CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
8ª Mentira - A primeira provação

Lied (LD)

8ª Mentira - A primeira provação

Autor: Mitsuaki Seiji | Revisão: HebiTantei

O espírito e o corpo físico se tornam um.

Um milagroso fenômeno, uma manifestação da força interior de um indivíduo.

Tal sincronização concede um extraordinário poder, um modo que não conhece limites na sua evolução: o Spirit Mode (Modo Espírito).

 

De modo a despertar o Spirit Mode, Lied infiltra-se juntamente com Zaccharias no aglomerado de mortos que procuram a reencarnação através da passagem de provações.

Integrado no seu grupo de espíritos, o rapaz é confrontado com a revelação da primeira provação: 10 000 facas!!

Terá Lied o potencial para superar o obstáculo que surge diante deles?!

 

Dez mil facas e um obstinado humano. Lied prepara-se para dar o primeiro grande passo rumo ao despertar do Spirit Mode.

Luna, Eduardus, Zaccharias, Liana e Hector têm os olhos postos no escolhido pelo destino, uns mais crentes do que outros que este possa realizar um milagre que lhes permita avançar para a próxima provação e ficar mais perto de reencarnar.

Zaccharias, sentado no ombro de Eduardus, inicia uma comunicação mental com Lied.

“Acha que consegue?”, Zaccharias, sentado no ombro de Eduardus, inicia uma comunicação mental com Lied.

“Eu tenho que conseguir.”

De fato, o único jeito de alcançar o NSE necessário para o despertar do Spirit Mode dentro de relativamente pouco tempo é através da realização destas provações.

Sim, o tempo é um fator preponderante não só para Luna e os outros, que necessitam reencarnar antes que o tempo deles se esgote, mas também para Lied, que tem a pressão de estar sendo perseguido pela Illuminatus. Não esquecendo, claro, a própria segurança do Submundo e o seu administrador, o Shinigami, que querem ver o fugitivo capturado o mais depressa possível.

“Lied, é por sua conta. Não darei dica nenhuma.”

Não havia mais nada a dizer, entendia Zaccharias. Agora era com ele. Luna, ao lado direito de Eduardus, observava atentamente Lied.

— Ele... não é um asteca, não é?

Um pressentimento que estava certo.

— Sim, é um humano — o corvo falante responde.

— H-Humano...? — Liana é tomada de surpresa.

— Ah, já ouvi falar. A outra raça além da nossa, que habita em Tellus, o outro mundo. A raça humana — Hector intervém.

— Um humano, hã? É a primeira vez que conheço um — Eduardus, de braços cruzados, não esconde a sua curiosidade.

A falta de interação social entre astecas e humanos não é coincidência. A verdade é que se conta que o primeiro contato entre as duas raças aconteceu apenas há 18 anos, quando um humano pisou solo asteca.

Afastados um do outro, os dois povos têm um desconhecimento mútuo, entretanto, e ao contrário do povo humano, o povo asteca tem conhecimento de que não estão existencialmente sozinhos.

— E todos os humanos são assim? Retardados? — Luna diz. – No sentido de achar que pode mesmo parar DEZ MIL facas...

Zaccharias acha graça e ri um pouco.

— Não, ele é um caso especial.

“Mostre-nos, Lied. As possibilidades do teu potencial espiritual”, o corvo pensa.

Lied concentrava-se. Ao contrário da luta contra os guardas, ele teria que tomar a iniciativa. No exato segundo em que dá um passo para a frente o jovem entra imediatamente no alcance das facas, aproximadamente de 40 metros.

O mecanismo da sala detecta automaticamente movimento e seis facas, três vindas de cada lado – esquerdo e direito –, assaltam Lied. Ele consegue esquivar-se a tempo utilizando a Visibilidade, mas por um triz.

Para termos a noção do quão por pouco esteve de ser acertado, um pouco da madeixa central do cabelo de Lied foi raspada pelas lâminas afiadas. Não eram meras facas de cozinha.

“R-Rápido! Esta velocidade...!”

Lied dá um pulo para trás e recua até se encontrar fora do alcance das facas.

Apesar de ter sido por muito pouco, a verdade é que Lied conseguiu desviar das facas, o que impressionou alguns membros do grupo.

— C-Conseguiu desviar! — Liana diz.

— Então ele não é só conversa... — Luna reconhece o feito alcançado, ainda que pouco convencida.

Eduardus sorria, Hector mantinha-se de braços cruzados, já Zaccharias sabia que o pior ainda estava para vir...

“Essas facas são muito rápidas. O Zaccharias tinha razão. Esse ‘desafio’... está num nível de dificuldade completamente diferente”, Lied reflete.

Assim como antes, Lied começa a entrar num estado de excitação produzido pela situação extrema. Todos, nomeadamente Zaccharias e Eduardus, perceberam que algo estava mudando no psicológico de Lied.

O jovem dá um passo determinado em frente, voltando a invadir o campo das facas. Lied faz eficiente uso da Sensibilidade e antecipa os ataques: a trajetória era a mesma, do lado esquerdo e do lado direito, porém eram mais facas do que antes – quinhentas, duzentos e cinquenta de cada lado. Era hora de colocar a Visibilidade para trabalhar um pouco mais do que o normal.

Com um melhor tempo de resposta, Lied esquiva-se sucessivamente. Os seus olhos seguiam as facas, um sinal também de que a Visibilidade evoluía. Algumas facas caíram no chão, mas a maioria ficou pregada nas paredes da sala. Lied anda para trás e descansa por algum tempo.

— Incrível...! — Eduardus está boquiaberto.

— Ele...! Foram tantas de uma vez...! — Hector ficou igualmente impressionado.

Luna não queria admitir, mas aquilo tinha sido realmente extraordinário. Porém, o pior ainda estaria para vir… Zaccharias não se exaltara, ciente das dificuldades iminentes.

— 500 facas, para ser mais específico — o corvo responde a Hector.

— Você consegue ver? — Eduardus questiona o pássaro que repousava no seu ombro.

— Claro. Contando com as seis primeiras, ele desviou até o momento de 506 facas. Restam... 9494.

O número assustava. Se aquelas quinhentas já pareciam muitas, saber que faltam mais de 9400 deixa qualquer um desanimado. Liana perdia o ânimo que demonstrara anteriormente.

Somente um sujeito não se deixara abalar até agora, nestes primeiros instantes da provação. De peito firme e cabeça erguida, Lied está convicto de suas possibilidades.

Aquela confiança resoluta irritava Luna, que via apenas um orgulho exagerado em si mesmo. Presunçoso. Dentro da sociedade, este tipo de pessoas... é o que Luna mais odeia.

“Vestido de herói... apesar de heróis não existirem...”

Luna estala com a boca, o tique ao qual já vai nos acostumando. Não conseguia esperar pelo momento em que aquela crédula personagem perde a esperança... e se rende completamente ao desespero.

Lied suspira. O bafo que exala dissipa-se com a rajada de vento que bate na cara e faz o seu cabelo dançar.

Ainda que tenha poucas dúvidas, precisava se certificar de algo. E para ter essa certeza, é necessário voltar a se colocar em risco.

Naquilo que podia aparentar ser um movimento imprudente, começou correndo para a frente a torto e a direito, afastando-se bastante da “zona segura”. Desnecessário dizer que não demorou muito tempo até ser novamente tomado como alvo pelo “vento cortante” – 500 facas o assaltaram.

Ao contrário do que se verificara nos dois primeiros ataques, em que as facas se limitaram a alvejá-lo lateralmente, as lâminas não só vieram pelos lados como também da sua frente e das costas.

Em trajetórias opostas as quinhentas facas são lançadas, igualmente divididas: cento e vinte e cinco da esquerda, cento e vinte e cinco da direita, cento e vinte e cinco de trás e cento e vinte e cinco de frente.

Se souber com absoluta certeza de onde elas virão, o jovem não terá de gastar energia na utilização da propriedade Sensibilidade, a qual consome muita da sua energia a cada uso.

Lamentavelmente o rapaz não poderá fazer poupanças, já que aquela variação das facas confirmava as suas suspeitas.

“Como eu imaginava, essas facas se movem de maneira aleatória. Ai, ai.”

Em dificuldades, Lied vai conseguindo desviar em turnos de cento e vinte e cinco facas com auxílio da Visibilidade. Não era apenas a energia espiritual que sentia estar a ser gradualmente consumida como preço; as próprias facas pareciam ganhar velocidade.

O adolescente é obrigado a retornar à zona segura para descansar. A fadiga era visível aos olhos de todos ali. Continuando assim...

— O que é que vai fazer... Lied? — Zaccharias diz.

O humano, ofegante, não deixa a cabeça cair. Lied eleva os ombros e com eles o corpo. O cabelo, ligeiramente cortado nas pontas pelas facas, esvoaça ao som do vento. Os olhos esverdeados fitam determinadamente o espaço.

Um sorriso animado estampa-se no rosto. O seu espírito queima como nunca antes queimou.

— Isto foi... apenas o aquecimento. Agora... é que é para valer.

O fim do primeiro ensaio... marca o verdadeiro início da provação!

— Podem vir todas de uma vez. Eu vou... pará-las. E SEGUIR EM FRENTE!

 

NSE atual de Lied: 10,5%

Número de facas restantes: 8994

 

"Conseguirá Lied parar as facas que restam e avançar para a próxima provação?!"

"A tensão instala-se nesta primeira fase do Arco do Despertar!!"

 

[FIM DO CAPÍTULO]
Por Mitsuaki Seiji | 02/11/18 às 17:17 | Ação, Aventura, Fantasia, Drama, Romance, Portuguesa, Mistério