CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
39ª Mentira - Xanthus vs Zechariah: Fantasma do Passado

Lied (LD)

39ª Mentira - Xanthus vs Zechariah: Fantasma do Passado

Autor: Mitsuaki Seiji | Revisão: HebiTantei

Esta é uma história que remonta a um tempo em que os frutos do caos ainda estão sendo formados, os cruéis destinos a serem revelados.

Em mais um volume da jornada pelo Submundo, o “Herdeiro de Adão” travará memoráveis batalhas que lhe farão questionar sobre o seu papel neste conto, assim como conhecerá pessoas que lhe poderão dar as respostas que ele tanto procura.

Origens, convicções e deveres. Tudo será, mais uma vez, colocado à prova...

 

O desenvolvimento que ficara prometido para ser relatado mais tarde…

No parque de Ganeden, Lied e Xanthus tiveram uma intrigante conversa. No fim, Xanthus enviou Lied para Mictlan, o corpo sem vida do rapaz repousando no ombro esquerdo do homem. É quando a silhueta de Zechariah, o braço direito do líder da Illuminatus, espreita…

— Belo dia, não acha? — Zechariah cumprimenta.

— Você… — Xanthus o olhava de lado.

— O que foi? Parece que viu um fantasma.

— ...Sim, um que pensava nunca mais ver — o louro se vira para confrontá-lo — Mas isso não interessa. Quem é “Martyr”?

— Hm? Um dos novos membros da Illuminatus.

— …

— Ok, uma de várias “cobras”. Melhor?

— Se está com Klaus, presumo que esteja com Nachash?

— É?

— Não se faça de desentendido.

— Haha, atrevido como sempre te conheci! Ou como “ele” te conheceu, para ser mais exato...

— Eu faço uma pergunta e você responde. Simples.

— Conversar assim é muito aborrecido. Perdoe-me um ou dois comentários.

Xanthus deita Lied no banco mais próximo. De seguida, ele fixa o olhar em Zechariah, os olhos cianos de um asteca cruzando-se ferozmente com os olhos dourados do outro.

— Se não está disposto a responder, então pode comentar a tua morte.

— Hah! Como se conseguisse...

— Quer me testar? — o tronco de Xanthus é abraçado por uma aura de tonalidade dourada.

— Hehe, pois... você SEMPRE foi um fã de testes, Xanthus! — também Zechariah ativa o seu Spirit Mode, prana negro cercando-o — Vá, vamos nos divertir... pelos velhos tempos!

— …Não me chame pelo meu nome!

Os dois astecas, ambos mestres dos seus próprios espíritos, avançam um contra o outro! A primeira iniciativa é de Xanthus, que começa desferindo um potente soco, exemplarmente desviado por Zechariah. O membro da Illuminatus tenta fazê-lo tropeçar com um pontapé, mas o jovem asteca faz máximo uso dos seus reflexos e se esquiva com um pulo.

Xanthus dribla velozmente o oponente e foca na abertura que surgiu. É quando uma mão de trevas o agarra, pegando Xanthus de surpresa. Zechariah aproveita a oportunidade que conseguiu para golpeá-lo, sendo barrado por uma barreira de energia elétrica.

Xanthus cria uma escadaria de luz para subir ao céu. Zechariah cria um tapete de sombras e vai atrás dele. É no ar que eles continuam a luta, a atmosfera cintilante.

“Até o Spirit Mode é o mesmo…”, Xanthus pensava.

O poder que “ele” possuía e que o adversário partilha…

— Então... talvez eu possa te chamar por um nome que não seja seu? — Zechariah pergunta.

— Cale-se!

 

Em outra parte de Ganeden…

— Olha mamã, fogos de artifício! — o filho comenta ao olhar para o céu.

— Ah, que bonito...! Mas é estranho. Fogos de artifício a esta hora e nesta altura do ano...? — a mãe responde.

Como Xanthus e Zechariah estão nas suas formas espirituais, as pessoas normais não conseguem vê-los e pensam que as faíscas da batalha são meros fogos de artifício…

 

Nenhum deles cede neste combate de alta intensidade disputado agora nos telhados das casas de Ganeden, os moradores assustados com a possibilidade de estar ocorrendo um terremoto.

— Você ficou ainda mais forte nestes últimos anos… como esperado de um dos desconhecidos heróis da 2ª Guerra Espiritual. Em termos de potencial latente, me arrisco a dizer que não perde para Adão e Nachash — Zechariah admitia.

— Sim? E o que é que você sabe sobre Adão e Nachash?

— Ó, você não faz ideia…

— Fale!

 

 

A luta prossegue sem Xanthus receber nenhuma resposta de Zechariah. O louro canaliza prana em uma mão e dispara contra o oponente, que se defende.

Ambos os lutadores descem ao chão, o vento provocado pelo choque de forças secando a grama umedecida da chuva recente. Zechariah, sempre sorridente, Xanthus sempre sisudo.

— ...Já tive o suficiente. Não faz sentido perder mais tempo... com um fantasma do passado — Xanthus afirma.

— Mais do que justo. Precisa deixar esse rapaz em algum lugar — Zechariah fala ao observar o inconsciente Lied no banco.

— Vai se meter no meu caminho?

— Claro que não! Eu já fiz o meu trabalho aqui... — o sorriso de Zechariah some — Xanthus, você também deve ter sentido. Nachash... está voltando. A “Serpente Falante”... veio terminar o que começou.

— E vocês o estão ajudando?

— …Heh — Zechariah volta imediatamente a sorrir, desta vez com uma expressão nostálgica — “Quando em dúvida, pergunta ao seu espírito. Ele irá te guiar no caminho para a resposta.” Não era isso que o Zaccharias costumava dizer?

— ...Tsh.

— Nós voltaremos a nos encontrar... — o membro da Illuminatus contempla Lied antes de se retirar — ...quando o rapaz souber diferenciar as verdades das mentiras.

— Já… chega de vítimas — Xanthus, sozinho, sussurra pouco depois, os punhos cerrados.

Aqua

No topo da colina onde já tinha sido visto anteriormente, o louro de olhos esverdeados escuros, líder da organização, é informado pelo seu braço direito.

— Eu me encontrei com o Xanthus — Zechariah diz.

— Entendo. A Core e os outros? — o líder não vira as costas.

— Ainda não recebi notícias de ninguém.

— Entendo.

— Preocupado?

— …Eu quero vê-lo.

— O Lied?

O louro acena com a cabeça enquanto segura fortemente a cruz preta que carrega ao pescoço.

— De certeza que já não falta tanto… para voltarem a se ver.

 

“Conexões para desvendar, verdades e mentiras para diferenciar.”

“Este conto… continua no próximo volume.”

 

[FIM DO CAPÍTULO]

[FIM DO VOLUME 3]
Por Mitsuaki Seiji | 12/04/19 às 21:27 | Ação, Aventura, Fantasia, Drama, Romance, Portuguesa, Mistério