CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 72 - A resposta para uma antiga pergunta

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 72 - A resposta para uma antiga pergunta

Autor: Yuri Cavalier | Revisão: Paragon

O homem entrou rapidamente no quarto usando passos cuidadosos buscando qualquer sinal de oponente, mas achou somente um corpo caído no chão com estacas e pedras enfincados no peito, ele riu do morto com um comentário:

- Já vai tarde, bonitão!

Ao dizer isso, uma aura pesada circulou a sua volta o pressionando como uma gaiola.

- Você também...

Fukai surgiu da direita sacando Lingot com rapidez, seu saque veio mirando rapidamente o pescoço, mas o homem foi um pouco mais rápido e o antecipou dando um passo para trás.

Eles se encararam por curtos momentos, e foi a vez do agressor atacar o garoto.

Com sua espada, ele fez sua lâmina dançar da direita para a esquerda golpeando ambos os flancos de Fukai, estava convicto de que isso seria mais do que suficiente para acabar com um garoto simples, porém todos os seus ataques estavam sendo parados um por um.

Fukai defendeu rapidamente cada golpe e impulsionou seu corpo para frente com um estocada, a espada mirava no pescoço novamente, mas quando o homem previu a trajetória de novo, curvou seu corpo para o lado tentando desviar.

A lâmina de Fukai, por sua vez, não era a mesma, estava curvada para a esquerda. A ponta da espada parecia mais um bico de águia usada por escaladores de montanhas, torta ao ponto de conseguir encostar na pele do agressor mesmo estando centímetros longe.

A surpresa do homem por sua espada ter acertado sua pele deu a Fukai uma brecha.

Ele chegou muito mais perto dessa vez, pisou em cima do pé direito do homem e o deu um golpe com o ombro o jogando para trás e o surpreendendo de novo, quando o homem caiu, Fukai saltou para cima dele e caiu com o cotovelo no estômago com um golpe pesado.

O homem urrou de dor e isso chamou atenção dos que estavam fora da poeira que ocultava os dois.

Usando a espada curvada, o garoto cortou lentamente o pescoço do agressor o olhando nos olhos.

O homem tentava se debater enquanto assistia o seu inimigo tirar sua vida aos poucos, era ver a própria morte encarnada no corpo de um garoto qualquer.

Os olhos de Fukai tinham uma fúria sinistra que transmitia medo e tormenta para seu inimigo que parou de resistir e morreu deixando sua cabeça para o lado pingando sangue.

Do lado de fora, os homens agrupados com suas espadas nas mãos haviam acabado de atacar todos os alojamentos restantes e não tinham encontrado nada.

O líder levantou sua mão fazendo todas as vozes cessar quando ouviu o som de um dos seus homens gemer e urrar em dor.

- Vasculhem em volta, parece que há alguém ainda por aqui.

Os alojamentos eram o único agrupamento de casa dos Thug que não eram muito vigiado, os soldados não tinham muitas visitas importantes, então sequer faziam suas rondas por ali.

Como era um dos pontos menos vistos por todos, era também o mais acessível para qualquer inimigo que tenha algum problema com os Thug.

- Senhor, não há nada aqui. – Um deles falou depois de revirar todos os alojamentos. – Somente um corpo que pertence aos Thug.

O líder concordou, mas não ficou muito confiado nisso.

- Vamos então começar o que viemos fazer. – O líder gritou em volta. – Reagrupar em mim, agora.

Os soldados começaram a voltar aos poucos, eram mais de 20 deles e todos bem armados e protegidos por armaduras de aço e ferro, o que deixou Fukai, que estava escondido um pouco longe, bem surpreso.

Essas eram roupas de batalha que usavam quando estavam em conflitos de vida ou morte, e a única coisa que os homens deixavam para fora era o símbolo da raposa que identificava que eram dos Calto.

Fukai agradeceu por não ter batido de frente com um dos homens que usava a armadura de ferro, o menor barulho ocasionaria na chegada de todos aqueles ao mesmo tempo e não poderia enfrentar todos.

Pelo que parecia, o mais baixo estava no segundo nível do Reino Terrestre, e o líder no Nono nível.

Eram uma força secundária, e não podiam ser dos Calto, Fukai pressentia isso. A segunda força dos Calto era basicamente comandada por duas pessoas e todos eles estavam acima do Reino Elementar.

- Vamos assumir a posição de segundo posto daqui. – O líder disse. – Não temos tempo para repassar os planos agora já que o primeiro esquadrão vai dominar completamente o portão principal dos Thug. – E esticou o dedo para dois homens que estavam à sua frente. – Tie e Guter, vocês escolham três membros e formem o pelotão de vocês, vamos nos espalhar e esperar pelas oportunidades.

- Sim, senhor. – Os dois homens magros disseram juntos. – Quando será o sinal para o ataque ao portão principal, senhor?

- Não será um sinal, assim que o Capitão abrir a brecha e destruir o portão principal, todos nós vamos estar sujeitos a ataques de todas as direções, mas não antes de pegar muitos deles desprevenidos. – O líder disse com um rosto sério. – Armamos isso com muita antecedência e os Ferio nos deram essa chance para acabar completamente com esse lugar, então não vamos decepcionar agora.

- Sim, senhor. – Guter disse forte para seu senhor. – Iremos nos colocar atrás das portas das casas que os Ferio nos deram, todos eles são colocados como os mais fortes, se nos dividirmos em grupos de três conseguiremos emboscar cada um deles, senhor.

- Ótima ideia, Guter. – O líder respondeu puxando sua espada e dar as costas. – Mare e Kane, os dois vão comigo enfrentar o comandante dos Thug e dos Honnyo.

- Senhor, sim, senhor. – Os dois homens concordaram rapidamente indo a frente.

Fukai estava não muito longe e pôde ouvir cada palavra nos seus mínimos detalhes. Ele se segurou bastante para não ter ido a frente e tentado acabar com todos ao mesmo tempo, sua mão coçava para não ter sacado Lingot junto de si.

Eram mesmo da Seita Calto, estavam usando uma vantagem e tanto para atacar essa posição, seria muito complicado para os Thug segurar ambos os lados sem saber que estariam sendo emboscados.

Os Thug não faziam parte do seu ciclo social, eles não deram nada a oferecer a Fukai e sequer foram gentis com a sua presença, só de lembrar de Gallo e seu sorriso de desprezo a imagem dos Thug se escurecia para Fukai.

Mas acima de tudo isso, o nome dos Ferio havia sido citado, e isso foi mais do que suficiente para que Fuka ficasse bem irritado.

Ele tinha certeza de tudo, os Ferio iriam conquistar todo o Império Quilin se deixassem.

Se não houvesse uma barreira, eles dominariam tudo com a sua inteligência e crueldade. Esses dois aspectos que definiam os Ferio eram contados para cada membro, e isso também incluía Fukai.

Ele carregava o nome, então tinha o direito de ser chamado de cruel.

Saiu de trás do arbusto, caminhou a passos curtos para fora dos escombros dos outros alojamentos e começou a caminhar agachado espreitando os arbustos.

Razam e Reynold observavam aquela cena com atenção, estavam ambos curiosos para saber como Fukai lidaria com esses homens.

Eles se surpreenderam com a luta curta e brutal que teve com o homem momentos atrás, foram movimentos de corpo usados com precisão que o garoto não tinha demonstrado até agora

- Aposto que foi por causa da poeira, ele usou a muralha natural para não alertar ninguém do lado de fora. – Reynold disse observando o lado de fora.

- Acho que foi receio. – Razam disse mais sério do que aparentava ser.

- Receio?

- Sim. Ele não quer abusar das duas espadas pelo que aconteceu antes, deve estar com medo de que possa acontecer de novo. – Razam explicou. – Ele podia ter finalizado o oponente com três golpes, mas usou o tronco para rebatê-lo pro chão, podendo usar a lâmina como uma adaga e cortar a garganta.

Reynold ficou um pouco impressionado com a análise de Razam. O Guerreiros das Orquídeas não tinha esse título à toa, era claro também que sua visão de lutas era melhor do que a do próprio Reynold, mas o próprio espírito que tinha dezenas de anos de sobrevivência também acreditava que ele foi cuidadoso.

- Ele pode estar com medo, mas está fazendo um ótimo trabalho em se cuidar, essa foi uma prova que ele passou com sucesso. – Reynold disse. – Não quero que pense que só porque perdeu uma luta, todas as outras serão perdidas.

Razam virou a cara para o Reynold e riu dele.

- O que foi? – Reynold perguntou pouco assustado.

- Eu esqueci que está com ele faz pouco tempo, então não viu muitas das coisas que ele passou. – Razam levantou sua mão e tocou a testa de Reynold passando todas as memórias que Fukai tinha desde pequeno.

Todas as memórias ruins, as minas de carvão, a saída de seu pai, seu irmão e sua mãe e irmã. Toda a sua família o tratando com desprezo, às batalhas que teve que passar para conseguir fugir do segundo Elder e também os dois Assassinos que duelaram contra ele e perderam deixando marcas por todo o seu braço direito.

Os olhos de Reynold brilharam quando todas essas lembranças voltaram para ele, todas elas surgiram lhe jogando muitas das respostas que procuravam.

O motivo de Fukai ser tão teimoso e porquê de toda a sua teimosia estar relacionada com sua saída dos Ferio.

A razão por nunca estar atrás de poder e força, mas ainda assim, o motivo dele ser tão forte e ao mesmo tempo tão fraco.

Ele abriu a boca surpreso e chocado com o tanto que o garoto tinha passado e quando seus olhos pararam de brilhar com as lembranças chegando ao fim, ele respirou fundo.

- Então é por causa disso. – Ele estava tão surpreso quanto o próprio Razam ficou na primeira vez.

- Agora que entende completamente o que ele passou, eu acho que pode dizer que ele não desiste nem mesmo se houver mais perdas do que vitória.

Razam e Reynold se olharam, mas rapidamente começaram a olhar para fora onde Fukai estava se aproximando lentamente por trás dos dois que foram escolhidos por Guter a ficar parado esperando atrás de uma casa.

Estava para começar, e Fukai começou a se preparar.

- Hoje vai haver sangue, e não será meu. 

 

Por Amnésia | 11/03/18 às 23:23 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação