CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
7ª Mentira - Entrando em Mictlan 2 (Parte 1)

Lied (LD)

7ª Mentira - Entrando em Mictlan 2 (Parte 1)

Revisão: Venâncio Matos

O espírito e o corpo físico se tornam um.

Um milagroso fenómeno, uma manifestação da força interior de um indivíduo.

Tal sincronização concede um extraordinário poder, um modo que não conhece limites na sua evolução: o Spirit Mode (Modo Espírito).

 

Bloco Restrito, Nível -8 do Submundo

Naomi e o misterioso jovem de olhos esverdeados confrontam-se. O rapaz a pega desprevenida com uma questão de difícil resposta.

— Se... estou viva...? Hum... é óbvio...?

O jovem dá dois passos à frente. O calçado parecia amortecer ao pisar no chão, como se a escuridão daquele lugar engolisse o som dos passos.

— Percebo... você não pertence aqui. Presumo que tenha vindo da superfície, então.

Naomi, que inicialmente sentiu-se amedrontada com a presença desta estranha pessoa, rapidamente vê-se com a sua compostura normal. O seu consciente, ou inconsciente, dizia que estaria segura com ele.

— Um momento. Primeiro, quem é você? Segundo, “superfície”? E diz que não pertenço aqui... onde é que estou mesmo? Terceiro, o que raios são aquelas coisas?

— Quem sou eu...? Essa é uma boa pergunta...

— Hã? — Naomi inclina a cabeça, confusa.

— Desculpa, a verdade é que não me lembro de nada além do meu nome, Yamir.

— Perdeu as suas memórias...?

— Sobre a sua segunda questão, com “superfície”" refiro-me ao local de onde você veio. Onde se encontra no momento, eu chamo de “profundezas do Submundo”. Sim, essa é uma das coisas que definitivamente confirmei durante a minha já longa caminhada. Este local cheira a morte... então só pode ser uma espécie de “submundo dos mortos”.

Não admirava que o lugar cheirasse a morte. Trata-se da câmara de repouso dos próprios mortos.

— Quanto a eles... — Yamir desvia o olhar para os cadáveres no chão, as criaturas aniquiladas por ele mesmo — “Moradores da morte”. São presenças frequentes por aqui.

— Submundo...? Moradores da morte...?

Naomi abaixa a cabeça. Não conseguia entender nada. Mas sabia que Lied estava por aqui. Só podia estar, num lugar excêntrico como este...

— Espera. Yamir, você fala como se não pertencesse também a este lugar. Pode ser... que foi enviado como eu?

A jovem serpente ergue a cabeça para contemplar o teto escuro, desprovido de qualquer irradiação de luz.

— Não sei. Quando dei por mim estava aqui, sem quaisquer memórias de mim mesmo e de como vim cá parar. Não dá para ter uma boa noção do tempo neste lugar fechado, mas acredito que já se devam ter passado uns bons anos. Talvez... centenas...

— C-Centenas?! Yamir, quantos anos tem?! Parece ter a minha idade...

— Desculpa, também não sei a minha verdadeira idade física — Yamir inclina a cabeça para o lado — Ainda não me disse o seu nome.

Naomi fica envergonhada por não se ter apresentado antes

— Ah, desculpa! O meu nome é Naomi, prazer em te conhecer, Yamir! E obrigado, por ter me salvado!

Os dois, Yamir (nunca sorridente) e Naomi (alegre mesmo entre a morte), sentiam-se em sintonia. Podiam confiar um no outro.

— Sim, prazer, Naomi. E sem problemas. É a primeira pessoa viva que encontro, afinal de contas...

Aquela afirmação deixou Naomi pensando na solidão que Yamir deve ter aguentado durante este tempo todo, durante centenas de anos... Eles se colocam ao lado um do outro e começam a caminhar, passando pelos corpos derrubados.

— Hum, Yamir, aquelas cobras que apareceram... eram suas, não eram? O que foi aquilo?

Em resposta, da mão direita de Yamir sai uma minúscula cobra espiritual.

— A minha... habilidade. Quando acordei só tinha duas coisas: o meu nome... e este poder.

Naomi observa atentamente a pequena serpente que dançava na mão de Yamir. Achava intrigante...

— Hm...

A cobra desaparece e eles retomam o passo.

“Será que eu ter conhecido o Yamir... também não é coincidência?”, Naomi reflete.

Seria mais um encontro reservado pelo destino?

— O meu... destino... — ela sussurra.

— Hm? Disse algo?

— Não, nadinha! — Naomi agita a cabeça.

Um encontro que iniciaria uma jornada. Os dois escolhidos navegariam pelas profundezas da morte...


...

Por Mitsuaki Seiji | 26/10/18 às 23:21 | Ação, Aventura, Fantasia, Drama, Romance, Portuguesa, Mistério