CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
119º Mito - Presa e Predador

Epopeia do Fim (EDF)

119º Mito - Presa e Predador

Autor: Sora

Voltando alguns minutos no tempo, quando Arthur entrou sozinho na sua passagem. O garoto alegou que não queria intromissões em seu treinamento, então foi o único a ir sem uma dupla. E a situação dele era... um local em chamas ardentes em toda sua volta.

Mesmo assim o garoto não deu importância para sua situação e seguiu olhando para os arredores em chamas, sem saída. A fumaça negra que subia causava falta de oxigênio, o que, em poucos minutos, poderia ser fatal.

Além disso, três centauros e por volta de dez cérberos já adultos apareceram ao redor do filho de Afrodite, que apenas olhou impiedosamente para os mesmos com seus olhos escarlates. Os monstros de quatro patas rosnaram para Arthur, que sutilmente sacou sua Foice do Caos, Konrama.

E depois de alguns segundos se encarando, os cérberos foram para cima dele mostrando garras e dentes afiados, que cortariam qualquer carne com facilidade. Arthur balançou seu corpo e começou a cortar os cérberos enquanto desviava e atacava de forma simultânea. O garoto estava leve e não deixava de semicerrar seus olhos desafiantes e assustadores.

Após a queda de alguns cérberos, foi a vez dos centauros atacarem com suas lanças de bronze, com velocidade e ferocidade, mas Arthur era melhor do que isso. O garoto, sem dificuldade alguma apesar do fogo e da fumaça, aliada à falta de oxigênio e a rápida escassez de líquidos corporais, seguiu lutando como nunca e foi decepando a cabeça dos monstros que o atacavam.

Dito isso, passaram-se sete minutos que Arthur foi matando, matando e matando sem parar. O sangue escuro das criaturas mitológicas ia o deixando banhado, como se fosse uma legítima carnificina imposta por um cruel serial killer.  E seguia com o mesmo olhar cruel e imponente que sempre olhava para essas criaturas de cima, como se ele as dominasse. E realmente dominava.

Já cansei disso. – Depois de oito minutos e meio, Arthur finalmente proferiu pequenas palavras, cercado pelos monstros e pelo fogo, quando ergueu sua foice lentamente, reunindo seu reiki.

Ao fazer isso, os monstros mesmo puderam sentir a força e o poder monstruoso que emanavam no garoto, que os olhava de forma impiedosa. Seus olhos brilhavam reluzentes em meio às chamas poderosas e denunciavam seu orgulho extremo.

Cataclismo. – Ele cortou o ar com a foice e tudo brilhou em trevas ao explodir em seguida e abrir uma passagem ao ar.

Ao mesmo tempo que Arthur abriu a passagem com tamanha quantidade e força de seu reiki usado em sua magia, uma explosão ocorreu na Terra Sagrada Ómicron, fazendo com que as garotas que ali estavam; Lumirel, Umbriel, Íris e Helena, olhassem assustadas.

Envolto em chamas e ensanguentado pelo seu corpo e sua roupa, saiu do meio de uma densa fumaça negra com dois passos que a fizeram se espalhar, ele, o orgulhoso Arthur.

 

***

 

Arthur e Lumirel disputavam força em um confronto entre a Foice do Caos e uma espada de luz feita pela garota de cabelo amarelo ondulado, com uma enorme trança que caía sobre seu ombro esquerdo. Ele demonstrava uma expressão cortante, enquanto ela sorria de forma feroz e animada, quando eles forçaram suas armas e foram jogados para trás simultaneamente com o impacto.

Então você queria lutar comigo desde o início, é...?! – Lumirel murmurou, ainda sorrindo.

Acho bastante intrigante o fato de que não posso sentir seu reiki. – Arthur respondeu – Isso é um pecado gravíssimo a ser corrigido.

Bem orgulhosinho mesmo, senhor Arthur!  Assim que eu gosto! – Lumirel segurou firme em sua espada de luz e logo criou outra para sua mão esquerda, agora com duas espadas de luz – Então vamos dançar?!

Hmpf. – O garoto de cabelo loiro e volumoso apenas bufou, se preparando para um novo ataque.

Ali perto, a Deusa do Arco-íris e a terceira filha mais nova de Zeus, Íris e Helena, observavam com expressões engraçadas, quando Umbriel se aproximou das duas.

Com licença. Aquele garoto assustador é filho de qual deus? – A garota de cabelo escuro com a mesma trança de Lumirel, porém no ombro direito, perguntou.

Até onde eu sei, filho da senhora Afrodite. – Respondeu Íris, ainda com a expressão de antes.

Entendo, a Deusa do Amor... – Umbriel voltou a olhar para Lumirel e Arthur, que agora trocavam golpes rápidos e poderosos, que faziam até mesmo a terra do local tremer – Não combina em nada. Mas esse poder... – A garota murmurou, semicerrando seus olhos escuros.

Arthur e Lumirel seguiam trocando golpes poderosos, o primeiro com sua foice e a segunda com suas duas lâminas de luz. De repente, Lumirel deu um pequeno salto e ficou um pouco acima de Arthur para ataca-lo.

Te pegu-! Hã?! – Ela paralisou a fala na hora que o filho de Afrodite segurou nas tranças volumosas de Lumirel, que olhou de forma duvidosa.

Ninguém me olha de cima. – O garoto murmurou, apertando mais sua pegada nas tranças dela, que arregalou os olhos quando viu o olhar cortante e mortal de Arthur em sua direção.

GUH! – Ele puxou Lumirel pelas suas tranças com toda sua força e a jogou com toda sua força no chão, fazendo o mesmo abrir um buraco que fez o local todo tremer.

Abaixe sua cabeça. – Ele disse, ainda com o olhar cortante e mortal, agora olhando para baixo.

... – Íris e Helena ficaram boquiabertas e não era possível medir o nível no qual seus olhos estavam arregalados. Umbriel apenas observava com toda a frieza e calma de sempre.

De repente, Arthur viu uma fraca luz saindo do chão à toda velocidade e, no reflexo por instinto, desviou para a esquerda ao ver a lâmina de luz passando rente ao seu rosto, apontada para cima. Um sorriso no meio da baixa fumaça se fez e o chutou para trás, após isso, revelando Lumirel, que não estava ferida e estava de pé novamente.

Uuuh, realmente seu ataque foi bom! Quase que me pegou desprevenida! – Quando todos, inclusive Arthur prestaram melhor atenção, viram luz no chão – Tive tempo de me proteger. Mas na próxima isso não irá acontecer!

Ela criou uma proteção de luz em sua queda para evitar o impacto em pouco tempo de reação...! – Helena murmurou, com o olhar trêmulo.

Incrível...! – Completou Íris, da mesma forma.

Isso não é nada para minha irmã. – Umbriel falou e as duas a olharam juntas – Mesmo que ele seja poderoso, isso não é nada. Afinal a Lumirel, assim como eu... não conhece o 100% de nosso próprio poder.

Ei, isso é sério? – Uma quarta voz chamou a atenção das três que conversavam e inclusive de Arthur e Lumirel, que olharam.

Quando todos viram...

Damon! E Brandt também...! – Helena falou, assustada, ao ver Damon e Brandt andando em direção às três.

Yo! Voltamos! – Ele fez um “dois” com sua mão direita, quando olhou para a batalha que estava ocorrendo – Está se divertindo mesmo, hein, Arthur?!

Hmpf.

Mas então, sobre aquilo de não conhecer o 100% do poder de vocês me deixou realmente intrigado. – Damon prosseguiu – Mas como vocês não lembram de nada né...

Damon, Brandt! Como foi o treinamento lá dentro?!

Ah, foi bem tranquilo. Com isso eu finalmente entendi como dominar o Genkai! – As palavras do garoto de cabelo preto fizeram todos ficarem atônitos com aquilo. Ele realmente havia conseguido...

Ei, Arthur. Quando você acabar é minha vez de lutar com ela! – Gritou Brandt, fazendo todos e até Damon olharem para ele de forma cômica.

“MAIS UM?!”, Íris e Helena perguntaram em coro.

Isso não será necessário. – Uma voz suave e fria o respondeu, fazendo Damon e Brandt olharem para o lado – Eu serei sua oponente. – Umbriel disse, abrindo os braços e chamando os dois para a luta.

Oh... interessante. – Brandt murmurou, Damon nada entendia.

Espera, eu não estou no meio disso não moça, quero nem lutar mais. – Ele falou de forma engraçada, quando Umbriel fez o mesmo que sua irmã e criou duas lâminas de sombras.

Sério isso...? – O filho de Zeus murmurou, quando a garota de cabelo escuro atacou os dois e provocou uma explosão, fazendo com que os dois fossem para trás com suas armas em mãos – SÉRIO IIIISSOOOO?!

Umbriel seguia com sua fria e calculada expressão enquanto olhava para os dois, com suas duas lâminas em mãos, os desafiando... Agora eram duas batalhas na Terra Sagrada Ómicron!

 

***

 

Terceira situação na sequência, o local desértico onde se encontravam Meade e Elaine. Os dois, antes em cima de uma enorme duna cercados de minotauros, agora se encontravam em um local com bastantes pedras, como se fossem ruínas de uma cidade antiga que lembrava até mesmo a cidade das Sirenas no Deserto das Almas Perdidas.

Os dois, sufocados pelo forte calor, estavam pegando cobertura em duas das pedras de pé, uma deitada na horizontal e outra um pilar na vertical.

Droga, droga, droga, eu vou morrer...! – Meade murmurou, com a respiração ofegante e suor pelo corpo. Ele estava atrás do pilar vertical, de pé.

Meade, se acalme... eu sei que está difícil, mas temos que continuar. – Elaine respondeu, também cansada e ofegante, ajoelhada no pequeno muro em horizontal ao lado de Meade.

Eu não fui feito para aguentar esse calor... aaah. Quero água. – Os dois escutaram um barulho estrondoso, quando viram um ciclope caindo em frente atrás deles.

Os dois arregalaram os olhos e ficaram boquiabertos com o monstro, que grunhiu e provocou uma onda de choque que fez areia se erguer e fez os dois colocarem o braço em frente ao rosto para proteger os olhos.

Em seguida, o ciclope levantou a clava que segurava em mãos e a desceu na direção dos dois em alta velocidade. Meade abriu seu olho direito, viu e se espantou.

ELAINE, DESVIE! – Ele gritou, quando os dois esquivaram, um para cada lado.

A clava se chocou com o chão e criou um tremor e uma nova onda de areia em cima dos dois, que acabaram sendo lançados para trás com o impacto e se chocaram com mais dois pilares verticais que estavam atrás deles. Os dois caíram sem força e, junto com o ciclope, mais minotauros apareceram e começaram a ir até eles.

“Isso é sério? Então nada mudou...?”, Meade murmurou em sua mente. “Eu nunca consigo fazer nada. Bem, talvez isso seja normal...”

Que dor... – Elaine murmurou, abrindo o olho e o arregalando – Meade! – O grito da garota não o alcançou. Cinco minotauros iam cercando o garoto.

“Deve ser de sangue, com certeza. Eu...”

LEVANTE! – Dessa vez o grito de Elaine chegou no garoto, que arregalou seus olhos verde. Meade olhou e viu mais cinco minotauros, mais o ciclope cercando a garota de cabelo azul.

“Elaine. Você é uma das pessoas que deve entender como me sinto. Porque antigamente, você também era assim...”, Meade olhou para baixo e deu um sorriso. “Que merda. Eu não sou de ficar pensando em coisas inúteis assim, não é? Afinal... isso é um saco”

Láthos... – Meade murmurou, e em sua mente, alguém abriu os olhos – Acorde, seu preguiçoso!

Meade preparou sua Arma Divina, os Fios da Redenção e deu um pulo para ficar em cima do pilar. Elaine o olhou impressionada ao ver a expressão do garoto, que estava com uma cara séria e sem deixar a desejar. Marcas esmeraldas apareceram no lado direito do seu rosto.

Que saco... – Falou a personificação de Meade, Λάθος Láthos, a Preguiça.

“Eu não vou mais pensar nessas coisas”, Meade começou a reunir seu reiki. “Que se foda aquele velho maldito. Não importa quem seja, eu vou... PROTEGER A TODOS!!”

Os Fios da Redenção se envolveram e começaram a brilhar, quando o reiki calmo de Meade, começou a ferver e a se envolver no mesmo. E então, ele sentiu um elo. Um elo entre ele e sua Arma Divina, que o fez arregalar de repente os olhos e dar um sorriso três segundos depois.

“É isso!”

GENKAI! – A explosão de luz verde se alastrou pelo local, entretanto, diferente da última vez, foi menor e com menos tempo. Elaine olhou e arregalou seu olho direito – Verdadeira Arma Divina. Fios da Libertação, Kaihōkito!

Meade... – Ela murmurou, assustada com o poder do garoto de cabelo e olhos verdes – Você...

“Sim... eu posso sentir a diferença. Esse é o domínio completo da Genkai!”, Meade falou, ainda com a expressão séria, movendo seus fios dourados. Ele havia conseguido. Ele dominou...

Dança das Camélias. – O garoto falou, quando as lanças douradas em questão de segundos se tornaram poderosas lanças pontiagudas, que avançaram impiedosamente na direção dos monstros que envolviam ele e Elaine.

Hã? – Assim que a garoto se livrou de sua paralisia, ela olhou para o lado e viu uma pequena passagem aberta no ar – Ei, Meade!

Hm? – Quando ele olhou para o lado, também viu o mesmo que a filha de Ártemis.

Ali! – Ela apontou, quando Meade viu os monstros destruídos e já em decomposição. Era incrível o poder controlado...

Após isso, ele fechou os olhos e sua Arma Divina parou de brilhar na cor dourada, voltando à forma selada. Elaine abriu a boca impressionada, já que era a primeira vez que um deles conseguiu, além de dominar a liberação, fazer com que ela selasse novamente por conta própria.

“Meade... você é incrível...!”, a garota pensou, quando Meade desceu ao lado dela e foi correndo até a passagem aberta.

Vamos!

S-Sim! – Ela prosseguiu em sua retaguarda, quando eles não perderam tempo e pularam na passagem. E onde ela dava era... – O que significa isso?

Outro local?! – Meade e Elaine olharam em sua volta, quando a passagem fechou. Onde eles estavam era no pé de uma montanha de neve, com uma leve nevasca. E essa situação, originalmente, era onde estavam...

Os dois viram, perifericamente, um brilho dourado e o olharam ao mesmo tempo, vindo de um local que não era nem distante, nem próximo. E Elaine reconheceu na hora do que se tratava.

Grey está aqui!

Grey...? – Meade murmurou. Não dava para duvidar, afinal, os dois treinavam e moravam juntos, além de sempre estarem grudados como Damon e Lilith.

Sim! Vamos até ele!

Ok... – Meade respondeu e os dois começaram a correr. E no local onde a luz saiu, estavam a dupla Grey e Julie, que iam derrotando vários gigantes na volta dos dois.

Cacete! Eu tô ficando cansado! – Reclamou o filho de Apolo, em posição de batalha, de costas para Julie.

Aviso: Não grite. Avalanches podem ocorrer e serão um problema considerável. – A filha de Atena respondeu.

Droga... sério que isso tudo para descobrir como dominar o Genkai?!

Alerta: Sinto reiki’s se aproximando. – Julie respondeu.

Hã?! Quem é?! – Grey olhou para os lados e a garota de cabelo branco que combinava com a neve, atirou três flechas que acertaram um gigante que tombou – Tsc! Punhos do Sol!

Em seguida, o garoto acertou dois fortíssimos socos que explodiram a cabeça de outro gigante, que caiu desfalecido. Ainda assim, eles não entendiam como chegar ao Genkai dominado perfeitamente, entretanto...

!! – Julie sentiu outros dois reiki’s se aproximando, pelo outro lado e olhou – Mais dois.

Mais?! – Grey reclamou novamente, quando mais três gigantes apareceram, porém, caíram de repente no chão – Hã...?

Um deles perdeu a cabeça e os outros dois foram perfurados no coração por duas lanças prateadas de aço, fazendo com que Julie e Grey olhassem impressionados.

Grey! – Exclamou a garota de cabelo azul, Elaine, após a queda dos dois gigantes que estavam em sua frente. Junto com ela, ao seu lado, estava Meade.

Elaine?! E Meade também...?!

Nossa, agora todo mundo se reuniu no mesmo local. – Falou a garota de cabelo vermelho, Lilith, com Silver ao seu lado dando um sorriso desconcertado.

Sil e Lilith. – Julie murmurou, olhando para os dois, indiferente.

Como vocês chegaram aqui...?! – Grey perguntou.

A magia do Silver abriu uma passagem e nos fez parar aqui. – Lilith explicou.

O mesmo com a gente... – Elaine respondeu, sorrindo de forma desconcertada também.

Mas, isso é o de menos! – Lilith continuou – Tenho algo muito mais importante para contar!

A gente também! – Elaine exclamou e todos se olharam, sem entender – O Meade conseguiu dominar a Genkai dele!

Eu descobri como dominar o Genkai! – Elaine e Lilith falaram ao mesmo tempo, quando todos piscaram e as duas se olharam de forma engraçada.

Ei, não é quase a mesma coisa? – Grey fez uma cara engraçada.

Meade... conseguiu?! – Lilith agora, ficou espantada, quando Meade deu um leve sorriso irônico.

Alerta: Não é hora para isso. – Julie interrompeu os cinco enquanto preparava seu Arco Celestial, Tenyumi – Luz da Morte. – O tiro acertou dois gigantes e provocou um brilho seguido de uma grande explosão que fez a terra tremer...

Julie, você... – Murmurou Grey, escutando, além da explosão da magia da garota, um estrondo altíssimo, que fez os seis colocarem as mãos tapando os ouvidos.

O que...? – Lilith murmurou, abrindo os olhos e os arregalando ao olhar para a montanha – Mentira...

CORRAAAAAM!!! – Gritou Elaine assim que viu a gigantesca avalanche, provocada pela explosão da magia de Julie, descendo em alta velocidade na direção dos seis.

VOCÊ MESMA DISSE QUE NÃO ERA PARA FAZER BARULHO! – Grey gritou, mas a garota de cabelo branco deu de ombros.

Resposta: Culpa de vocês que ficaram discutindo e perderam o foco.

“Até em um momento como esse ela não perde o jeito”, pensaram Elaine, Lilith e Silver ao mesmo tempo.

Nenhum de nós tem a magia para impedir isso?! – Gritou Lilith, já ficando desesperada, quando Meade e Silver abriram os olhos e começaram a pensar em algo. Eles então se lembraram de alguns segundos atrás...

 

Como vocês chegaram aqui...?! – Grey perguntou.

A magia do Silver abriu uma passagem e nos fez parar aqui. – Lilith explicou.

O mesmo com a gente... – Elaine respondeu, sorrindo de forma desconcertada também.

 

Julie! – Os dois gritaram ao mesmo tempo – Use o Rule Breaker!

Todos olharam e a garota apenas piscou. Rule Breaker, a magia de Julie que anulava magias. Já que essas situações foram criadas por Lumirel e Umbriel, logo a saída para elas era essa. Assim como foi com Lilith e Silver, e também com Elaine e Meade, logo depois que eles usaram uma magia poderosa uma nova passagem se abriu e eles chegaram onde estavam. Logo, se Julie usasse sua magia que anulasse isso, então...

Resposta: Entendido. – Assim, Julie sacou a sua flecha em forma de um grande parafuso e preparou em seu arco – Rule Breaker. – Ela atirou e a flecha explodiu, provocando uma onda eletromagnética sumindo com o local de neve...


[Usando o máximo de seus poderes para escapar...!!]

[Loucura total na Terra Sagrada Ómicron!! Um misto de insanas batalhas movimenta o treinamento dos Dez Apóstolos!!]


Continua no 120º Mito - "Benévolo Despertar"

Por SoraTH | 16/05/18 às 10:12 | Ação, Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Brasileira, Magia, Drama, Comédia, Shounen