CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 25 - Marca em suas almas

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 25 - Marca em suas almas

Autor: Amnésia

O campo de bambus se estendia infinitamente, sua altura passava centenas de metros para cima, não havia um limite, era eternamente um campo sem nenhum brilho a não ser os bambus enfincados no solo negro.

Não havia nada além de um garoto correndo por todos os lados como se fosse um louco, suas pernas deslocavam de um ponto para o outro avançando desviando do que aparecia na frente.

Correndo por mais de 20 horas seguidas, suas pernas oscilaram e ele tropeçou indo de cara com um dos bambus.

Razam que estava sentado flutuando sempre ao lado do garoto e passava por entre os bambus gargalhou no momento em que viu aquilo.

- De cara, de novo. - Ele apontou o dedo e zombava de Fukai com vontade. - Se quiser desistir, eu não falarei nada, esse é um treino de pura concentração, se sua mente se perder o chão é o seu ponto de apoio.

- No seu caso, a cara no bambu é o ponto de apoio. - Razam gargalhou.

Ele podia rir por fora, mas sua mente estava meio turbulenta.

O que era aquilo? Alguém correr por 20 horas direto sem parar por mais de 20 dias seguidos, nas quatro horas restantes tentando aprender um estilo próprio para si, a insanidade de seguir com isso fazia Razam tremer de ansiedade por dentro.

Um receptáculo tão bom quanto esse, era a obra dos céus com extrema bondade.

Fukai deslizou sua cabeça no bambu, seus olhos fechados encontraram a frieza que era aquela planta comprida, e ele relaxou respirando fundo.

- Não posso.. - Ele disse baixo. - Mestre, porque a frieza desse lugar é tão forte?

Razam parou de gargalhar e cruzou os braços satisfeito pela pergunta.

- Esse era o meu lar desde que me fundi com a Lingot, por mais que seja um lugar vazio, ele era quente, na verdade bem mais quente do que a temperatura de fora. - Razam explicou. - Mas eu tive que refazer algumas coisas, a temperatura aqui é nula, o calor e frieza são dois polos externos.

- Externos quer dizer que vem de fora, lá fora está frio? - Fukai continuava de olhos fechados na mesma posição de encostamento.

- Sim, é um clima ruim lá fora. - Razam disse indiferente. - Descanse por mais dois minutos nessa posição, depois gostaria de ver seu progresso com seu próprio estilo.

- Tudo bem, mestre. - Fukai disse extremamente cansado, era óbvio que seu corpo estava em um patamar que não podia ser descrito a não ser com ‘destruído’. - Outra coisa, você me disse que os Imperadores tem seus próprios estilos de luta.

- Sim.

- Quais são eles?

Razam coçou a cabeça por uns segundos antes de responder.

- Bom, o primeiro é um usuário de punhos, usa as mãos para duelar, naturalmente seu estilo é desarme, mas o que o diferencia dos outros desarmes é o método como ele utiliza.

Fukai concordou encostado no bambu.

- O nome dele é Feng Xue, ele emite sua energia de dentro do seu corpo para fora e transforma em uma película, quando ele toca em qualquer parte do corpo ou da arma, ambos tocados travam e não podem mais ser utilizados.

- O segundo e também o mais forte é Due Sario, utiliza uma espada curvada do elemento fogo, o estilo dele não é nada normal, até mesmo eu não sabia como me defender quando vi. - Sua voz ficou meio revoltada ao falar dessa pessoa. - A espada consome uma taxa de Profunda Energia que é quase incalculável para você, mas também nunca houve alguém que conseguiu o parar em batalha.

- Due Sario tem uma posição de braços para cada golpe que ele dá, por isso é muito imprevisível.

Fukai riu daquilo, Due Sario parecia um Deus aos seus olhos agora.

- Nina Dao, o nome Dao não tem nada a ver com o significado. - Razam disse rindo. - Ela é uma mulher que carrega uma lança e também uma espada, se especializou em duas armas e é a segunda mais forte.

- Duas armas? - Fukai ficou impressionado forçando sua cabeça na frieza do bambu.

- Sim, mas seu forte é o jogo com os pés. - Razam falou rodopiando algumas vezes no ar. - Durante quase 5 anos ela treinou em um lugar chamado Superfície de Espadas, é como esse lugar que está, o único diferencial é que em vez de bambus eram espadas afiadas.

Uma certa inferioridade pesou os ombros do garoto no chão.

- Ela tem controle exato de movimentação, planamento, golpes precisos, e… um sentido aguçado.

Fukai concordou, e levantou a cabeça se ajoelhando, seus olhos se abriram e ele viu o mundo negro frio a sua frente.

Sua espinha tremeu como se realmente fosse um mundo fantasma, um mundo de mortos.

- Os outros dois, bom, eu contarei deles algum dia, mas não hoje. - Razam falou subindo e descendo no ar brincando. - Eles são difíceis de explicar, você não entenderia completamente.

- Acho que não preciso de mais nada para aprender o meu estilo. - Fukai disse de pé e abriu a mão fazendo Lingot aparecer. - 80 dias para produzir um estilo, e estou atualmente no Sétimo nível Verminiano por consumir o Ganger.

Fukai ficou observando seu braço, a circulação de energia era extremamente simples para ele agora, levar sua força para um braço ou distribuir para ambas as mãos era quase normal, afinal ele tinha que fazer isso para que pudesse deslizar entre o mar infinito de bambus.

Ele riu.

- Algo engraçado?

- Não é nada, mestre. - Fukai puxou Lingot para fora e a rodou no ar. - Poderia ser meu parceiro de treino?

Razam riu, ele desceu e uma parte do mar de bambus desapareceu quando seus pés tocaram o chão, uma espada curvada exatamente como a de Fukai mostrou-se em sua palma.

- Já que insiste…

Instituto Darey Mason

Todos os corpos foram colocados em camas uma ao lado da outra, Merer estava de pé com um grupo de médicos e curandeiros renomados de toda a Seita Calto, suas expressões faciais eram cruéis.

Quando olhando para o grupo caído, a energia saindo de dentro dos seus corpos era observável. Se cruzando no ar, a energia desaparecia.

O medo nos rostos dos curandeiros não foi escondida de Merer, ele continuava a ver o trabalho de curar cada paciente acontecer, mesmo que aquilo estivesse durante mais de dois inteiros, o velho homem continuava ali parado.

O Juiz principal e Lau Gaufeng se disponibilizaram por doar uma parte de sua Profunda Energia para curar os ferimentos dos demais.

Com a transferência de dois praticantes no Reino Sol Nascente, o perigo ficou menor.

Ainda assim o suor que escorria das testas e pingavam no chão enquanto suas mãos estavam em cima dos corpos daquelas pessoas era tão doloroso.

Cada pingo de suor contava com uma grande parcela de sua energia, e estavam trabalhando por horas, dias, e os resultados eram mínimos.

Lau estava sentado a frente do corpo de Garp e Hakunin, ele juntou as mãos a frente do peito e liberava grande quantidade de energia para fora. A Profunda Energia era algo sagrado para os mais novos praticantes, mas para os mais velhos que conseguiam transformar elementos em sua própria energia era fácil.

Usando usa força, o clima silencioso de dois dias seguidos de repente cedeu com um suspiro tão pesado que levantou olhares de todos.

Melina cuspiu um bocado de líquido negro para fora do corpo, abriu seus olhos cansados e pesados e viu o rosto de um dos curandeiros com uma expressão feliz no rosto.

- Não fale, você vai ficar bem, está no instituto.

Melina assentiu com os olhos e os fechou logo em seguida equilibrando sua respiração.

Viva, estou viva..

Uma segunda tosse foi ainda mais alta seguida de uma baixinha. Garp e Hakunin cuspiram os líquidos malcheirosos para fora e ofegaram meio atormentados.

Lau afastou sua mão do peito e encostou no braço dos dois.

- Não falem, circule suas Profundas Energias.

Tempo após tempo, as pessoas começaram a acordar, pelo menos, oito das nove acordaram, Train não acordou, seu estado por algum motivo era totalmente diferente dos demais, seus órgãos estavam em perfeito estado, suas veias boas, sua circulação estava circulando como se estivesse curado, mas ele não acordava.

Os curandeiros que ficaram aliviados por conseguirem salvar os praticantes não resistiram e continuaram a olhar para o corpo de Train Calto, nada estava errado, eles tinham certeza.

- Algum trauma, será?

- Pode ser que um problema com sua cabeça.

- Estado mental fechado?

Merer caminhou com um rosto indiferente até frente de onde Train estava deitado. Ele colocou as mãos para trás das costas coçando um de seus dedos.

Com apenas uma olhada, ele pôde notar.

- Está em coma.. - Merer disse alto o suficiente para que todos, inclusive os feridos pudessem ouvir. - Um trauma mental tão forte que acabou por possuir sua cabeça, ele vai ficar assim por alguns anos, ou até mesmo para sempre.

Garp e Hakunin tomaram uma dor no peito.

Essa era a vida de um praticante marcial…

Merer levou a mão para frente tocou o braço de Train Calto.

- Vocês podem ver, a vida de alguém que está em constantes batalhas não é nada fácil, ele estava com 100 anos, e ainda sofreu uma perda enorme agora. - Merer disse com remorso. - Em uma batalha não é vencer ou perder, é viver ou morrer.

Melina que ouvia tudo de olhos fechados mordeu seus lábios, até o último momento Lisa a defendeu de uma besta Terrestre, a sensação de impotência era demasiada grande em seu peito.

- Além disso… - Merer recomeçou a falar quando se aproximou da porta. - Vocês devem suas vidas a Garp Sá.

Nessa mesma hora, Melina apertou sua mão humilhada por ouvir aquilo.

- Lau Gaufeng me disse que ele foi o único a ir a frente quebrando a formação e deixando a atenção para si, um ato tão paranoico deve ser valorizado. - Merer deu um riso curto. - No mundo em que vivemos, os mais loucos também são considerados os mais fortes.

Lau o interrompeu.

- Isso não foi um elogio, caso queiram saber. - E bufou. - Tenham em mente que suas vidas dependem dos métodos que utilizam em batalhas, se dependerem apenas de suas técnicas e a proteção de suas famílias estarão fardados a serem apenas lixo.

A voz de Lau era pesada demais para todos eles, até mesmo para Dubai Calto, o praticante no início do Reino Sol Nascente.

- Ter poder e depender do poder são coisas diferentes. - Lau disse se levantando e caminhando para junto de Merer na porta. - Lembrem-se dessa batalha que quase custou a vida de vocês, lute a menor batalha como se suas vidas dependessem disso.

Merer riu daquelas palavras.

- Melina Salto e Garp Sá, acho que vocês conhecem uma pessoa assim, não é?

Ambos na mesma hora tiveram o rosto de um jovem nas suas mentes.

Fukai Ferio…

- Garp ficou de pé até o último momento, e por isso eu considero uma grande divida com você, mas não use isso como forma de oprimir os outros. - Merer foi seco. - Uma divida não é um desejo.

Tantos os feridos quanto os Curandeiros abriram suas bocas sem palavras. Aqueles dois sem dúvida eram uma poderosa e extrema força do Instituto.

Quando as portas se fecharam, Garp se sentou segurando seu braço perto do peito, a estranha sensação de supressão ainda corria pelo seu corpo.

Por um segundo, ele se viu no campo com o rosto do Besta Rei o encarando.

A experiência que tiveram foi mais do que suficiente para deixar uma marca em suas almas.

- Quem é a pessoa que o diretor disse que você conhecia? - Hakunin perguntou se sentando e alongando seu corpo.

- Fukai Ferio. - Garp respondeu indiferente.

Hakunin o olhou de forma curiosa, a resposta foi inesperada.

- O que conseguiu o primeiro lugar?

- Sim. - Garp se levantou ao dizer e caminhou para a porta.

Um dos curandeiros veio a seu encontro se colocando a frente dizendo que era cedo demais para ele tentar andar, Garp empurrou o homem para o lado e passou.

- Eu estou bem, saia da frente…

Por Amnésia | 27/12/17 às 15:56 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação