CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 81 - Surto de poder

Legado dos Deuses (LDD)

Capítulo 81 - Surto de poder

Autor: Yuri Cavalier | Revisão: Paragon

Fukai parou depois de conseguir fugir rapidamente de cada um dos mercenários. Ele estava parado ainda calado olhando para as pessoas que queriam sua cabeça.

- Segure ele por mais tempo. - Trinyti disse. - O amigo do Primeiro Comando vai chegar.

- Senhor Januário está aqui? - Macoto perguntou sem tirar os olhos de Fukai.

- Sim, ele tinha coisas a tratar desse lado também. - Trinyti apertou o cabo da espada e deu seu passo à frente. - Se conseguirmos segurar ele por mais de 30 minutos, podemos matá-lo.

Fukai deu um passo para trás, a sua calma ainda impregnava seu rosto, seus pensamentos organizados e suas ações frias aumentavam, mas isso lhe incomodava. Sua perna esquerda estava cada vez mais dura, parecia soltar suas faíscas de energia para fora.

Razam e Reynold permaneceram quietos, esse surto de Energia que estava envolvendo Fukai não era normal, na verdade, parecia que a Energia estava sendo controlada por outra coisa.

- A pérola Hidro que você colocou na perna dele veio da onde? - Reynold perguntou a Razam ainda inquieto.

- Ele recebeu quando entro no Anel Castelâneo, é uma fonte de Energia independente, então podia ser usado como combustível. - Razam respondeu ainda despreocupado.

Suas experiências em campo sempre foram muito boas, a informação sobre Pérolas Elementares e Orbes de Energia sempre foram concretas. Quando esteve no Plano Celestial, Razam era perito em duas coisas, lutas e artefatos energéticos.

Se ele não soubesse usar uma pérola elementar, então seria um insulto ao seu passado.

- A Energia parece estar conectado com outra coisa, isso pode ser obra daquele humano mercenário que conhecia o Nitório. - Razam falou. - Podem estar ligados a algum tipo de juramento ou algo parecido.

- E como se quebra isso? - foi Fukai quem perguntou dessa vez. - Essa tremedeira da perna está me fazendo ficar mais lento.

- Um dos lados tem que morrer. - Razam respondeu indiferente, como se não ligasse para isso. - No caso, ele quer te matar e você tem que matar, é a mesma coisa de antes.

Fukai estalou o ombro o mexendo de um lado para o outro.

- O mais forte vence!

Macoto já estava em cima dele, sua espada brilhou enquanto sua aura vermelha rodeava por volta de seu corpo. Ele atirou sua Profunda Energia para cima enquanto sua perna acumulava energia do ar para um impulso maior.

Ele iria apostar sua força em uma supressão em massa.

Trinyti começou a rodear Fukai de longe, deixaria Macoto usar suas forças para suprimir e acabar com ele depois, seria um golpe rápido que o pegaria pelas costas, esse era o plano.

Fukai e Macoto se rebatiam com força, cada um mostrando suas habilidades com a espada, cada um revestindo sua própria armadura e arma golpeando o oponente com fúria.

Macoto usou o punho acertando o ombro de Fukai, o ombro machucado por Gerome, o Caçador, fazia uma semana e viu o rosto do garoto mudar para uma careta pela primeira vez.

O ponto cego se abriu ao mercenário.

- Me diga porque não usa essa segunda espada, garoto. - Macoto bateu sua espada contra a de Fukai e aproximou seu rosto para perto. - Está com medo?

- Tenho medo de que você não possa se defender, seu pedaço de bosta. - O garoto cuspiu nos olhos de Macoto o cegando, rebateu a espada do mercenário para o lado e acertou seu punho diretamente no queixo dele o jogando para cima.

A energia de Macoto mudou de vermelha para uma negra, e Fukai pôde ver a transformação pelo seu olho esquerdo.

As mudanças que acontecia ao seu redor agora eram todas visíveis. Trinyti, por exemplo, não precisava ser vista pelo seu olho, mas sua energia liberada do corpo a denunciava, e Fukai a localizava sem mesmo focar sua atenção nela.

A mulher se aproximou em um pulso que liberou de suas pernas, a energia destruiu uma parte do chão e ela chegou em Fukai em um ponto cego, suas costas.

- Simetria angular! - disse ela fazendo a Profunda Energia de seu corpo fundir com sua espada e ganhar uma nova cor vermelha. - Morra, seu moleque!

Fukai virou o rosto com aquela indiferença ainda prestada. Seu corpo reagiu a Profunda Energia inimiga no momento que ela foi liberada.

Essa luta não era nada complicada, mas se não houvesse a presença da sensibilidade do seu corpo depois de ter conseguido passar para o Reino Elementar, ele não conseguiria ganhar.

O braço do garoto se mexeu, e com isso fios de eletricidade se expandiram ao seu redor brilhando em azul. A Profunda Energia estalou fazendo faíscas se alastrarem e assustar ambos mercenários.

Reynold também se atentou com um olhar mais profundo.

- Ele liberou faíscas, isso é possível? - o espírito ficou perplexo.

- Eu disse, não foi? - Razam riu em vitória. - Ele é mais do que uma pessoa normal.

Fukai tremeu suas pálpebras em um curto segundo enquanto seu braço liberou as faíscas que fizeram o braço de Trinyti mudarem de curso.

Lingot surgiu na visão da mulher, e prestes a golpear seu pescoço.

Um raio dourado iluminou todo o local fazendo Fukai e Trinyti serem lançados para trás juntos. Fukai caiu de pé sem se desequilibrar, entretanto, Trinyti caiu arremessada até uma árvore.

A luz dourada cegou Fukai por algum tempo, mas seus olhos se acostumaram aos poucos com aquilo. Era uma quantidade absurda de Profunda Energia sendo liberada ao mesmo tempo para todas as direções.

- Ora, ora... - A voz veio de dentro da luz com um risinho. - Temos alguém interessante aqui, não?

Fukai puxou sua espada para cima rapidamente, uma espada surgiu da direita como um raio. O homem surgiu como um relâmpago amarelo e sua arma carregava uma cor dourada feita de raios amarelos.

O garoto só teve tempo de girar seu braço para o lado e bloqueou a lâmina, mas a Energia acumulada foi lançada contra seu corpo.

Uma ventania garoada golpeava o corpo de Fukai enquanto ele permanecia firme lutando contra os golpes que seu oponente lhe arremetia.

Januário fechou o punho e recuou a espada, abaixou de um golpe extremamente rápido do garoto e socou o estômago dele.

O sangue coagulou para fora da boca de Fukai, e ele foi arremessado para longe pelo punho.

Bateu contra uma árvore e respirou fundo tossindo sangue para os lados.

- Eu percebi essa anormalidade entre seus olhos. - Januário disse limpando a lâmina da sua espada reduzindo a poeira a fragmentos ainda menores com sua energia dourada. - Seu corpo está bem refinado entre um Reino e outro, isso é bem raro, não é?

Fukai apoiou uma das mãos no chão e se levantou com dificuldades, o armazenamento de energia ficava diretamente ligado ao seu estômago e o punho que o homem deu foi suficiente para que metade dela fosse dissipada.

- Seu rosto mostra uma calma diferente, por acaso, você é um filho perdido do Rei Gaurnet? - Januário perguntou, mas logo negou. - Não me lembro de nenhum filho bastardo dele por esses cantos.

- Você fala muito, me irrita. - Fukai já de pé empunhou sua arma e tirou a segunda espada da cintura. - Sua voz parece uma boneca falando de tão fina que é.

Januário parou com a mão no queixo, e gargalhou.

- Eu gostei de você, garoto, é forte até na presença de uma divindade como eu.

- Divindade? - Fukai falou com náuseas. - Outro burro que não sabe das coisas.

O homem e o garoto trocaram olhares ferozes antes de irem a frente.

Fukai balançou suas duas espadas em um combo ofensivo completo, batendo de um lado para o outro criando uma fúria de golpes laterais e diagonais buscando sempre o pescoço de seu oponente.

A espada de Januário defendia de todos os golpes e desviava ao mesmo tempo, ele tinha um sorriso que não escapava de seu rosto em momento algum, se divertia com o garoto enquanto tinha milhares de métodos para se livrar dele.

- Já basta, garotinho. - ele disse batendo sua espada com um pouco mais de força e arremessar o braço de Fukai estirado para o lado e depois lhe aplicou um chute no peito o jogando no chão de novo. - Sua força não é das piores, mas seus conhecimentos nas técnicas Elementares não são nadas boas.

Fukai levantou com sangue escorrendo de seu nariz e boca, os golpes que o homem lhe dava eram simples, mas continham energia suficiente para remexer com todos os seus órgãos.

- Falta liberação, você precisa disso, liberar o que tem em você. - Januário disse coçando o queixo pensando um pouco. - Se tentar, talvez, você pode controlar melhor seu Elemento.

Razam chamou a atenção de Fukai rapidamente dentro de sua mente.

- Ele está no Quino nível do Reino Sol Nascente, mas pode muito bem derrotar alguns acima dele. - Razam olhava para Reynold com muito cuidado, mas se dirigia a Fukai. - Garoto, se não houver um milagre, você vai morrer hoje.

Fukai abaixou a cabeça e suspirou.

- Que eu morra lutando, então. - Fukai falou alto urrando para Januário.

Trinyti, Hack, Ramon e Macoto ficaram perplexos. O fluxo de Energia que Fukai tirou de seu corpo era capaz de assar completamente sua pele, mas as marcas de queimadura que aos poucos começou a surgir em seu braço direito foram rapidamente sendo regeneradas.

O único ainda calmo, e um pouco impressionado, era o próprio Januário que fechou o punho segurando sua espada um pouco mais forte do que antes.

- Então pegou meu conselho mesmo, que sem criatividade. - ele disse dando um sorriso. - Venha, então, garoto misterioso.

Fukai sumiu e reapareceu em um flash azul acima da cabeça de Januário, ele golpeou para baixo com toda a sua força fazendo incríveis raios azulados e vermelhos serem arremessados juntos.

O homem por sua vez balançou seu braço para cima sem ao menos mexer a cabeça, ele simplesmente arremessou tudo e golpeou.

As duas espadas se chocaram com firmeza, mas em menos de um segundo, Januário ganhou a vantagem. Os raios azuis foram todos arremessados para cima de volta acertando o próprio Fukai, mas isso não foi nada, pois o garoto continuou firme no ar.

Então, Januário deu uma bufada cansada e a sua própria energia foi lançada para o ar como se fosse uma explosão.

Fukai tomou mais de 20 golpes em apenas um segundo, e caiu para trás encharcado de sangue.

- Para alguém que tem uma divisão de Reinos no corpo, você é muito mais forte do que pensei, até mesmo conseguiu projetar faíscas do seu Elemento, o que é me é bem estranho. - Januário disse caminhando lentamente na direção do garoto. - Seu Elemento é o Raio, não é?

Fukai ainda caído abriu os olhos para cima, sua visão embaçada no homem que o derrotou sem fazer nenhum esforço.

- Eu gostaria de te levar para ver o Império Quilin e como controlar esse seu poder absurdo, sabia que os Elementalistas de Raios estão em extinção? - Januário sorriu. - Mas vejo que seu problema com esse local lhe dá menos credibilidade.

Januário levantou sua espada.

- Parece que você está sem sorte hoje, garoto. - ele disse mais uma vez.

No momento que ele tentou abaixar sua espada, seu braço paralisou, seu corpo ficou imóvel e seus olhos encararam o garoto com mais ferocidade.

- Então quer lutar até o fim, não é? Admiro sua coragem... - A Energia dourada de Januário inundou tudo a sua volta fazendo o garoto tremer e gritar de dor pelo calor e a eletricidade que seu corpo foi lançado. - Mas não é necessário lutar quando seu destino foi traçado.

A listra branca de sua mão foi apagada a força e seu corpo recebeu mais danos do que antes. Sua respiração fraca e seus batimentos não eram nada além de fragmentos prestes a se apagar. 

- Eu gostei mesmo de você, garoto. - Januário falou levantando sua espada de novo. - Se sobreviver a isso, então me procure algum dia para uma revanche.

E desceu!

 

Por Amnésia | 22/03/18 às 21:40 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Wuxia, Xianxia, Brasileira, Poder, Adulto, Elementos de Cultivo, Ação