CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
82º Mito - Olho da Imperatriz

Epopeia do Fim (EDF)

82º Mito - Olho da Imperatriz

Autor: Sora

— Vamos ter que lutar com toda nossa força. Não podemos perder aqui! – Bluebell acenou positivamente e se ergueu novamente.

— Vocês não podem ganhar. – Dirk deu um sorriso e Bluebell girou o martelo, voltando a entrar em posição de combate. Mas ainda faltava alguém...

— Gravidade Zero! – E a batalha recomeçou logo na sequência, com Bluebell ativando sua outra magia. Dirk começou a levitar, sem poder controlar seu corpo como queria.

— Kyahaha! Você acha que isso vai me parar?!

— Não é só isso!

— Hã?! – Elaine, que estava imune à Gravidade Zero, veio por trás de Dirk em alta velocidade, o fazendo olhar sem acreditar – O que?!

— Tome isso! Black Out! – A Lâmina da Lua de Elaine, Hatsuki, foi na direção de Dirk que estava de olhos arregalados.

— Essa nããããão!!!! Brincadeirinha! – O garoto de cabelo e olhos roxos sorriu maleficamente, com ironia e Elaine, de repente, parou.

A filha de Ártemis arregalou o olho marrom que lhe restava e Dirk sorriu mais ainda, Bluebell se desesperou.

Como um robô com defeito, Elaine olhou lentamente para baixo, ao mesmo tempo que sangue escorreu pelo canto de sua boca lentamente, como uma cachoeira.

O motivo foi simples. Quatro correntes saíram do chão simultaneamente e a perfuraram; no braço esquerdo, na barriga, um pouco embaixo do peito e na perna direita.

— ELAINE! – Bluebell gritou.

— I-d-i-o-t-a. – Elaine cuspiu sangue no chão. As correntes retornaram para a terra e, quando ela viu, voltaram até Dirk.

Ele também podia fazer isso, ataque surpresa. Mas ela ainda deu sorte de as correntes não estarem amaldiçoadas, uma falha de planejamento de Dirk, o que o mesmo pensou em seguida. E ela caiu de joelhos no chão, com os quatro locais perfurados sangrando.

— Elaine! 

— Eu... estou bem...! – Ela estava ofegante e falava com muita dificuldade. A dor era propagada para quase todo o corpo.

— Se considere sortuda, eu não acertei os pontos vitais. Achei que você podia me divertir mais um pouco! – Disse Dirk, sorrindo enquanto movia suas correntes para um lado e para o outro.

“Droga!.Eu não consigo me levantar!”, Elaine foi ferida na perna esquerda, portanto era complicado de se manter de pé agora.

— Bem, vamos acabar com isso!

— ESPERE!

— Morra!

O grito de Bluebell foi ignorado e Dirk afundou a mão direita no chão, fazendo o mesmo ataque no mesmo processo. Uma corrente surgiu do chão e, em uma velocidade incrível, acertou o rosto de Elaine, que subiu.

— ELAINEEEEE! – O grito desesperado de Bluebell ecoou pelo local, e Dante observava tudo distante, enquanto se aproximava sem pressa do local onde os três estavam.

Elaine foi caindo para trás lentamente com o golpe da corrente... foi quando Dirk viu e percebeu algo estranho, ele parou de rir. Naquele momento a não acertou o rosto de Elaine. Ela acertou...

“O tapa olho?!”, Bluebell se questionou, com os olhos arregalados, enquanto o tapa-olho de Elaine voava acima dela, solto de seu olho direito, que não era possível ver, pois sua cabeça estava virada para cima, inclinada para trás, como se tivesse recebido um uppercut no queixo.

“Eu errei?! Não, tenho certeza que acertei o tempo e o local!”, pensou Dirk, com os olhos arregalados. “Não é possível que ela...!” 

Um flashback rápido mostrou Elaine indo calculadamente um pouco para trás, em questão de milissegundos e então ele entendeu o que aconteceu...

“Se esquivou de propósito!”

Elaine então parou de cair para trás e, com as duas mãos, se apoiou no chão e deu um mortal para trás.

— Sua maldita! – Dirk foi atacar novamente com suas correntes, mas foi parado por Elaine com sua lâmina, enquanto ela ainda parava de pé no chão, terminando o mortal – O que?!

— Eu posso ver... – Ela murmurou.

— Como disse...?! – E então, ela levantou seu rosto, o que fez Dirk suar frio e Dante, que estava chegando, ficar apreensivo.

— Eu posso ver seus movimentos!! – Elaine atacou Dirk com a Hatsuki em um impulso grotesco e fez o garoto voar e se chocar com a parede da sala circular, cuspindo sangue e caindo no chão, pela primeira vez, sendo acertado...

— Elaine... seu olho esquerdo...! – Murmurou Bluebell, com os olhos arregalados.

— Haha! Surpresa, Bellzinha?! 

— Mas eu... – Bluebell lembrou quando atacou com um pedaço de vidro e praticamente destruiu a vista esquerda de Elaine na batalha da Criméia.

— Aconteceram algumas coisas após isso. E então eu ganhei isso...!

Elaine virou-se para Bluebell, que ficou ainda mais espantada, assim como Dirk, que abriu os olhos e até mesmo Dante, que agora acabara de chegar na entrada do local.

— Esse aqui é o Olho da Imperatriz!

O olho esquerdo de Elaine, com a gigantesca marca profunda feita por Bluebell na parte superior e inferior da vista, estava com uma cor dourada!

Na mente da filha de Ártemis, bem fraca, Glouténi, sua personificação da gula deu uma leve risada. Foi isso que ela usou em seu desafio para recuperar seu tapa-olho, que nem a sua personificação tinha em mente.

— Você... que olho é esse?! – Dirk se levantou, ainda espantado e sentindo a dor do golpe. Dante já estava na entrada do local circular com os pilares e observava tudo.

— Deixe que eu cuido disso, Bellzinha. – Elaine preparou a Hatsuki novamente, com a mão direita.

— Tsc! Correntes da Punição! – Dirk prosseguiu e bateu as duas mãos no chão juntas. Elaine parou e observou.

Foi quando correntes em forma de espinhos saíram do chão simultaneamente, assim como as três que a perfuraram mais cedo e foram para cima da garota em grande velocidade.

Porém, Elaine as observou atentamente e esquivou perfeitamente de uma por uma.

— É inútil. – Ela disse, após se distanciar das correntes que haviam passado direto dela.

— Como ela...?!

Dirk se assustou quando viu Elaine mais um a vez perto dele, preparada para o golpe final com a Hatsuki. Mas ela teve que recuar rapidamente, pois um mini meteoro passou entre ela e Dirk, a fazendo desviar e voltar para trás.

A garota parou e viu outros se aproximando em grande velocidade. Ela cortou alguns e se esquivou de outros, até que um veio por trás e a acertou. Seria fatal se ela não defendesse com a lâmina em um movimento detalhadamente calculado. Elaine bateu em um dos pilares e parou, Bluebell foi até ela, correndo.

— Você está bem?!

— Sim, essa foi por pouco. Eu iria vence-lo se ele estivesse sozinho... – Dante se aproximou de Dirk, com sua balestra repousada em seu braço, ficando ao seu lado.

— Dante...

— Que descuidado. Está tomando uma surra.

— Cale a boca! Isso realmente foi surpreendente, mas...

Elaine deu uma leve recaída, mas ela acabou tento uma leve recaída com a dor e acabou se apoiando no seu joelho...

— Elaine!

— Estou bem... – Sangue escorria das partes do corpo perfuradas. Era pouco, mas ainda assim era doloroso.

— Seus ferimentos...

— Vai ser difícil lutar assim... mesmo com esse olho... – Elaine murmurou, analisando seus quatro ferimentos causados por Dirk.

— Falando nisso, o que é esse olho? – Bluebell perguntou.

— Eu não sei muito bem, apenas sei que a senhora Atena implantou ele em mim. Logo após chegarmos da missão...

...

— Esse é seu novo olho, Elaine. O Olho da Imperatriz. – Ela começou a relembrar brevemente sua conversa com Atena.

— Olho da Imperatriz...?!

— Sim. Bom, eu criei esse olho especialmente para você. Ao invés de te dar um normal, achei mais útil te dar esse. Use esse tapa-olho para mantê-lo desativado. Tirando ele, você o ativa automaticamente.

— Está bem...

— E também, o mais importante. Como eu criei, não sei se vai ser tão preciso quanto imaginei, mas lembre-se. Esse olho possui um grande poder que vai te ajudar muito em uma situação de risco.

— Um poder...?

— Sim. Esse poder...

...

— Esse olho pode ver o futuro dos ataques. – Bluebell ficou boquiaberta com a explicação de Elaine, até mesmo Dirk e Dante que escutaram ficaram impressionados...

— Ver o futuro...?!

— Sim. Mais precisamente, se você fosse me atacar agora, eu iria ver através de seu ataque. Velocidade, direção, todos os detalhes em câmera superlenta... e iria antecipar e consequentemente desviar, como fiz agora pouco.

— I-Incrível...! Agora você tem um poder mais incrível ainda!

— Isso foi graças a senhora Atena. E bem, a você também, hihi! – Ela deu uma risada, Bluebell ficou sem resposta e desviou o olhar – Esse é uma das minhas cartas trunfo.

— Uma...?!

— Estamos feridas e quase sem opções. Eles ainda têm pelo menos uma magia secreta, pelo menos. A situação não é nada favorável, mesmo com meu olho. Como é uma criação artificial, com certeza irá falhar uma hora... e também ainda não estou totalmente acostumada a ele.

— Realmente, isso pode ser ruim.

— Então me escute, Bellzinha... – Elaine e Bluebell se olharam – Eu preciso que você me arranje dois minutos. 

— Entendi. Vou fazer o possível! – Bluebell se levantou, enquanto Elaine fechou seus olhos, ainda sentada, e começou a se concentrar, seu reiki começou a se reunir.

— Elas estão tramando algo. – Dante avisou, ao ver o que Elaine estava fazendo e ao sentir seu reiki calmo e gélido começar a se reunir.

— Não irei deixar! – Dirk se levantou e preparou suas correntes.

— Lá vem eles...! – Bluebell se preparou e Dirk sorriu mais uma vez.

— Nunca pensei que usaria essa técnica...! – Ele murmurou e lançou as correntes, que avançaram e se dividiram. Elas fizeram um círculo e começaram a se encruzilhar sobre Elaine e Bluebell.

— O que?! – Bluebell se perguntou, quando viu que não havia saída. Elas estavam quase que dentro de um casulo.

Prisão de Aço! – As correntes ficaram com as chamas roxas de antes, a magia fatal de Dirk. Bluebell suou frio e então... – Vão...!

Dirk cruzou seus braços com grande velocidade e a Prisão de Aço começou a ficar menor e a se aproximar das duas gradativamente. Se aquelas chamas tocassem no corpo delas, a parte tocada iria necrosar e deteriorar na hora.

— Droga! Elaine! Mal começou e já estamos sem tempo! – Bluebell não podia fazer nada dentro daquela prisão. Seu martelo teria o mesmo destino caso batesse nas correntes banhadas pelas chamas roxas.

— Agora, supliquem por suas vidas! – Dirk ainda foi mais longe que aquilo. Ele bateu as mãos no chão, como antes e então – Correntes da Punição!

Cinco correntes saíram do chão e foram na direção das duas simultaneamente. Bluebell, no reflexo, entrou na frente e evitou que elas atingissem Elaine, sendo perfurada por três das cinco correntes. Ela cuspiu sangue com isso.

— Elai...ne...!

— É inútil! – Dirk usou a sua magia mais uma vez e mais correntes foram na direção de Elaine, dessa vez, vindo do lado esquerdo. Bluebell não ia conseguir para-las, pois estava presa pelas outras três.

— Não...! – Ela só pôde olhar, sem reação. Porém, antes das correntes chegaram, Elaine abriu seus olhos...

O direito, marrom; o esquerdo, dourado...

“Mãe, me dê forças...”, ela pensou, como uma prece para Deus, e então segurou firme na Hatsuki... 

GENKAI!!

A explosão do Genkai de Elaine fez Dirk e Dante taparem os olhos, graças à luz branca que se formou. Mas, eles puderam retirar, pois a luz ficou de uma cor azul-escuro e se alastrou pelo local.

Bluebell estava caída no chão, deitada de lado e olhou para o a sua esquerda. Ao mesmo tempo, a prisão de correntes de Dirk foi desfeita como pó.

— O que é isso?! – Dirk se perguntou, seus olhos estavam arregalados.

— Não sei... – Dante respondeu, enquanto uma forte rajada de vento fazia seus cabelos balançarem com forla.

A luz azul-escuro era fortíssima. Até que de pouco em pouco ela foi desaparecendo...

Ártemis estava em seu bosque acariciando um cervo e de repente ela sentiu algo, olhando para o céu que já mostrava a brilhante lua cheia. A deusa deu um sorriso.

Quando a luz desapareceu, a silhueta no centro da mesma tomou forma. Elaine estava de pé segurando sua Lâmina da Lua no modo divino. A lâmina que antes era roxa e de tamanho médio, agora ficara mais longa e larga, com uma coloração avermelhada.

Um vermelho escuro... o mesmo vermelho de sua técnica mais poderosa!

— Essa é a forma real da Hatsuki... a Lâmina da Lua de Sangue, Hatsueki!! – Disse Elaine, ficando de pé, com um olhar penetrante e envolvente.

— A arma...

— Mudou?! – Dante e Dirk, espantados, se completaram. Elaine fechou seus olhos, com uma pequena, porém densa fumaça tênue de cor azul-escuro estava ao seu redor.

Estava frio...

— Então, essa é sua verdadeira Arma Divina... – Bluebell deu um sorriso, aliviada, enquanto estava ainda deitada. 

— Sim... – Elaine abriu suavemente os olhos, com a pequena neblina em sua volta, como se estivesse a aproveitando e deu um leve suspiro.

“Eu sinto o poder fluindo...” Elaine olhou para a lâmina e para sua mão. “Eu posso contra eles!” 

— Bellzinha, descanse um pouco. Deixe-os comigo. – A filha de Ártemis, que deu alguns passos à frente, falou saindo do centro da pequena neblina.

“Incrível mesmo...”, Bluebell sorriu mais. Ela estava impressionada e também... feliz.

— Não importa se sua arma mudou ou não. Você não pode contra nós dois! – Dirk bateu na mesma tecla, se preparando. Dante apenas franziu a testa e fez o mesmo.

— Será...? – Elaine levantou a sua Hatsuki liberada assim que semicerrou seus olhos heterocrômicos – Formação!

No alto, um pouco acima dos quatro, uma esfera branca começou a tomar forma a partir do reiki supercondensado de Elaine. Todos olharam, atônitos, até que trinta segundos depois, a forma ficou completa.

— O que...?! – Dirk arregalou seus olhos mais uma vez.

“Ela fez uma lua artificial?!”, questionou-se Dante, um pouco boquiaberto.

Já estava de noite e a lua cheia estava no céu limpo, porém como ali o céu era coberto por nuvens negras, não era possível usar a lua original. E Elaine sabia bem disso.

— Essa técnica... – Bluebell murmurou, ao relembrar de sua batalha contra Elaine na Criméia.

 

— Ah, a lua está tão linda. Não precisarei criar uma...

 

— Então esse era o criar uma lua que ela quis dizer naquela noite... – Bluebell finalmente entendeu. Elaine suspirou novamente.

— Vamos lá... – Ela seguiu com a lâmina levantada na direção da pseudo lua – Arte Secreta dos Deuses: Lua de Sangue!

A lua artificial ficou totalmente tingida de vermelho-sangue, mas não foi só isso. Todo o local onde os quatro estavam, também ficou com um tom avermelhado! Dirk e Dante olharam para os lados, sem entender o que era aquilo.

— É diferente... – Murmurou Bluebell.

— Sim. Essa é a verdadeira forma da minha Arte Secreta dos Deuses... Fases da Lua!! – Os olhos de Elaine brilhavam. Vermelho e dourado se uniam em um só!

Fases da Lua...?!

— Tsc! – Dirk estalou a língua – Isso não muda nada! Morra! – Em um movimento, as Correntes do Desespero foram na direção de Elaine em alta velocidade.

— Elai-! – Porém a garota, com um golpe, cortou todas as correntes de Dirk, interrompendo até mesmo Bluebell. Os dois arregalaram os olhos...

— O que...?!

— Eclipse!

Agora, sem fincar a sua lâmina no chão, Elaine ativou a magia do Eclipse e tudo ficou envolto em escuridão. Dirk e Dante não conseguiam ver nada.

— Não vejo nada! – O primeiro exclamou, nervoso com a situação.

Elaine, com seu Olho da Imperatriz ativado, apareceu por trás dele e, com um forte golpe, acertou o garoto de cabelo roxo que voou e se chocou com uma das pilastras.

Dante pulou para trás, tomando distância ao notar a presença forte da filha de Ártemis. O Olho da Imperatriz de Elaine brilhava em meio a escuridão e desnorteava o garoto de cabelo cinza.

— Fogo Infernal!

Dante atirou na hora, para frente. Rodelas de fogo enormes se formaram e iluminaram o local escuro. De repente a técnica de Elaine sumiu e tudo que antes estava vermelho, ficou azul.

— Azul...? – Bluebell levantou do chão, já podendo enxergar, e se apoiou em uma das pilastras. Ela olhou para cima e arregalou os olhos.

O local não estava azul por acaso...

Fase Dois... – Dirk se levantou do golpe e ficou ao lado de Dante, quando viu Elaine correndo até eles, pela frente. Mas então...

— ?! – Os dois arregalaram os olhos, sem acreditar no exato momento que Elaine sumiu da frente deles e agora estava nas costas dos dois, preparada com sua lâmina. Eles olharam lentamente, mas sem tempo para reagir...

Lua Azul!

Ela brandiu a lâmina avermelhada e jogou os dois para cima com um golpe superforte, que afundou até mesmo o solo com a pressão de seus dois pés. Elaine deu uma leve cambaleada e pegou impulso para novos ataques, assim que pulou até os dois.

Uma.

Duas.

Três vezes em sequência!

Até que Dirk e Dante caíram no chão, abrindo um grande buraco com o forte impacto. A garota de cabelo azul, dominante na batalha, parou de pé, um pouco distante dos dois, que voltaram a se levantar...

— Merdaaaaaa! – Irritado, Dirk gritou e preparou suas correntes mais uma vez – Correntes da Punição!

— Dragão de Água!

Os dois ataques combinados de Dirk e Dante vieram com força total na direção de Elaine, que ficou parada, como se não quisesse desviar. E então explodiram, provocando uma fortíssima onda de choque no local. Bluebell colocou o braço em frente ao rosto.

— Duvido ter escapado disso! – Gritou Dirk, respirando de forma ofegante. Até Dante não pôde conter a falta de fôlego e também estava assim, a batalha era intensa demais.

Quando a poeira abaixou, Elaine não estava mais ali. E de azul, a cor do local e da pseudo lua, mudou para dourado ao mesmo tempo. A garota, então, apareceu no alto, por cima dos dois.

— Não é possível...! – Dirk murmurou, já sem saber o que falar.

Fase Três: Superlua!

Ela veio descendo em alta velocidade e, com um ataque tão grotesco quanto assustador, fez o chão tremer e abrir uma cratera gigantesca, que fez o hall pequeno da entrada rachar todo de uma vez até as pilastras, provocando um pequeno tremor de terra.

Dirk e Dante conseguiram desviar do golpe no último segundo e foram um para cada lado, se separando. Bluebell seguia apenas olhando, muito espantada, enquanto quase caía com a formação das rachaduras

“Que força!”, Dirk pensou, assustado.

 Elaine levantou a sua cabeça rapidamente e foi para cima de novo, agora para a direita. Com um golpe da Lâmina de Lua de Sangue, Dante voou e se chocou com a parede, com uma força descomunal, abrindo um grande buraco na mesma.

Dirk tentou prende-la com suas correntes, mas Elaine esquivou e cortou todas elas uma por uma, foi para trás dele com um pulo incrível e, com um golpe devastador, cortou suas costas.

— GAH! – Dirk grunhiu e sangue de suas costas jorraram ao chão, além do pouco que também saiu de sua boca.

Elaine, em um momento de frenesi, fechou um dos olhos – o direito. Ela sentiu que não tinha mais muito tempo, tinha que acabar com isso o quanto antes.

Ela por fim acertou um último chute fortíssimo que fez Dirk voar e dar de cara com uma das pilastras e atravessá-la, acertando e derrubando outras três. Por fim, a garota parou e ficou de joelhos, respirando de forma ofegante.

E Bluebell seguia com seus olhos mais arregalados que o possível, sem crer no que observava. Nesse momento a filha de Ártemis estava simplesmente acabando com os dois Imperadores da Escuridão mais fortes...!

“Droga... O tempo está acabando...”, Elaine pensou, respirando com dificuldade. Já haviam se passado exatamente cinco minutos desde que ela ativou a Genkai.

E ainda para piorar, ela estava usando a Arte Secreta dos Deuses, o que fazia o tempo limite diminuir. Mas até que ela estava aguentando mais do que o esperado...

— Elaine! – Bluebell gritou, preocupada.

Dante saiu da parede onde foi afundado no último golpe, um pouco ferido. Ele olhou para Dirk, que estava caído no chão, aparentemente desacordado.

— Dirk perdeu... – O garoto de cabelo cinza prendeu uma risada, não só por esse fato, mas pelo conjunto de tudo que acontecia naquela batalha – Parece que realmente não vamos passar daqui. Mas vocês também não vão...

Ele murmurou para si mesmo, soltando um olhar cortante e sombrio.

Dante bateu com a outra mão na sua Balestra do Céu e da Terra, a Tenchibashi. Ela se abriu e ficou com um dispositivo de lançamento e alcance muito maiores do que antes, ficando de forma assustadora.

Elaine viu e ficou espantada.

— O que...?! – Ela murmurou, ainda de joelhos.

— Hã?! – Bluebell se virou e também viu aquilo. Dante reuniu seu reiki silencioso, porém mortífero em um só ponto da balestra.

— Isso acaba aqui e agora! – Ele exclamou pela primeira vez.

Uma pequena esfera negra começou a reunir-se e a se formar na frente da balestra, provocando uma ventania inacreditável ao redor do local.

Dante usava magia dos quatro elementos em sua arma – fogo, água, terra e ar – mas esse, era diferente. A esfera começou a crescer e parecia sugar tudo para si, inclusive o vento.

Elaine e Bluebell, em um momento, começaram a se sentir sendo puxadas até a direção da esfera.

— Essa é minha magia mais forte e perigosa. Morram de uma vez! – Dante preparou-se para lançar sua magia mais forte. A esfera negra já estava gigantesca.

— O que?!

ELEMENTO ÉTER: BURACO NEGRO


[Elaine destrói seus limites, mas a batalha não foi vencida ainda!!]

[Em um duelo difícil, a filha de Ártemis revela suas novas e poderosas magias que derrotam Dirk!! Contra a parede de forma jamais imaginada, Dante também apela e usa o Elemento mais perigoso para vencer...]


Continua no 83º Mito - "Amigas"

Por Sora | 18/04/18 às 17:11 | Ação, Aventura, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Brasileira, Magia, Drama, Comédia, Shounen