CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Competição das Nove Escolas (I) - Capítulo 3 Pt. 4

Mahouka Koukou no Rettousei (Mahouka)

Competição das Nove Escolas (I) - Capítulo 3 Pt. 4

Tradução: Eizan | Revisão: Willy

Após a conclusão da cerimônia de apresentação, os preparativos para a Competição das Nove Escolas aceleraram drasticamente em toda a escola.

Com os evento em que competiria já decididos, Miyuki estava praticando todos os dias junto com Shizuka e Honoka até a hora dos portões fecharem.

Tatsuya era responsável pelo ajuste do CAD e a rotina de prática de Miyuki, então ele também ficando até tarde todos os dias.

Erika e Leo, que pertenciam a clubes de atletismo, pareciam estar realizando vários tipos de trabalho de apoio também.

Como Mizuki era a única nos clubes literários, então muitas vezes ela esperava sozinha os outros durante a semana.

A cerimônia apresentação na semana passada foi emocionante para ela.

Embora não houvesse assentos designados, foi preciso muita coragem para ir contra uma regra não escrita.

Era impossível para ela ter feito isso sozinha. Para ser preciso, se não fosse por Erika, mesmo para seus colegas de classe isso também seria impossível.

Mizuki sabia que ela era introvertida, por isso ela achava sua amiga deslumbrante e invejável.

‘Mas por que Erika-chan se esforçou tanto...?’

A própria Mizuki havia sido arrastada pelas ações de Erika. Claro, ela também tinha um forte desejo de apoiar Tatsuya mas, ao refletir sobre aquele momento, ela sentiu que teria ficado satisfeita em apenas aplaudir na parte traseira.

Como Erika tem uma personalidade um pouco imprudente, então parte de sua motivação pode ter sido seu desejo de mexer com o senso de elitismo dos alunos Curso 1. Mas, ao mesmo tempo, ela também tem um comportamento caprichoso e extravagante.

Nos olhos de Mizuki, Erika era alguém que adorava se intrometer nos problemas dos outros, no entanto, ela raramente instigava qualquer problema por si. Mizuki sentiu que seu comportamento travesso não seria o suficiente para explicar seu entusiasmo ao mobilizar seus outros colegas de classe além de seus amigos habituais.

‘Então, Erika-chan para Tatsuya, ela.... é assim, certo...?’

De sua perspectiva, o garoto com quem Erika estava mais próxima era Leo. Yoshida, que havia ficado em terceiro lugar nos exames teóricos, também parecia ter um relacionamento complicado com ela.

No entanto, Mizuki sentiu que os sentimentos de Erika em relação a Tatsuya eram diferentes e tinham um outro peso. Mas, por alguma razão, ela hesitou em atribuir essas palavras mesmo em seus pensamentos.

 

Ainda não haviam se passado nem 5 minutos desde que ela havia chegado à entrada. Foi um tempo muito curto para ela ficar cansada de esperar. Ainda assim, esse foi um tempo mais do que suficiente para seus pensamentos começarem a vagar.

Inconscientemente, várias coisas começaram a fluir pela mente de Mizuki. Ela poderia ser descrita como em um estado completo de distração.

E então, nesse estado em que sua percepção e sentidos estavam dispersos, ela notou alguns movimentos de onda estranhos e incomuns.

O incômodo de Mizuki durou apenas um instante. Então, em um ato ousado, ela decidiu remover seus óculos.

No instante seguinte, uma enxurrada de cores a inundou. Raios de luz em uma infinidade de tons preencheram sua visão.

O estímulo excessivo fez com que seus olhos doessem por um momento, mas Mizuki aguentou. Para ela, o ato de remover os óculos era como sair repentinamente de uma câmara escura para a luz do sol de verão. Coisas que antes não poderiam ser vistas de repente se tornaram visíveis. Seus nervos oculares e o cérebro estavam no limite tentando processar toda essa informação excessiva que ela sentia-se incapaz de controlar.

No entanto, enquanto essa quantidade massiva de informação que teria feito uma pessoa normal perder a consciência, para ela, esse era um 『outro mundo』 que a acompanhava desde o seu nascimento.

Os olhos de uma pessoa podem se adaptar a exposição repentina de luz do sol depois um curto período de tempo. Para aqueles com pupilas escuras, o tempo necessário para se acostumar será ainda menor.

As pupilas de Mizuki se estreitaram e, após ela piscar duas ou três vezes, seus olhos se ajustaram a visão da luz psion dezenas de vezes mais forte que um mago comum poderia perceber e da luz pushion (radiação de pushions), algo que os magos comuns mal podiam distinguir as cores.

Depois de colocar cuidadosamente seus óculos no estojo, ela dirigiu seu olhar para o movimento de ondas estranho que a havia feito se sentir desconfortável antes.

A luz que foi percebida mesmo quando bloqueada por sua lente especialmente revestida foi encontrada rapidamente. Eram ondas pushion que oscilavam de maneira regular – como se estivesse respirando. Agora, até mesmo a fonte dessa luz podia ser claramente vista.

Como se estivesse sendo atraída, Mizuki avançou em direção a fonte dessas ondas, o prédio de habilidades práticas.

 

Conforme ela se aproximava do prédio de habilidades práticas, ela começou a sentir como se um ar frio estivesse circulando.

Atualmente, eles estavam no meio do verão e, embora o sol da tarde fosse parcialmente bloqueado devido as montanhas e colinas, quando ele atingia seus picos de exibição, o calor resultante ainda era o suficiente para transpirar.

Isso foi uma ilusão. 『Algo』 estava liberando um falso ar frio nesse calor de solstício de verão.

Mizuki sentiu que esse 『Algo』 estava alertando-a para recuar. Ameaçando-a para que ela não se aproximasse.

Mizuki ficou um pouco acuada devido ao seu desconforto em relação a essa coisa desconhecida.... no entanto, seus pés não pararam.

Sua razão dizia que ela deveria voltar, mas sua intuição como uma usuária de magia e alguém destinada a conviver com a magia lhe dizia que ela precisava confirmar com seus 『Olhos』 o que era aquilo.

A entrada do prédio de habilidades práticas se abriu silenciosamente, sem nenhum rangido alto ou estridente. Os painéis de iluminação no teto continuavam iluminando o suficiente para permitir até mesmo uma leitura confortável de pequenas letras. Tudo estava como sempre.

Bem, esta era uma escola que ensinava magia, então o prédio de habilidades práticas é frequentado por muitos usuários. Se algo estivesse errado, não era possível que os instrutores e alunos seniors não estivessem cientes disso.

Diferente das escolas secundárias comuns, não havia tanto espaço para histórias de fantasmas nas escolas mágicas.

Como o alarme não foi acionado, então a sensação de anormalidade que Mizuki estava sentindo provavelmente era um fenômeno baseado em magia. Ou então... este um fenômeno realmente misterioso que a magia moderna não é capaz de detectar.

Embora suas costas estivessem tremendo e pensamentos sinistros assolavam sua mente, os passos de Mizuki continuaram seguindo em frente como se ela estivesse sendo guiada - ou arrastada – cada vez mais adiante.

Conforme ela subiu até o topo da escadaria, Mizuki sentiu um leve e agradável aroma misturado no ar. Ela recordou-se que já havia sentido essa fragrância durante a aula de magia medicinal – foi uma fragrância resultante da combinação de várias lascas de madeira em um incenso e que continha um efeito sedativo.

O movimento de onda que ela estava seguindo até agora a levaram até uma sala no laboratório farmacêutico. A estranha radiação de pushions parecia ser resultado de um experimento mágico conduzido por algum aluno.

Ao perceber que aquilo não era, no mínimo, algum tipo de fenômeno sobrenatural desconhecido, Mizuki soltou um suspiro de alívio. E então, sua curiosidade que estava retida devido a sensação de desconforto anterior se revelou.

Uma das primeiras lições ensinadas em aulas de experimentos mágicos é que nunca se deve entrar em uma sala em que alguém está realizando um experimento sem ser convidado por ela. A razão para isso é que existe o risco da área de cálculo mágico do intruso interferir com a magia ativa, podendo leva-la a ficar fora de controle. Assim, a escola tem advertido constantemente sobre o grande perigo de se invadir um experimento mágico, especialmente para os magos imaturos – novos alunos como ela, por exemplo.

No entanto, nesse momento, esse aviso havia desaparecido completamente da consciência de Mizuki. Sua cautela foi direcionada erroneamente para silenciar seus passos e criar uma ligeira abertura na porta até então fechada do laboratório.

Enquanto prestava muita atenção para não fazer qualquer barulho, ela olhou através da porta ligeiramente aberta. E, no momento seguinte... ela mal conseguiu evitar de soltar um grito.

Não... em vez de um grito, era mais como uma voz de surpresa.

Dentro do laboratório farmacêutico, havia várias esferas brilhantes azuis, azul-celeste e azul-escuro dançando no ar.

Cada uma dessas esferas continha 『poder』 e 『consciência』 próprias.

Mizuki sabia a partir de sua 『visão』 que a distribuição de energia natural no mundo não era homogênea e nem buscava ser, ela apenas se reunia, dispersava e fluía constantemente. A visão de uma massa de 『poder』 transformando-se através de um fenômeno natural em algo similar a uma esfera brilhante era uma visão familiar para ela. A energia que todas as coisas continham parecia, em seus 『olhos』, como os espíritos vagantes presentes na imaginação das pessoas.

No entanto, esta foi a primeira vez que ela sentiu 『consciência』 nesse aglomerado flutuante e instável.

‘Espírito...? Seria isso um espírito?’ - ela pensou.

A impressão – ou melhor, o choque que isso causou foi tão grande que todos os outros pensamentos em sua mente desapareceram.

E aquele que estava convocando esses espíritos era —

「Yoshida-kun...?

Mizuki sussurrou, esquecendo completamente sua cautela.

Esta foi uma ação totalmente inconsciente. No entanto, aquele cujo nome foi chamado não deixou isso passar. Especialmente porque este era um lugar onde ninguém deveria vir e esta era uma 『técnica』 que ninguém deveria observar.

「Quem está aí!

Ele questionou por reflexo. Na raiva embutida inconscientemente em suas palavras, a 『consciência』 das esferas reagiu.

「Aahh!

Quando as esferas avançaram em sua direção, Mizuki gritou e fechou seus olhos. E, um momento depois, uma súbita 『rajada de vento』 a atingiu pelo seu flanco levando-a a se abaixar.

Foi uma torrente de psions que não revirou sequer um fio de cabelo balançou sua saia. Ela varreu as esferas de luz que avançavam contra ela protegendo-a, no entanto, como Mizuki estava com os olhos fechados, ela não percebeu isso.

Ao abrir lentamente seus olhos, o que Mizuki viu foi Mikihiko, que tinha um olhar ardente beirando a fúria, e a figura de Tatsuya, que encarava esse olhar sem qualquer expressão.

「...Acalme-se, Mikihiko. Eu não quero ter um confronto com você aqui e agora.

Na aparição repentina de Tatsuya, Mizuki, ainda agachada, arregalou seus olhos e congelou. Diante de seus olhos, ela viu Tatsuya levantar suas duas mãos completamente abertas. Esse era um sinal claro de não intensão de luta, reconhecido tanto por magos quanto pessoas comuns.

Nesse momento, Mikihiko revelou uma expressão assustada e sua hostilidade anterior desapareceu completamente como se nunca tivesse existido.

Com o desaparecimento da atmosfera tensa, Mizuki finalmente libertou-se de sua rigidez e foi capaz de se levantar, enquanto a expressão de Mikihiko tornou-se abatida.

「...Sinto muito, Tatsuya. Eu também não tenho intenção de fazer isso.

Sua figura era como a de uma criança que havia se perdido enquanto ia para casa.

Mizuki sentiu um desejo impulsivo de 『querer confortá-lo』, no entanto, ela ficou um pouco irritada porque não conseguia encontrar as palavras apropriadas.

Felizmente, ela não precisou suportar esse silêncio constrangedor por muito tempo.

「Eu não me importo, então você também não precisa se preocupar com isso. Em primeiro lugar, foi culpa de Mizuki interromper a concentração do lançador enquanto ele lançava uma magia.

「Eh? Eu!?

Mizuki, em pânico, rapidamente levantou sua cabeça para encarar Tatsuya. Então, ao perceber que ele tinha um sorriso malicioso no rosto, ela entendeu que ele não estava realmente a repreendendo e acariciou seu peito em alívio.

「Não, não é culpa dela.

No entanto, Mikihiko não viu dessa maneira. Agindo um pouco apressado, ele rejeitou o comentário de Tatsuya. Como o argumento de Tatsuya era realmente um fato, ele ficou ligeiramente perturbado.

「Foi minha própria imaturidade que causou minha mente ficar tão perturbada apenas de ter meu nome chamado... então, desculpe-me, eu acabei esquecendo o que era importante. Obrigado, Tatsuya. Graças a você, eu não acabei acidentalmente ferindo Shibata-san.

「Mesmo que eu não tivesse intervindo, ela não teria se machucado. Anteriormente, aquilo foi magia espiritual, certo?

Na pergunta de Tatsuya, Mikihiko hesitou por um momento antes de assentir.

「Em nossa família, nós a chamamos de 『Magia Divina』 de acordo com a doutrina dos deuses da terra e do céu.

Ainda assim, ele não pode deixar de corrigir sua designação como mago, então ele afirmou.

A magia espiritual é um tipo de magia antiga. No estudo da magia, qualquer tipo de técnica que interfere no Eidos através de um corpo de informação independente – comumente chamado de 『espíritos』 pelas pessoas comuns – é classificada como 『magia espiritual』. Embora o termo 『espíritos』 é ocasionalmente abreviado apenas para SB (Ser Espiritual), a maioria dos acadêmicos geralmente se referem a eles como 『espíritos』.

「Eu não tenho a capacidade de ver os espíritos, mas eu posso dizer que você estava no controle da técnica. Além disso, seria difícil para você não se surpreender quando alguém invadisse sua barreia de repelir pessoas.

「Como você sabia sobre a barreira... entendo, Tatsuya também estudou magia antiga. E você pode até saber se a técnica está ativa... Você é realmente insa.... não, err, você parece estar além da minha compreensão de várias maneiras.

「Você pode ir em frente e dizer 『insano』, eu não ligo.

Quando Tatsuya respondeu com um sorriso maligno, Mikihiko não pode deixar de sorrir amargamente – relaxando assim sua expressão rígida.

「Bem... eu também acho que é insano aplicar uma barreira em uma sala de laboratório da escola apenas por que você não quer que alguém o observe.

「Concordo.

O riso das duas pessoas varreu completamente a atmosfera anteriormente tensa.

「Anteriormente, aquilo foi uma magia para invocação de espíritos naturais? Essa foi a primeira vez que eu vejo isso.

「...Parece que não há sentido em esconder isso agora. É como Tatsuya diz, eu estava usando espíritos da água para praticar magia de invocação.

Para a pergunta de Tatsuya, Mikihiko respondeu enquanto limpava o forno de mesa que queimava madeira perfumada. Mizuki, ao lado dele, estava usando um pano para limpar as cinzas sobre a mesa. Claro, Mikihiko tentou recusar sua ajuda, mas Mizuki se mostrou particularmente teimosa nesse ponto.

「Espíritos da água... Infelizmente, eu só sei que eles são um aglomerado de pushions... como era a aparência deles, Mizuki?

「Eh? Ah, era o mesmo para mim. Tudo o que vi eram esferas de luz de tons azulados.

Ouvindo a pergunta de Tatsuya, Mizuki respondeu com um sorriso vago enquanto balançava as mãos. Como ela ainda estava segurando o pano molhado, gotas de água suja voaram em direção ao rosto de Mikihiko, no entanto, porque a pergunta a pegou completamente desprevenida, ela entrou em pânico e não percebeu.

Quanto ao próprio Mikihiko, que havia sido salpicado pela água suja... ele também parecia não ter notado.

Seus olhos estavam arregalados e sua expressão ficou rígida.

「Tons de cor...? Você pode ver diferenças de cor...?

「Isso, hm... sim.

Mizuki, que não entendia o porquê de Mikihiko estar (na sua perspectiva) com uma expressão tão assustadora, respondeu um pouco nervosa.

「Err.... havia tons de azul, azul celeste ou índigo.... Ah!

Mizuki, que não conseguia encarar Mikihiko diretamente, respondeu enquanto olhava para ele de vez em quando e gaguejava. Só então, ela finalmente notou as gotas de água no rosto de Mikihiko e soltou um pequeno grito.

「Me-Me-Me desculpe! Uh, certo! Um lenço, lenço!

Mizuki freneticamente retirou um lenço de sua bolsa para limpar as bochechas de Mikihiko. No entanto, Mikihiko agarrou abruptamente a mão estendida dela. Ao ter sua mão agarrada e sendo puxada para perto dele, Mizuki não pode deixar de exibir uma expressão de surpresa.

Percebendo que Mizuki estava prestes a perder o equilíbrio, Mikihiko a segurou e olhou diretamente nos olhos dela, aproximando seu rosto como se fosse beijá-la.

「Uh, isso....

Devido ao embaraço e vergonha contidos em sua voz, a intenção por trás das palavras de Mizuki não conseguiu chegar até Mikihiko. Mikihiko ficou lá, imóvel, encarando-a, enquanto ela, que não podia se afastar, estava entrando em pânico.

Sem querer, os dois continuaram a encarar um ao outro.

「...Se isso for algo consensual, então eu terei que me desculpar e sair, caso contrário, isso será um problema, certo?

「Wah!

「Eeh!

Ambos estavam travados em silêncio, como se tivessem esquecido até mesmo de respirar, mas ao ouvirem as palavras tímidas de Tatsuya, eles finalmente retornaram a si rapidamente se afastaram um do outro.

「....Me desculpe.

「N-não.... Eu sou o único que deveria dizer isso.

E houve essa troca bastante estranha.

Tatsuya entendia o porquê de Mikihiko estar se desculpando – esse ato era praticamente um assédio sexual, e ele não poderia reclamar mesmo se ele levasse um tapa no rosto -, mas por que Mizuki também estava se desculpando?

Provavelmente foi devido a sua confusão e pânico. Tatsuya começou a sentir que não gostaria mais de estar nesse lugar.

「....Mizuki, Erika e Leo já estão no local de reunião, mas é melhor nós partirmos primeiro?

「Eh? Ah, Tatsuya-san, então você veio aqui me chamar..... es-espere, o que!?

Depois de levar um tempo para entender o que as palavras de Tatsuya implicavam (embora apenas ela estivesse atrasada nisso), Mizuki de repente soltou um grito e parou de falar. Não, ela provavelmente tinha algo que queria dizer, mas sua voz não saia mesmo enquanto ela abria e fechava sua boca. Aparentemente, ela estava tão desconcertada que a área de fala em seu cérebro travou.

‘Bem, isso provavelmente é apenas algo temporário’ – pensou Tatsuya enquanto agia com sua habitual atitude ‘isso não é problema meu’ - infelizmente, no entanto, sua expressão estava longe de sua ‘poker face’ usual. Então, ele dirigiu sua visão para Mikihiko.

「Então, Mikihiko, o que foi aquilo?

Seu próximo interesse foi a atitude repentina de Mikihiko. Qual seria a causa disso?

「Me desculpe, eu fiquei ligeiramente surpreso...

Mikihiko parecia aliviado com a mudança de assunto e respondeu à pergunta de Tatsuya.

「Não, você não precisa se desculpar comigo. Então, com o que você ficou surpreso?

「Você está certo....

Ouvindo as palavras de Tatsuya, Mikihiko virou-se para Mizuki e curvou-se mais uma vez.

「Eu sinto muito mesmo. Eu nunca pensei que houvesse alguém capaz de distinguir a cor dos espíritos.... Quando eu pensei que você poderia possuir os Olhos de Cristal, eu não pude evitar...... Eu sei que só estou dando desculpas, mas eu nunca quis fazer nada ultrajante. Sério, eu só... eu apenas queria verificar isso.

O pedido de desculpas sincero de Mikihiko provocou um efeito calmante em Mizuki, diminuindo seu pânico. Como ele disse, isso foi apenas uma desculpa. Foi se devia inteiramente sua curiosidade e circunstâncias e não tinha nada a ver com ela.

No entanto, a expressão de Mizuki para Mikihiki, que estava desesperadamente se desculpando, era calorosa e sorridente, significando que ela já não estava mais o culpando por suas ações.

「Está tudo bem, Yoshida-kun. Eu apenas fiquei surpresa também.

Após dizer isso, Mizuki mostrou um sorriso brilhante para relaxar a outra parte e rapidamente acrescentou:

「Mas isso foi terrivelmente embaraçoso, então, por favor, não faça isso de novo.

Enquanto corava, Mikihiko assentiu vigorosamente.

Aparentemente, a tentativa anterior de assédio sexual havia chegado a uma conclusão pacífica. A propósito, a provocação anterior de Tatsuya foi completamente deixada de lado, no entanto, ele não tinha intenção de trazer isso à tona de novo.

「A propósito Mikihiko, por que você estava tão surpreso?

Vendo os dois se acalmarem, Tatsuya retomou sua pergunta anterior a Mikihiko.

「Você parece ter dito que a capacidade de identificar as cores dos espíritos é extremamente rara?

Tatsuya possuía a capacidade de analisar os corpos de informação psion, mas ele não via o corpo de informação como uma figura durante isso, então ele não estava ciente se a capacidade de identificar de cor de um corpo de informação pushions era especial ou não. Não... a capacidade de identificar corpos de informações pushions definitivamente era rara, mas ele não conseguia compreender qual era o significado especial em reconhecer suas cores.

Na pergunta de Tatsuya, Mizuki também dirigiu seu olhar para Mikihiko, provavelmente porque ela tinha a mesma dúvida em sua mente.

「Além disso, o que são os 『Olhos de Cristal』? Se você não se importa, poderia explicar isso para nós?

O olhar de Mizuki expressavam claramente que ela queria saber sobre isso também.

「...Ok. Não é como se isso fosse um segredo de qualquer forma.

O breve atraso antes dele responder insinuou claramente que o tópico em questão não era tão simples. Tatsuya percebeu então que Mikihiko ocasionalmente mostrava lapsos de irresponsabilidade - não, desespero – em sua atitude.

「Os espíritos têm cores. Para magos como eu que utiliza espíritos, nós distinguimos os diferentes tipos de espíritos através das cores.

Ainda assim, explicação que ele forneceu, sua descrição em relação a magia, não era algo irrelevante – era algo real e sério.

「No entanto, não é como se realmente podemos vê-los.

Mizuki inclinou sua cabeça em confusão. Tatsuya também não entendeu o significado de suas palavras, mas ele não questionou imediatamente e apenas usou os olhos para incentivar Mikihiko a continuar.

「Na realidade, a cor dos espíritos não é fixa. Dependendo de qual sistema ou escola a técnica do usuário pertence, a cor que ele 『vê』 muda. Por exemplo, na minha escola, os espíritos da água são azuis. No entanto, existem algumas escola na Europa que afirmam que a cor desses espíritos é roxa. Algumas escolas do continente Eizan: alguns japoneses se referem a Ásia Central como ‘continente’ dizem que a cor é um azul-escuro quase preto. Isto não ocorre porque há uma diferença na vibração dos espíritos dependendo do local e da técnica. Como o método que o mago usa é diferente, então as cores que eles 『vêem』 também é diferente.

「....Em outras palavras, vocês não identificam visualmente a cor, mas a interpretam pelas vibrações através de sua técnica?

「Correto. Para ser mais conveniente na identificação dos espíritos, nós interpretamos suas vibrações como cores. Você poderia dizer que somos nós que atribuímos as cores aos espíritos. Portanto, a cor do espírito que reconhecemos é uniforme. Na minha escola, os espíritos da água são azuis, os espíritos do fogo são vermelhos, os espíritos da terra são amarelos e os espíritos do vento são verdes. Não há variações de tons ou saturação. Como classificamos e atribuímos cor aos espíritos em nossa mente, então não há diferenças individuais em suas cores. Qualquer espírito da água sempre será azul. Assim, de acordo com este sistema de reconhecimento, não é possível reconhecer espíritos como azul-celeste ou índigo.

「...Mas Mizuki pode vê-los assim.

「Provavelmente, ela é capaz de perceber a diferença na força e natureza dos espíritos da água pela diferença de tons. Ela está realmente 『vendo』 a cor dos espíritos. Na minha escola, nos referimos a esses olhos como 『Olhos de Cristal』. Em outras escolas, esse é um termo que pode ter um significado diferente, mas em nossa escola, ele se refere aos olhos que podem ver 『Deus』. É dito que aqueles que podem ver as cores dos espíritos pode ver e reconhecer o 『espírito divino』, que é a origem e destino - o próprio fenômeno natural - e encontrar a chave para intervir nesse sistema. Para nós, os portadores dos Olhos de Cristal são mikos capazes de se conectarem ao sistema do espírito divino.

「Em outras palavras, para vocês, Mizuki é alguém que vocês desejam desesperadamente ter em mãos?

「Você está certo.... mas você não precisa ficar tão cauteloso. Atualmente, eu não tenho a capacidade de controlar 『Deus』. Se fosse o eu de um ano atrás, eu poderia estar confiante e extasiado e tentar forçá-la a realizar a possessão, no entanto, o eu atual não possui nem desejo nem coragem para tentar algo assim. Além disso, também não tenho o desejo de revelar a outros magos sobre a existência de alguém que possui a chave para a magia de Deus. Eu não seria capaz de apenas olhar com inveja e sem fazer nada enquanto outros magos ascendem ao topo da magia divina, mesmo que a outra parte seja um parente meu. Eu não vou contar a ninguém sobre os Olhos de Cristal de Shibata-san.

O olhar de Mikihiko era inflexível. No entanto, traços de loucura podiam ser vistos.

Tatsuya viu isso como seu desejo de monopolizá-la de uma maneira diferente. ‘Ela não será minha... e ela não será de ninguém’. Era assim que Mikihiko estava olhando para Mizuki.

「....Eu vejo. Eu também vou manter essa história apenas para mim.

Com base no fato de que nenhum deles desejava que sua amiga fosse usada, os pensamentos de Tatsuya e Mikihiko se alinharam. Então, ele foi em frente e assentiu.

Tanto para Mikihiko. Quanto para Mizuki.

Mizuki olhou com surpresa quando Tatsuya acenou para ela, mas rapidamente sorriu de volta com um sorriso ambíguo, sem compreender a razão do por que ele havia feito isso.

Por Eizan | 11/02/20 às 11:16 | Ação, Fantasia, Sobrenatural, Romance, Seinen, Vida Escolar, Sci-fi