CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
23ª Mentira - Delenda est Carthago (Parte 2)

Lied (LD)

23ª Mentira - Delenda est Carthago (Parte 2)

Autor: Mitsuaki Seiji | Revisão: HebiTantei

9º Nível do Submundo, Bloco Superior, Sala do Shinigami

Mictlantecuhtli é um Deus da Morte paciente no seu escritório. Golgotha, o assistente, aguardava juntamente com ele. Ouvem-se batidas na porta.

– Entrem! – o Shinigami ordena.

Dois indivíduos góticos, um homem e uma mulher quase idênticos de cabelos brancos e olhos azuis, entram ordenadamente.

– Cihua, Chalme. Obrigado por virem – Mictlan agradece.

Cihuacoatl – a mulher – e Chalmecacihuilt – o homem –,ou apenas Cihua e Chalme, são os Guardiões do Submundo. Criados por Meshulam (o 1º Deus da Morte), têm a máxima responsabilidade de proteger Mictlan de invasores e impedir a fuga de espíritos.

Assim como Golgotha, Cihua e Chalme são subordinados com imensa experiência nos quais o Shinigami deposita uma enorme confiança.

– Chamou-nos, Mictlan-sama? – Chalme pergunta.

– Sim… bem… como é que devo dar esta notícia… – o Deus da Morte, bastante nervoso, olha para o esqueleto, que acena com a cabeça – Então… nós temos um intruso…

Num movimento bruto inesperado, Cihua destrói a escrivaninha do Shinigami, centenas de papéis voam por toda a parte.

– A MALDITA COBRA OUTRA VEZ?! – a mulher está completamente desequilibrada – NACHASH, SEU ***** DE *****!!

Explicando, Cihua e Chalme foram derrotados há 18 anos atrás por Nachash quando o último escapou de Mictlan, e por isso todo este ódio.

– Ahn… ahn… Golgotha, aquele era o contrato de 80 páginas que demorei três meses escrevendo… – Mictlan chora de joelhos – O que é que vou fazer agora…? O prazo era até amanhã… Desisto… por favor, matem-me…

– Mictlan-sama, eu gostaria de renunciar oficialmente ao meu cargo de Guardião do Submundo. Por centenas de anos tenho aguentado, mas eu realmente não consigo trabalhar com a Cihua. Nós somos simplesmente incompatíveis. Eu só queria um dia de paz e sossego, mas nem isso consigo… – Chalme dizia – MICTLAN-SAMA, ESTÁ ME OUVINDO?! ISTO TAMBÉM NÃO É FÁCIL PARA MIM! MICTLAN TEM SIDO A MINHA CASA DESDE QUE NASCI! POR FAVOR, MICTLAN-SAMA, DIGA ALGUMA COISA!

Uma guardiã repulsiva, um guardião alienado e um deus depressivo. Golgotha tem realmente um trabalho muito difícil.

– CALEM-SE, SUAS CRIANÇAS BIRRENTAS! Cihua, não é a “Serpente Falante”! Chalme, a tua renúncia está oficialmente recusada! Mictlan, o prazo termina no próximo mês!

O caldo já estava entornado e nem um Golgotha indignado consegue facilmente acalmar aqueles três. É quando uma sombra se aproxima na porta…

– Ah, podia ser este o escritório do Deus da Morte…

Cihua, descontrolada, ativa o seu Spirit Mode e invoca uma larga foice que usa para atacar o recém-chegado. Para incredulidade de todos, o sujeito bloqueia com tremenda facilidade a foice usando apenas uma única mão.

O homem, nos seus 20 anos de idade, tem cabelo prateado preso e olhos azuis, veste um uniforme com o emblema de uma águia prateada e carrega uma espada na bainha.

– Olá… escritório do Deus da Morte?

“Ele… parou a foice com apenas uma mão?!”, Chalme pensa.

O Guardião do Submundo segue o instinto e também ele invoca uma foice do mesmo tamanho. Contudo, o indivíduo volta a pará-la usando a outra mão livre.

– …Não sei o que está se passando, mas eu venho em paz. Não… sou… um inimigo. Ok? – ele diz com um sorriso meio que indeciso na cara.

Golgotha, bastante incrédulo, balança a pequena cabeça de um lado para o outro.

– B-Baixem suas armas! – o esqueleto ordena Cihua e Chalme, que obedecem.

– Obrigado… – o sujeito chega-se à frente e olha para Mictlan, este no chão – O senhor podia ser o Deus da Morte?

– S-Sim… sou eu mesmo.

O homem toma de imediato uma posição de reverência e prepara-se para se apresentar.

– Senhor! O meu nome é Ajax Alcestis e sou um dos Generais do Exército Militar Asteca. Venho em nome de Aqua e do seu Rei, Abrahamus A. Corum IX, solicitar a sua necessária ajuda!

– A-Ajuda…? E-E no que é que posso ajudar…? – o Shinigami pisca os olhos de tão perplexo que está.

– Eu estou… tentando encontrar uma pessoa.

 

Mictlan pediu que trouxesse uma outra escrivaninha para substituir aquela que Cihua destruiu. Os guardas trazem a mesa e também transportam uma cadeira para Ajax se sentar. Cihua e Chalme mantêm-se ao lado do Shinigami, sentado, Golgotha no ombro dele.

“Podia ser ele o intruso…? Não, o intruso não é definitivamente uma pessoa vulgar, mas este homem… para ter parado facilmente a Cihua e o Chalme… só pode ser…”, o Deus da Morte raciocinava.

Chalme, que não baixava a guarda por um momento, é um guardião nervoso.

“…um mestre do Spirit Mode… um utilizador com 100% de NSE”, Chalme conclui.

Utilizadores do “Spirit Mode Completo” traziam más memórias aos Guardiões do Submundo. Afinal de contas, a “Serpente Falante”, Nachash, que os humilhou em combate há 18 anos atrás, é um deles.

– Diz que está tentando encontrar alguém… e quem seria essa pessoa? – Mictlan pergunta.

– Na nossa sociedade ele é conhecido como o “Príncipe Perdido”, desaparecido após a guerra de 8 anos atrás. Acredito que esteja aqui, em Mictlan, e vivo.

– O que é que te faz ter a certeza de que está aqui? E vivo, ainda por cima…

– O nosso Rei assim garante.

– Seu rei, hã… – o Shinigami tira um caderno da gaveta – Eu vou verificar de qualquer maneira na lista de mortos, então poderia me dizer? O nome real deste “Príncipe Perdido”, digo.

– Claro. O nome é… – o cavaleiro de cabelo prateado sorri com satisfação enquanto se prepara para anunciar.

 

Aqua, Aztecorum, Castelo Real

Uma espaçosa e luxuosa sala. No centro, sentado num majestoso trono, um velho homem com centenas de anos de idade, e ao lado dele um indivíduo que aparenta ser da mesma geração.

São Abrahamus A. Corum IX, o atual Rei de Aqua, e o seu braço direito, Gregorius.

– Entre! – o rei consente após alguém bater na grande e cristalina porta de entrada.

Um carismático cavaleiro de cabelo curto violeta e olhos alaranjados usando um chapéu na cabeça, o qual vestia um uniforme com o emblema de um jaguar. O indivíduo, com ar de também ser um músico e da mesma idade de Ajax, curva-se perante o seu Rei.

– Chamou-me, vossa Majestade, dó, ré, mi?

– Regulus. Obrigado por vires. Não é como se eu não confiasse no Ajax, mas tenho o pressentimento de que as coisas poderão ficar complicadas no Submundo, e por isso é que também quero que vá.

O cavaleiro ergue lentamente a cabeça para fitar Abrahamus.

– Entendido. Farei os preparativos para partir imediatamente, fá, sol, lá.

– Regulus… – o asteca se preparava para abandonar a sala quando é abordado pelo rei – Por favor… traz o meu bisneto de volta.

– Não se preocupe – Regulus gira a cabeça de forma a sorrir determinadamente – Eu, Regulus Fidelis, um dos Generais do Exército Militar Asteca, trarei o Príncipe de volta com a minha composição da saudade, si, dó.

E assim ele parte…!

 

Na sala do trono ficaram apenas Abrahamus e Gregorius, dois veteranos que vivenciaram os períodos mais conturbados da história do reino asteca.

– Eu estou errado, Gregorius…?

– Não… nós nunca devemos desistir da nossa própria família, meu velho amigo – Gregorius responde a Abrahamus com um formoso sorriso.

– Nunca devemos desistir da nossa própria família, é…

 

“Todos os protagonistas vão finalmente se reunindo no mesmo lugar.”

“Inimigos e aliados, eles lutarão com as suas próprias convicções em jogo… neste campo de batalha que o destino reservou.”

 

[FIM DO CAPÍTULO]

[INÍCIO DO ARCO “BLOCO RESTRITO"]

Por Mitsuaki Seiji | 10/01/19 às 15:37 | Ação, Aventura, Fantasia, Drama, Romance, Portuguesa, Mistério