CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 09 - Rivalidade

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 09 - Rivalidade

Autor: Amnésia

- Os que passaram no primeiro teste da instituição foram todos designados para lugares distintos usando uma matriz de teleporte, assim sendo, todos os que estiverem perto da Costa Oeste, Costa Norte e Costa Leste devem ficar intactos por mais de uma semana até que o estágio final acabe, somente assim a competição acabará.

Merer havia usado uma conjuração de voz e transmitiu para todos os que conseguiram passar no primeiro teste, todos os 15 primeiros colocados.

O velho diretor relaxou suspirando e se sentou limpando a testa cheia de suor, sua energia não era usada para transmitir voz, desacostumado com aquilo, o máximo que podia fazer era mandar aquela curta sentença para todos os jovens que estavam milhares de quilômetros de distância deles.

O Juiz Principal cedeu uma toalha de pano para o diretor vendo sua expressão cansada.

- O senhor não precisa se preocupar tanto, senhor Merer. - Ele disse com convicção. - Os alunos que passaram hoje são todos os mais preservados, e dado esse temperamento, creio que todos passarão com louvor.

Lau que estava de braços cruzados mais afastado deu um bufar virando o rosto.

- Até parece que será tão fácil assim para eles. - Ele resmungou baixo para si mesmo.

Merer assentiu com a cabeça soltando um sorriso acolhedor para o primeiro Juiz, e abaixou a cabeça.

- Abra uma matriz de visão para que possamos ficar cientes do que está ocorrendo. - Ele disse. - Se ficarmos apenas esperando a ansiedade vai nos corroer como veneno.

- Sim, senhor.

5 homens parados se moveram em um círculo e esticaram seu braço a frente, a luz produzido pelas suas energias criou um espelho distorcido, era transparente, mas continha finos traços de energia se arrastando como cobras pelas bordas.

Na superfície do espelho várias rachaduras se espalharam na mesma hora dividindo em 15 pedaços grandes, cada um deles produziu uma imagem simples de jovens diferentes, todos eles sendo os 15 que passaram no primeiro teste.

Merer esticou a cabeça a frente para o espelho e assentiu com satisfação.

- Parece que nenhum deles está ocorrendo nenhum tipo de perigo, isso é bom, pelo menos podemos ficar em paz por enquanto. - Levou a mão ao peito e sua palma brilhou em cor rosa, ele a abriu por cima do espelho e os traços de energia caíram em cada rachadura.

- Senhor, acha que é necessário deixar que eles saibam o perigo que estão ocorrendo? - Juiz principal perguntou. - Se não soubessem, então seria mais fácil julgar seus reflexos e também suas próprias mediações para se socorrerem.

Merer concordou.

- Certamente seria o caso, mas quando nós introduzimos a eles que estão sofrendo perigo de serem atacados, suas cabeças entram em alerta, antes de testarmos seus esforços físicos ao máximo mais uma vez, temos que nos certificar de ver sua mentalidade e a quantidade de pressão que suportam.

- Alguém que consegue se manter em pé com o corpo é forte, mas aqueles que conseguem preservar sua energia mental são os que conseguem se manter no topo. - Merer continuou. - Deixe que eles sintam medo e cansaço, assim que seus corpos não aguentarem mais, eles serão trazidos de volta.

Todos os que assistiam o diretor falar de forma tão casual liberaram seus suspiros e também suas próprias admirações, testar o corpo e mente era um teste que envolvia riscos de morte eminentes, e ainda assim o próprio diretor alegava que não havia perigos.

Ju Teros andou para frente do espelho no chão e coçou seu queixo com um rosto sério.

- Então dos quinze que passaram no primeiro teste, quantos vão ficar para o final?

- Apenas sete. - Merer respondeu.

O silêncio caiu na sala, até mesmo Ju Teros se virou para encarar o diretor, sua cara confusa foi mais do que suficiente para que Merer o respondesse na hora.

- Não é preciso perguntar. - Ele levantou a mão fazendo os demais que iam abrir a boca engolir suas palavras. - Assim como todos nós concordamos antes de liberarmos as vagas, apenas os sete primeiros tem a capacidade de se assegurarem dentro dessa instituição, o restante poderá tentar ano que vem caso continuem no reino Verminiano.

O Juiz principal concordou com a sábia explicação do diretor.

- Eliminando os mais fracos, aqueles que conseguirem se manter intactos ficarão no topo, assim como todos os que perderam no primeiro teste, esses também voltarão para casas humilhadas. - O Juiz não polpou palavras para os demais.

Lau riu deles.

- Vocês são tão limitados quanto as Seitas do Sul, eu tenho pena desse lugar. - Ele disse alto o suficiente para que os demais o olhassem furiosos.

Somente Merer ficou calmo e virou sua cabeça pensativo para seu primo.

- Tem algo para nos falar, Lau?

Descruzando os braços e indo a frente, Lau abriu caminho nos rostos deformados de ira e raiva, dos dentes se cerrando para ele e os punhos fechados com intenções maliciosas.

Lau parou a frente e apontou para o espelho sorrindo.

- Olhe para os números 14 e 15, eles são os da minha sala. - E se virou para a imagem de Garp e Melina parados sem um único arranhão. - Eles foram os últimos a sair do primeiro teste quando todos os outros foram derrotados.

- Isso não quer dizer nada. - Ju Teros zombou de Lau no mesmo tom. - Conseguiram ficar intactos pelo garoto com a espada curvada, ele os protegeu para que assegurassem os melhores prêmios, e o próprio fedelho perdeu, isso é dar a sua vida a nada.

Lau riu de Teros com força.

- Aqueles que estão no topo ligam para os que estão abaixo deles, Teros? - Lau o perguntou, mas seus olhos percorreram para os demais a sua volta. - Hoje em dia, vocês buscam os melhores talentos e se esquecem de como as pessoas são formadas, uma estratégia primitiva.

- A força que cada um dos jovens tem vem de sua própria natureza. - Teros refutou com um berro. - Ninguém pode se culpar pelos que perderam.

Lau contraiu as sobrancelhas e apontou de novo.

- Então me diga, qual o motivo desses 15 serem de grandes famílias? Onde está as pequenas famílias, se você não pode culpar a si mesmo pelos que perderem serem fracos, então a fundação de todos eles deve ser ignorada também, esse é o seu propósito, Teros?

As frias palavras do primeiro Elder selaram todas as vozes prestes a se levantar contra ele. Mesmo tendo uma reputação magnífica, poucas as pessoas sabiam o motivo de Lau Gaufeng ser o mais alto Elder e também o braço direito de Merer Gaufeng.

A resposta vinha por causa das suas próprias batalhas e experiências, tendo mais de 800 anos, Lau Gaufeng viajou por tantos anos, andou por tantas cidades possíveis, conversou com tantas pessoas necessárias.

Ele era uma lenda viva no cultivo de profundas artes, mas seu nome era algo que poucas pessoas ousavam desafiar do lado de fora daquela instituição, o nome forte: O Colecionador de Sois.

- O gato comeu sua língua, Teros? - Lau continuou provocando sorrindo. - As Seitas do Sul promovem esse mesmo teste para os alunos, apenas os mais fortes ficam, e os mais fracos que se apoiam na inteligência, e os mais rápidos em movimentação que não possuem força bruta?

Merer gesticulou a mão para Lau depois de ouvir isso.

- O que está dizendo com isso, Lau?

Lau se virou para o diretor com respeito respondeu:

- Todos esses garotos vieram de boas famílias, mas não conseguem segurar suas próprias línguas, gritam sobre o orgulho que seus pais fizeram no passado, sobre o sangue que seus parentes derramaram, se apoiam em algo que não são eles mesmos.

O espelho brilhou com um forte tom de branco puxando a atenção de todos os Elders para si, mas não tiraram Lau de sua visão.

- Eles são arrogantes em si mesmos por terem apoio, e por isso são fardados a serem pequenos, eu vi isso milhares de vezes, vi azarões que nunca tiveram nada na vida se levantarem seu apoio e abalar o mundo por si só.

O olhar de Lau era frenético como se fragmentos de memórias passassem por dentro de sua cabeça enquanto ele exalava uma fumaça para fora da sua boca.

- Esse sistema medíocre de talentos que vocês buscam sempre vai cair, e vai nos levar a decadência uma hora ou outra. - Lau abriu os braços irritado passando seu olhar para todos eles. - No passado, na competição de Seitas Centrais, nós ficamos por último, cada um dos garotos e garotas que levamos foram destruídos sem dó ou piedade.

- O mundo não é um lugar bom onde você pode apoiar um desses arrogantes só por estarem com a cultivação boa, todos possuem suas habilidades, e aqui presente, a única coisa que vocês veem é apenas força bruta.

Teros fechou o punho e foi a frente ficando de frente para Lau Gaufeng, os dois trocaram olhares agressivos e hediondos um para o outro.

Quem conhecesse um dos lados saberia o imenso ódio que um tinha pelo outro, e com isso vinham as rixas e também discussões.

- E o que quer que façamos, senhor viajante pelo mundo? - Ele parou sério. - Você teve a chance de ver muitas coisas e mesmo assim não aprendeu que apenas a força faz pessoas poderosas? Quem conseguiu te cegar que carisma, velocidade, personalidade fazem alguém forte?

Lau continuou parado olhando aqueles olhos afiados de Teros que buscavam uma razão para jogar na cara suas falhas, isso era o que ele sempre fazia, não seria diferente agora.

Na percepção de Lau Gaufeng, Ju Teros era uma abominação que tinha poder por destruir aqueles que estavam acima dele com a força dos outros.

Foi assim que conseguiu se aproximar da posição de segundo Elder, seria assim que ele tentaria tirar Lau Gaufeng e até mesmo desertar o atual diretor do instituto.

A malícia dele não tinha um limite, e Lau por estar sempre longe, mas, ao mesmo tempo, possuir uma força junto de Merer foi o motivo de Teros ter se afastado de maneira tão rápida..

Teros era alguém no oitavo nível do Sol Nascente, contra dois especialistas do pináculo do mesmo reino que ele, uma luta para destronar membros de uma família tão forte como os Gaufeng exigia poder, tempo e dinheiro.

E isso era algo que Ju Teros não possuía.

- O cego aperfeiçoa a audição para que possa sobreviver, assim como o surdo aperfeiçoa a visão e não deixa nenhum detalhe visual de lado. - Lau respondeu. - Eu posso ser cego, mas tenho certeza de que a base desse instituto ser tão podre deve ser porque vem especialmente de você.

Teros deu um sorriso de lado gostando daquela provocação, ele mexeu os braços para trás deixando uma parte de sua energia ser liberada para fora suprindo todos ao redor.

- Você ousa me xingar na frente de tantos discípulos e Elders, ainda tem coragem de enfrentar a mim, aventureiro? Alguém que não esteve aqui por mais de duzentos anos inteiros acha que tem o direito de mudar as coisas assim do nada?

O Juiz principal estava prestes a ir a frente quando a aura de Lau se libertou para fora do seu corpo, o ar vibrando, as poderosas correntes de ar afastando a energia de Teros para longe, fazendo uma pressão invisível pairar sobre o ar.

A força de dois Apolo, pessoas com o cultivo no reino Sol Nascente, era monstruosa, nem ele podia suportar chegar perto, imagina aqueles que sequer haviam chegado nesse nível. O Juiz virou para trás, a expressão de medo e a cor pálida dos rostos dos seus alunos era sufocante.

O próprio Juiz principal teve que liberar sua profunda força para os defender, se continuasse assim, eles podiam desmaiar pela pressão embutida.

Merer suspirou e se levantou esticando a mão entre os dois Elders, diferente da pressão dos dois, a força que o diretor possuía era diferente dos dois, era calma, não muito densa, mas que emitia um calor acolhedor.

Ela subiu e tapou as duas auras como um cobertor, com um curto espaço de tempo a pressão sumiu e apenas a aura de Merer se manteve no ar.

- Eu entendo os pontos dos dois, e ambos tem posições muito boas quanto suas visões, mas Lau... - Merer suspirou de mãos atadas. - Nossa cultura sempre foi a mesma desde que nossa instituição foi fundada, mudar isso de uma hora para outra apenas com base nas suas experiências é algo que nem eu posso fazer.

Teros riu por dentro ouvindo aquilo, era claro que Merer estava ao lado dele, por causa dos anos que manteve uma relação saudável com o diretor sendo um bom conselheiro, sempre se aproximando cada vez mais.

- Mas, por outro lado Teros está errado quanto a uma coisa.. - Merer sacudiu a cabeça em desaprovação. - O fato de Lau estar fora por tantos anos, isso é algo que apenas o antigo diretor passou há anos, dizer algo como ele ser um simples aventureiro é algo trivial, pois todas as informações que tivemos nos últimos duzentos foi graças a ele.

Lau se manteve calado e desviou o olhar de Merer seguindo para a pilastra onde estava encostada, mesmo que estivesse certo sobre a mudança, ele não podia fazer isso de uma hora para outra, isso era claro.

- Eu sei que ambos querem o melhor para os alunos e para a instituição, mas a cultura prevalece por grande quantidade de apoio, Lau. - O Juiz tentou amenizar um pouco o restante do ódio deixado no ar pelos dois.

- Você não precisa gastar suas palavras com alguém que não usa o senso comum, Juiz. - Teros falou dando as costas e voltando para sua posição principal. - Apenas humanos têm a capacidade para pensar e se elevar.

Lau riu dele.

- É por isso que eu continuo sendo o primeiro Elder, e você o segundo, até mesmo um garoto pode diferenciar nossas forças, fique calado e não deixe merdas caírem vazarem de sua boca em publico, pode afetar sua reputação medíocre.

Teros parou, as veias de seus braços pulsaram quando ele virou a cabeça e apontou para Lau com fúria prestes a berrar.

- JÁ CHEGA OS DOIS! - Merer gritou fazendo o ouvido de todos eles quase explodirem. - Como podem ser tão infantis na presença do outro? Uma rivalidade é aceitável, mas eu não admito essa intenção de matar na minha presença. Eu, o diretor, desejo ver como os meus próximos alunos vão se sair, então calem-se.

Para os discípulos do Juiz principal, essa foi a primeira vez que viram o diretor tão irritado, ele era quase que uma delicada planta que sorria para tudo, mas agora, a delicada planta virou um Deus do Submundo que abalou cada um dos seus membros.

E a discussão ficou por ali, Merer se sentou se acalmando enquanto olhava para o espelho, mas seus pensamentos e ideias também estavam divididos entre as palavras de Lau.

Mesmo que a cultura do mais forte ser importante, no mundo em que viviam, ser versátil também era uma das poucas habilidades que podiam ser comparadas com a força bruta.

Ele não jogaria os 200 anos de experiência de Lau no lixo, mas também não deixaria amostra que preferia um novo método de escolha por parte do poder que Teros continha consigo.

Naquela situação, Teros tinha o apoio até mesmo do Juiz principal que era uma entidade que não precisava se submeter ao diretor.

Ele juntou as duas mãos em concha sentindo a corda prendendo as duas. Suas mãos estavam atadas a qualquer mudança que pudesse fazer, e isso o deixava nervoso..

Teros era um inimigo, mas como se livrar de alguém com tanto poder e influência de uma vez só?

Por Amnésia | 24/12/17 às 21:33 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação