CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 33 - Selador vs Selador I

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 33 - Selador vs Selador I

Autor: Amnésia | Revisão: Paragon


Os três membros dos Ferio estavam parados em uma distância de 10 metros cada. Fukai estava no meio e sua cabeça balançava de um assassino para o outro.

Os dois atacantes começaram a dar passos para o lado fazendo Fukai entrar em um círculo, ambos tinham olhares gananciosos para a espada nas mãos do garoto e a desejavam com todo poder.

Uma espada de lâmina curvada, o quão raro ela era?

- Hoje, os céus estão nos dando um presente. - O mais atormentado assassino que foi preso no chão disse balançando sua língua para fora da boca. - Um alvo fácil e uma recompensa boa, o patrão foi generoso, não?

- Certamente, C2. - O outro respondeu sem tirar a espada rara de sua visão. - Demos sorte por nos escolherem.

Fukai estalou a língua aborrecido.

- Alvo fácil? - Ele disse irritado abaixando a cabeça dando um risinho demoníaco. - Hahahahaha, vamos, vamos, eu quero ver vocês, um bando de vagabundos da minha família me tirar essa espada, quero ver o quão são bons os assassinos da minha família.

Fukai levantou o braço apontando para o que parecia o líder, ele girou o punho fazendo o chão abaixo dele trincar com força, a Profunda Energia que seu corpo liberou foi rapidamente convertida em peso e afundou um pouco o solo.

O cabelo do garoto flutuava aos poucos e o estalo de raios que envolveram ao seu redor ecoava com grande intensidade, o som de trovões e raios eclodindo ressoou dentro dos ouvidos dos dois assassinos.

Aquele som era poderoso, forte e dominante, mesmo nas mãos de uma criança, ele ainda era convertido em uma energia e aura tão forte que dava calafrios.

O homem que era chamado de C2 deu um passo para o lado ainda sorrindo com a língua de fora, só o fato de poder estar ali presenciando aquela cena o deixou um pouco mais alegre e ansioso em colocar as mãos naquela espada.

Um lixo do Reino Verminiano não deveria ter isso nas mãos, eu deveria ter.

Espadas Curvadas eram sem dúvidas o desejo de qualquer praticante marcial.

- Duhe, me deixe acabar com ele. - C2 disse a seu líder quase rompendo seus tendões para não avançar. - Me deixe ir..

Duhei observou a expressão de seu colega e com um gesto de olhar deu a ordem.

C2 gargalhou indo a frente brandindo sua adaga na direita e saltitando em zig-zag, sua velocidade aumentou bruscamente com aquela ansiedade, seus pés não chegavam a tocar ao chão, apenas os dedos o impulsionaram a frente.

Sua mão livre passou por baixo da barriga onde seu dantian ficava, a listra de cor amarela apareceu em sua palma e ele arrastou sobre sua lâmina.

- ‘Deformação’.

A adaga brilhou em cinza e sua lâmina cresceu chegando a atingir 1 metro, a adaga virou uma espada lisa.

Parecia ser um encanto muito bem produzido, os selos que os Ferio poderiam fazer eram fortes, o título de grande família suporte da Seita Calto não foi dada em vão para eles.

Fukai admirou aquela velocidade de transformação de armas, para ser justo, isso era uma técnica de alto nível que só o ramo principal dos Ferio poderia produzir.

De qualquer jeito, ele não deixaria essa técnica o atingir.

Fukai dobrou seu braço que segurava a espada ao lado da costela, seus olhos continuavam focados tanto em C2 quanto em Duhe.

- Falar o selo que você vai usar na hora da batalha não é burrice? - Razam que apreciava o show tirando cera da orelha perguntou curioso. - Por que falar o que vai usar antes mesmo de usar?

- Aqui onde vivemos, acredita-se que as técnicas podem responder a nossas palavras e ficam mais fortes. - Fukai respondeu partindo para frente em direção a C2.

Os dois trocaram golpes rápidos de frente.

Fukai girou o corpo dando uma volta e acertou uma cotovelada na costela esquerda de C2 enquanto o próprio C2 acertou o punho abaixo do peito de Fukai.

A troca não deu vantagem a nenhum dos dois.

- Que baboseira. - Razam bufou. - Técnicas que respondem as pessoas são chamadas de ‘Técnicas Elementares’, não é algo que vocês, humanos ordinários, possam aprender.

Os olhos de Fukai ficaram meio vagos ao ouvir aquilo.

- Isso é sério? Eu não preciso dizer nada para eles?

- Claro que sim, técnicas normais são como ferramentas, são como espadas comuns, se fosse dizer o nome da espada e atacar, ela vai ficar mais forte?

- Não. - Fukai falou meio sem jeito.

- Então, pare de simplesmente falar as coisas, técnicas envolvem pensamentos, e para torná-las mais forte deve ser aperfeiçoada como sua própria, por isso técnicas comuns são classificadas em vários degraus.

- Por exemplo, ‘Medo do Escuro’ no seu estágio principal pode ser considerada Rank Bronze, e no seu último estágio é chamada de Técnica Santa.

Fukai deu acertou um chute no ombro de C2 e recuou sendo acertado por um ganho abaixo do queixo. O garoto girou no ar se equilibrando e caiu de pé, um fio de sangue caiu do lado de sua boca.

Ele limpou o fio de sangue e ergueu sua base, dessa vez segurando a espada com as duas mãos.

- Entendo. - Fukai disse para Razam. - A família Ferio acredita que para acionar os selos e os tornarem mais fortes é preciso passar a palma sobre o peito ou onde seu dantian está, isso também é mentira?

- Correto, selos nada a ver tem com o coração, sua ativação sempre vai levar mais tempo se você mostrar o que vai fazer, apenas mostre se for para distrair a pessoa como fez comigo no Mundo Fantasma.

- Entendi.. - Fukai fez um leve balanço com sua espada encarando C2 com um sorriso.

C2 respondeu aquilo com sua língua de fora e seu rosto cruel, seus olhos meio avermelhados, os vários cortes de seu rosto, o cabelo meio avoado.

Ele sorria querendo cortar Fukai por tudo nesse mundo.

- Eu vou te mostrar o que é desejar a morte, depois que eu o jogar no chão, primeiro vou começar costurando sua boca, depois talvez os braços e pernas, e por último suas tripas e miolos, será bom o ver caindo no chão desejando morrer, mas não podendo gritar.

- Então por que está falando tanto? - Fukai ligeiramente o chamou com um dedo ainda segurando sua espada. - Vamos ver como consegue realizar isso tudo.

Estrada de Pedra ao Leste, Caminho para Darey Mason..

Hakunin caminhava com suas mãos nos bolsos, ele calmamente fazia seu caminho de volta para o Instituto, levaria cerca de 2 horas se fosse de carruagem, mas preferiu ir a pé, sempre que podia ficava sozinho para apreciar as coisas a sua volta.

Depois de ter conversado com o Patriarca Jinta, ele continuou lendo sobre os registros de várias famílias, esse era seu passatempo, e por isso dentro de seu anel dimensional ele carregava mais de 30 livros.

Estando a par de todas as informações contidas das grandes famílias, ele acreditava que era possível adivinhar uma situação pelo seu passado e pelo presente.

Se estivesse de acordo com seu pensamento, ele conseguiria supor o que ia acontecer.

Esse era o seu segredo, ele podia prever muitas coisas.

Enquanto andava, o som calmo das florestas aos poucos começou a se tornar rude, o ruído do que parecia ser raios vinha de longe, uma leve vibração se estendia por todo solo e o ar tremeu.

Hakunin se atentou de onde o som vinha e ficou um pouco curioso.

Esse era para ser um lugar vazio já que é o caminho para o Instituto.

Será que alguém está realmente lutando entre hoje?

Cheio de curiosidade, ele mudou de direção rapidamente.

Ele saltava por entre as árvores rapidamente, se locomovendo como um macaco, ele agarrava os galhos mais finos e se jogava desviando dos troncos tortos.

Em pouco tempo, ele se aproximou do som da batalha.

Ficando escondido e tentando ocultar sua presença, Hakunin observou as três pessoas, duas se combatendo e a outra de braços cruzados esperando o fim.

A primeira coisa que ele viu foi a pessoa que segurava a espada de lâmina curvada, Fukai Ferio estava em combate com dois homens totalmente estranhos, e estava em desvantagem.

Hakunin ficou um pouco atordoado, isso não era algo que se via todos os dias.

Mas aquela pessoa de braços cruzados, Haku conhecia sua cara muito bem.

- Duhei Ferio.. - Ele rosnou com raiva..

Se ambos estavam tentando matar Fukai que era da sua própria família, então a família Ferio estava atualmente em busca do precioso item raro que Fukai carregava?

De qualquer maneira, Haku continuou observando a luta se desenrolar.

C2 girou o pulso visando o pescoço de Fukai que deu um passo para trás se esquivando. O garoto junto as duas mãos no punhal da espada e deu um golpe forte de cima para baixo forçando C2 a bloquear com dificuldade.

O assassino levantou uma de suas pernas e acertou um chute bem no ombro de Fukai o fazendo soltar a espada de um dos lados e sua força diminuir. Sorrindo, C2 refletiu a lâmina inimiga para o lado e rapidamente fez um corte no peito de Fukai rasgando sua roupa e sua pele.

O sangue escorreu rapidamente para fora enquanto o garoto recuou cambaleando um pouco.

- Um bebezinho, tão pequeno, tão frágil, carregando consigo uma arma forte o suficiente para deixar as pessoas de boca babando. - C2 disse gargalhando, ele mexia a cabeça da direita para a esquerda psicoticamente. - Está com medo agora?

Fukai sorriu dele.

- Venha, venha… - Ele o chamou segurando a espada com uma das mãos. - Venha logo morrer cordeirinho do Segundo Elder…

C2 mordeu o lábio irritado, ele correu afundando o chão onde estava e girou o corpo no ar fazendo a espada bater para baixo.

Fukai levantou a espada rapidamente e defendeu, no momento seguinte, seu braço livre esgueirou para frente e tocou o peito de C2 o jogando para trás.

- É só isso? - C2 gargalhou. - É isso que queria fazer, me mostrar que pode usar uma das mãos?

- Preste atenção em si mesmo. - Fukai disse levantando sua cabeça com um sorriso no rosto.

C2 estava prestes a responder quando uma dor intensa tomou conta de seu peito, ele largou a espada no chão e a arma se transformou em adaga de volta. O assassino caiu no chão se contorcendo de uma dor miserável.

Ele tremia todos os membros enquanto via Fukai parado a uma distância de 14 metros.

- O que… fez comigo? - Ele perguntou melancólico, seu rosto começou a suar e ele gritou.

Ahhhhhhhhhhhh…

Fukai continuou parado observando o corpo de C2.

- Demorou esse tempo todo para se acostumar em fazer selos sem precisar levar a mão ao peito? - Razam disse indiferente. - Pensei que conseguisse ativar sem ter um prefixo antes de tudo.

- Não é que eu não consiga, mas eu fui acostumado a ativar sempre próximo do peito, ativar e criar selos uns atrás do outro sem que eu me mova é difícil. - Fukai coçou os asperos dedos. - Me custou esse tempo todo.

Razam rodopiou no ar flutuando e coçou o nariz.

- Bom, pelo menos fez sem que falasse ou movesse..

Fukai pegou o jeito, estando parado observando calmamente o corpo de C2 entrar em desespero, ele continuou produzindo selos em sua mão, mais de quatro listras brancas cresceram e desapareceram rapidamente.

Sua palma não estava virada para frente, ele a escondeu de Duhei e avançou na direção do assassino caído.

- Como… você me acertou?

- Ah. - Fukai riu do moribundo C2 no chão se contorcendo de dor. - Você é o Sênior por aqui, me responda, como perdeu para um Junior feito eu? Onde estava tudo aquilo de cortar membros, costurar bocas?

Fukai pegou sua espada e apunhalou o pescoço de C2 e o matou na hora.

O sangue escorreu para baixo, os olhos frios de Fukai continuaram observando os últimos vestígios de vida de C2 desaparecerem enquanto ele se forçava a frente.

Perdendo os movimentos do corpo, o assassino pereceu contra alguém muito mais novo que ele.

Duhei, nessa hora, descruzou os braços, sua cara não estava nada feliz. C2 era sua responsabilidade, sempre foi mandado junto dele para assassinar alvos, mas nunca perdeu uma única batalha.

Ver o corpo morto de C2 a sua frente, Duhei entrou em um estado violento.

Ele passou as duas palmas por cima de seu peito e retirou a espada da bainha avançando.

- Ah, o outro rato está vindo… - Fukai disse movendo sua espada para Duhei. - Deseja tanto assim se encontrar com seu parceiro no outro mundo?

O sorriso frio de Fukai certamente dava medo, Hakunin que estava assistindo toda a luta teve um leve colapso ao ver aquela cena.

A aura era gelada demais, agressiva demais, era simplesmente comparada à de um demônio vivo.

Fukai Ferio, ele realmente parte de uma família secundária dos Ferio?  


Por Amnésia | 24/01/18 às 15:56 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação