CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 43 - Situação Sob Controle

O Herdeiro do Mundo (HDM)

Capítulo 43 - Situação Sob Controle

Tradução: Lord Letal | Revisão: Sneed - Nego

Alguns minutos depois Rael e Rose chegaram em um tipo de instalação, como uma grande casa ligada a diversos túneis bem na frente da subida do vulcão. Havia dois grupos de participantes separados, encostados na parede ou sentados em bando de madeira do lado de frente a casa.

― O que estão fazendo parados aqui fora? O que houve? ― perguntou Rael.

― Viemos para ir embora, mas quando chegamos aqui, encontramos o cristal de teleporte destruído. Ele está lá dentro ― disse um dos homens do grupo mais forte, esse grupo estava quase inteiramente no sexto reino. Rael nem prestou muita atenção porque ninguém ali fazia parte de uma das cinco potencias.

― Assim que chegamos soubemos que havia algo de errado, encontramos um cadáver de um guardião imperial no nosso ponto de chegada ― disse uma mulher do grupo mais fraco.

                Rael entrou na sala aberta e realmente o cristal estava destruído no canto da parede. O que já era esperado depois das coisas que ele viu pela ilha. Depois Rael saiu para fora com Rose.

― ‘Rael o que faremos? Se não pudemos voltar de teleporte, vamos usar o Ralf?’ ― perguntou Rose mentalmente.

― ‘Impossível não sabemos onde estamos. Essa ilha deve está muito longe da cidade, eles não iam fazer um evento surpresa em uma ilha próxima’ ― disse Rael depois de pensar um pouco. ― ‘Mesmo se usássemos o Ralf, ele não saberia como voltar pra casa’ ― disse Rael.

― ‘Então vamos ficar aqui junto com eles?’ ― perguntou Rose.

― ‘O prefeito disse que enviaria um resgate então a gente...’ ― quando Rael estava para dizer espera ele se lembrou de um fato importante que na hora não deu muita importância. Aquele grupo que atacou Isabela, momento antes no primeiro encontro, eles haviam falado algo sobre um capitão. Um capitão que eles pareciam ter medo. Então será que havia alguém mais forte presente na ilha?

― ‘A gente?’ ― perguntou Rose porque Rael de repente havia cessado o pensamento.

― ‘A gente vai é embora imediatamente!’ ― disse Rael mentalmente e virou-se laçando a mão de Rose. Quando ele já ia voltar pela trilha Rayger desceu diante deles. Alguém capaz de voar estava no décimo reino ou acima. Lendário Poder Oculto.

                Quando Rayger surgiu todas as conversas cessaram e pôde-se senti um alivio no ar. Rayger era praticamente um líder de uma grande potencia e se ele estava presente, não haveria mais riscos de morte.

― O que aconteceu nessa ilha? ― perguntou Rayger olhando em volta de um a um dos participantes até parar em Rael.

― Senhor nós não sabemos, mas quando chegamos encontramos corpos dos guardiões imperiais mortos ― disse um dos homens ao fundo.

― Onde estão os membros da minha família Torres? ― perguntou Rayger agora olhando o homem que tinha passado a primeira informação.

― Com licença senhor ― dessa vez foi uma mulher a falar, Rayger se virou para ela fazendo um sim com a cabeça. ― Eu passei por uma região e encontrei corpos tanto da família do senhor, quanto da família Sangnos, eu não sei dizer o que houve ― disse a mesma.

― Obrigado pela informação, você é? ―perguntou Rayger sem qualquer mudança na voz.

― Elaine da família Ventos Furiosos senhor ― disse a mulher educadamente de volta.

― Obrigado pela informação, vou precisar também que me aponte a direção em que viu esses corpos. Pode fazer isso pra mim? ― perguntou Rayger.

                Depois que a mulher explicou Rayger finalmente se virou para Rael.

― Teve algum problema Samuel? Viu alguma coisa em particular por aqui?

― Não senhor ― mentiu Rael de volta sem a menor preocupação.

― Sua cultivação aumentou muito, o que aconteceu? ― perguntou Rayger curioso. Embora ele tivesse falado alto não parecia algo impressionante, porque poucos se lembravam do antigo nível de Rael e além de tudo, ele não tinha avançado para o quarto reino na vista dos outros.

― Não posso dizer as razões porque tem haver com meu treinamento ― explicou Rael. Rayger ficou em silencio por alguns segundos, ele parecia querer ler os olhos de Rael, até que desistiu.

― Certo, continuem aguardando todos vocês aqui, mais pessoas estarão chegando. Se mais grupos surgirem, peçam para esperar. O evento está encerrado ― depois de Rayger dizer isso ele partiu voando na direção apontada pela mulher.

                Rael que já ia partir com Rose desistiu. Com Rayger presente ele não precisava temer as ameaças na ilha. Então ele se dirigiu levando Rose para mais próximo a parede em um canto separado dos outros e ali se encostou se sentando.

                Violeta que tinha planos de ficar um pouco mais na ilha desistiu assim que viu Rayger chegar. Se ele estava chegando mais cultivadores iriam aparecer e ela ou Rika poderiam ser descobertas. Violeta não pretendia se envolver nos problemas de Rael, então ela rapidamente se dirigiu voando para o lado de fora.

― ‘Já pode sair Rika, estamos de saída, o apoio das grandes famílias dessa região já estão chegando’ ― disse Violeta para o nada.

                O ar em volta pareceu ser puxando e uma explosão de raios ocorreu. Rika apareceu assim que os raios sumiram. Ela havia se escondido quando sentiu a energia de Rayger se aproximando. Rayger havia ainda ficando cerca de alguns segundos procurando a energia que tinha sumido de repente, mas então ele tinha pensando que era devido o Campo Absoluto e então entrou.

― ‘Eles vão ficar bem?’

― ‘Não é mais problema nosso, nem deveria ter sido desde o começo. Bem pelo menos eu encontrei duas coisas muito interessantes nessa ilha. É uma pena ainda não ter chegado a hora de Rael despertar seu poder’ ― disse Violeta com um ar decepcionado.

― ‘Você não pretende mesmo contar para ele, não é? Acha que vai atrapalhar no desenvolvimento?’ ― perguntou Rika.

― ‘Se eu contar ele vai ficar preso tentando despertar uma coisa que ainda não está pronta. Então não, prefiro não contar’ ― disse Violeta e sentiu duas presenças se aproximando. ― ‘Vamos embora, está vindo mais gente.’

                Uma hora depois no local de espera dos participantes. Dois novos Elders chegaram voando. Um era um homem da família Sangnos e outro uma bela Elder da família Luante. Eles se informaram que Rayger já estava presente e analisando uma parte da ilha.

Quando o Elder da família Sangnos soube o ocorrido pediu as mesmas informações sobre o local a Elaine e também seguiu voando para o local. A Elder da família Luante partiu em seguida preocupada com seus membros e novamente todos ficaram sozinhos.

                Rael não estava preocupado, todos aqueles Elders eram fortes e tinham capacidade de sentir as presenças dentro da ilha, se eles estavam os deixando é porque tudo provavelmente estava seguro. Então ele apenas ia esperar o tal resgate.

                Conforme as horas foram avançando mais grupos e participantes solos foram chegando. Alguns afirmaram terem encontrado alguns dos Elders que haviam explicado que o evento estava encerrado.

                O grupo de Isabela chegou em meio aos outros. Eles apenas se ajeitarem em um local afastado da maioria e esperaram.

― ‘Você estava certo Rael, eles sobreviveram’ ― observou Rose.

― ‘Eu sabia que eles iam consegui’ ― disse Rael de volta e olhou na direção de Isabela. Naquele mesmo momento os olhos ágeis de Isabela pegaram o olhar de Rael. Os dois se encararam por cerca de quase cinco segundos até Rael piscar e se virar de lado. Rael sentiu como se o olhar de Isabela o questionasse ou algo como aquilo, era quase como se ela soubesse que ele tinha ajudado ela.

Os três Elders voltaram juntos. Podia-se senti um ar pesado entre eles. Pelo que se podia ter entendido, seus próprios membros tinham lutado até a morte contra eles mesmos. Mas nenhum dos dois Elders tinha certeza desse fato. A ilha tinha sido invadida por forasteiros, bandidos ou assassinos, não dava pra ter certeza de nada ainda. Como ninguém viu a batalha não dava para saber se eles foram forçados ou as razões que levaram seus membros a lutarem entre si. Por tanto, nenhum dos dois Elders havia tomado qualquer iniciativa. Porque qualquer ação mal tomada poderia explodir uma guerra.

O Elder da família Sangnos não queria nem pensar em uma guerra contra a família Torres, nenhuma das famílias seria louca para querer aquilo. Rayger também não queria, porque se houvesse uma guerra agora o foco mudaria e ele não poderia seguir livremente com seus planos em mente de dominar família.

Rayger então chamou o Elder da família Sangnos para conversar e os dois saíram deixando todos com a Elder da família Luante. Ela estava feliz porque todos os seus membros estavam bem.

                Rael ignorou o resto dos acontecimentos e começou a cultivar. Rose ficou sentada do lado apenas olhando a multidão.

― ‘Rael Isabela está olhando pra você’ ― disse Rose. Rael tinha pedido para ela ficar de olho.

― ‘Certo, continue olhando, mas não seja tão direta’ ― disse Rael.

― ‘Tudo bem’ ― disse Rose.

                Quando os dois Elders voltaram de sua conversa, podia-se notar um alivio no olhar de ambos. Ninguém podia saber o que foi conversado mais aparentemente um grande peso deles fora tirado. Então eles chamaram Elaine, a mulher que encontrou os corpos e tiveram uma conversa baixa ali perto dos outros. A mulher a todo momento concordava e parecia muito feliz seja lá com o que eles estavam falando.

                A noite chegou e a maioria dos grupos estavam cozinhando ou assando algo. Rael já tinha preparado sua (churrasqueira) e estava assando sua saborosa carne. O cheiro do assado de Rael chegava a da água na boca nos outros.

Rayger e os outros Elders já tinham explicado que o império havia enviado ajuda, mas só chegaria no dia seguinte.

― Quer um pouco senhor Rayger? ― perguntou Rael oferecendo estendendo o espeto de lado.

― Não está na hora de você começar a me chamar de futuro pai? ― perguntou Rayger aceitando a carne de Rael.

― Oh? Eu não pretendo ter qualquer outro pai nessa vida. Eu apenas aceitei me casar com Mara ― disse Rael de uma forma séria, ele não queria ofender Rayger, mas também não queria alisar muito uma pessoa que estava em sua lista.

― Não vou forçá-lo ― disse Rayger despreocupado. Ele achava Rael muito estranho. Qualquer um que tivesse a chance de tratá-lo como pai o faria, até se ajoelharia, mas Rael não, Rael não se importava com esses detalhes.

― Tenho que dizer, essa carne preparada por você não está nada mal ― elogiou Rayger.

― Obrigado pelo elogio ― disse Rael de volta.

                Alguns grupos estavam preparando sopa, outros estavam assando carne também, Alguns tinham bolachas, pães e chá. Cada grupo fazia suas próprias refeições.

                O grupo de Isabela vez ou outra dava algumas olhadas para Rael. Rael estava quase já tendo certeza que Isabela já sabia sobre ele ter ajudado.

                Alguns minutos depois quando Rayger teve certeza de não ter mais problemas, se despediu de Rael. Explicou que precisava voltar para a capital e passar as noticias pessoalmente para os outros. Como o resgate estava a caminho Rael não precisava se preocupar. Além disso, os outros dois Elders das outras famílias iriam ficar esperando o resgate. Eles estariam seguros de qualquer outro ataque. Rayger deixou a todos e partiu voando.

                Não demorou nem cinco minutos depois da partida de Rayger e a morena do grupo de Isabela se aproximou de Rael.

― Oi, eu sou Luana, faço parte dos Asas da Fênix. Podemos conversar? ― perguntou a bela morena do grupo de Isabela com um sorriso ousado e estendeu a mão. Rael aceitou e ela o ajudou a se levantar.

― Prazer Samuel e esta é Rose minha noiva ― disse Rael de volta. Porque depois da ajuda dela para se levantar, aquilo virou um cumprimento. Rose se levantou do lado, formando um meio sorriso forçado.

― Sua noiva? Ela é muito linda ― disse Luana.

― Obrigado ― agradeceu Rael porque sabia que Rose não ia falar.

― Ela é tímida? Hahaha tenho uma companheira no grupo que é bem parecida ― disse Luana animada em seguida.

― Acontece ― disse Rael que não queria entrar em detalhes.

― Essa sua carne ta cheirando muito bem, será que você não poderia dividir um pouco com a gente? Temos sopa se você quiser ― propôs Luana. Luana era uma morena magra de altura media, tinha belos olhos azuis escuros, seus cabelos eram lisos e longos com algumas mechas espalhadas pelo rosto que davam um tom especial nela. Podia-se dizer de longe que ela era uma beldade.

― Claro, pode levar quantos espetos quiser para seus companheiros. Eu acabei preparando muito de qualquer jeito ― disse Rael sorrindo de volta educadamente.

― Isabela! Bryam! Sofia! Venham aqui! Vamos pega um pouco da carne dele! ― Luana gritou acenando para seus colegas. Mesmo envergonhado eles se aproximaram sem graça.

― Esta é Sofia, a companheira tímida da qual falei, mas é uma garota bem gentil ― disse Luana apresentando a loira. Sofia era uma mulher alta e forte quase chegando a ser gordinha, tinha olhos castanhos, cabelos lisos claros e amarrados em rabo de cavalo. Sofia tinha um corpo animal que deixava qualquer um babando. Um belo par de peitos e uma bunda sem miséria. Quem olhasse para ela uma vez mesmo sem querer, com certeza olharia de novo.

― Prazer ― disse Sofia sem graça, ela nem chegou a estender a mão.

― O prazer é meu ― disse Rael em seguida.

― Essa é Rose a noiva de Samuel ― apontou Luana para seus companheiros. Todos fizeram um sim olhando a quieta Rose do lado de Rael que continuava tentando manter um sorriso estranho. Qualquer um podia dizer que era um sorriso forçado.

― Eu sou Bryam, é um prazer conhecê-lo. Peço desculpas se Luana pareceu um pouco grossa ― disse o rapaz estendendo a mão. Rael apertou a mão de volta.

― Ela não foi grossa e o prazer é meu ― Rael continuou sendo educado. Bryam era um rapaz de altura média, magro, pele branca, olhos verdes, cabelos curtos, lisos e espalhados na cabeça sem nenhum penteado concreto. Ele era alguém bem comum perto das três incríveis mulheres.

― E esta é Isabela, nossa líder ― apresentou Luana. Isabela deu um passo a frente e Rael e ela ficaram se olhando.

                Isabela era uma mulher alta, tinha a pele branca levemente avermelhada o que dava um toque requintado a ela. Não era nem magra nem forte, tinha uma estatura física no ponto, ficava no meio termo entre Luana e Sofia. Os cabelos de Isabela eram tão dourados que pareciam ouro, longos e ondulados, seus olhos tinham a mesma cor do cabelo, eram um tipo amarelo bem claro, olhos cor de mel. Não era atoa que ela era considerada uma grande beldade na guilda imperial. Isabela era de fato muito linda. Sua beleza era capaz de fazer até homens perderem a fala momentaneamente. Talvez fosse essa a razão pela qual Rael agora estava travado olhando essa mulher.

― Isabela? ― Luana perguntou. Porque era comum homens ficarem assim perto da líder deles na primeira vista. Mas não era comum sua líder ficar do mesmo jeito perto de outro homem. Os dois estavam se encarando a pelo menos trinta segundos sem dizerem uma palavra um ao outro.

― ‘Rael?’ ― perguntou Rose mentalmente como se tivesse tentando o acordar. Até ela tinha ficado preocupada.

                Os outros grupos só podiam morrer de inveja em ver o grupo de Isabela se apresentando por vontade própria a Rael. Muitos ali conheciam os Asas da Fênix.

Por Lord Letal | 28/11/17 às 23:22 | Ação, Aventura, Fantasia, Romance, Brasileira, Poder, Harém, Drama, +18