CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 331 - As Estátuas de Pedra

O Herdeiro do Mundo (HDM)

Capítulo 331 - As Estátuas de Pedra

Autor: Edson Fernandes | Revisão: Diego Menezes

Enquanto Rael corria avançando, ele escutava os estrondos nas barreiras.

BOOOM! BOOOM! BOOOM!

― Herdeiro é melhor você esperar. Se já conhece minha maneira de agir, não precisamos mais fazer cerimônia! ― Isaac gritou e foi a última coisa que Rael ouviu antes de sair completamente do alcance deles.

                Rael continuou avançando apressando e fazendo uma rápida leitura de todas as estruturas em volta, assim como as armadilhas e todo o resto. Se Rael não fosse cuidadoso e caísse em qualquer armadilha, ele teria muitos problemas.

― ‘Eu preciso achar o tesouro desse lugar, enfrentar o Deus de Pedra e sair daqui o quanto antes. Se eu conseguir sair daqui, posso usar o portal e fugir deles, depois é só me manter escondido esperando ajuda ou tentar descobrir uma maneira de sair desse planeta.’ ― Rael pensou enquanto continuava avançando correndo, por nenhum momento ele parou, ainda conseguia escutar o baixo som das barreiras sendo quebradas de longe.

― ‘Aquelas barreiras aguentariam um reino final no ápice tranquilamente. Eu não pensei que ele seria mais forte que um reino final’ ― Rael estava chocado ao extremo, ele tinha visto o poder de Isaac antes, mas jamais pensou que seria tão grande.

― ‘Quem é esse menino? Por que será que até eu tenho medo dele?’ ― Pensou Rael admitindo a estranha sensação de terror em seu coração. Ele não sentiu medo antes porque não o colocou como um alvo, mas agora que o garoto estava atrás dele, ele o fez, e sentiu que não podia derrota-lo, não importa o que fizesse.

                Rael não sentiu medo nem quando lutou contra Romeo, ou quando pensou que iria morrer algumas vezes. Quando foi morto por Reges, ele teve sim um temor natural de sua vida, mas nada chegou a ser como ele sentia agora. Ele sentia como se esse garoto pudesse apagar e destruir completamente sua existência, não era algo que ele podia deixa acontecer.

                Rael continuou avançando por corredores e salas tentando encontrar o caminho certo e ainda colhendo as pequenas pedras azuis que ele julgava ser algo que ativaria alguma coisa importante.

                Não demorou muito para ele chegar a uma enorme porta escura que tinha vários pequenos círculos do tamanho dos olhos que ele encontrou pelo caminho. Rael tinha cerca de trinta duas pedras azuis e a parta só precisava de quinze.

― ‘Parece que esse teste foi feito por alguém que não acreditava muito no poder desse mundo pequeno, porque tirando aqueles dois, tudo foi muito fácil.’ ― Pensou Rael encaixando as pedras nos círculos da porta. Em pouco tempo todas as quinze pedras estavam dentro dos encaixes.

                A porta tremeu e linhas de energia em cores azuis começaram a se cruzar. A porta era como uma enorme rocha escura, grossa e com cerca de três metros, ela tremeu durante um tempo e começou a deslizar para um lado, demonstrando um novo e gigantesco salão. Rael entrou assim que o espaço foi aberto e chegou vasculhando o salão virando a cabeça de um lado a outro.

                O salão era enorme, contendo várias estátuas de cinco metros espalhadas pelo local. Essas estatuas tinham escudos e espadas, pareciam guerreiros prontos para começar uma batalha. Estavam todas em formação enfileiradas.

― ‘Que coisa estranha, essas estátuas estão cheias de poder da lei que podem ser ativadas a qualquer momento.’ ― Pensou Rael tentando entender os símbolos. Por trás das estatuas tinha uma ainda maior, era uma de aproximadamente sete metros e estava com duas gigantescas espadas em mãos. As espadas eram tão grandes que quase pareciam pilares.

― ‘Eu sinto um enorme poder emanando da última estátua, acho que o tesouro desse lugar está vindo dela’ ― Rael encarou a última estátua, que estava por trás das outras. Todas tinham a mesma cor escurecida, como se fossem feitas de uma rocha especial. A entrada que Rael usou para acessa esse lugar estava aberta, podendo assim, permitir que mais pessoas entrassem.

― ‘Não posso demorar, aqueles dois vão estar aqui muito em breve’ ― Rael pensou. Não havia outra escolha a não ser acelerar as coisas. Ele precisava analisar tudo com mais calma antes de tomar alguma decisão, mas não havia tempo para isso.

                O salão era oval e bem espaçoso com aquelas dezenas de estatuas espalhadas formando um pequeno exército. Rael podia ver uma maneira de tentar obter o tesouro, que era destruindo o peito do guerreiro de pedra rei e o arrancar de lá. A maior essência de poder emanava daquela região.

                O jeito mais rápido de obter o tesouro escondido no peito da maior estátua era atacando e destruindo o peito dela, mas no momento que Rael fizesse isso, o poder das leis que as cercavam seria ativado e todas as estátuas criariam vida.

― ‘A outra forma é apagando as ativações que estão espalhada pelo salão, mas isso levaria tempo e não o tenho’ ― Pensou Rael se lembrando de Isaac e Lana.

                Rael também reparou que embora a saída estivesse aberta para novos convidados, ela não poderia ser usada para sair, havia uma camada transparente que impediria ele fugir. Enfrentar o que vinha pela frente era um caminho sem volta e Rael não tinha muito tempo para ficar pensando.

― ‘Não sei se vou conseguir pegar o tesouro com apenas um ataque, mas preciso tentar’ ― Pensou Rael observando o quanto os corpos dos guerreiros de pedras eram poderosos, principalmente o maior do fundo, que retinha o poder. “O guerreiro de pedra rei”. ― ‘Deve ser ali que reside o tal poder do Deus de Pedra.’

                Rael, sem perder mais tempo, subiu para o ar flutuando. O teto era formado de telas metálicas brilhantes, que iluminavam o local dando a impressão de ser praticamente dia aqui dentro.

                Rael concentrou seu braço direito o cobrindo em chamas, deixou parte do seu rosto se encher de veias enquanto seus olhos escureciam.

― ‘Nesse estado pequeno só posso ativar o nível dois da Essência Demoníaca, isso tem que ser suficiente. Não posso usar a armadura mágica por ainda está se recuperando’ ― pensou Rael um pouco irritado se lembrando da luta que teve com Lana. Se ela não tivesse o seguindo nada disso teria ocorrido e ele teria terminado de analisar esse local facilmente.

                Com o braço tomado por intensas chamas, Rael em seguida conjurou os raios. Fogo e raios se mesclavam em seu braço irradiando uma intensa aura que se espalhava em volta de seu corpo de menino. Era uma aura sinistra, um poder aterrorizante.

― Yara Apareça! Preciso de sua velocidade! ― Convocou Rael. De seu peito uma luz foi jogada para fora e uma linda jovem de longos cabelos verdes surgiu. Ela era linda e pura como uma deusa, parecia uma bela jovem humana normal com cerca de dezesseis anos.

― ‘Yara se prepare, quero que leve o mais rápido possível para o peito daquela estátua de pedra do fundo, preciso destruir o peito dele com um ataque.’ ― Pensou Rael enviando seus pensamentos para a jovem que os ouviu e entendeu tudo que precisava ser feito. Ela se transformou deixando sua parte bestial dominar um pouco seu belo corpo e seguiu para as costas de seu mestre.

                Embora Yara fosse poderosa, ela não era mais forte que Rael em termos de ataque concentrado, ela era na realidade mais rápida que Rael, por isso ele a convocou para ajudar nesse movimento.

― ‘Precisamos ir o mais rápido possível. O local que cerca o guerreiro de pedra de trás, está cercado de poder das leis, quando cruzarmos esse poder todos eles se ativarão, daí teremos muito trabalho.’ ― Explicou Rael.

                Yara segurou firme as costas de seu mestre, Rael pôde sentir a parte macia dos peitos da jovem imprensando suas costas. Ele era uma criança e não tinha mais aquele desejo como antes, mas não podia deixar de senti-los o apertando e isso foi enviado para a mente da jovem que olhou curiosa para seu mestre. Yara era uma invocação mística que aprendia conforme era ensinada, assim como Ralf, ela tinha acesso aos pensamentos de Rael e isso passava algum conhecimento para a mesma.

                Rael se concentrou no que precisava e não deixou mais que Yara percebe-se o significado daqueles pensamentos.

― ‘Muito bem Yara, eu estou pronto, pode ir a qualquer momento’ ― pensou Rael. Yara se concentrou deixando sua energia prateada se espalhar pelo corpo. Ela concentrou seu olhar no ponto que precisava chegar e, assim como um borrão, fez seu movimento voando a toda velocidade que conseguia para frente. Ela levou Rael, que foi com o braço preparado já pronto para explodir contra o peito da estátua.

                Quando eles cruzaram um determinado espaço acima das estátuas pequenas, elas começaram a se tremer, assim como as grandes do fundo. Eles tinham acabado de ativar o poder das leis que as cercavam, fazendo com que elas reagissem.

                Yara fez tudo como Rael pensou, ela avançou voando com o menino na maior velocidade que era possível e então o soltou, o arremessando contra o peito do último guerreiro de pedra, a estátua principal.

                Rael desceu impulsionando o braço direito carregado de raios e chamas enquanto desferia o golpe visando o peito do mesmo.

BOOOOOOOM!
Rael conseguiu acertar o ponto principal que queria. A estátua tremeu inteira quando teve o peito atingindo pelo poderoso punho direito de Rael coberto por chamas e raios. Várias rochas voaram do peito dela abrindo um buraco gigantesco no momento do impacto. Rael pôde ver uma pedra amarela quase dourada brilhante encaixada no peito da estátua. Era do tamanho de um punho fechado de criança. Devido ao impacto, ele acabou sendo lançado um pouco para trás e não teve tempo de voltar e tentar pegar a pedra. Uma regeneração acelerada ocorreu no peito da estátua fechando a cratera criada pelo soco de Rael e cobrindo a pedra dourada brilhante, que Rael teve certeza, que era o tesouro pertencente a esse lugar.

                Rael saiu voando, recuando logo em seguida, quando os braços dela se tremeram e levantaram no ar exibindo as duas imensas espadas pesadas prestes a atacar. Não era somente ela que estava se movendo, todas as outras estátuas estavam ganhando vida como Rael tinha previsto.

― ‘Merda, foi apenas por um pouco!’ ― Rael pensou enfurecido. Ele não tinha tempo a perder, teve que recuar o mais rápido que pôde, vendo as espadas pesadas descendo em sua direção. O guerreiro de pedra principal, iniciou seus movimentos já em um rápido ataque contra Rael. Agora, todos os olhos dos guerreiros escurecidos, brilhavam em tons amarelos e uma aura assassina.

BOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOM!
Rael não foi rápido o suficiente para fugir com eficiência e acabou sendo atingido de raspão pela beirada da espada gigante. Ele só não se feriu porque conseguiu deixa seu braço direito na frente receber a maior parte do impacto.

                Rael voou para trás e se recuperou voando antes de chegar ao chão, o que foi uma sorte, porque os guerreiros de pedra de baixo se moveram rapidamente para o espaço em que ele cairia.

― ‘Eles são pesados, mas são rápidos. Não posso subestimá-los’ ― Pensou Rael, analisando a movimentação das estátuas.

― Jovem desafiante, eu sou o Deus de Pedra. Parabenizo você por sua coragem e quero que me mostre sua determinação! ― Rugiu a estátua maior de pedra movimentando com classe as duas espadas gigantes golpeando o nada. Um vento intenso soprou por todo o salão que quase empurrou os cabelos de Rael.

― ‘Yara tome cuidado, não deixe que eles te acertem!’ ― Foi a primeira coisa que Rael pensou assim que conseguiu se recuperar. Rael sabia que a partir do ponto que as estátuas despertaram, a situação ficaria muito mais complicada. A jovem invocação já tinha dado a volta no ar e retornava para perto de seu mestre, pronta para colocar todo seu poder em uso por ele.

― ‘Eu não posso me focar apenas no principal porque está se regenerando. Quando eles se ativaram o poder das leis mudou e alterou as regras. Agora eu acho que deve ter alguma coisa a ser feita antes de tentar abater o principal’ ― Pensou Rael estudando a situação com o máximo de calma que podia ter.

                Yara chegou voando sem problemas perto de Rael e se preparou para receber ordens, era evidente que Rael ia precisar da ajuda dela.

ZUUUUP! ZUUUUP! ZUUUP!

Três flechas de pedras passaram raspando próximos a Rael. Quando ele olhou para baixo, percebeu que uma parte dos guerreiros de pedras, tinha substituído espada e escudo por arcos e agora estavam atirando pesadas flechas de pedras.

― ‘Agora essa...’ ― Pensou Rael formando uma careta. Yara o ajudou a se esquivar de uma das flechas o agarrando e levando para o lado.

                Rael não tinha tempo para pensar muito porque estava sendo coberto por uma chuva de flechas, ele tinha que ficar constantemente se esquivando. De vez em quando, o rei de pedra lançaria uma rocha que arrancava do chão tentando acertar os dois. A sorte deles é que os guerreiros não voavam. Mas, no estado atual, eles não teriam qualquer chance.

                Rael começou a pensar, ele tinha que elaborar um plano para destruir o rei e remover a pedra de seu peito. Dessa forma, todas as outras estatuas parariam e o desafio seria encerrado com a vitória de Rael, porque, afinal, ele tinha que tomar o tesouro do Deus de Pedra, que obviamente era a estátua principal.

                Rael e Yara começaram a lutar e destruíram alguns guerreiros de pedra que atiravam com arcos. Eles não eram tão fortes quanto o principal e essa parte foi fácil. Os dois tinham que se manter esquivando, mas conseguiam destruir os menores sem problemas. Acontece que, depois de um tempo, eles começavam a se recuperar. Rael também não estava usando os raios porque eles eram imunes a esse elemento.

― ‘O que está acontecendo? Até eles estão se recuperando? Como?’ ― Rael pensou atrapalhado. Ele não fazia ideia do que estava acontecendo, mas podia notar o alto poder das leis que rodavam nas estatuas, tinha algumas leis que Rael não era capaz de entender e isso dificultava ele de resolver aquele problema. Enquanto Rael ainda estava ali pensando no que fazer, dois invasores surgiram entrando no salão, eles não eram outro se não a bela jovem de nome Lana e o menino chamado Isaac.

_____________________________________________________
Página da novel Existência --> https://www.facebook.com/SoliverBruno/

Curtam a página e olhem a postagem. Comprem o primeiro livro de Existência Ilimitada e conheçam Isaac, lendo a história através dos olhos dele e vejam como ele ver Rael... afinal, cada protagonista tem sua própria visão um do outro.

____________________________________________________________

Esse cap foi ganho pelo desafio de ontem.
Novo desafio --> Se houver 50 pessoas diferente comentando um novo capitulo será liberado amanhã. Caso não atinja os 50 o próximo capítulo sairá apenas na semana que vem.


Por Lord Letal | 10/01/19 às 14:10 | Ação, Aventura, Fantasia, Romance, Brasileira, Poder, Harém, Drama, +18