CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 36 - Sentimentos estranhos

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 36 - Sentimentos estranhos

Autor: Amnésia | Revisão: Paragon


Lau não pôde deixar o péssimo sentimento de agonia e medo de lado, eles já tinham sido impressos em seu coração por Razam antes, mas agora essas duas facas sentimentais reforçaram a recuar de perto de Fukai.

A porta foi aberta rapidamente com um velho e duas crianças entrando apressadas. Merer junto de Pin Ferio e Hakunin Menbey se prostraram ao lado do jovem caído na cama.

O rosto de Merer Gaufeng não estava nada bem, sua boca curvada para baixo no seu raro momento de tensão e um pouco de preocupação.

Pousou seus dedos sobre o braço de Fukai e respirou fundo vendo além do corpo dele.

- Lau, conseguiu estancar a Energia Pura que estava se fundindo? - Merer perguntou, mas nenhum som foi ouvido de volta.

O diretor se voltou para Lau, a expressão do primeiro Elder era uma mistura de emoções o deixando pensativo e vago.

- Lau? - Merer o chamou rapidamente estranhando o fato de seu primo estar daquele jeito. - Está tudo bem?

Primeiro Elder saiu de seu transe olhando para o diretor e concordou rapidamente desviando seu rosto para o outro lado.

Seus olhos ainda estavam bem vagos e confusos.

- Sim, sim. - Ele se sentou em uma cadeira ficando de costas para os três de pé. - Eu tirei o que podia, não sei se posso fazer mais por ele.

Pin Ferio saiu do lado do diretor e foi até perto de Lau abaixando sua cabeça com olhos apertados.

- Obrigada. - Ela disse meio amargurada. - Obrigada.

Lau nem a olhou e concordou com a cabeça, ele estava tão perdido em seus pensamentos que não prestou atenção em quem era a garota.

A assombração de Razam ainda pairava sobre sua pele, sua garganta seca e sua pele pálida eram os resultados.

Merer não ligou mais para Lau e se atentou a cuidar de Fukai, ele dirigia seu dedo indicador, do ombro até a palma da mão esquerda do garoto corrigindo rapidamente as veias destruídas.

Hakunin ao lado apenas reunia informações sobre o paciente adormecido. Durante luta, a performance de Fukai foi muito mais do que alguém normal no Reino Verminiano oferecia.

Assim, mesmo que essas informações todas não seriam enviadas para sua família, Hakunin ainda queria conhecer a pessoa na sua frente.

Pin Ferio voltou rapidamente para o lado de Merer, ela segurava sua saia curta para baixo, Fukai era sem dúvidas alguém que a marcou.

Depois que Fukai saiu do território dos Ferio e disse como era o sistema que o ramo secundário trabalhava, Pin foi direto a seu pai, mas não o encontrou.

Por fim, sua mãe, Liandra Ferio a encontrou perdida chorando por entre os corredores do palácio do Patriarca.

A garota já tendo experiências passadas com sua mãe e seu nojo pelos mais pobres, nada disse.

Ficava claro que chorar pelas outras pessoas seria motivo de piada que humilharia sua própria família, Pin então se segurou na frente de sua mãe.

Mas Fukai, ele deixou uma marca um pouco frequente naquela garota, protegendo, se curvando, usando o título do Antigo Protetor dos Ferio para que aquelas pessoas pudessem ter de volta um pouco de dignidade.

A garota apertava mais as suas roupas com um pouco de medo. Hakunin observando aquela cena ficou um pouco com inveja.

Os cabelos negros curtos até o ombro com as orelhas saindo um pouco para fora a deixando mais parecida com uma fada, aqueles olhos vermelhos claro por trás de um pequeno óculos, os belos cílios e sobrancelhas milimetricamente simétricos e um queixo fino abrindo o desejo de tomar os lábios rosados dela.

O coração de Hakunin se apertou, ele levou a mão ao peito sem que os três presentes pudessem notar e respirou fundo ocultando seu interesse.

Mas seus olhos de raposa, Hakunin nunca foi muito fã de bons sentimentos, mas aquela figura tão linda e tão nova lhe emitia uma paz eterna, e essa paz parecia estar sendo emitida claramente para uma pessoa…

(Paragon: Outro pra cadeia)

- Fukai, consegue me ouvir? - Merer disse depois de curar todas as veias do seu braço esquerdo.

Com o pouco silêncio restando dentro daquela sala, a boca do garoto deitado tremeu rapidamente respondendo a voz vinda de fora.

-Bom. - Merer suspirou em alívio. - Ele parece estar com os sentidos todos configurados ainda, pelo que vejo, seu único ferimento destrutivo está sem seu outro braço.

Pin sorriu e se aproximou mais de Fukai, os olhos vermelhos dela podiam enxergar através da aura da pessoa.

A confusão do corpo de Fukai, ela certamente recuou um passo um pouco assustada e Merer a parou com um braço.

- Sei que é difícil, mas preciso que sele completamente a Profunda Energia dele.

- Porque, senhor diretor? - Pin disse meio assustada. - Ele pode perder seu cultivo assim.

- Não pense nisso, se não o ajudarmos, ele pode morrer. - Merer falou sério. - Suas veias do braço direito todas foram corrompidas por Pura Energia, ele lutou com pessoas que estava no mínimo no Reino Terrestre, se ele perder um nível vai ser melhor do que perder a vida.

Pin assentiu um pouco tremendo, ela respirou fundo indo para o outro lado da cama e tocando delicadamente seus dedos finos e brancos no braço de Fukai.

As veias verdes ainda estavam aparecendo na parte direita do corpo do garoto, e Pin piscava os olhos buscando a resposta do porquê suas veias estarem assim.

Parecendo ler sua mente, Merer respondeu fazendo seu dedo tocar a testa de Fukai.

- As veias expandiram e incharam por causa da sua própria Profunda Energia, os golpes que ele levou foram mais do que suficientes para que seu corpo não aguentasse. - Merer parou um pouco e várias coisas passaram pela sua cabeça. - Ele está vivo apesar de tudo, e isso é muito bom.

- O senhor pode salvá-lo? - Pin logo perguntou apertando um pouco o braço de Fukai inconscientemente.

A emoção na voz daquela garota era igual ao que seu pai havia lhe dito. Pin era muito emotiva e talvez isso a dificultasse no futuro.

- Isso vai depender dele. - Merer passou a mão na testa tirando o pouco do suor.

Pin nada mais disse, ela continuou de olho na figura de Fukai que levantava e abaixava o peito exalando ar.

Durou cerca de 4 a 5 horas, Merer continuou circulando seu dedo sobre as veias verdes expostas enquanto Fukai teve sua Profunda Energia selada.

A capacidade de Pin em selamento era bem evoluída, das técnicas de selamento que Hakunin assistiu na luta de Fukai, o nível da garota a sua frente e a de Fukai estavam em patamares diferentes.

Era como o céu e a terra...

Mas a experiência de batalha de Fukai não era normal, a posição de corpo, a agilidade bem trabalhada e uma movimentação de pés acima do normal.

Hakunin só tinha visto Fukai batalhar uma vez durante o primeiro teste da academia, mas não foi nada extraordinário, ele usava selos e batalhava como suporte.

Quando o primeiro especialista do Reino Terrestre caiu, já era para aplaudir, e depois o segundo, era para se levantar e gritar em comemoração.

Poucos são os que conseguem batalhar contra pessoas no nível acima do seu.

E Pin Ferio, essa beldade apareceu sendo da mesma família que Fukai.

O aperto no coração de Hakunin mais uma vez o incomodou, e de novo, ele escondeu isso das pessoas a sua volta.

Pelo simples fato dos dedos finos, brancos e lindos de Pin estarem em contato com alguém tão bruto como Fukai já o deixava irritado.

Mas quem era Hakunin Menbey e qual era a sua aparência?

Desde que entrou para fazer o primeiro teste do Instituto Darey Mason, ele foi ovacionado como alguém estranho e recluso que não ligava para nada.

E Hakunin não negava isso, sua família o tratava assim, negava sua existência até que ele fosse de algum uso.

Um garoto que supria suas emoções mais fortes de amor e carinho fora acertado pela beleza pura de Pin Ferio que ali por 5 horas esteve dando total atenção a Fukai e não lhe deu um único olhar.

Merer havia lhe dito que ela foi recomendada por alguém importante, ela estava no décimo nível do Reino Verminiano e também era muito boa com selos e controle de Energia.

Então qual a sua ligação com alguém que tinha o título de Ramo Secundário dos Ferio?

A sala estava totalmente quieta, o ar nem parecia mexer, os raios solares chegaram ao seu pico e tudo estava bem iluminado.

Pin arrumou seus óculos os colocando por cima de seu pequeno nariz e tossiu um pouco passando a mão no nariz.

Merer estalou seu próprio pulso exilando a tensão e respirou fundo ficando ereto depois de quase 5 horas inteiras curvado para frente.

- Está gripada? - Merer perguntou casualmente. - Quer ir até a enfermaria? Hakunin pode levá-la, se quiser.

O coração de Hakunim acelerou.

Pin abanou suas mãos no ar rapidamente negando.

- Não é nada, esse quarto é só um pouco empoeirado. - Ela disse sorrindo e destruindo o peito do herdeiro dos Menbey. - Só vou sair quando Fukai acordar.

Merer não falou nada, mas lhe devolveu um sorriso.

- Não se preocupe, com a determinação que ele tem dado até agora, ele vai acordar em breve.

- Determinação? - Haku perguntou sem querer, sua voz levantou por impulso.

- Esse processo que acabamos de finalizar é doloroso, alguém pode gritar mesmo estando dormindo, porém ele não gritou, seu rosto no máximo fez uma careta de dor e só isso. - Merer riu. - Ele tem uma boa determinação, isso é um bom catalisador.

Foi Pin que dessa vez levantou a voz.

- Catalisador?

- É uma expressão dos mais velhos como eu. - Merer riu. - Aqueles que tinham uma boa determinação criavam o seu próprio Dao, o caminho de vida, um bushido.

Merer não tirou aquele sorriso do rosto, quando buscou por Lau não o encontrou na sala.

Ele esteve tanto tempo inerte em curar um discípulo que não prestou atenção no Primeiro Elder.

- Ele saiu faz uma hora, diretor. - Hakunin o avisou. - Ele parecia perturbado.

- Eu também percebi... - Merer falou consigo mesmo. - Não há problema, iremos procurá-lo, jovem Menbey.

Haku se levantou com suas mãos em forma de concha e inclinou a cabeça em concordância.

- Mas senhor, eu deveria ficar e proteger Fukai Ferio. - Ele disse de cabeça baixa, mas seu intuito verdadeiro era ficar perto de Pin.

Merer riu novamente não revelando o sentido da risada.

- Não precisa se preocupar, Pin Ferio está aqui, e ela está em um nível maior que o seu, certo?

Pin não olhou para Hakunin com vergonha pelo diretor ter dito aquilo, mas nada disse.

Hakunin que ainda estava de cabeça abaixada corou ficando totalmente vermelho.

- E-Entendo, senhor. - Hakunin ao erguer sua cabeça não virou para Pin, ele olhou para a porta e começou a caminhar. - Sairei primeiro, então, senhor.

Merer deu um leve aceno e deixou o garoto partir.

- Volte para sua turma e diga que os dois Ferio estarão lá assim que se recuperarem e... mais uma coisa. - Merer tirou o sorriso do rosto. - Controle esses sentimentos estranhos.

Haku engoliu o seco continuando andando e saiu rapidamente da sala.

Merer se tranquilizou e suspirou mais aliviado.

- Essa família Menbey realmente é estranha, mas não há problemas com isso.

Pin não disse nada por não saber do se tratava, ela passou seus cabelos para trás da orelha enquanto se sentou.

- Senhor, acha isso certo? Eu estar aqui.

- Não há nada de errado, você foi selecionada, então não há problema.- Merer disse. - Fukai é alguém bom também, ele sempre está procurando o melhor para a sua família, e você faz parte dela, ele sempre ajudará.

- Enquanto estávamos em viagem, meu pai sempre me dizia que os filhos do Antigo Protetor eram bem mimados, mas eu soube que há pouco tempo o único que permaneceu aqui foi ele.

Os olhos de Pin ficaram um pouco molhados. Vendo o braço todo cicatrizado, Pin ficou um pouco ressentida.

- Eu não quero que alguém se machuque por mim só por eu ter um título como filha de um grande guerreiro conhecido.

- Ele não é alguém, Pin. - Merer disse suavemente. - Ele é um guerreiro, assim como seu pai.

Merer colocou suas mãos para trás das costas e começou a se retirar.

- Por favor, cuide dele enquanto estiver desacordado, certo?

Pin assentiu abrindo um sorriso em seus lábios rosados.

- Ele faz parte da minha família, claro que vou cuidar dele! - Exclamou e sorriu até Merer fechar a porta e sair.

O corpo de Pin perdeu o entusiasmo reunido e seu rosto se abaixou triste.

- Ele... faz... parte...


Por Amnésia | 26/01/18 às 17:15 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação