecchi, Shounen, Mitologia, Japonesa, Elementos de MMO