CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 1.5

Mahouka Koukou no Rettousei (Mahouka)

Capítulo 1.5

Tradução: Eizan | Revisão: Laxuel | QC: Stromkirk

Há muitas coisas especiais na Divisão Mágica do Ensino Médio, mas o sistema básico não é diferente das escolas normais. Aqui na 1ª Escola, há atividades de clube.

Como as escolas normais, para se tornar um clube oficial, você precisa ter uma quantidade mínima de pessoas e ter algum tipo de histórico. Mas, como essa escola tem uma relação próxima com a magia, existem alguns clubes que só podem existir em uma escola de ensino médio.

Nos grandes jogos mágicos, as escolas de Um a Nove da Academia Magica, geralmente se reúnem para competir. Os resultados dessas competições geralmente classificam essas várias escolas. Dependendo das escolas, eles podem dar mais ênfase a esses jogos do que a maioria das escolas de esportes de prestígio.

Se um clube tiver um alto desempenho dentro do "Concurso das Nove Escolas", o orçamento do clube e seus membros receberão tratamento especial.

Encontrar e obter novos alunos talentosos se tornou a tarefa mais importante a cada ano, uma vez que afeta a influência que os clubes têm no campus, e essa tarefa tem total apoio da escola. É por isso que durante esta temporada, os clubes lutam ferozmente para ganhar o maior número possível de novos alunos.

"... E é por isso que todos os tipos de problemas aparecem todos os anos."

Na sala do conselho estudantil. Completamente saboreando o bento feito à mão de Miyuki, Tatsuya ouviu a explicação de Mari.

"As solicitações dos clubes são tão acirradas que geralmente afetam as aulas. E não ajuda que haja o tempo limite de uma semana para que eles recebam o maior número possível de novos alunos."

Mayumi, que estava sentada ao lado de Mari, explicou.

Aninhada perto de Tatsuya estava a própria Miyuki, como se ela pertencesse a ele. Suzune e Azusa não estavam lá. Elas só vieram para a sala ontem porque Mayumi as convidou; geralmente elas almoçavam com os colegas.

Mari, como ontem, teve seu próprio almoço caseiro. Mayumi ficou levemente irritada porque ela era a única a comer o almoço feito por uma máquina de jantar, mas seu humor pareceu finalmente se recuperar. Ela até exclamou que iria começar a fazer o almoço amanhã.

"Durante este tempo, vários clubes estão trazendo as barracas de uma só vez. É como um pequeno festival acontecendo aqui. Há até listas secretas que nomeiam todos os alunos que conseguiram notas altas nos exames de admissão, e tenho certeza de que essas pessoas serão fortemente visadas. Obviamente, há regras em vigor que penalizam os clubes e seus membros se as quebrarem, mas não é incomum ver brigas de mão ou até mesmo um tiroteio mágico."

Tatsuya ficou surpreso depois de ouvir a explicação de Mari.

"Eu pensei que carregar CADs ao redor era proibido?"

Ainda é possível usar magia sem um CAD, mas algo como um "tiroteio" mágico definitivamente requer um CAD para a maioria das pessoas. A resposta de Mari surpreendeu Tatsuya.

"A escola lhes dá permissão para que eles possam ter "demonstrações". Há uma exibição simples, mas é mais ou menos um passe livre. Por causa disso, durante esse tempo, esse lugar se torna uma gigantesca zona sem lei cheia de caos."

Bem óbvio, pensou Tatsuya. Por que a escola permitiria tal coisa…? Normalmente eles fariam uma triagem como essa mais rigorosa. Antes que Tatsuya pudesse formular a pergunta, Mayumi deu a resposta.

"Acredito que seja principalmente porque a escola quer que os clubes tenham uma pontuação alta no Concurso das Nove Escolas. Tenho certeza de que a escola não se importaria com algumas regras quebradas, desde que aumentem as chances de recrutar mais alunos."

O governo proibiu a participação obrigatória em atividades extracurriculares há mais de 10 anos, porque negligenciou os direitos dos estudantes. Por causa disso, a escola não pode fazer nada abertamente além de permitir que os vários clubes recrutem como eles quiserem.

"Bem, essa é a situação em que estamos. A partir de hoje, o Comitê Disciplinar está indo com tudo para fora. Ufa, eu estou feliz que pudemos cobrir todos os nossos lugares vazios."

Quando ela disse isso, ela enviou um olhar sarcástico para o lado dela.

"Estou feliz que você tenha encontrado alguém tão talentoso, Mari."

Vendo como ela ignorou o olhar com um sorriso, parecia que elas faziam esse tipo de coisa com frequência.

Depois de comer a última mordida e colocar os pauzinhos para baixo, sua xícara estava sendo enchida com chá quente pelo lado dele. Depois de tomar alguns goles, Tatsuya tentou colocar uma pequena resistência.

"Bem, os clubes estão direcionando os alunos com as notas mais altas, o que significa os alunos do Curso 1 correto? Eu não acho que seria de alguma utilidade nesse caso."

Somente os alunos do Curso 2 devem policiar os alunos do Curso 2. Ele estava usando o argumento de Mari de ontem contra ela.

"Quem se importa com isso. Estou contando com você."

Ela completamente estragou tudo. Não havia como Tatsuya responder a isso.

"... *Suspiro*, entendido. Eu suponho que estamos começando depois da escola?"

"Logo depois que você terminar a aula, apenas venha ao QG."

"Entendido."

Tatsuya silenciosamente aceitou as palavras de Mari. Era difícil dizer se suas ações eram viris ou se simplesmente desistiu. Sentando ao lado dele, Miyuki perguntou,

"Presidente, vamos nos juntar à patrulha também?"

Miyuki se referiu a "nós" como membros do Conselho Estudantil. Tatsuya sorriu, vendo como sua amada irmã era capaz de se encaixar tão rapidamente, mesmo que ela pudesse ser difícil para as pessoas ao redor.

"Eu estarei atribuindo A-chan como suporte. Hanzou-kun e eu temos que esperar no QG, então você e Rin-chan terão que ficar aqui."

"Entendido."

Miyuki acenou com a cabeça humildemente, mas Tatsuya podia ver que ela estava um pouco chateada. Ela pode não ter sido combativa, mas suas habilidades eram altas. Ela provavelmente só queria testar as novas magias do tipo de restrição que foram adicionadas em sua sequência de ativação.

Mas quando ele disse isso a ela, ela gritou "Não, não é isso!" e silenciosamente adicionou "Estupido Onii-sama", que pode soar como uma maldição dependendo de como você a ouve. Então Tatsuya se perguntou,

"Nakajou-senpai está como apoio?"

Foi uma afirmação sutil que sugeriu que Azusa pode não ser confiável para o trabalho. Apenas um "sutil" embora.

"Eu sei que você está desconfortável com ela baseado em sua aparência, mas você deve melhor do que ninguém Tatsuya, as aparências enganam."

"Eu entendo isso, mas..."

Tatsuya estava principalmente apontando para sua atitude tímida. Mayumi entendeu o que Tatsuya estava tentando dizer e riu.

"Bem, a timidez PODE ser um pouco ruim às vezes, mas não se preocupe. A magia de A-chan será útil nessas situações."

Ela soltou um sorriso semelhante ao de Mari.

"Você vê. Em momentos como este, quando você pode ter grandes multidões indo à loucura, sua magia - Azusayumi - pode realmente ser eficaz."

A magia moderna é uma tecnologia em que a maior parte da magia é formulada e compartilhada. Claro, existem algumas magias privadas que não são conhecidas pelo público, mas a maioria é registrada em um banco de dados. A maioria das magias são categorizadas apenas por "tipo" e "efeito", mas algumas magias que possuem alta originalidade recebem nomes inerentes.

"Azusayumi? Eu não acredito que exista um nome inerente oficial como esse. É uma Magia Sistemática Externa?"

Tatsuya pensou sobre isso, mas então concluiu que não há magia registrada que se chama "Azusayumi". Ele só perguntou sobre a Magia Sistemática Externa porque a maioria das magias não registradas geralmente era Magia Sistemática Externa.

"... não me diga que você memorizou cada nome inerente."

Em vez de responder a sua pergunta, Mari soltou uma voz espantada.

"… Tatsuya-kun, você deve ter tipo uma conexão via satélite que constantemente liga você a um banco de dados massivo ou algo assim."

Mayumi respondeu enquanto alargava os olhos.

Miyuki estava prestes a explodir em gargalhadas, mas esta não foi a primeira vez que as pessoas fizeram esse tipo de pergunta, então ela foi capaz de manter sua humilde compostura.

A Magia Moderna foi baseada em estudos sobre poderes sobrenaturais. Em vez de categorizar a magia por seus aspectos visuais, como "a chama está queimando" ou "o vento está soprando", eles os categorizam por seus efeitos.

"Velocidade, Peso", "Movimento, Vibração", "Convergir, Dissipar" e "Absorver, Dispersar" são conhecidos como 4 Sistemas / 8 Tipos de magia. Reconhecidamente, existem algumas exceções a esta categoria. A magia que não faz parte dos 4 Sistemas / 8 Tipos de magia é dividida em 3 categorias. Uma é a magia do tipo percepção, conhecida como "ESP" (Percepção Extra Sensorial, não Poder Extra Especial). Outra é uma magia que não visa alterar os fenômenos, reescrevendo temporariamente o corpo de informações associadas aos fenômenos, "Eidos", mas que visa controlar o próprio Psion. Isso é conhecido como Magia Não-Sistemática.

A magia especializada de Mayumi Liberação de Partículas é uma típica magia não sistemática. A magia que Tatsuya usou para nocautear Hattori também está mais na linha da Magia Não-Sistemática (em vez da Magia da Vibração), mas como a manipulação Psion é tecnicamente parte do tipo 4 Sistemas/8 Tipos, a diferença entre os dois é trivial.

E o terceiro tipo não é algo que manipula objetos físicos, mas os próprios espíritos. Esses tipos de mágica são chamados de Magia Sistemática Externa, pois não pertencem a nenhum tipo de sistema. Alguns exemplos de magia nesses personagens incluem magia que manipula os seres espirituais, a leitura da mente, as separações espirituais e até o controle da mente.

"Como Tatsuya pode ter descoberto, o 'Azusayumi' da A-chan é uma Magia Sistemática Externa Manipulativa da Informação. Em qualquer área, ela pode colocar várias pessoas em estado de transe e guiá-las como ela quiser."

Depois de ser surpreendida várias vezes, Mayumi finalmente deu a resposta para o que é "Azusayumi".

A "Magia Sistemática Externa Manipulativa da Informação" é um tipo de magia de interferência mental que controla não apenas seus pensamentos, mas também seus sentimentos.

"Azusayumi não é algo que rouba ou supera sua consciência, então não deixa o oponente completamente indefeso. Ao invés de afetar apenas um indivíduo, isso afeta um grupo de pessoas. Então, é o tipo perfeito de magia para acalmar uma multidão selvagem se eles saírem do controle."

Depois de ouvir a explicação adicional de Mari, Tatsuya colocou uma expressão séria.

"... Não há restrições de primeira classe ligadas a esse tipo de magia?"

As Magias Sistemáticas Externas têm muitos efeitos especializados, portanto, há limites rigorosos impostos a eles, mais do que a típica magia 4 Sistemas/8 Tipos. Fora delas, as restrições são mais severas nas Mágicas de Interferência Mental. Como explicado, esse tipo de mágica pode se tornar uma ferramenta assustadora de lavagem cerebral. Pessoas em estado hipnótico são extremamente vulneráveis ​​a comandos. Se esse tipo de existência mágica fosse conhecido, governos tirânicos, terroristas, cultos e coisas do gênero certamente fariam qualquer coisa para colocar as mãos nela. Mas quando Tatsuya apontou isso, Mayumi respondeu "Não há nada para se preocupar" enquanto ela riu.

"Você acha que A-chan é o tipo de cooperar com algum ditador?"

"Bem, há casos em que ela pode ser forçada a cooperar."

"De jeito nenhum. Ela fica com os olhos marejados apenas por encontrar uma pequena quantia de dinheiro no chão. Eu não acho que ela será capaz de se concentrar na magia com todo aquele sentimento de culpa esmagando-a."

É do conhecimento comum que o seu estado mental afeta sua magia. Se ela tivesse esse bom coração, então o mero pensamento de um crime horrível como lavagem cerebral em massa poderia torná-la incapaz de usar qualquer magia. Bem, outra maneira de ver isso é que, se ela tivesse esse coração fraco, alguém poderia simplesmente torná-la dependente deles e manipulá-la dessa maneira, mas não havia razão para seguir esse caminho no momento. Neste momento, havia um problema ainda mais básico.

"Tenho certeza de que as leis referentes à restrição da Magia da Interferência Mental são válidas, não importa o tipo de pessoa que Nakajou-senpai seja..."

Depois que Miyuki apontou isso, Mayumi parecia estar sem palavras.

"… Hum, não se preocupe, Miyuki-san. Não é como se ela o usasse fora da escola."

A resposta desconfortável que ela deu foi absurda. Ela não parecia ser do tipo que mostrava sua fraqueza quando ela estava encurralada, mas se não fosse pela ajuda de Mari, ela teria simplesmente se enterrado em um buraco mais profundo.

"Mayumi... dizendo algo assim faria as pessoas entenderem errado. Nakajou foi autorizada a usar sua Magia Sistemática Externa apenas dentro do terreno da escola. Bem, usamos um método de backdoor que é frequentemente usado pelas Instituições de Pesquisa ao fornecer o motivo da exceção como ‘pesquisar cientificamente a limitação das restrições de uso’."

"Entendo."

"Eu não sabia que você poderia fazer assim."

"Sim você pode…"

Os irmãos Shiba concordaram com a compreensão das explicações de Mari, enquanto Mayumi soltou uma risada nervosa.


◊ ◊ ◊


Enquanto Tatsuya se dirigia para o QG do Comitê de Moral Pública depois da aula, uma voz estridente o chamou.

Quando ele se virou, uma garota magra de cabelos curtos o cumprimentou.

"Estou surpreso Erika... você está sozinha?"

"Isso é algo para se surpreender? Eu não me vejo marcando compromissos com outras pessoas e andando por aí com elas."

Agora que ela mencionou isso, havia vários casos em que Tatsuya conseguia pensar.

"De qualquer forma, Tatsuya-kun, o que você vai fazer sobre os clubes? Mizuki disse que iria se juntar ao Clube de Artes. Ela me convidou para se juntar a ela, mas eu não sou exatamente do tipo artístico, então eu estou apenas caminhando ao redor para ver se há algo mais divertido para fazer."

"Leo não disse também que ele escolheu alguma coisa?"

"O Clube da Montanha, certo? Isso realmente combina com ele."

"Bem... parece que combina com ele."

"O clube de montanha da nossa escola se concentra mais na sobrevivência do que apenas escalada. Sério, é quase como se o clube fosse feito para ele."

O jeito que ela estava xingando sutilmente quase a fazia parecer entediada.

"Ei Tatsuya, se você ainda não se juntou a um clube, quer dar uma olhada comigo?"

Tatsuya não foi capaz de rejeitá-la descaradamente porque ela parecia ter um rosto solitário, mas se ele apontasse isso para ela, ela com certeza ficaria com raiva dele.

"Para falar a verdade, parece que o Comitê Disciplinar já está me usando como bem entende. É possível eu andar por aí com você, mas tenho que fazer isso como uma patrulha. Se está tudo bem para você, então eu posso fazer isso."

"Hmmmmm... ah, bem. Vamos nos encontrar na frente da sala de aula então."

Erika pareceu pensar muito antes de deixar escapar um encolher de ombros como se estivesse relutante em aceitar, mas o sorriso no rosto dela deu seus falsos gestos.


◊ ◊ ◊


"Por que você está aqui?!"

Foi assim que a reunião começou.

"Você não está sendo um pouco rude?"

Tatsuya suspirou e disse isso com uma voz cansada, mas isso causou apenas mais agitação.

"O que!!"

Ele parecia estar prestes a avançar, mas,

"Cale-se recém-chegado."

Um rugido rápido de Mari fez Morisaki Shun ficar de pé e fechar a boca.

"Esta é uma reunião oficial para os Membros do Comitê Disciplinar, então cada pessoa aqui é um membro do Comitê Disciplinar. Pelo menos, coloque isso na sua cabeça antes de gritar assim."

"Peço desculpas!"

Quão lamentável. O rosto de Morisaki mostrou tensão e medo. Ele foi trazido há apenas dois dias por Mari. Não só isso, ele ainda estava sentindo o calor de ser repreendido pelo Presidente Estudantil, um fardo pesado para um novo aluno sério como ele.

"Oh bem, sente-se."

Mari soltou uma expressão nervosa quando ordenou que o primeiro ano com face pálida se sentasse. A julgar pelo comportamento dela, ela não parecia o tipo de pessoa que sentiria prazer em oprimir aqueles que eram mais fracos do que ela.

Morisaki se sentou na cadeira de frente para Tatsuya. Era um arranjo de lugares indesejados para os dois, mas eles não podiam evitar porque eram os membros mais novos. Ser calouros significava que eles tinham que sentar à beira da mesa, olhando um para o outro.

"Todos aqui?"

Depois que 9 pessoas entraram na sala, Mari se levantou.

"Ok, escutem. O início daquela louca semana está aqui de novo. Para o Comitê Disciplinar, esse será o primeiro grande obstáculo a ser superado no começo do ano. No ano passado, algumas pessoas aqui que se juntaram e causaram um alvoroço durante este período, e houve outros que tentaram pará-los, mas acabaram tornando pior. Por favor, certifiquem-se de se preparar este ano. Eu não quero dar qualquer reprimenda a ninguém. Repito, os membros da Disciplina não serão os causadores de problemas este ano."

Vários membros apenas sentaram lá e deram de ombros. Tatsuya, por outro lado, parecia sempre se meter em algum tipo de problema, então ele jurou para si mesmo ser mais cuidadoso durante esse tempo.

"Felizmente, conseguimos encontrar substitutos a tempo de cobrir os que se formaram. Vou apresentá-los. Levantem-se."

Mesmo que não houvesse ensaio nem nada, os dois conseguiram se levantar rapidamente sem confusão. Mas os dois tinham expressões faciais completamente opostas.

Morisaki não conseguia nem se incomodava em esconder sua expressão facial nervosa, mas a maneira como ele ficava em pé mostrava seu entusiasmo. No contraste, Tatsuya apenas se levantou agindo calmo e composto.

"Morisaki Shun da 1A e Shiba Tatsuya da 1E. Estes dois serão incorporados nas patrulhas de agora em diante."

Houve murmúrios na sala depois de ouvir o número da sala de Tatsuya. Mas como era a sede onde eles repreendiam qualquer aluno usando a palavra ofensiva, ele não ouvia ninguém usando a palavra "Erva Daninha".

"Com quem ele está sendo emparelhado?"

Em vez disso, havia algumas pessoas que faziam perguntas sobre ele. Uma das pessoas que levantou a mão foi um segundo ano chamado Okada. Ele foi uma das pessoas eleitas pelos professores.

"Como expliquei anteriormente, durante a semana de recrutamento do clube, todos irão patrulhar os terrenos por conta própria. Os recém-chegados não são uma exceção a isso."

"Eles são mesmo úteis?"

Formalmente, essa questão foi apontada tanto para Tatsuya quanto para Morisaki, mas pela maneira como seus olhos olhavam para o tórax esquerdo de Tatsuya, mostrava que era dirigido apenas para ele.

Algo assim era esperado para Tatsuya, então ele apenas deixou Mari lidar com tudo. Mas Mari, por outro lado, já tinha uma expressão de fúria quando olhava para Okada.

"Não se preocupe, eles são úteis. Eu vi as habilidades de Shiba com meus próprios olhos e Morisaki também é bastante competente com sua manipulação de dispositivos. Ele só teve má sorte com seu oponente. Se você ainda está ansioso, então por que você não faz par com Morisaki? "

Mari soltou uma resposta negligente como se tivesse o suficiente, mas Okada escondeu seu sorriso e, enquanto mantinha a compostura, soltou um sarcástico "Está tudo bem".

"Alguém mais quer dizer alguma coisa?"

Tatsuya ficou surpreso com a compostura beligerante de Mari, porque fazia parecer que estava brigando com todos. Mas além de Tatsuya e Morisaki, ninguém prestou muita atenção a isso. Os outros membros trataram isso como se fosse uma rotina diária. Parecia haver alguns conflitos profundamente enraizados dentro do comitê, mas o líder aqui parecia ser aquele que agitava esses conflitos.

"Nós estaremos concluindo esta reunião. As patrulhas serão feitas de acordo com o plano. Alguém tem alguma objeção com isso?"

Havia alguns que pareciam querer dizer algo, mas não eram pessoas que se opunham ativamente à ideia.

"Ok, muito bem então, continuem. Não esqueçam seus gravadores. Vou explicar as coisas para Shiba e Morisaki. Todos os outros, se mobilizem!"

Todos ficaram de pé, juntaram os calcanhares e usaram o punho direito para acertar o peito esquerdo. Tatsuya se perguntou o que estava acontecendo, mas soube depois que essa era a tradicional saudação que o Comitê Disciplinar usava. Havia outras regras como dizer "bom dia" não importando a hora e tal.

Os outros seis membros começaram a sair da sala um por um. Koutarou e Sawaki, os últimos a sair, disseram: "Não se esforce muito" e "Se você tiver alguma dúvida, não hesite em me perguntar" quando eles saíram (era óbvio qual deles disse o quê). Como Tatsuya estava sendo cortês (pelo menos formalmente) com os dois, Morisaki olhou para ele com irritação. Mari viu isso e suspirou enquanto sentia uma dor de cabeça.

"Primeiro, eu vou dar a vocês isso."

Mari deu aos dois uma braçadeira e um pequeno gravador de vídeo.

"Coloque o gravador no bolso do seu peito. Ele é personalizado onde a lente aparece no bolso. Tudo o que você precisa fazer é apertar o botão de gravação à direita."

Quando colocaram os gravadores nos bolsos, a lente ficou pronta para gravar.

"Certifique-se de manter esse gravador com você o tempo todo. Quando você vir alguém cometendo uma violação, certifique-se de apertar o botão. Você não precisa se preocupar em tirar uma boa foto porque o testemunho de um Membro do Comitê Disciplinar é considerado evidência adequada. Basta pensar nisso como uma medida de precaução."

Enquanto esperava que os dois respondessem, Mari ordenou que trouxessem seus terminais móveis.

"Agora vou enviar para vocês as frequências de comunicação... confirmem o recebimento."

Os dois confirmaram o recebimento da frequência de comunicação.

"Sempre relate suas descobertas usando essa frequência. Também daremos instruções através dessa frequência. Por último, CADs. Membros do Comitê Disciplinar têm permissão para carregar seus CADs e você não precisa esperar a permissão de alguém para usá-los. Mas, se encontrarmos algum uso não autorizado, você será expulso do comitê e receberá uma penalidade mais severa do que a dos alunos normais. No ano passado, tivemos um aluno expulso por causa disso, então tenha cuidado."

"Pergunta."

"Continue."

"Posso usar os CADs que encontrei na sala do Comitê?"

A pergunta de Tatsuya a pegou de surpresa, então demorou um momento para que a resposta chegasse.

"… Eu não me importo, mas por quê? Esses modelos são bem antigos."

Mari percebeu, ao assistir Tatsuya durante a partida de ontem, que ele era habilidoso no manuseio e manutenção de CADs. Sem mencionar que Azusa estava falando entusiasticamente sobre o CAD de alta especificação que ele usava. E aqui ele estava pedindo para usar um modelo mais antigo. Mari não conseguiu esconder sua curiosidade.

"Eles podem ser modelos mais antigos, mas esses CADs são itens de alta classe usados ​​principalmente por profissionais."

Ele deu uma resposta inesperada com um sorriso amargo.

"…Isso está certo?"

"Sim, essa série tem uma baixa popularidade porque é um incômodo para manter, mas apesar disso, você é capaz de personalizá-la da maneira que quiser, e a mudança ao usar o NCT é muito sensível. Graças a isso, embora limitada, tem apoio de entusiastas apaixonados. A pessoa que comprou estes foi provavelmente um fã da série. A duração da bateria é um pouco limitada, mas sofreu overclock para aumentar o poder de processamento. Se você vender estes, você provavelmente pode obter uma bolada de dinheiro daqueles entusiastas."

"... E nós temos tratado essas coisas como lixo todo esse tempo. Eu vejo, agora eu sei porque você era tão determinado em limpar o lugar."

"Eu tenho certeza que se você trouxesse Nakajou-senpai, ela teria explicado sobre a série..."

"Nakajou tem muito medo de pisar nesta sala."

"Oh… eu vejo."

Os dois soltaram risadas nervosas. Mas Mari logo percebeu que Morisaki foi expulso do circuito.

"*Tosse* Bem, nesse caso, use-o como você quiser. Só está coletando poeira na sala de qualquer maneira."

"Entendido. Nesse caso, vou pegar emprestado dois deles."

"Dois? Você é realmente uma pessoa interessante."

Tatsuya pegou os dois que ele secretamente personalizou para si e os prendeu em ambos os braços. Vendo isso, Mari soltou um sorriso, e Morisaki torceu os lábios sarcasticamente.


◊ ◊ ◊


"Ei."

Ao sair do QG, Tatsuya foi chamado por Morisaki. Ele podia dizer por sua voz que não era algo amigável.

Tatsuya pensou em ignorá-lo, mas isso apenas tornaria as coisas mais complicadas, então ele se virou de má vontade.

"O que?"

Uma voz ressentida e uma resposta arrogante. Não havia como uma atmosfera amigável sair disso.

"Você parece ser bom em blefar. Foi assim que você chegou ao lado bom da presidente e dos outros membros?"

"Você está com ciúmes?"

"Oqu…"

Se você ficar zangado com um pequeno contra-ataque como esse, pare de fazer comentários sarcásticos, pensou Tatsuya. Mas, ao mesmo tempo, ele sentiu um pouco de inveja da atitude direta de Morisaki.

"... De qualquer maneira, você realmente cruzou a linha desta vez. Não há como vocês, do Curso 2, usarem vários CADs ao mesmo tempo."

Por não dizer "Ervas Daninha", ele provavelmente está colocando sua consciência no papel de Membro do Comitê Disciplinar, pensou Tatsuya cinicamente. Mas Morisaki não notou os olhares entediados de Tatsuya e continuou com suas palestras como se estivesse embriagado com suas próprias palavras.

"Se você anexar CADs em ambos os braços, então a interferência Psion faria ambos inutilizáveis. Você nem sabe o que você fez? Tudo o que você estava pensando era parecer legal. Já que você não pode usar nenhum feitiço decente, eu acho que você tem que fazer essas pequenas coisas sorrateiras para sobreviver, então você não parece estúpido."

"Isso deveria ser um conselho? Você parece muito confiante, Morisaki."

"Ha! Eu sou diferente de vocês. Eu fui pego de surpresa outro dia, mas isso não vai acontecer da próxima vez. Eu vou te mostrar a diferença em nossos níveis."

Como é ingênuo supor que sempre haverá uma "próxima vez"...


◊ ◊ ◊


Mesmo que ele tivesse uma reunião com Erika, ela não estava na frente da sala de aula quando Tatsuya veio.

Ah bem…

Tatsuya soltou um suspiro, um hábito que adquiriu desde o começo da escola, e trouxe o LPS em seu terminal móvel. Havia um ponto vermelho se movendo lentamente no mapa da escola. Pelo menos ela teve a gentileza de não desligar o celular. Ela não parecia tão longe.

Era suposto ser apenas uma medida de precaução embora...

Ela estava confiando nele para procurá-la. Ele ampliou sua localização e começou a caminhar em direção a ela.

Tendas cobriam a escola de um lado para o outro; quase fez este lugar parecer uma feira com vendedores ambulantes.

"Parece que há um festival acontecendo aqui..."

Erika disse para si mesma. Mas quando ela percebeu isso, ela começou a rir de si mesma. Ela tinha o hábito de falar consigo mesma, mas desde o início do ano letivo ela escondeu esse hábito.

Incomum que eu estou sozinha, hein... Parece que você realmente não me entende muito bem Tatsuya-kun.

Ela estava silenciosamente falando com ele, o garoto com quem ela quebrou sua promessa.

Durante o ensino médio, na verdade, mesmo no ensino fundamental, ela passou a maior parte do tempo sozinha. Não é como se ela odiasse pessoas ou algo assim. Ela tinha uma atitude agradável e ela poderia facilmente se dar bem com alguém. Ela só se torna negligente em relação aos relacionamentos rapidamente. Ela simplesmente não poderia estar com ninguém 24 horas por dia. Seus bons amigos a chamavam de fria e diziam que ela agia como um gato caprichoso. Outros disseram que ela agiu nobre e poderosa. Havia muitos meninos que queriam ter um relacionamento com ela, mas nenhum durou. Ela circulou livremente, não sendo amarrada por nenhuma promessa.

Esse era o lema dela.

… Bem, esse ERA o meu lema…. mas ultimamente tenho andado um pouco esquisita.

Olhando para a perspectiva de uma terceira pessoa, quase parecia que ela estava perseguindo ele, Erika pensou para si mesma.

Esta é a primeira vez que prometo me encontrar e sair com alguém. Faz apenas uma semana para que eu pudesse ficar entediada com isso como sempre, mas ao mesmo tempo, eu estava pensando que isso poderia ser diferente.

"Erika ~"

10 minutos após o tempo prometido. Logo após a entrada da escola dentro da escola, Tatsuya estava chamando o nome de Erika.

Ele me achou mais rápido do que eu esperava, ela pensou.

"… Desculpe."

Ela mostrou uma expressão dolorida no rosto por um momento, mas depois abaixou a cabeça.

"...Então você vai se desculpar."

Erika não estava esperando isso, então ela ficou estupefata.

"Sinto muito por estar 10 minutos atrasado para o horário da reunião. Mas, estar atrasado e não estar no local prometido são duas coisas diferentes."

"Ack... desculpe."

Era uma expressão estranha, mas Erika não conseguiu conter o sorriso em seu rosto sério.

"...Diga Tatsuya, as pessoas não dizem que você tem uma personalidade ruim?"

"Não, isso é impensável. Ninguém nunca se queixou da minha personalidade. Eles disseram que eu sou uma pessoa ruim."

"É a mesma coisa! Espere, isso é ainda pior!"

"Oh, espere, isso é errado. Não é uma pessoa má, mas uma pessoa perversa."

"Isso é ainda pior!"

"Eu até fui chamado de demônio por algumas pessoas."

"Ok, eu já tive o bastante!"

Como Erika estava ofegante, Tatsuya começou a agir como um filósofo ponderado.

"Você parece cansada. Você está bem?"

"... Tatsuya. As pessoas mencionaram que você tem uma personalidade ruim, não é?"

"Bem, na verdade eles fizeram."

"… Então você só vai ignorar toda a conversa que acabamos de ter?"

Erika apenas inclinou a cabeça pela fadiga.


◊ ◊ ◊


Demorou um pouco para recuperar seu humor, mas Tatsuya foi capaz de continuar sua patrulha antes que as pessoas ao redor deles começassem a ridicularizá-los.

Apenas 5 minutos nisso, Tatsuya queria ir para casa.

Ele subestimara as coisas. Mesmo que ele tenha ouvido que as coisas eram um pouco "barulhentas", ele ainda achava que estaria dentro dos limites de uma feira normal de recrutamento de clubes do ensino médio. Mas, na realidade, não estava nem perto disso.

‘Hm, eu vejo por que eles precisam de pessoas para policiar este lugar, mas eu acho que mesmo 10 pessoas não serão o suficiente.’

A massa de barracas que cobria o terreno estava cheia de gente. Do outro lado da parede de pessoas, Erika foi capturada e soltou algum tipo de grito.

Embora ela tivesse alta agilidade, ela ainda não conseguia abrir caminho pela multidão. Bem, não soou muito convincente vindo de Tatsuya que decidiu olhar de longe.

Isso não significa necessariamente que Tatsuya tinha mais agilidade; Era só que as pessoas a atacavam em vez dele. Tatsuya tinha uma altura e aparência medianas e, à primeira vista, parecia um pouco simples. Além disso, ele também era uma Erva Daninha, então as pessoas não lhe davam atenção.

No caso de Erika, ela era linda. Miyuki é o tipo de beleza frágil que faz as pessoas hesitarem em estender a mão, mas Erika é o tipo de beleza que, embora as pessoas saibam que seriam queimadas um pouco, ainda tentariam agarrá-la.

Basicamente, o que aconteceu foi que as solicitações dos clubes a bombardearam. O fato dela ser uma aluna do Curso 2 não a ajudou em nada (ou, como Erika colocou, foi inútil). Eles provavelmente estavam tentando fazer com que ela se juntasse como uma figura mascote, algo que não exigia o uso de magia. Então tudo ao seu redor se transformou em caos.

Tatsuya não podia ver o que estava acontecendo através da fila de pessoas (ele supôs que eles estavam, na pior das hipóteses, apenas agarrando o braço dela, segurando-a ou mesmo tateando-a). A atmosfera rapidamente se transformou em assassina quando isso chegou a um ponto em que Tatsuya não podia mais ignorá-la.

Tatsuya só foi à frente dela porque ele assumiu que ela seria capaz de lutar contra o seu caminho. Uma pessoa precisaria de muito treinamento para restringir alguém como Erika. Ele se lembrou de como ela foi capaz de tirar rapidamente o CAD das mãos de Morisaki, e esse movimento não era algo que poderia ser obtido em apenas um ano. Por causa disso, Tatsuya confiava em suas habilidades.

As que realmente cercaram Erika eram todas mulheres veteranas. Parecia que os machos não eram insolentes o suficiente para sair por aí tocando o corpo de uma garota. Ele assumiu que ela seria capaz de romper através das garotas que eram apenas um ano mais velhas que ela, mas isso parecia colocá-la em desvantagem. Erika estava hesitante em usar qualquer tipo de violência.

Apenas quando Tatsuya pensou em salvá-la, ocorreu.

"Hey, espere, onde você está me tocando? P... Pare...!"

Ele começou a ouvir gritos de ajuda de Erika. Parecia que o recreio terminara.

Tatsuya engajou rapidamente o CAD em seu braço esquerdo. Quando a magia formulou, ele chutou o chão e fez com que ele tremesse levemente. Fisicamente, as vibrações que ele fez do choque não eram visíveis, mas ele usou magia para manipular as vibrações que ele fez e as direcionou para a multidão.

As vibrações não foram suficientes para deixar uma pessoa inconsciente. Tatsuya não tinha força física nem capacidade mágica para fazer uma vibração tão grande. Mas as vibrações fizeram todos perderem o senso de equilíbrio.

Quando ele avançou na multidão, todos que foram tocados por Tatsuya caíram. Depois de empurrar um número de pessoas, meninos e meninas, ele foi capaz de chegar ao centro e romper a multidão de veteranos. Tatsuya então pegou a mão de Erika e disse "Corra". Ele puxou a mão dela e fez o seu caminho para fora da multidão.

Depois de escorregar no meio da multidão como um mágico, Tatsuya foi capaz de correr para um local remoto entre os edifícios. Depois de soltar a mão e se virar, ele finalmente percebeu a bagunça em que ela estava. Seu cabelo estava bagunçado, seu novo uniforme estava enrugado, seu top estava desfeito, e sua gravata estava em sua mão desde que tinha caído.

Tatsuya, por pura coincidência, foi capaz de ver a pele debaixo de seu uniforme enquanto ela tentava freneticamente se consertar.

"Não olhe!"

Mesmo que ela estivesse olhando para baixo, ela era capaz de dizer pelo jeito que os pés de Tatsuya estavam se voltando para ela. Quando ela virou para gritar com ele, seu rosto já estava virado na outra direção.

"…Você viu?"

Ele poderia facilmente imaginar seu rosto vermelho.

"…"

Mas Tatsuya foi incapaz de lhe dar uma resposta.

Ele deveria dizer que ele não viu. Essa seria a coisa inteligente a fazer.

Mas a pele levemente queimada pelo sol, o seio branco e o corpo magro. Até mesmo as roupas de baixo bege estavam gravadas em sua memória.

"Você viu?!"

Parecia que ela tinha acabado de se vestir, já que ele não podia mais ouvir qualquer farfalhar de roupas. Ao mesmo tempo, ele entendeu que não tinha mais tempo para pensar com base no tom de sua voz.

Bem, nesse caso eu deveria ser socado no rosto, pensou ele. Mesmo que não fosse culpa dele, ele deveria pelo menos mostrar alguma sinceridade como sendo o cara e tudo.

E assim, depois de escapar brevemente da realidade, ele se virou (agora que ele pensou sobre isso, ele não era completamente inocente desde que ele a deixou no meio da multidão em primeiro lugar). Felizmente ela realmente acabou de se vestir. Se ela não fosse, provavelmente teria piorado as coisas.

Tatsuya ficou aliviada ao vê-la totalmente abotoada com o laço do pescoço bem apertado. Mas então Tatsuya pensou, se ela não tivesse afrouxado a gravata do pescoço e desabotoado o botão superior em primeiro lugar, não teria ficado tão ruim.

"Desculpe, eu vi."

Mas ele não ousou dizer isso. Depois de ver seu rosto vermelho e as linhas de lágrimas que foram deixadas em seus olhos, ele não podia dizer nada.

Erika olhou para Tatsuya de baixo. Ela começou a ficar vermelha novamente e cerrou os punhos, provavelmente por lembrar a vergonha que ela acabou de sofrer.

"... Idiota!"

Ela não usou as mãos, mas o chutou na canela. Mas então, depois que ela fez isso, ela rapidamente se virou e foi embora.

Tatsuya silenciosamente a seguiu.

Tatsuya não podia ver seu rosto, mas ele poderia dizer que estava cheio de lágrimas.

Ele treinou sua canela para que pudesse suportar um ataque completo de uma espada de madeira. Seus sapatos flexíveis sem proteção para os dedos provavelmente sentiam muito mais dor do que ele. Mas, se ele tentasse dizer alguma coisa sobre isso, ela provavelmente apenas atacaria novamente.

Tudo o que ele podia fazer era fingir que não notava a maneira antinatural que ela andava.


◊ ◊ ◊


Apesar de as tendas terem aparecido por toda a escola, era apenas nos terrenos da escola do lado de fora. Dentro dos prédios, havia demonstrações acontecendo dentro das várias salas do clube.

E também aqui no ginásio.

Os dois entraram no segundo ginásio, também conhecido como "Arena", onde o clube de Kendo estava se apresentando. A propósito, nesse ponto, Erika há muito resfriara a cabeça. Ela já sabia que ela estava culpando ele por algo que ele não fez. Também ajudou que ele não inventasse nenhuma desculpa para ela. No entanto, ela já começou a desabotoar o botão de cima e afrouxou a gravata porque "estava ficando quente". Ela parecia já estar esquecendo o que tinha passado.

Os dois olharam para baixo na arena pelo corredor nas demonstrações do clube Kendo.

"Oh... embora seja uma escola de Magia, há um clube de Kendo."

Erika indiferente disse.

Não é comum ter um clube de Kendo em uma escola?"

Tatsuya respondeu indiferente. Mas então Erika começou a olhar para o rosto dele.

"…  Há algo de errado?"

"... Isso é inesperado."

"O que?"

"Eu não sabia que havia algo que Tatsuya-kun não sabia. Qualquer um que já tenha treinado artes marciais já sabe disso."

Tatsuya começou a se preocupar depois de ouvi-la.

"Eu pareço uma pessoa que age como se soubesse tudo?"

"Ah, não, não é isso. É só que você tem aquela aura que sabe tudo."

"Aura você diz... eu sou do mesmo ano que você lembra? Oh, bem, deixando isso de lado, por que ter um clube de Kendo tão especial?"

"Oh, certo, você é do mesmo ano que eu... quando você coloca dessa forma é meio estranho... ahhhh, de qualquer maneira, Kendo certo? Se você pretende se tornar um Mago, o Kendo não é algo que você faz no ensino médio. O que os mágicos tipicamente usam são habilidades de espadas mágicas baseadas no "Kenjutsu" e não no "Kendo". Você provavelmente leva o Kendo até o ensino fundamental para obter os fundamentos do Kenjutsu, mas durante o ensino médio, aqueles que querem se tornar Magos já vão ao Kenjutsu.”

"É isso mesmo... Eu achei que Kendo e Kenjutsu eram a mesma coisa."

"Uau, isso é realmente inesperado."

Depois de ouvir Tatsuya dizer isso, ela realmente ficou surpresa.

"Mesmo parecendo que você tem tanta experiência em artes marciais... ah, eu sei!"

"O que?"

Tatsuya ficou surpreso com a explosão repentina de Erika.

Bem, ele não foi o único que ficou surpreso, mas Erika simplesmente ignorou tudo isso e continuou fazendo caretas como "Eu entendi" e "Tudo faz sentido agora".

"Hey Tatsuya, você está assumindo que todas as artes marciais são combinadas com magia, não apenas artes marciais, mas espíritos lutadores e coisas assim. Você supõe que a magia é usada para suplementar o corpo quando ele se move ao redor certo?"

"Não é óbvio? Músculo não é a única coisa que faz o corpo se mover."

Do ponto de vista de Tatsuya, o que Erika disse era óbvio para ele, mas Erika apenas pareceu concordar com algum tipo de compreensão.

"Bem, para Tatsuya isso pode ser óbvio. Mas nas competições normais não é o caso."

"Entendo."

Era uma maneira indireta de dizer isso, mas Tatsuya agora estava ciente de como seu senso comum estava um pouco fora do dela.

"Colocando isso de lado, por que não apenas assistimos à apresentação em silêncio agora?"

Desta vez foi a vez de Tatsuya tornar Erika consciente. Quando ela seguiu seus olhares sutis, ela viu que todos estavam olhando para ela. Depois de soltar uma risada nervosa, ela se tornou uma espectadora quieta.

As rodadas de prática mostradas pelos regulares estavam em pleno vigor. O que chamou a atenção de todos, especialmente, foi o desempenho de uma aluna do 2º ano.

Ela não era grande nem nada; ela tinha em torno da mesma estrutura corporal que Erika, mas ela estava lutando a par com um homem que tinha duas vezes o seu tamanho.

Não foi apenas a força, mas ela estava usando habilidades graciosas para esquivar os ataques do seu oponente. Ela parecia ter um pouco de folga.

Ela tinha uma certa beleza na maneira como lutava nas rodadas de treinos. Todos os espectadores estavam de olho nela.

Mas havia uma exceção aqui. Logo depois que ela derrotou seu oponente teatralmente e abaixou a cabeça, Tatsuya ouviu um bufo ao lado dele.

"Parece que você não gostou."

"Huh? Bem, sim..."

Ela não percebeu que a declaração foi direcionada para ela, então houve uma pequena pausa na resposta.

"... É tão chato assistir isso. Ela está lutando com um adversário que tem um nível de habilidade muito menor do que ela, então ela pode se mostrar assim. Em vez de uma briga, parece mais um ensaio."

"Bem, você está certa sobre isso, mas..."

O rosto de Tatsuya deixou sair um sorriso natural.

"É uma performance para promover o clube deles lembrar? Sempre há artistas marciais profissionais que fazem movimentos para demonstrar combate ao vivo, mas você não pode mostrar combate real para pessoas normais. O combate ao vivo em artes marciais é basicamente um tentando matar ao outro."

"...Você é muito implacável, não é."

"É apenas uma diferença de opinião."

Erika desviou o olhar com um rosto irritado. Mas esta é a expressão facial que ela usa quando age como se estivesse com raiva. Ela provavelmente está mais irritada com as pessoas que usam as artes marciais como um show chamativo do que o que realmente deveria ser e acha essas pessoas desonestas.

Mesmo se Tatsuya colocar esses sentimentos em palavras, isso provavelmente a irritaria ainda mais. Ele duvidou que ela iria apenas pular na luta, mas ele sabia que ela faria algo parecido com isso. Quando Tatsuya estava prestes a levar Erika embora, algo chamou sua atenção.

Assim que os dois estavam saindo do corredor dos espectadores e prestes a sair do prédio, ele começou a ouvir uma comoção. Parecia que alguém estava discutindo.

Quando ele olhou para o lado, Erika estava olhando para ele. Seus olhos estavam cheios de curiosidade.

O primeiro a disparar para a comoção foi Erika, enquanto ela agarrava a manga de Tatsuya. Tatsuya estava essencialmente sendo arrastado para o meio da comoção.

Quando os dois passaram pela multidão (a única razão pela qual ninguém realmente ficou bravo foi porque Erika sorriu para eles enquanto ela passava), eles viram um espadachim e uma espadachim se confrontando.

A garota era a mesma garota que acabou de participar da rodada de prática (ou ensaio como Erika coloca). Sua placa no peito ainda estava colocada, mas seu capacete foi removido. Ela era uma menina bonita com cabelo preto meio longo. Ela parecia perfeita como uma propaganda para os novos alunos recrutas com sua aparência e sua habilidade.

"Tatsuya, você gosta desses tipos de garotas?"

"Não, você é muito mais bonita, Erika."

"...eu não vou me apaixonar por essa sua voz monótona."

Mesmo que ela estivesse olhando para ele, seu rosto estava sutilmente vermelho.

"Desculpe, eu não estou acostumado com isso."

"...Aahhh! Por que você está sempre..."

Ela começou a murmurar algo, mas felizmente, ela parou de assediar Tatsuya, então ele foi capaz de focar sua atenção no espadachim.

Ele era quase do mesmo tamanho que Tatsuya, mas parecia ter um corpo semirrígido. Ele tinha um shinai na mão, mas sem armadura. Ele ia perguntar às pessoas ao seu redor o que estava acontecendo, mas não parecia que ele precisava.

"O clube Kenjutsu está agendado para se apresentar uma hora depois, Kirihara! Por que você não pode esperar?!"

"Uau, como você pode dizer isso Mibu? Eu estava apenas tentando ajudar vocês, já que esses fracos que você tem aqui não parecem estar anunciando seu clube de Kendo de forma eficaz."

"Forçando-o a ter uma prática com você?! Eu não posso acreditar que você está dizendo coisas assim! Se o Comitê Disciplinar descobre que você usou violência em um veterano você não é o único que vai estar em apuros!"

"Violência, você diz? Ei, ei Mibu, não exagere as coisas aqui. Eu só usei minha shinai para acertar o capacete dele. Se aquele cara é parte do clube de Kendo, ele não deveria ficar inconsciente com algo assim. Além disso, foi ele quem começou de qualquer maneira."

"É porque você provocou ele!"

Não há muito significado em disputar quando as armas deles estão apontadas um para o outro, pensou Tatsuya. Mas desde que deixou claro o que estava acontecendo, era conveniente para ele.

"Parece divertido."

Erika murmurou de lado, Tatsuya não tinha certeza se estava falando sozinha ou não. Mas ele podia dizer pelo tom dela que ela estava animada.

"Isso é muito mais interessante do que aquele pequeno ensaio que acabamos de ver."

"Você conhece esses dois?"

"Bem, eu pessoalmente não os conheço."

Vendo como ela respondeu a sua pergunta, não parecia que ela estava falando sozinha.

"Acabei de me lembrar da garota. Seu nome é Mibu Sayaka. No ano anterior, no Torneio Nacional de Kendo de Escolas Secundária, ela ficou em segundo lugar em todo o país. Ela foi aplaudida pela mídia como a Bela Espadachim por um tempo."

"...Mas ela ficou em segundo lugar, certo?"

"Bem... a aparência da campeã era... você sabe."

"Entendo."

Essa é a mídia para você.

"O nome do sujeito é Kirihara Takeaki. No ano anterior, ele ficou em 1º lugar no Torneio Kenjutsu de Kanto de Escolas Secundária. Um verdadeiro campeão."

"Ele não participou dos Nacionais?"

"Os nacionais do torneio de Kenjutsu só começam no ensino médio, pois há muito menos competidores para eles."

Bem, isso é certo, concordou Tatsuya.

Kenjutsu é um esporte que combina técnicas de espada com magia, então o pré-requisito básico para fazer Kenjutsu é poder usar magia. Mesmo que a tecnologia tenha ajudado muito as pessoas no uso da magia, provavelmente apenas 1 em cada 1.000 alunos do ensino médio são capazes de usá-la em um ambiente prático. Mesmo na idade adulta, apenas 1 em 10 é capaz de manter esse nível de magia.

Mesmo que alguns deles sejam alunos do Curso 2 dentro das escolas, fora da escola, eles são basicamente elites.

"Oh, parece que está começando."

Tatsuya foi capaz de sentir a atmosfera atingindo seu ponto de ruptura. Como medida de precaução, ele pegou sua braçadeira e a colocou no braço esquerdo. O aluno ao lado dele ficou surpreso, mas ele olhou para ele depois de ver que não havia nada em seu peito esquerdo. Mas a atenção de Tatsuya estava focada nos dois.

A espadachim estava hesitante em atacar um adversário sem armadura. Mas, desde que apontaram suas espadas um ao outro e não tiveram a intenção de recuar, não havia escolha a não ser lutar.

Parecia que Kirihara iria dar o primeiro passo.

"Não se preocupe, Mibu, é apenas uma demonstração para o clube de Kendo. Eu não vou usar nenhuma magia em você."

"Você acha que pode me vencer apenas com técnica? Você, Kirihara do clube do Kenjutsu, que depende muito de magia, e eu, do clube do Kendo, que não confia em nada além de técnica?"

"Você fala muito bem Mibu. Eu vou te mostrar. A técnica do Kenjutsu é usada para combater além das limitações do corpo!"

Esse foi o sinal da luta.

Kirihara se lançou para frente e girou a shinai em direção à cabeça dela.

Os sons de shinais batendo um no outro ecoaram na sala, seguidos por gritos que vieram segundos depois. Os espectadores não sabiam o que estava acontecendo. Eles só podiam ouvir quando bambu e bambu batiam um no outro, soavam tão violentos que quase soavam metálicos. A maioria só conseguiu imaginar a intensa luta acontecendo. Excluindo um pequeno número de pessoas.

"Impressionante. As alunas do Kendo estão em um nível muito alto. Se é assim que o segundo lugar é bom, então quão forte foi a campeã?"

Tatsuya deixou escapar uma admiração pela habilidade de Sayaka.

"Não, ela é completamente diferente de quando a vi pela última vez. Eu não posso acreditar o quanto ela melhorou em apenas 2 anos..."

Mesmo que ela tenha um olhar surpreso, Erika escondeu o rosto enquanto lambia os lábios e soltava uma aura combativa.

Os dois foram momentaneamente travados no lugar, mas eles rapidamente se empurraram e saltaram para trás para abrir espaço entre eles. Alguns respiraram enquanto outros ofegaram por isso. As reações do espectador foram divididas em dois.

"Eu me pergunto quem vai ganhar..."

Erika perguntou em voz baixa.

"Mibu-senpai parece que tem a vantagem."

Tatsuya respondeu em um sussurro.

"O motivo?"

"Kirihara-senpai está evitando a cabeça quando ele ataca. Esse primeiro movimento que ele fez foi um blefe porque ele sabia que ela estava indo facilmente para levá-lo. Além disso, ele é limitado por não ser capaz de usar sua magia. Em termos de técnica exclusivamente, Mibu-senpai é muito melhor".

"Concordo. Mas, a questão é, Kirihara-senpai pode se segurar até o fim?"

"Oooooooooooooooo!"

Pela primeira vez durante a partida, Kirihara soltou um rugido enquanto se lançava para frente e os ataques de ambos os oponentes bateram de frente.

"É um empate?"

"Não, não é."

A shinai de Kirihara roçava o braço esquerdo de Sayaka enquanto a shinai de Sayaka estava preso no ombro direito.

"Ugh"

Kirihara usou sua mão esquerda para afastar sua shinai e recuou.

"Ele perdeu porque tentou mudar de objetivo no meio do ataque."

"Eu vejo, então é por isso que ele pareceu vacilar em seu ataque. Foi o momento perfeito para conseguir um empate.... mas eu acho que ele não poderia cortar seus sentimentos."

Tatsuya e os outros não eram os únicos que sabiam que a partida terminara. Sentados na frente da multidão estavam membros do clube Kendo e do clube Kenjutsu. Os membros do Kendo soltaram um suspiro de alívio enquanto os membros do Kenjutsu cerravam os dentes com raiva.

"Se isso fosse uma luta real, então isso teria sido um ferimento mortal. O ataque que você fez em mim nem sequer atingiu meus ossos. Apenas admita sua derrota."

Sayaka deixou sair uma declaração de vitória em uma pose graciosa.

Mas Kirihara distorceu seu rosto enquanto ouvia. Seu lado de espadachim estava admitindo sua derrota apesar do que ele estava sentindo de outra forma?

"He... heheheheh".

De repente, ele começou a soltar uma risada vazia. Ele admitiu sua derrota? Não parecia assim.

A sensação de perigo de Tatsuya subiu dentro dele. A única pessoa que sentiu isso mais do que Tatsuya foi a que estava na frente de Kirihara - Sayaka.

Ele recuperou sua postura, apontou a arma para ela e olhou para ela.

"Uma luta real, você diz? Se esta fosse uma luta real, você não seria capaz de me cortar. Mibu, você realmente quer ter uma luta real? Então... Eu vou te mostrar o que uma ‘luta real’ é!"

Quando Kirihara ativou seu CAD usando sua mão direita, gritos vieram da multidão de espectadores.

Houve um som estridente que ecoou no quarto, como se alguém estivesse arranhando um painel de vidro. Houve alguns que até se ajoelharam com rostos pálidos.

Kirihara saltou para frente e balançou sua shinai para baixo. Ele tinha a mesma velocidade, mas ele não estava usando tanta força como antes. Independentemente disso, Sayaka pulou para trás.

O ataque nem acertou; mal a roçou. Mas o peitoril dela foi aberto, apenas sendo atingido por uma shinai.

A coisa que aumentou o seu poder de corte é uma Magia de Vibração de combate próximo, "Sonic Blade".

"O que acha Mibu?! Esta é uma luta 'real'!"




Quando ele estava prestes a fazer outro balanço em direção a Sayaka, Tatsuya pulou na frente dele.

Antes de ele pular, Tatsuya ativou seus CADs em ambos os braços (usando seu Psion como "mãos" para pressionar os interruptores) e transferiu seu Psion para dentro deles. Ele usou esses CAD para disparar uma intricada teia de ondas Psion, um tipo de magia não sistemática que ele usou.

Até agora, havia muitos espectadores que seguravam suas bocas porque um sintoma semelhante ao enjoo de movimento se espalhava pela multidão.

A shinai de Kirihara e o braço de Tatsuya se cruzaram, mas não havia sons de shinai batendo na carne. O som que saiu foi o som de um corpo caindo no chão.

Depois que os espectadores se recuperaram do som e dos sintomas, eles puderam finalmente ver o que estava acontecendo.

E o que viram foi Kirihara no chão enquanto Tatsuya o mantinha lá, segurando seu pulso esquerdo e usando o joelho para empurrar seu ombro.


◊ ◊ ◊


Dentro do ginásio, a.k.a "arena", o que quebrou o silêncio foram sussurros de hostilidade.

"Quem é aquele?"

"Eu nunca o vi antes."

"Ele é um novo aluno?"

"Olhe para isso, ele é uma Erva Daninha."

"O que diabos uma Erva Daninha está fazendo?"

"Mas aquela coisa na braçadeira dele..."

"Espere, ouvi um rumor de que alguém do Curso 2 entrou no Comitê Disciplinar."

"O quê? Sério? Uma Erva Daninha no Comitê Disciplinar?"

Os sussurros se originaram do clube de Kenjutsu e se espalharam a partir daí (de meninos e meninas). Dentro do círculo lotado, metade encarava Tatsuya com hostilidade, enquanto outros simplesmente olhavam enquanto prendiam a respiração.

Nesta atmosfera hostil, Tatsuya friamente (enquanto segurava Kirihara) pegou seu dispositivo de comunicação em seu terminal móvel. Seu rosto frio não parecia um blefe. Parecia que ele estava acostumado a ser o cara mal na maioria das situações.

"Este é Tatsuya dentro do segundo ginásio. Eu prendi um aluno. Ele parece estar ferido, então, por favor, traga uma maca para o caso."

Ele não falou em voz alta, mas sua voz ecoou pela multidão.

Depois que a percepção do que estava acontecendo afundou, um membro do clube de Kenjutsu deu um passo à frente e começou a gritar com Tatsuya.

"Ei, o que você está fazendo?!"

Ele deve ter ficado confuso, fazendo perguntas sem sentido como essa. Na verdade, pode não ter sido uma pergunta, mas uma ameaça.

"Eu estou apreendendo Kirihara-senpai por causa do uso indevido de magia."

Tatsuya obedientemente respondeu ao indivíduo que gritava. Bem, tecnicamente, seus olhos ainda estavam focados em Kirihara abaixo dele, então, mesmo que fosse respeitoso, não era exatamente respeitoso. Dependendo de como você olha para ele, parecia que ele estava menosprezando seu oponente.

E é exatamente assim que o membro do Kenjutsu, veterano, assumiu.

"Ei, você! Pare de me menosprezar sua Erva Daninha maldita!"

Ele começou a se jogar para frente para pegar Tatsuya pelo peito.

Tatsuya rapidamente soltou Kirihara e recuou. Ele deu uma olhada em Kirihara e viu que sua consciência ainda estava embaçada pela queda, então parecia que ele não iria fugir para lugar nenhum. Depois de fazer esse julgamento, ele concentrou sua atenção no veterano (que se aproximava) na frente dele.

Outros membros do Kenjutsu estavam ficando irritados com a atitude de Tatsuya de agir com frieza como se seus oponentes não fossem uma ameaça. O veterano que estava de frente para ele cerrou os dentes a um ponto em que você podia ouvi-los ranger.

"Por que é apenas Kirihara? Mibu ali é tão culpada quanto ele! Foi ela quem continuou a luta!"

A declaração veio da multidão. Foi uma crítica que foi disparada em direção a Tatsuya e também foi feita para apoiar o veterano. Mas Tatsuya nem se mexeu e disse:

"Como eu disse antes, o estou prendendo pelo uso indevido da magia."

Mais uma vez, com uma voz calma, ele obedientemente respondeu.

Você deveria simplesmente ignorá-los... pensou Erika, e nesse ponto, suas preocupações se tornaram reais.

"Pare de brincar!"

O veterano se encheu de raiva novamente e se lançou em direção a Tatsuya. Tatsuya evitou os ataques como um toureiro em um ringue, mas isso só piorou as coisas. Agora o veterano estava jogando os punhos para ele, mas Tatsuya ainda estava se esquivando deles.

Não importa o que o veterano fez, ele não foi capaz de tocar em Tatsuya. Não apenas a especialidade de combate de Tatsuya era luta de mãos vazias, mas o veterano também estava fazendo movimentos grosseiros por causa de sua raiva.

Tatsuya estava dando passos leves para evitar os golpes do adversário. Apenas quando Tatsuya parou de se mover porque o veterano parou devido ao cansaço, mais dois membros do clube de Kenjutsu atacaram Tatsuya por trás.

Apenas quando Erika estava prestes a gritar "Atrás de você!", Tatsuya se virou e entrelaçou os dois membros juntos. Os dois membros do Kenjutsu se encontraram e rolaram para o chão.

O silêncio encheu a sala novamente. A arena estava completamente silenciosa. Se houvesse algum efeito sonoro neste momento, seria o som de um ponto de ebulição chegando ao seu pico. Porque no momento seguinte, todo o clube do Kenjutsu começou a atacar Tatsuya.

Gritos surgiram da multidão e todos que não estavam envolvidos (incluindo os membros do Kendo) começaram a fugir para evitar a briga.

Sayaka foi a única na multidão que se adiantou para ajudar Tatsuya.

"Espere, Mibu."

Um veterano do 3º ano do mesmo clube de Kendo agarrou seu pulso.

"Ah, Tsukasa-senpai."

Ela resistiu por um momento, mas quando viu a pessoa que agarrou seu pulso, ela deixou que ele a afastasse da cena. Seu rosto foi tomado pela culpa de fugir da luta, mas ela não conseguiu largar a mão do Presidente do Clube de Kendo Masculino do 3º Ano.

Quando o Presidente do Clube Masculino levou Sayaka para longe da briga, Tatsuya estava no meio dela, se preparando para levar os membros do Kenjutsu de frente.

Bem, não necessariamente "de frente" como no contra-ataque; tudo o que ele fez foi se esquivar e desviar dos ataques que as "Flores" desencadearam nele.

Os movimentos de Tatsuya não eram graciosos; eles eram sólidos e seguros, se há uma palavra certa para isso. É quase como se ele pudesse dizer a ordem que os veteranos iriam atacar de todas as direções; tudo o que ele fez foram os movimentos mínimos necessários. Ele permaneceu calmo durante a provação e não mostrou sinais de estar encurralado. Quando eles cooperaram para levá-lo a um canto, ele simplesmente fez uma simulação e os fez bater um no outro; quando eles vieram para ele como uma parede, ele habilmente abriu caminho através deles.

Mesmo que mais de 10 pessoas o atacassem de uma só vez, elas não conseguiram atrapalhar sua respiração, quanto mais pará-lo no lugar.

As Flores entenderam com raiva que está insolente Erva Daninha não estava atacando de volta não porque ele não podia, mas porque ele nem precisava.

Isso fez com que o resto dos membros do Clube de Kenjutsu ativassem seus CADs com raiva. Mas quando eles se prepararam para atirar magia em direção a ele, nada aconteceu.

Sempre que Tatsuya olhava em suas direções, eles estavam cheios de enjoo e seus blocos de Psion se dissipavam no ar.

Os membros do Clube de Kenjutsu amaldiçoaram porque não conseguiam entender o que estava acontecendo, mas apenas atacaram Tatsuya com seus punhos.

Durante todo esse tempo, Sayaka não percebeu que seu presidente masculino estava observando a situação com curiosidade.

Por ScryzZ | 07/01/19 às 11:12 | Ação, Fantasia, Sobrenatural, Seinen, Romance, Sci-fi, Vida Escolar