CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
47º Mito - Destino Partido

Epopeia do Fim (EDF)

47º Mito - Destino Partido

Autor: Sora

Monte Olimpo, sala de Zeus.

O Rei dos Deuses junto de sua filha Atena, seguiam observando o progresso dos Dez Apóstolos pela Piscina da Vidência.

— Pobre Elaine... espero que eles deem um jeito antes de Ártemis souber disso. – Disse a deusa, com um olhar triste.

— ... – Zeus ficou apenas em silêncio.

“Meu pai não pode saber que eles encontrarão as Musas para aquilo. Oh, é mesmo, Cilo pode recuperar as memórias de Elaine!”

— Atena. – Zeus a chamou, interrompendo seus pensamentos – O que Ártemis pretende com aquilo?

— Pai, não fale assim. Ela não é um objeto!

— Ela voltou sua arma contra o Olimpo. – O olhar de Zeus estava furioso, mas Atena manteve a calma.

— Não se preocupe. Minha irmã sabe como cuidar disso. Sempre achei que tinha algo errado e realmente eu estava certa. Agora só depende delas...

— Assim espero. Senão, as consequências serão-.

— Eu já disse, não se preocupe. Confie um pouco em sua filha!

— ...

“Então. O que acontecerá agora...?”

 

***

 

Entrada do Museion, o templo das Musas.

De frente para a grande porta, estava Damon, ainda segurando seu braço esquerdo de dor.

— Então é aqui... – Ele se aproximou e a porta se abriu repentinamente, o fazendo recuar. Um ar estranho e gélido pairava sobre a porta e Damon.

De repente, Daisy saiu com uma roupa que ia apenas até a barriga, uma saia e vários anéis e brincos em seu corpo todo.

— Olá, irmão! – Ela disse, fazendo uma pose engraçada, enquanto sorria, como uma Cleópatra.

— Hã...?! – Damon fez uma expressão engraçada. Ele esperava algo diferente saindo dessa porta misteriosa...

— Hm?! O que foi?! Por que essa cara?!

— O que é isso...? – Damon perguntou, apontando para os brincos e joias, com uma expressão desacreditada.

— Estávamos esperando... Damon. – Uma voz feminina veio se aproximando, cortando ele e Daisy.

— É o que?! Quem é você?! – Damon e Daisy olharam para... a mulher de cabelos de cor esmeralda.

— Eu sou Calíope, e esse é o Muesion. – Disse a Musa, com um sorriso leve no rosto, sendo totalmente direta.

— Musas?! Entendi... então, Daisy não corria perigo. Mas, como você sabe meu nome?!

— Essa jovenzinha me contou sobre vocês. – Ela apontou para Daisy, que sorria. 

— Hã?! Daisy!

— Não tem problema irmão! Elas estão realmente do nosso lado! – Daisy falou, nervosa com a bronca de seu irmão.

— E também, em parte, vocês são meus irmãos mais novos! – Calíope sorriu, mas Damon ficou com uma cara incrédula.

— Afinal, quantas filhas meu pai teve...?!

— Então, onde estão os outros? Creio que há mais nove pessoas com você, certo?

— Ah, eles devem estar-.

Damon. – Julie disse por telepatia, interrompendo os três. 

— Julie! O que houve?! – Damon respondeu ansioso por informações, enquanto Daisy e Calíope se entreolharam.

Relatório: Estamos indo até onde você está. Os outros três fugiram.

— Não tem problema. E como ela está?!

Resposta: Não precisa se preocupar. A solução está à sua frente. – Explicou Julie. 

— Hã?!

Damon olhou para Calíope. Daisy piscava os olhos seguidamente tentando entender o que estava acontecendo. Ele então lembrou das palavras de Julie quando estava indo atrás de Daisy

Explicação: Elaine perdeu as memórias na batalha. Mas há uma maneira de recupera-las. – Ele relembrou.

— Ei. Me respondam. Alguma de vocês podem recuperar memórias?  - Damon perguntou tão diretamente para Calíope, que a Musa chegou a ficar confusa.

— Sim. Cilo é a responsável por isso...! – Ela respondeu, com uma expressão inquieta.

— Então estamos no lugar certo... – Murmurou Damon.

— Porém... isso não será tão fácil quanto parece. – Calíope ficou um pouco mais séria agora, fazendo Damon reagir com aquela resposta.

— Hm?

— Oh, parece que eles chegaram...

Os nove apareceram de repente, fazendo Damon, Daisy e Calíope olharem para trás. Grey foi rapidamente na direção dos três, com punhos cerrados.

— Vamos fazer isso logo! – Ele fervia mais uma vez. Então, Damon entendeu que aquela sensação grotesca que sentia antes, era ele.

— Entremos primeiro. – Calíope interrompeu o ímpeto de Grey, abrindo a porta novamente e movendo sua mão, os convidando...

...

Os onze entraram. Eles andaram por uma sala muito bonita, com decorações azul-escuro que remetiam a estrelas e depois, tiveram acesso à uma outra. Ninguém falava absolutamente nada.

Elaine olhava para todos os lados, surpresa e apreensiva.

— Ei, para onde estamos indo?! – Grey perguntou, impaciente.

— Calma, Grey! – Chloe o retrucou, bufando.

— Não se preocupem. Antes de irmos ao que interessa, iremos eliminar o imprevisto primeiro.

— O que? Poderia explicar? – Disse Damon, sem entender o que significava aquilo.

— Tudo em sua hora, jovem. Mas... – Calíope abriu a porta que dava acesso a uma sala cheia de livros e anotações históricas – Irmã. Eles precisam de você.

Todos olharam para uma mulher, que estava em um tipo de trono. Ela tinha cabelo de cor bronze e era totalmente igual à Calíope em fisionomia.

— Ah, sim. Bem-vindos à Câmara das Memórias. – A mulher se levantou e andou até eles diretamente.

— Quem é ela...?

— Ela é uma das Musas e minha irmã, Cilo.

— Ei...! Então ela é quem vai...? – Grey nem pôde terminar sua pergunta;

— O que...? – Elaine recuou, com medo.

— Então. – Ela parou na frente de todos, com um olhar assustador e poderoso – Qual de vocês passará pela extrema dor da recuperação de memória?

Cilo reinava no local, prepotente. Seus olhos brilhavam mais do que tudo ali...

E todos ficaram abismados com tamanha realeza.

Eles estavam na moradia das Musas...!


Continua no capítulo 48: "Prólogo das Irmãs" e 49: "As Nove Musas"

Por Sora | 23/02/18 às 14:38 | Ação, Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Brasileira, Magia, Drama, Comédia, Shounen