CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 10 - Um simples segredo

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 10 - Um simples segredo

Autor: Amnésia

Na Costa do Norte...

Garp andava a frente com seu porrete cruzando suas costas, ele chutava a areia abaixo dos seus pés sem um pingo de cansaço sendo mostrada em seu corpo. Ele levantou a cabeça e respirou o ar salgado que era a praia.

Com o aviso de Merer sobre os perigos que poderiam o envolver naquele local, ele deveria se atentar aos arredores, pelo menos se preocupar em ser atacado por alguma besta perigosa, mas o que ele fazia era andar para frente desarmado e calmo.

Sua cabeça só estava focada em apenas uma coisa.

- Fukai Ferio...

O nome da pessoa que o fez passar entre os primeiros colocados e também o fazer garantir a recompensa principal. Garp tirou de seu bolso um pequeno fruto de cor marrom, e o jogou na boca, respirou fundo e fez a energia de seu corpo refinar completamente a comida.

- Ganger de 300 anos. - Garp balançou a cabeça parando de andar. - E pensar que alguém sacrificaria um fruto tão poderoso só por outra pessoa.

Ele riu e voltou a chutar a areia da costa.

- Eu não faria isso... Talvez é por isso que somos diferentes.

Garp sorriu naquela vasta quantidade de areia a sua frente, era tanta que parecia não acabar.

- Eu devo um favor a ele? - Garp colocou a mão no queixo olhando para o céu. - Não, ele não aceitaria, pessoas como ele falariam que não é necessário. De qualquer forma, eu devo pelo menos um obrigado? Não... Ele também não admitiria isso.

Garp bufou puxando seu porrete das costas e com força de vontade bateu no chão com raiva, ele levantou todas as dunas de areias ao seu redor urrando.

Com o desaparecimento das dunas para longe, as bestas que estavam mais abaixo da terra se mostraram, o golpe foi capaz de deixar algumas amedrontadas, outras avançaram sem hesitar, as garras e dentes presos em seus corpos e olhos vermelhos e um nariz pontudo.

As dunas se ergueram novamente com o segundo golpe de Garp contra o chão, o vento produzido fez com que elas voassem para trás, isso já era bom o suficiente para que deixasse até mesmos especialistas do próprio Reino Verminiano chocados, mas não o suficiente para aquelas bestas de Rank-6.

Em seu próprio habitat, as bestas se locomoviam de uma maneira ordenada, mantinham uma velocidade constante e usavam a areia para tentar se aproximar de forma efetiva, o único problema era seu oponente.

Mesmo sendo tão rápidos em seus próprios solos, a força de empuxe que Garp emitia com sua força as deixava em uma posição que tivesse que deixar as dunas.

Garp riu enquanto empunhou o porrete com a mão esquerda, seu braço mais forte, por ser canhoto e sempre estar perto de pessoas, ele reduz sua força usando sua mão direita, e sozinho ali, era a melhor maneira de liberar o que já foi guardado por muito tempo.

Levantando sua arma, ele golpeou o solo com toda a força que tinha, o solo rachou produzindo uma onda de energia para fora, o solo rochoso abaixo das dunas já tinha sido quebrado e as bestas que antes tentavam se esconder caíram para trás.

Usando o susto que causou a poucos momentos, Garp saltou para frente e golpeou uma besta pela esquerda, os ossos do corpo dela estalaram, suas costelas entortaram para dentro perfurando seu pulmão e a matando na mesma hora.

Garp pegou o nariz pontudo da segunda e amassou fechando o punho, a empurrou para trás e saltou para frente indo de ombro contra o peito dela, o som dos ossos do peitoral quebrando puderam ser ouvidos e sem vida a besta caiu para trás.

Reunindo o fato de que Garp não estava nem mesmo usando seu poder, isso era até fácil.

- Elas não atacam em grupos? - Garp reparou na distância que cada besta tinha uma da outra e parou de atacar por alguns instantes. - Isso está errado...

Cada besta ficava a quase algumas dezenas de metros sem se mexer, enquanto outras atacavam de lados diferentes, isso não era um ataque em conjunto, Garp não ficou pensando nisso, apertou o porrete e recuou rapidamente para 40 metros para trás.

 

Na Costa do Leste...

 

Melina empunhava sua espada fina para os dois lados rebatendo golpes simultâneos de duas bestas, recuou dois passos encaixando o pé por debaixo da areia. Ela ficou nervosa, não estava saindo do mesmo jeito que esperava.

A luta entre ela e as bestas estava mais radical em relação aos que estavam em volta.

Quando acordou, Melina encontrou cerca de 3 pessoas que também batalharam no campo de treinamento, depois de ouvir o diretor falando que aquele era um segundo teste, suas preocupações se estabilizaram.

Mas a luta, isso já estava saindo errado.

Por qual motivo elas se concentram em mim?

Três bestas com garras a atacavam entre si com rapidez e não hesitavam, e com os outros, elas se detinham a ir com golpes curtos e recuavam, algo estava errado, essas bestas.. elas estavam querendo algo.

Elas estavam pensando antes de se mexer.

- Melina, precisa de ajuda? - A voz que a chamou era de uma garota que pertencia ao grupo que foi eliminado antes o de Kara, ela foi atacada por muitas bestas no primeiro teste e acabou cedendo, seu nome era Angelina.

Melina fez sua espada brilhar a segurando mais forte e cortou para cima perfurando por pouco a carne da besta.

- Cuide de si mesmo, eu estou bem. - Melina falou arrogantemente e rebateu de volta os dois ataques.

Podia ser que talvez o ataque que levou no campo de treinamento foi uma coisa difícil de lidar, seu orgulho foi ferido quando o golpe de um Kario a jogou no chão, sua mente foi a mais afetada.

O segundo golpe duro foi ver Fukai levantar um selo de contrato com a terra por uma hora e ir para cima de um oponente superior a ele só para a defender.

Melina recuou e pegou o Ganger de 300 anos em suas mãos, a jogou para dentro da boca, a energia do seu corpo começou a se recuperar e aumentar aos poucos, isso era um tanto rápido para qualquer que fosse a pessoa.

Ganger podiam variar por diversos anos, quanto mais tempo conservado, melhor era para o corpo e mente.

O Ganger de maior tempo registrado era o de dez mil anos de idade, capaz de fazer um praticante ir do Reino Terrestre para o Sol Nascente em alguns dias, isso era o sonho de qualquer pessoa que praticava as Profundas Artes da Energia.

O sabor amargo se espalhou pela sua boca enquanto fazia uma careta e empunhava a espada mais uma vez pronta para a batalha, respirou enquanto focalizou o inimigo correndo a sua frente, dobrou o cotovelo para trás da costela e avançou no inimigo se aproximando dez passos.

- Águia rudimentar...

O corpo de Melina ondulou como se fosse uma fumaça e atravessou o corpo da besta aparecendo atrás dela. Ela balançou o braço para o lado fazendo o sangue negro que pingava da sua espada ser jogado todo para o chão.

- Aquele maldito me fez ficar em um dos primeiros lugares, alguém tão simples lutando para uma vaga. - Melina bufou, mais dois inimigos chegaram saltando e ela recuou rapidamente com longos saltos. - Ele tem sorte de ter aquela espada com ele.

Angelina se mexeu e ficou ao lado dela empunhando uma fina lança longa toda verde, ela inclinou a lâmina para frente e conseguiu dois míseros segundos para que Melina se afastasse com segurança.

Ao recuar também, Angelina sorriu para Melina sem nenhum intenção ruim.

- Eu não vou dizer obrigado. - Melina nem a colocou nos olhos. - Eu já disse que você precisa cuidar de si mesma.

- Eu sei, mas se ficarmos juntos, temos mais tempo em comparação aos outros.

Melina nem deu bola, continuou batendo em bestas uma por uma..

Horas e horas se passaram desde o primeiro dia, quando a noite começou a cair, a situação ficou mais crítica, diferente do campo de treinamento, as bestas não atacavam sem parar, elas se escondiam e vinham furtivamente em grupos de quase dez.

Para aqueles que não tinham muita ginga com batalhas, esses foram os primeiros a cair.

Alguns, por outro lado, se mantiveram de pé mesmo sozinho...

 

Na Costa do Oeste..

Durante as primeiras horas que esteve caminhando, Fukai caiu por cerca de 4 vezes em períodos de duas horas, ele não encontrou nenhum tipo de perigo que ameaçasse sua estadia no segundo teste, na verdade usou o cadáver de uma das bestas para manter as outras longe.

Enquanto lutava com um par de bestas do tipo Trarou, as mesmas bestas que habitavam as diversas costas, Fukai sentiu o cheiro desagradável do sangue delas, e quando fluía para fora pôde captar que quando feridas, a outra besta não se aproximava.

Eis que a ideia surgiu dentro de sua cabeça rapidamente.

Com a lâmina curva, ele penetrou a lâmina na barriga de um Trarou e despejou o sangue pela areia, fez com a segunda e terceira e despejou o líquido negro sobre o mesmo locais várias e várias vezes.

Depois de matar quase 6 delas e despejar o sangue em uma área por volta de 4 metros quadrados, ele parou de avançar sozinho e se sentou.

As horas que passaram o mostraram que estava certo, o cheiro do sangue repelia continuamente os da mesma espécie, isso era uma informação importante já que estava sozinho em um lugar desse jeito.

Assim que viu outras pessoas caminhando juntas pelas dunas da Costa, Fukai não se mexeu, ele respirou fundo e continuou parado observando calmamente o grupo de quatro pessoas passar distante dele e ser atacado várias vezes.

- Não vai ajudar eles? - Razam perguntou curioso, Fukai ajudou tanto Garp quanto Melina no último teste, e não ajudou ninguém ali, na verdade, nem parecia sentir simpatia por eles.

- Eu não os conheço, pelo que vi antes, tem pessoa que realmente moram aqui além dos que passaram para o segundo teste. - Fukai respondeu se sentando em lótus e fechando os olhos. - Não tenho obrigação de ajudar ninguém.

Razam concordou em silêncio e continuou vendo os que estavam lutando, pelo que parecia, eles estava tendo uma dificuldade contra muitas bestas que nem eram tão fortes, desprezando quem era muito fraco, Razam também ignorou se focando nas feridas que Fukai tinha no corpo.

- Duas costelas, e duas veias profundas, tsk.. - Ele mordeu a ponta do lábio. - Isso vai ser difícil de recuperar em pequeno prazo.

- Não tem problema, o que eu preciso fazer é tirar esse selo de aura que está me mantendo no terceiro nível, se eu conseguir, posso me curar em um mês, mas se continuar assim...

Razam concordou.

- Esse selo foi feito por alguém do Reino Gladiador. - Razam admirou. - Tem alguém na sua família com esse tipo de força?

- Para um espírito divino essa é uma força grande? - Fukai brincou com ele.

- Não disse que era grande, mas o plano mortal é muito limitado, para alguém fazer isso com você, então quer dizer que teve algum motivo. - Razam cruzou os braços flutuando. - O Reino Gladiador tem uma tendência a serem considerados Deuses entre os Deuses, pra mim os Reinos daqui são iguais a esses grãos de areia na sua frente.

Fukai riu colocando a mão na costela, estava quebrada e não o deixava lutar apropriadamente, mas segurou com tudo o que tinha.

- O quão forte você era no seu auge?

Razam gargalhou.

- Um nível que você sequer imaginaria, eu era considerado uma força em crescimento, mas havia coisas que nem mesmo um ser divino como eu conseguiu ganhar, e então, você pode imaginar esse tipo de força?

Fukai tentou não rir, mas falhou.

- Não mesmo.

- Então agora tente circular sua profunda energia em vez de cultivar, a energia cura mais rápido quando está sendo circulado e não formado.

- Isso é sério? - Fukai perguntou surpreso.

Razam meio de mau humor respondeu.

- Quem é o Mestre por aqui? Ande logo e comece a circular a energia, se fizer direito, então seu corpo vai conseguir se recuperar mais rápido do que pensa.

- Tudo bem, mestre. - Fukai riu e se calou.

A energia que antes estava sendo acumulada, começou a se dispersar por todos os cantos do corpo, mas focando em apenas um lugar sua taxa de recuperação podia ser considerada muito mais alta do que o esperado.

Para alguém que teria que ficar um mês de repouso depois daquilo, se ele continuasse a circular a energia por volta dos ferimentos, então uma semana seria capaz de o deixar cem por cento.

Observando em silêncio a energia circular em volta dos ferimentos e não em volta do corpo todo, Razam riu e comentou para si mesmo antes de fechar os olhos e voltar a dormir.

- Ele aprende mais rápido do que os Soldados Solares, e faz isso sozinho, parece que aquele homem certamente tem planos para esse garoto...

Por Amnésia | 24/12/17 às 21:37 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação