CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
15ª Mentira - Meshulam

Lied (LD)

15ª Mentira - Meshulam

Autor: Mitsuaki Seiji | Revisão: HebiTantei

O espírito e o corpo físico se tornam um.

Um milagroso fenômeno, uma manifestação da força interior de um indivíduo.

Tal sincronização concede um extraordinário poder, um modo que não conhece limites na sua evolução: o Spirit Mode (Modo Espírito).

 

De modo a despertar o Spirit Mode, Lied infiltra-se juntamente com Zaccharias no aglomerado de mortos que procuram a reencarnação através da passagem de provações.

O grupo passou com louvor das duas primeiras provações e finalmente chegou à última e derradeira provação. Lamentavelmente, Lied já não tinha energia de sobra para forçar a passagem bloqueada pela cordilheira.

É quando uma carismática figura surge diante deles...!

 

5º Nível do Submundo, sala da provação “Cordilheira do Fim”.

— Olá a todos, é um prazer conhecê-los... especialmente você, Lied. O meu nome é Meshulam. Sou... um amigo de Adão.

O grupo que realizava a provação está estupefado com a aparição do homem.

— M-Meshulam? O senhor é... Meshulam? — Eduardus dá dois passos em frente e o aborda.

— Meshulam... “aquele” Meshulam?! — Luna também o questiona.

Lied fita cada um dos astecas, incluindo Zaccharias. Pelo visto, ele era o único a quem o nome não dizia nada. Para dizer que é um amigo de Adão... quem seria realmente este indivíduo? E não é apenas isso... ele também sabia o nome de Lied.

“Ei, Zaccharias. O que é que está acontecendo aqui? Quem é ele?”

“Lied, lembra-se de eu ter explicado sobre como Adão e o seu bando derrotaram os Guardiões de Deus na 1ª Guerra Espiritual?”

O rapaz acena com a cabeça para o corvo.

“Ele era um desses companheiros de Adão, além de Nachash e Eva. Após a guerra, a história diz que passou a residir em Mictlan com o cargo de Deus da Morte e o dever de supervisionar Nachash, o primeiro prisioneiro do Submundo. Adão precisava de alguém para permanecer aqui o tempo inteiro enquanto ele e Eva orientavam a construção dos novos mundos, e este homem foi o escolhido... Um dos heróis, Meshulam!”

Estava explicado o espanto na cara dos astecas.

— N-Não posso acreditar nos meus próprios olhos... D-De certeza que tudo isto não é mesmo um sonho? — Hector, que até há pouco tempo discutia com Eduardus, estremece diante do majestoso Shinigami.

— Hahaha, é assim tão difícil de acreditar? — Meshulam solta umas risadas tímidas e volta a cruzar o olhar com Lied — E quanto a você, Lied? Parece o mais confuso de todos.

— Como... é que sabe o meu nome?

Ao invés de simplesmente responder, Meshulam opta por estender a mão e apelar a um aperto de mão.

É quando uma figura de cabelo encarnado e olhos igualmente rubros se manifesta espiritualmente ao lado de Lied. É Adão, um pouco mais velho do que o Shinigami com a aparência que utilizou para ajudar o humano durante a primeira provação.

No lugar de Lied, que não compreendia o que estava acontecendo, Adão aceita o gesto amigável do Deus da Morte.

— Olá, Mesh! — um sorriso contagiante no rosto de Adão.

— É bom voltar a vê-lo — Meshulam devolve o carinho com um igualmente amável sorriso.

Quando deu por si, era Lied que dava o aperto de mão. Adão tinha desaparecido.

O rapaz de olhos esverdeados fita Zaccharias e os outros, mas estranhamente mais ninguém tinha testemunhado o que ocorreu. Para eles, foi apenas Lied que aceitou o cumprimento.

— Parece que estão presos. Não resta também mais tempo — Meshulam desloca levemente a cabeça para a direita de modo a contemplar a cordilheira.

— Apareceu apenas para nos dizer isso? — Luna diz.

— Não. Eu vim para dar-lhes os parabéns e guiá-los para o que vem a seguir. Afinal de contas, vocês vão conseguir reencarnar — o Shinigami abana a cabeça.

— H-HÃ?! — Luna, Eduardus, Hector e Liana gritam ao mesmo tempo.

— C-Como assim vamos conseguir reencarnar?! — Hector o interroga imediatamente.

— N-Não temos que passar esta provação? — Liana também pergunta.

— Sim, tecnicamente ainda não passaram. Mas o mais difícil já está feito — o Deus da Morte responde.

— O mais difícil? — Eduardus questiona.

— Não foi dito a vocês antes de começarem que a principal condição para passar reside na sua vontade de viver? Durante estas duas provações, cada um de vocês adquiriu essa vontade. Moralmente, não há nada mais em seu caminho para reencarnarem.

— De fato, foi isso que o psicopompo disse — Zaccharias acena firmemente.

Quando tudo parecia estar perdido, eis que surge o próprio lendário Deus de Mictlan para trazê-los a notícia que mais queriam ouvir nos seus corações.

— Você disse que “tecnicamente” ainda não passaram. Ou seja, continuamos precisando abrir esta passagem — Lied afirma.

— E se não abrirmos dentro do tempo limite, eles ainda falharão — o corvo falante acompanha o seu aluno.

— Correto — Meshulam confirma.

Afinal, eles tinham ou não tinham passado a provação?!

— Não entendo mais nada... — Hector sussurra.

“Raios… se eu tivesse conseguido despertar o Spirit Mode...!”, Lied pensa.

O olhar frustrado de Lied ganha a atenção de Zaccharias.

“Compreendo... então ainda não é o momento...”

— Haha, não se preocupem. Você não tem que fazer mais nada, Lied — o Shinigami sacode novamente o clima.

Ele fala como se tivesse adivinhado o que o rapaz estaria pensando.

— Eu... não tenho que fazer mais nada?

— Sim. O teu papel já está cumprido. Agora... é com aqueles que estão em provação.

Lied e Zaccharias viram-se para confrontar Luna e os restantes.

— O que é que nós temos que fazer...? — a própria Luna toma a iniciativa.

— É muito simples — o Deus da Morte aponta o dedo para a cordilheira — Só têm de abrir a passagem. Com as suas próprias mãos.

— N-Nós mesmos...? — Eduardus vacila.

— Se o Lied não consegue, como é que espera que nós vamos conseguir? — Hector se exalta.

— Apenas tente.

— A-Apenas tento…?!

— Certo — com os punhos cerrados, a determinada Luna se adianta e começa a caminhar até à cadeia montanhosa.

— E-Ei! — Hector chama por ela, mas em vão.

Seguindo as passadas de Luna, Eduardus dirige-se à cordilheira.

— A-Agente?!

Normalmente a mais acovardada, também Liana aceita o desafio proposto por Meshulam.

— A senhora Liana também?!

— S-Seja o que acontecer! — percebendo que era o único que faltava, o homem junta-se a eles.

E assim os quatro espíritos colocam-se alinhadamente à frente da cordilheira, prontos para puxar com toda a força que têm. Lied e Zaccharias, junto de Meshulam, assistem ao momento mais decisivo.

A passagem vai se abrir? A passagem não vai se abrir? Qual será o destino final deles?!

...

 

9º Nível do Submundo, Pisos Administrativos, Bloco Superior.

Mictlantecuhtli X, a nona reencarnação de Meshulam, era como sempre visto escrevendo com pressa na sua escrivaninha.

— O primeiro grupo terminou. Já autorizei o Xolotl a mandar o próximo — Golgotha, o assistente de Mictlan, salta para cima da mesa.

— …E então? Como é que ficou?

— Eles... passaram.

...

 

Quando deram por si, os astecas (que exerciam todo o impulso possível na brecha da cordilheira) abriam a passagem com uma inacreditável leveza. Foi como se estivesse estado sempre aberta para eles.

— Inacreditável. Abriu-se. Por quê...? — Lied, para variar um espectador, não podia acreditar.

— Não importa quanta força colocasse, você nunca seria capaz de abrir, Lied, e isto porque você não é um espírito realizando a provação — Meshulam explica.

“Entendo...”

— A-Abriu... Ela... realmente abriu... — Hector verte as primeiras lágrimas.

Liana derrama-as igualmente sem consentimento.

— N-Nós... conseguimos... — Liana dizia, igualmente emocionada.

— I-Isto não é uma ilusão... Eu... terei mesmo uma nova chance...! — Eduardus fala.

— Ainda... bem! — Luna também chora, as gotas escorrem sem parar...

Meshulam levita até ao portal de saída que leva à “Sala da Reencarnação”.

— Vá, vamos andando. É hora de reencarnar! — o Shinigami diz alegremente.

 

"O momento pelo qual eles ansiaram… já no próximo capítulo!!"

 

[FIM DO CAPÍTULO]
Por Mitsuaki Seiji | 24/12/18 às 22:58 | Ação, Aventura, Fantasia, Drama, Romance, Portuguesa, Mistério