CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 375 - Quites (Parte 5)

Evil Emperor’s Wild Consort (EEWC)

Capítulo 375 - Quites (Parte 5)

Tradução: illusia | Revisão: Luis Gimenes

A voz da menina era tranquila mas isso assombrava o coração de Shiyun. Gu Ruoyun não se importava com o que fosse acontecer dali para frente, ela só queria saber onde estava Yu’er, porque ela prometeu a ele que tomaria conta dele. Se para isso ela fosse obrigada a ir a vias de fato com Shiyun, que fosse, por mais que ela não gostasse da ideia de ter surrar outra mulher, uma vez que esse mundo já era duro o suficiente com elas.

"Não tenho tempo e nem interesse em ficar ouvindo desculpas Shiyun, termine logo com isso que eu quero saber onde está Yu’er”

"Eu..."Shiyun olhou pra baixo e olhou pra Gu Ruoyun se sentindo derrotada e confessou: “Eu não sei!”

“Que foi que você disse?” Gu Ruoyun começou a perder o controle: “Você não sabe?”

“A verdade é que eu não sei,” Ela disse atropelando as letras e as palavras, porque estava com bastante medo: “Eu tinha dito aquilo porque queria usar como carta na manga. Mas a verdade é que Xia Linyu não está conosco…”

Gu Ruoyun não falou nada. Ela esperou um pouco pra pensar no que diria e falou: “Mesmo que ele não esteja com vocês, foi por culpa de vocês que ele caiu do penhasco. Eu vou matar vocês”

“Gu Ruoyun, mas eu te falei a verdade. Você não vai cumprir sua parte do acordo?”

E daí que ela era a Senhora da Seita Divisas Celestes? E daí que ela era uma menina talentosa? Quem não teria medo da morte? Ela não estava mais nem aí com a própria prepotência.

“Você ousa dizer que eu não honro minhas palavras? Desculpe, mas eu nunca disse que vocês sairiam daqui vivos hoje.”

Gu Ruoyun olhava para cada pessoa da Seita Divisas Celestes e sorria. Mas não era um sorriso bom, eles só queriam desaparecer dali. O sorriso dela era aterrador para eles.

“Gu Ruoyun, eu sou responsável pelo que houve com Xia Linyu, se você quer matar algúem, me mate então. Isso não tem nada a ver com a juniorista Shiyun.”

Leng Yanfeng que já tinha aceitado que nunca teria nada com Shiyun e ia mostrar a ela hoje que não tinha medo de nada. Morreria com honra e coragem.

Ele pensava: E daí que a irmã Shiyun partiu meu coração? Eu amo tanto essa mulher há tanto tempo, a única razão pela qual nunca fui mais claro é porque me deixaram eunuco e porque essa vaca velha dessa Gu Ruoyun sempre mete o bedelho onde não é da conta dela…

"Hahaha! Gu Ruoyun, quer me matar? Então vem pro abraço!” 

Shiyun olhando aquilo tudo se deu conta de que ainda tinha uma carta na manga e falou com uma voz muito sinistra: “Eu tenho uma carta na manga que eu nunca uso a menos que eu seja forçada. Mas depois de me humilhar tanto, agora você ainda quer me matar? Já que não terei outro jeito, se prepare.”

E ela começou a rir, parecia uma cena de filme com uma bruxa gargahando, e uma força descomunal começou ser sentida vindo do corpo dela. Gu Ruoyun olhou aquilo e deu um passo pra trás pra focar melhor o olhar.

E uma coisa preta começou a sair do corpo dela. Era um sapo. Um sapo horroroso, preto, começou a sair do corpo dela e parecia que ia falar. A coisa abriu a bocarra bem lentamente e falou com uma voz muito estranha. “Coisa inútil!”

A voz da coisa era macia, aquilo parecia uma alucinação. E só Gu Ruoyun ouvia aquilo claramente e discernia que era uma coisa desconhecida, uma entidade, dentro do sapo preto.

E ela começou a se sentir desconfortável e com receio. E sentiu uma vontade irracional de destruir o sapão, como se a sombra fosse um antigo inimigo seu…

Foi aí que Gu Ruoyun sentiu uma figura aportar ao seu lado, era Qianbei Ye - e o olhar dele era algo que ela nunca tinha visto antes… 

Por Luis Gimenes | 08/05/19 às 06:53 | Ação, Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Sobrenatural, Xianxia, Chinesa, Romance, Josei, Reencarnação, Harém