CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 43 - Equação de Forças

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 43 - Equação de Forças

Autor: Amnésia | Revisão: Paragon

- O que está fazendo, senhorita Lucy? - Salla disse nervoso, todas as suas ações passadas para calar Fukai foram supridas agora pela pessoa mais importante dos Naita. - Ele não é digno de suas desculpas, nem mesmo de estar na sua presença.

Lucy ficou ereta de frente para Fukai.

- Está errada, Salla. - Ela disse fortemente. - Ele nunca pediu vingança por quase termos aleijado seu companheiro, só pediu um raso pedido de desculpas, isso é o mínimo que poderia se fazer e além de ossos quebrados para nosso lado, ele não aleijou ninguém.

Jane também não se confortou com isso e logo aumentou sua voz indignada.

- A senhorita não precisa se rebaixar ao nível dessas pessoas, senhorita. Eles não sabem com quem estão lidando, não são honrosos o suficiente para que possam falar contra nós.

Fukai gargalhou quase que se mijando.

- E vocês são honrosos aonde? - Ele berrou de volta. - Quando Garp caiu, vocês disseram que ferimentos e mortes são coisas normais, e quando um dos seus caem, vocês ficam putos e desfazem suas próprias palavras.

Fukai apontou o dedo diretamente para Salla.

- Eu não faço nada além de pagar contas, isso é tudo pelo que vocês criaram hoje. - E não parou de falar, quase que acelerado. - Onde aprenderam esse tipo de coisa chamada honra? Me falem, honra é aceitar os termos e não voltar atrás, honra é estar presente e não se afugentar, é apoiar seus propósitos até o último momento de suas vidas.

- Pare de falar, seu bostinha... - Salla apertou seu punho emanando tanta energia para fora que o chão começou a rachar aos poucos. - O que alguém de uma família fraca como a sua sabe sobre honra?

- Os Ferio carregam a honra em suas veias. - Fukai puxou a manga mostrando seu antebraço. - O que corre dentro de mim é a prova de que sou mais homem, mais humano e mais digno do que todos vocês juntos, e não me venha falar sobre famílias.

Fukai abaixou a manga e apontou diretamente para Salla nervoso.

- Ou devo mencionar o que os Naita fizeram nos últimos anos pelo lado Oeste da Seita Calto?

Nessa hora até mesmo Lucy engoliu o seco. As vozes de todos os membros começaram a se silenciar aos poucos, as expressões também nada boas começaram a se fechar mais e mais até que todos os sentidos mortais estavam direcionados a uma pessoa só.

- Fukai Ferio... - Lucy disse com um gesto de mão. - Sei que você tem um belo talento com sua espada de lâmina curvada, mas deixamos os assuntos familiares de lado, não é algo que devemos nos preocupar agora.

Fukai não disse nada, ele ergueu sua espada para frente com seriedade estampada em seu rosto e permaneceu.

- O fato de famílias estarem ligadas com a conduta de seus membros é de certo. - Fukai falou depois de um tempo. - Espero que não desaponte as pessoas, Lucy Naita Garer.

Lucy tremeu na base, suas pernas se inclinaram para o lado e ela desviou o olhar rapidamente.

- Venha. - Fukai disse sério. - Sei que procura alguém bom o suficiente para treinar esse seu estilo de duas espadas, também estou a procura de alguém que possa me entreter.

Os dois se encararam pela última vez antes de se lançarem a frente no mesmo instante. Os golpes ressoaram com a apenas duas espadas, Lucy não sacou sua segunda arma e mesmo assim conseguiu competir contra Fukai.

As duas lâminas se encontraram e os corpos dos dois se aproximaram mais, ambos, olho a olho, fazendo força nos braços para que o outro cedesse, mas nada ainda.

- Pensei que me subestimaria! - Lucy disse soltando um sorriso fraco.

- Até parece que vou te dar esse prazer. - Fukai devolveu o sorriso antes aplicar seu movimento.

Sua perna dançou para o lado deixando a garota se desequilibrar. As duas pernas de Fukai dançavam de um lado para o outro enquanto ele saiu da visão de Lucy e recuou rapidamente para trás de suas costas.

Se equilibrando rapidamente, Lucy voltou à ativa. Empunhou sua espada e rapidamente correu para cima de Fukai, ela balançou a lâmina no ar tentando chamar a atenção do único ponto cego de todos os humanos possíveis: Seus olhos.

Lucy Naita tinha uma boa percepção de luta e por isso desenvolveu seus próprios métodos para ganhar, depois de muitas vezes perder contra seus irmãos e primos na arte da espada, ela começou a aprender com seu pai para que não precisasse depender dos outros.

As duas espadas era sua principal arma, mas não era a única.

Seus movimentos fluidos de um lado para o outro era também uma oculta arte para derrotar os oponentes.

Quando seus braços se mexiam, os olhos de seus oponentes seguiam seu movimento fazendo assim uma inclinação de atenção. Quanto mais distraído o oponente, mais forte e rápido o golpe o acertava.

E Lucy já podia se considerar uma especialista nessa arte.

Só havia um porém, seu oponente.

Fukai colocou sua espada virada para o chão enquanto apenas seu braço esquerdo livre estava perto do peito com os dedos indicador e do médio para cima.

"Profunda Técnica Elementar?" - Ela pensou consigo mesmo, mas logo negou. "É necessário estar no Reino Elementar para isso, ele não é capaz."

Continuando a se aproximar, o ar ao lado de Lucy ondulou rapidamente, ela só teve tempo de reagir girando seu corpo para trás quando Fukai apareceu do nada golpeando com seu punho na direção do rosto da garota.

Sem entender nada e recuando a passos largos dos socos de Fukai, Lucy visualizou onde Fukai estava antes.

- Ilusão? - Ela soltou sem querer.

Fukai riu.

O corpo de Fukai novamente desapareceu na frente dela, e reapareceu na esquerda segurando Lingot açoitando para todos os lados enquanto a garota batia fortemente sua lâmina tentando se defender.

O quão forte alguém consegue projetar uma ilusão dessa forma e ainda por cima duas vezes?

Se eu não estivesse reação alta, eu seria acertada por dois ou três golpes seguidos, isso seria suficiente para que ele pudesse me derrubar.

Fukai a tirou de seus pensamentos com outro sorriso de lado. A garota forçou a seus braços a pressionarem mais contra os golpes, mas a cada segundo que passava, a velocidade aumentava, uma máquina de ataque concentrada em cima dela.

A garota colocou seu pé esquerdo para trás e o avançou tentando bloquear um golpe lateral e frontal, quando sua chance apareceu, e Lingot ficou cerca de 1 segundo para acertá-la, a garota sacou sua segunda espada.

Os sons do ferro colidindo e Lucy respirando fortemente aliviada por ter saído do combo insano ficou claro para todos.

Até agora, a senhorita Naita foi pressionada contra alguém que quase ninguém conhecia.

Fukai Ferio bloqueou as duas laminas com a sua atravessada na horizontal e usou as pernas para fazer sua oponente começar a seguir seus passos. Ele se movia da esquerda para a direita com facilidade, seus pés tocavam o chão com leveza e seu segmento nem era ruim.

A cada toque no chão, o corpo de Fukai balançava de um lado para o outro sem nenhum tipo de ataque fluido, ele apenas se defendia das lâminas gêmeas com movimentos leves de corpo.

Lucy por outro lado não achou aquilo bom, seus reflexos não podiam acompanhar perfeitamente a direção e agilidade que Fukai apresentava. Ele era tão bom em atacar e se mover, sua defesa certamente seria baixa, ela tinha que atacar com tudo.

Não poderia deixar uma brecha para ele.

Mas a imagem de Fukai se defendendo de uma Profunda Técnica emergiu em sua cabeça, a forma simples dele ter saído do 'Leopardo Nascente' sem ferimentos foi sem dúvidas milagrosa.

Todas as suas artes, ataque, defesa, movimentação, eram boas, até mesmo o seu estilo de distrair era pleno.

Onde ele era ruim? Onde tenho chance de atacar com tudo que tenho?

Fukai por outro lado nem sequer pensava na garota. Seus movimentos todos estavam centralizados na batalha, sua movimentação de ir para todos os lados e voltar, regredir e defendes com a palma de suas mãos facilitava completamente a luta.

Razam havia uma vez lutado com ele de forma desarmada, e por isso ele nunca precisou se preocupar. Seu estilo de estar sempre equilibrado também era uma das suas armas, se não a única arma que tinha.

Incorporar todos os estilos para si, aprimorar todos eles era sua meta, misturar tudo e possuir algo que nem mesmo os outros poderiam copiar.

A meta de Fukai sempre foi ser o melhor com seu próprio estilo.

Estar 100 dias correndo por 20 horas sempre, e uma boa luta nunca se mostrou para que pudesse utilizar tudo o que tinha.

Seus olhos frenéticos com um sorriso mortal, seu braço se erguia e bloqueava o movimento de Lucy antes de o acertar, suas pernas que pressionavam a garota para trás sempre que ela estava prestes a avançar.

A pressão natural que seu corpo exalava para fora era um instinto fora do comum, se aquilo fosse uma batalha de vida ou morte, certamente ele já teria esfaqueado a garota umas 4 vezes seguidas.

Razam gargalhava com força dentro de sua mente, a tensão da luta, a adrenalina, todos os fortes do garoto estavam sendo jogados para ele. A cada movimento preciso e também veloz, Razam gargalhava com uma risada forte e aberta.

O som de uma risada maligna começou a ser lançada para fora e vinha do próprio Fukai, sua boca se alargava ao ouvir aquilo, ele gargalhava na mesma frequência que Razam parecendo ter duas vozes saindo de dentro dele.

- E então, como se sente agora?

O braço de Fukai segurou o pulso de Lucy, ele agachou do golpe da esquerda e torceu para trás a acertando um chute nas costas a lançando em direção ao chão.

As vozes se calaram, apenas o gargalhar de Fukai e Razam ressoando emergia.

- HaHAhaHahahAHAHahahahaHAHAHA. - Os dois juntos levavam o medo a se erguer no ar. - Onde estava toda aquela confiança? Eu quero ver esse estilo de lâminas gêmeas que você tanto esconde.

Lucy ainda no chão olhou para trás com medo. Seu corpo tremeu na presença de um ser tão maligno.

Quando Fukai segurou seu pulso, Lucy certamente tinha certeza de que ele quebraria seu braço e depois sua perna.

Foi algo que nem precisou ser pensado, o intuito maligno que exalava dele era maior do que até mesmo o de seu pai. Lucy nunca tinha conhecido alguém assim.

- Vamos, levante-se. - Fukai disse alto. - Me mostre, me mostre o que está criando.

Ele empinou seu nariz para o alto apontando Lingot para ele, a aura negra que expelia de seu corpo era obscura e sombria.

- Me mostre onde está sua força principal...

Lucy por segundos viu seu pai presente atrás de Fukai, o mesmo movimento de braço, o mesmo tom de voz, uma pressão ainda superior a de seu pai e uma aura e energia que não era nem comparável aos seus irmãos e primos.

Como alguém conseguia emitir isso para fora sendo tão novo? Quantas emoções ruins alguém poderia ter e aguentar para liberar dessa forma?

Melina e Lina estavam mais assustadas do que qualquer um, especialmente Melina, a garota estava ciente da força de Fukai, mas pelo que parecia, estava enganada.

Alguém que estava no Oitavo Nível do Reino Verminiano enfrentando alguém do Primeiro Nível do Reino Terrestre...

- Ele é um demônio... - Lina disse dando um passo para trás.

Todo o espaço em volta da Arena estava silencioso. A aura sombria, a voz que ecoava parecendo ser duas pessoas, a energia pavorosa de alguém que não conseguia canalizar Profunda Energia no seu braço direito, isso era Fukai Ferio dando a eles uma amostra de sua força.

Melina abriu os olhos com terror, sua boca se contorceu ao ver uma cena parecida com a do homem que matou seu irmão. A cena de alguém que emitia uma aura tão escura capaz de atormentar sua mente.

Seu medo, Fukai conseguia emitir a mesma sensação.

Ela agachou no chão fechando seus olhos e tapando os ouvidos rapidamente tentando fugir daquela realidade.

- Não, não, não, não... - Ela não parava de falar enquanto seus nervos ainda presenciando a mesma aura do homem que matou seu irmão. - Por favor, pare… Por favor...

Dois braços a seguraram apertando sua cabeça contra duas esferas redondas e um tecido macio de roupa de forma acolhedora.

- Não se preocupe, eu estou aqui.

Melina tremia todos os seus membros, sua cabeça estava perdida em memórias e todo o seu corpo suava de medo.

- Respire fundo, logo vai passar!

Lucy também teve sua mente conturbada, ela se levantou rapidamente com uma expressão feroz, seu corpo liberava toda a sua Profunda Energia com violência, suas duas espadas brilhavam em um tom vermelho.

Seus cabelos roxos esvoaçavam com o vento e sua roupa ondulava junto da brisa que ela mesmo criava.

O Reino Terrestre podia concentrar a Energia do próprio solo para si como uma base, e com isso, ela se posicionou em combate quase surtando de raiva.

- Posição Leopardo Faminto! - Lucy ergueu uma espada enquanto a outra estava virara para o chão. - É bom que você seja tão bom quanto fala, Fukai Ferio.

- Venha me testar e veja o quanto eu sou bom!





Por Amnésia | 16/02/18 às 00:41 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação