CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
46ª Mentira - A Cobra Louca

Lied (LD)

46ª Mentira - A Cobra Louca

Autor: Mitsuaki Seiji | Revisão: HebiTantei

Esta é uma história que remonta a um tempo em que os frutos do caos ainda estão sendo formados, os cruéis destinos a serem revelados.

Em mais um volume da jornada pelo Submundo, o “Herdeiro de Adão” travará memoráveis batalhas que lhe farão questionar sobre o seu papel neste conto, assim como conhecerá pessoas que lhe poderão dar as respostas que ele tanto procura.

Origens, convicções e deveres. Tudo será, mais uma vez, colocado à prova...

 

O admirável trabalho em equipe de Lied e Susumu elimina os obstáculos que surgem diante deles. Mare anda até eles, passando pelos cadáveres dos Animus que se dissolviam.

— Nem parece que foi a primeira vez que lutaram juntos! — ela fixa o olhar em Susumu — E você não perde para o Lied, Susu!

— “Susu”… — o detetive murmura, um pouco envergonhado.

— Ei, Susu — Zosimus, nos pés dele, chama a atenção.

— Para você é “Susumu”! — o justiceiro imediatamente o corrige.

Susumu olha de relance para Lied, que jurou ter ouvido rindo, mas o companheiro apresenta a expressão aborrecida que tanto o caracteriza. Impressão sua?

— Como já não precisa da minha armadura, sugiro que arranje alguma coisa para vestir. Enquanto isso, podíamos todos descansar durante uns minutos. Acho que concorda comigo, Lied — o Homem das Correntes propõe.

— Sim — Lied acena com a cabeça.

De fato, esta última luta exigiu muito deles, principalmente Lied, que gastou praticamente toda a sua energia espiritual para fazer as Undas.

— …E como é que pensa em encontrar roupa aqui? — Susumu faz a pergunta óbvia.

— Eu não te disse antes? As possibilidades do espírito são infinitas! — Zosimus esboça um sorriso brincalhão.

— Poderia ser que você também… com a Plasticidade…? — Lied interroga a sombra.

— É... um velho amigo me ensinou — Zosimus responde.

 

 

E foi assim que, com a propriedade Plasticidade, o Homem das Correntes magicamente coseu o novo traje de Susumu. O resultado final o agradou e teve, inclusive, a aprovação de Mare…

— Sim, você não perde mesmo em nada para o Lied, Susu!

— Realmente, ficou perfeito em você — o costureiro Zosimus observa.

Lied apenas suspira…


 

Lied, Susumu e Mare seguiram caminho após repousarem. O destino do grupo é, evidentemente, o campo de batalha em que Zaccharias se situa no presente.

Dirigindo-se ao centro da comoção, eles acabam confrontados por poderosos utilizadores que lentamente se aproximam. Duas das três figuras mostram-se…

Eram Pantera e Blasius, os prisioneiros do Bloco Restrito que conseguiram escapar da perseguição dos Guardiões de Mictlan.

— Olha quem temos aqui… as sensações do Submundo! — o Spirit Hunter cumprimenta no seu tom irônico.

— Não esperava ver o policial humano também. Então são amigos? — Blasius diz, um sorrisinho matreiro acompanha.

— Vocês são… — Susumu ativa o seu Spirit Mode.

— …Pantera! — Lied é igualmente rodeado pela aura espiritual.

O cauteloso príncipe, ao invés de explodir em direção ao inimigo, faz sinal a Mare para que esta mantenha uma distância segura. Depois, Lied invoca a Anima Sancta e aguarda.

— Heh, eu nunca caço a mesma presa duas vezes. Ao invés de mim… por que é que não se diverte com “ele”?

A terceira figura manifesta-se das sombras. Lied e Susumu são surpreendidos pela aparência asquerosa do indivíduo: escamas de cobra por todo o corpo, da cabeça aos pés, o rosto quase totalmente coberto, deixando somente os olhos esverdeados escuros perceptíveis.

Apesar do seu aspecto relativamente envelhecido, trata-se de um jovem, na faixa etária de Lied, mais ou menos da altura do Herdeiro de Adão…

— Um prisioneiro que nunca vi…? E-E essas escamas… o que raios…?! — Lied se pergunta.

— Normalmente é bastante reservado chegando a nem notar a sua presença, mas desde que te viu, principezinho, que mudou subitamente de atitude, ao ponto de começarmos a chamá-lo de… “Cobra Louca”! — Pantera introduz.

“Os olhos dele…”, Lied pensava.

O adolescente tem a mesma sensação de quando confrontou Martyr. Ele sente como se estivesse se vendo num espelho, tal a familiaridade das orbes da cobra…

— …CUIDADO, Lied! — Susumu o desperta com um grito.

O rapaz estava tão absorto que não percebeu o inimigo atacá-lo. A Cobra Louca faz a invocação de uma cobra que a metros de distância estrangula impetuosamente Lied.

— DEVOOORAAAR! — a Cobra Louca vocifera.

“Este cara controla cobras…?!”, Lied julga em apuros.

— K-Kuh…!

Susumu mira urgentemente a Justitia Progressus na cobra que aperta o pescoço do companheiro. A bala acaba fazendo ricochete com outro projétil que é disparado ao mesmo tempo. O detetive direciona o olhar para Blasius e no revólver que ele empunhava. 

Lied consegue durante esse tempo soltar-se da cobra com um corte da Anima Sancta. Ele junta-se a Susumu, a dupla encarando os inevitáveis oponentes.

— Quer alguma coisa comigo? — Susumu questiona Blasius, que o olhava com especial interesse.

— Fufufu… a propósito, eu ainda não me apresentei, não é? O meu nome é Blasius. Em vida, era um policial igual a você.

— Um agente asteca…? Mas para estar preso…

— Perspicaz. Não é para menos já que está na justiça, embora tão novo. Sim, é evidente que cometi um pecado. Pode me culpar? Qualquer pessoa deseja subir na carreira, e na presença de um sistema tão frágil, não é de espantar que muitos tentem se  aproveitar…

— Corrupto…!

— E quando me notaram, tive de derramar um pouco de sangue. No fim apanharam-me e fui condenado.

— Você matou colegas de profissão?!

Lied, que também ouvia a conversa deles, fita Blasius por um instante, curioso.

“Eu morri durante uma perseguição. Assassinado. O criminoso era um colega nosso que havia sido pego em atos de corrupção dentro da polícia asteca. Esse homem também era um utilizador de Spirit Mode (…) Além de mim, creio que mais dois ou três agentes perderam a vida naquele dia.”

— Eu já ouvi esta história antes… Será que um dos colegas que assassinou se chamava Eduardus?

— Ah, você o conhece? Uma pena… se não tivesse metido o bedelho…

— Entendo…

Susumu se limita a encarar o chão friamente. O rapaz segura a pistola com força e ergue a cabeça. Tanto Zosimus quanto Lied podem sentir a pesada aura azulada do Spirit Mode.

— Lied, deixa esse comigo — o detetive pede de modo solene.

Palavras não eram necessárias. O Herdeiro de Adão respeita a vontade do espírito do colega e acena afirmativamente. Em seguida, o rapaz concentra-se no seu próprio oponente.

Lied prepara-se para o combate. A Cobra Louca avança cheia de sede de sangue.

 — DEVOOOOORAAAAAR!

 

“Selvagem!”

 

[FIM DO CAPÍTULO]

Por Mitsuaki Seiji | 25/05/19 às 21:26 | Ação, Aventura, Fantasia, Drama, Romance, Portuguesa, Mistério