CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 24 - Supressão

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 24 - Supressão

Autor: Amnésia

A lança que arranhou o braço do Rei desapareceu completamente como fumaça, a cratera no chão forçada pelo peso da arma ainda ficou mostrando a força e peso que ela possuía.

O Rei continuou olhando para aquele homem no ar com total descrença, ele parecia só mais um velho, as roupas balançavam ao vento enquanto suas adagas brilhavam. Estava tarde, porém os raios de sol ainda não havia saído por inteiro, as duas afiadas lâminas tinham uma cor dourada.

Só o brilho fervescente daquelas lâminas deixou o Rei de boca aberta.

- Profundas Adagas…

Lau Gaufeng sorriu com deboche.

- Pelo menos não é ignorante, eu podia jurar que um pedaço de lixo como você fosse idiota. - Ele riu de canto de boca.

O Rei não ousou dizer nada ao contrário, para ele o inimigo a sua frente era mais do que um simples oponente, além de emanar completamente uma intenção assassina, ele escondia atrás de seu sorriso um demônio cruel.

Se ele vivesse para contar a história de que ficou vivo contra um demônio como essa pessoa, então quem acreditaria?

Não havia uma maneira de dizer o quão perplexo e assustado ele estava.

- Como eu disse antes, é bom que ele esteja vivo. - Lau desceu do ar pousando no chão, ele caminho até ficar na frente de Garp e abaixou levando sua mão ao peito do garoto.

Os órgãos estavam fora do local, as veias um pouco dilatadas, sua Profunda Energia armazenada também não era nada bom, mas ele estava vivo, era o que importava.

Se voltasse inteiro para o Instituto, o diretor era capaz de realizar uma troca equivalente para o fazer ver a luz do dia novamente.

Lau respirou em alívio, alias foi sua ideia levar novatos para as colinas, nunca esperou que uma besta Sol Nascente estivesse aqui.

- De qualquer forma.. - Lau se levantou com a adaga na mão, seu rosto era sério, o afiado olhar focado no Rei. - Eu vou te matar como recordação.

- R- Recordação? - O Rei deu um passo para trás suando frio, seus olhos se contraíram tremendo.

Lau riu balançando os ombros para o lado.

- Ah, vamos lá, faz quase 3 anos desde que lutei de verdade, não me desaponte, Besta.

Ele deu um passo a frente rindo, e no mesmo instante o chão tremeu, todo o terreno ganhou vida sozinho, o balançar era tão intenso que o Rei não conseguiu se estabilizar, era como um terremoto na sua maior escala.

- Estive quase 3 anos para testar de verdade essas armas, durante muito tempo eu estive esperando para ver o sangue novamente. - Lau não parou de caminhar devagar. - Vou provar do seu sangue, vou abrir sua barriga, vou arrancar suas veias e fazê-las de cordas..

Os insultos e provocações não pararam, o rosto do Rei não estava bem, ele ficou pálido ouvindo aquilo, inconscientemente ele levou a mão na garganta com medo.

- Sua garganta cortada não vai ter mais ossos, sua voz não vai sair, tudo o que é seu, tudo o que acha que possui, se tornará meu.

Lau Gaufeng estendeu o braço a frente o deixando relaxado.

- ‘Arte Balsonico’…

Os passos para trás do Rei pararam no instante em que aquelas duas palavras entraram em seu ouvido, sua mão que antes só protegia o pescoço simplesmente fechou seus dedos em volta com força.

Ele não conseguia se mexer e parecia estar sem ar, olhando aquela figura que nem mesmo estava exalando Profunda Energia o fazia ficar com medo, esse tipo de sentimento era suficiente para arrepiar sua alma.

Seu coração começou a bater tão rápido que não se conteve em cair para trás sem forças nas pernas, se arrastando pelo chão foi a única maneira de se distanciar daquilo.

- O.. O que é.. você? - O Rei se afastava se arrastando com medo demais, até mesmo sua voz ficou mais fina. - O que exatamente.. é você?

Lau deu de ombros com o sorriso frio no rosto.

- Que pergunta idiota para alguém que está prestes a morrer, não acha?

O Rei tremeu e não parou, todos os seus membros começaram a se balançar em uma convulsão totalmente forte, sua Profunda Energia entrou em colapso, seu corpo começou a se expandir para os lados, os músculos fortes de antes começaram a liberar uma densa fumaça cinza para fora e seus olhos começaram a pular das órbitas.

Sua própria mão pressionou tanto o pescoço que o ar não fluía mais para dentro, e ainda que estivesse a beira do colapso, sua força não diminuía, era extremamente doloroso.

Se quaisquer outros dos nove estivesse vendo a cena, teriam certeza de que o dano que tiveram antes por parte do Rei foi pouca.

Era uma cena de tortura própria, era terrível.

Lau perdeu o sorriso do rosto no mesmo momento para um aborrecido, ele bufou balançando a cabeça para os lados.

- E eu achando que a supressão seria fraca, que lamentável. - Ele se virou sem mais querer colocar seus olhos na quase morta besta. - Pelo fato dela não ter todo o seu poder de antes pode ser um fato de que a supressão foi bem-sucedida, mas de qualquer jeito… é lamentável.

O corpo do Rei explodiu em miolos, tudo foi para longe mandado embora enquanto só o sangue ficou no chão. As marcas de batalha em volta da estrada principal não foram feitas por Lau, mas ele acabou com uma Besta Sol Nascente usando apenas um ataque mental.

A família Gaufeng trazia consigo um sorriso no rosto, e cada sorriso podia ser interpretado de uma maneira.

Lau Gaufeng era algo parecido com o demônio, e Merer Gaufeng como um anjo.

Os Extremistas, assim eles eram conhecidos.

O corpo de Garp se mexeu para o lado, as feridas de seu corpo não eram nadas simples, a situação para todos os caídos eram completamente horrível, mas aquele jovem foi o que mais sofreu, ele desafio sem medo alguém três níveis acima dele.

O quão isso era aterrorizante, apenas Garp Sá podia saber, porque ainda que tivesse sido feito de chacota ali, ele presenciou a força do seu instrutor, e finalmente pôde compreender a diferença. Enquanto seu corpo não estava bem, só o fato de toda a terra, colina, pedra terem se mexido fritou sua cabeça.

A curta pressão produzida por Lau Gaufeng o assustou a um ponto onde não havia meio de acordar, o seu pior pesadelo era um grão de areia comparada aquilo agora a pouco.

Lau o deu um olhar de lado, sorriu secretamente para o garoto, e se virou para trás. Ele tirou de dentro de seu Anel Dimensional um pedaço de Jade brilhante, e a jogou no ar.

A Jade era um método de transmissão de urgência, na Seita Calto apenas 25 eram produzidas por ano e apenas 3 delas são dadas ao Instituto Darey Mason como uma contribuição.

Dos três maiores poderes que Darey Mason poderia carregar, Lau Gaufeng era um deles.

- Passando controle padrão para Merer Gaufeng, pedido de autorização de uso do código 3443, corpos feridos e graves, imediato uso da circunferência Xacal.

A Jade parou de brilhar e caiu nas mãos de Lau, ele a guardou, a cor negra no objeto indicava agora que estava inutilizado.

O chão de terra e pedra que estava em volta de Lau foi tomado por um quadrado nitido quase de 100 metros, esse quadrado aumentou o brilho fazendo um cubo se formar com todos os corpos caídos dentro.

Os corpos desacordados foram cadas um deles teleportados para a origem daquele padrão quadricular.

Lau andou até ficar ao lado de Garp que olhava para cima com um dos seus olhos, a cor viva dos seus olhos mudou o foco para Lau Gaufeng, e ele forçou um sorriso sangrento.

- Parabéns, você salvou oito vidas hoje. - Lau disse calmamente. - Utilizando sua Profunda Energia para criar um alvoroço no ar, dissipou metade do seu próprio poder para me alertar do perigo.

Garp cuspiu um bocado de sangue para o lado rindo.

- Eu não podia deixar… não podia deixar de ver o mais forte.

Lau riu vendo o corpo de Garp desaparecer com o brilho tomando conta do seu corpo, e no final, apenas o próprio Lau desapareceu por último, no último instante, ele tomou coragem de olhar para o lugar onde foi antes.

Aquela colina…

Por Amnésia | 27/12/17 às 15:52 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação