CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capitulo 69 - Começando as Batalhas

O Herdeiro do Mundo (HDM)

Capitulo 69 - Começando as Batalhas

Tradução: Lord Letal | Revisão: Sneed - Nego

Gilbert não era um membro da família Torres ainda, era um noivo de uma das primas de Mara. Ele era um loiro de estatura e peso médio sem nada demais, estando no quinto reino nível três. Para Rael aquilo era vitoria fácil. Para Gilbert que não conhecia Rael o pensamento era o mesmo “Vitoria fácil”.

                Metade do publico não conhecia Rael, então não tinham nenhuma fé nele. A outra parte que conhecia já estava gritando o nome Samuel. Ao longo do tempo Samuel conquistou algumas proezas, então muitos já tinham ouvido falar do ruivo noivo casado com uma jovem mestra do clã Torres de nome Mara.

                Todos os cinco clãs mais poderosos do continente sul estavam presentes hoje. Família Sangnos, Luante, Elusio e Solar. Todas as quatro potencias tinham enviado seus maiores Elders e junto aos mesmos, seus melhores gênios jovens. Entre eles tinham belos rapazes e belas moças, todos muito bem vestidos e atentos em qualquer informação que pudessem aprender.

                A família imperial Grifem chamava muita atenção com suas duas lindas princesas e o belo príncipe. O Imperador Elidas, era um homem já velho de barba branca, ele aparentava ter uns sessenta anos, mas é claro que era muito mais velho, em sua companhia, havia uma linda mulher morena com aparência de uns vinte anos. O imperador tinha muitas mulheres, mas em eventos como esse ele trazia apenas uma em sua companhia.

                Vencer uma luta aqui, não servia apenas como uma mera classificação para a próxima fase, era muito mais que isso, porque aquelas lutas estavam sendo assistidas por várias famílias poderosas e representantes dos mesmos, isso sem mencionar o próprio imperador Elidas que estava cercado de guardas. Claro que com toda a proteção ninguém ousaria mexer com tais pessoas importantes.

                Quando Gilbert via Rael, para ele era como um colírio, porque ele poderia esmagar Rael facilmente, ele era outro coitado que não levava fé no que falavam de Rael. Mesmo sua noiva tendo dito para ele tomar cuidado. Como um quinto reino poderia perder para um quarto? Bah! Ninguém levaria isso a sério, pior, ninguém nem imaginava que Rael na verdade já estava no quinto reino. Não era por menos que Rael era tão subestimado.

― Espero que façamos uma boa luta ― disse Gilbert cumprimentando Rael com respeito. Embora por dentro ele o menosprezasse. Rael não podia ouvir a mente dele e tão pouco imaginar os pensamentos do mesmo, então ele cumprimentou educadamente de volta enquanto respondia “Concordo”.

                A barreira foi fechada, Rael e Gilbert se afastaram dando alguns passos de costas e pararam a uns dez metros um do outro esperando o juiz.

― Comecem! ― gritou o juiz de fora da barreira.

                Gilbert avançou correndo com os punhos, ele acreditava que contra Rael nem armas ia precisar usar. Rael esperou e se defendeu dos golpes usando os braços, depois de uma rodada de defesa, Rael acertou um soco com o punho esquerdo fazendo Gilbert dar dois passos para trás e cair sentado no chão. Apenas um soco e Gilbert chegou a perder o ar. Eles tinham apenas começado. Rael nem estava pegando pesado com o mesmo.

― ‘Como isso pode ser possível? Ele é apenas um iniciante do quarto reino, mas seu soco pareceu o de alguém no nível máximo’ ― pensou Gilbert se levantado e recuperando o ar que a pouco tinha sumido. Gilbert prestou atenção e percebeu que muitos em volta gritavam o nome Samuel. Ele ficou se perguntando porque estavam torcendo para um perdedor, aquilo não deveria está certo.

                Gilbert travou os dentes e tirou de seu bracelete uma lança laranja com as lâminas duplas prateadas.

― Eu vou lutar com tudo agora, espero que você esteja pronto ― disse Gilbert encarando Rael que estava esperando tranquilamente.

― Claro venha com tudo, não podemos deixar o publico esperando ― disse Rael de volta com um sorriso.

― Técnica Banho de Chamas! ― gritou Gilbert enquanto liberava uma aura vermelha. A lança teve a ponta coberta em chamas dançantes.

― Você não vai sacar sua arma? ― perguntou Gilbert já preparado.

― Eu não uso armas, não se preocupe, apenas venha ― disse Rael.

                Gilbert partiu estocando Rael com a lança segurada nas duas mãos. Um ataque atrás do outro. Rael apenas esquivava e só não usava o braço direito porque tinha medo de queimar as roupas e expor seu braço.

                Todos podiam ver que Rael não se esforçava quase nada para se manter esquivando. Em algum momento Rael chutou as costas de Gilbert fazendo ele desabar de cara para frente derrubando a lança no chão.

                A platéia não sabia o que pensar. Ou Gilbert era muito fraco ou não estava lutando a sério. Rael não estava nem se esforçando na vista dos outros.

                Heitor ficou assistindo entediado a luta de Rael, a vitória ali era obvia, mas Rael parecia querer brincar com o oponente.

                Gilbert levantou-se. Ele se tremia de raiva, havia mais algumas técnicas que ele poderia usar, mas não queria ter que usar elas em um mero quarto reino. Ele pegou sua lança de volta e ativou as chamas que tinham se apagado quando a lança ficou longe das mãos dele.

― Vou usar meu melhor ataque, não me culpe se você se ferir ― disse Gilbert encarando o tranquilo Rael.

― Estocadas de Luz! ― Gritou Gilbert e saltou contra Rael com a lança em mãos. A velocidade em que ele estocava o ar era muito maior que antes. A lança deixava um vácuo no ar como se fosse uma miragem dela e já aparecia em outra direção. Até aquele momento a luta estava muito entediante e ninguém estava achando graça, mas quando viram aquela enxurrada de ataques, muitos até se levantaram de seus lugares para não perder a cena. Rael ficou parado e por um momento pareceu que ele estava levando diversos ataques. Mara até deu um passo a frente preocupada e disse o nome “Samuel” para ela mesma baixinho. Neide e Rayger também se levantaram de seus bancos.

                Rika e Rose estavam tranquilas, elas conheciam as habilidades de Rael e sabiam que ele não estava sofrendo dano algum.

                Natalia estava torcendo por Rael mesmo em silencio e naquele momento ela levou as pequenas mãos para a boca. Muitos tinham notado a lança atravessar o corpo de Rael.

                Gilbert sorriu, ele tinha visto que acertou Rael varias vezes, a única coisa estranha, era que ele não sentiu a arma pesar como geralmente deveria acontecer quando acertasse algo, mas na velocidade e força que estava usando não tinha importância. Se Rael morresse durante seu ataque, ninguém poderia dizer que foi de propósito.

                Com um largo passo a frente Rael estendeu a mão direita durante os ataques que passaram transparentes por ele e pegou o pescoço de Gilbert de lado. O choque fez ele largar a lança, a arma saiu rolando pelo chão.

― Você já perdeu, desista ― disse Rael segurando o pescoço de Gilbert no ar.

                O púbico ainda estava em silencio, todos viram Rael ser acertado varias vezes e de repente, em meios aos ataques ele segura Gilbert no ar? O que afinal tinha acontecido, ainda por cima, Rael estava completamente ileso? Mesmo os gênios e Elders das grandes famílias ficaram confusos, Rael não pareceu ter usado nenhuma técnica, então como ele evitou todos aqueles ataques sem sair do lugar?

                Gilbert lutava com todas as suas forças usando as duas mãos, mas não conseguia se soltar de Rael de forma alguma.

― Eu não quero machucar você então desista. Não tenho nada contra você ― disse Rael mais uma vez.

                Gilbert continuou lutando um pouco mais e até estendeu a sua aura vermelha na intenção de afastar Rael, mas era impossível para ele conseguir. Rael agora estava no quinto reino e sua resistência era muito maior, não era mais o mesmo caso de quando Ana o empurrou com aura corporal.

― Eu não posso desistir dessa forma, seria vergonhoso ― reclamou Gilbert furioso ainda tentando se soltar.

                O publico estava em repleto silencio. Para eles um quarto reino estava segurando facilmente um quinto.

― Tudo bem, se você quer tanto ficar impossibilitado de lutar eu farei seu desejo ― disse Rael casualmente. Ergueu a mão mais alto e baixou esmagando as costas de Gilbert no chão duro.

Booooom!

Gilbert mal foi solto depois de bater no chão e já recebeu um soco no peito da mão esquerda de Rael que espalhou sua aura pelos órgãos dele. O chão rachou levemente em volta das costas de Gilbert. Em seguida Rael se virou e saiu de perto. Gilbert tentou se levantar, não conseguia, seu peito queimava muito por dentro, parecia que Rael tinha destruído todos os seus órgãos internos.

― Ele não tem mais condições de lutar, mal pode ficar em pé ― disse Rael na direção do juiz. O juiz ficou olhando pelo lado de fora e realmente não via Gilbert se levantar.

― A vitoria pertence a Samuel! ― confirmou o juiz e o publico aplaudiu animado. Rayger, Neide, Mara e seus irmãos comemoraram a vitoria animados. Rika e Rose ficaram apenas olhando satisfeitas.

                A barreira foi desfeita e Rael se retirou. A noiva de Gilbert desceu com os pais e o ajudaram a se levantar o tirando da arena em seguida.

― Por um momento você me deu um susto ― disse Mara assim que Rael voltou.

― Eu jamais seria derrotado por um simples oponente do quinto reino ― disse Rael de volta.

― ‘Rael eu estou aqui, se você precisar da minha visão compartilhada basta pedir’ ― disse Rose para lembrar Rael.

― ‘Obrigado Rose, vou me lembrar disso. Pelo menos você é muito mais gentil que sua mãe’ ― disse Rael de volta.

― ‘Você...’ ― Rika olhou friamente para Rael. Mesmo que ela parecesse brava, seu rosto ainda era belo como uma divindade.

                As lutas continuaram até a vez de Mara chegar. Mara caiu com um primo da família, um homem do quarto reino a beira do quinto. Quando os dois entraram na arena Mara já o olhou e disse.

― Melhor você desistir antes de começarmos primo Elias, eu não pegarei leve ― disse Mara suavemente com um meio sorriso. Mara tinha um tipo de sensualidade impactante, sempre que ela ameaçava, parecia ficar duas vezes mais atraente.

― Hahahaha! Querida prima Mara, mesmo que você esteja no quinto reino e eu ainda seja alguém do quarto, não se esqueça que eu já estou na beira do quinto reino, nossa diferença de poder não é tão grande assim. Eu ainda tenho chance ― disse o primo dela depois de sorrir de volta.

― Você acha mesmo? Então não me culpe por ser rude ― disse Mara e ficou séria.

                O juiz saiu para fora e ativou a barreira. Elias não perdeu tempo, ele sabia de sua desvantagem contra a prima (sabia parte dela pelo menos). Ele sacou as duas adagas e cobriu com aura transparente, ativando sua técnica de velocidade.

― Comecem! ― gritou o juiz de fora.

                Elias se lançou para frente correndo em volta de Mara, ele sabia que não podia ganhar em termos de força, por isso estava apostando em sua velocidade e sua liberação da liberdade (vento).

― Ataque Oculto! ― Elias sumiu de repente quando estava dando uma volta nas costas. O publico correu os olhos pela arena para achar qualquer traço de Elias, quando foram perceber ele estava caindo por cima de Mara como um mergulho de cabeça com as duas lâminas prontas em mãos. Elias pretendia atacar a cabeça de Mara ou os ombros dela, ele não estava lutando para perder.

                Rael fingiu não ligar para a luta de sua esposa, mas quando percebeu que talvez ela não estivesse vendo Elias seu coração acelerou e ele quase gritou para ela se esquivar. Aquele sentimento assustou Rael, ele já vinha a algum tempo desejando o bem dela em vez da morte, mas pensar em deixar as palavras emergirem para fora era completamente diferente.

                Ao contrario de Rael, os pais dela e os irmãos estavam tranquilos. Mara já tinha uma grande experiência em batalha, ela jamais se deixaria ser acertada tão facilmente e julgando pela resistência dela, mesmo que fosse acertada não morreria. Usuários do vento podem ser rápidos, mas não são tão fortes.

― Te peguei! ― Elias gritou quando já estava a um dedo de enfiar as lâminas na cabeça de Mara. Quem estava de frente a ela naquele momento pôde ver um sorriso se forma nos lábios dela, ela nem se quer estava olhando para cima, ela continuava fingindo que não estava vendo Elias atacando seu ponto cego.

― Passo Sutil ― disse Mara ativando sua técnica. Como uma sombra ela se moveu um metro para frente no mesmo instante, deixando um vácuo no ar. Elias golpeou o ar vazio onde Mara estava antes e só teve tempo de olhar para o lado e ver Mara se virando.

Boooom!

O punho de Mara acertou o peito de Elias com força. Elias que estava caindo de cabeça para baixo, recebeu o golpe em cheio, seu corpo girou no ar para frente enquanto era arremessado vários metros em um mergulho para longe de Mara. Ele caiu se arrastando de peito no chão e depois saiu rolando. Quando ele parou, cuspiu uma grande quantidade de sangue e só não morreu porque sua cabeça não bateu no chão, o impacto foi todo no peito. Mara bateu de um jeito que forçou o corpo dele a girar antes de bater no chão. Mas ela não teve dó, quebrou duas costelas dele no processo.

                A vitória dela fez o publico bater palmas de pé. Mara era com certeza uma gênia do clã Torres. Ela terminou aquela batalha apenas com um único golpe.

― ‘Ela é bem forte, pelo menos você não escolheu mal sua fêmea’ ― elogiou Rika.

― ‘Você sabe que eu não tive muita escolha’ ― disse Rael de volta.

― ‘Você ainda tenta negar que agora gosta dessa mulher? Hunf! Você é mais inocente do que eu pensei que poderia ser’ ― disse Rika.

                Elias foi ajudado pelos familiares porque mal conseguia ficar de pé e Mara voltou para o lado de Rael. Na primeira rodada os dois venceram facilmente.

                Rose as vezes abraçava Rael, as vezes ficava de mãos dadas ou em outras apenas ficava ao lado dele. Heitor por outro lado não tirava os olhos de Rose e de Rika, ele estava praticamente babando por elas (ele não era o único). Quando o nome dele foi chamado ele quase não ouviu direito, um dos membros precisou bater de leve nas costas dele para ele se tocar e descer na arena. Seu oponente era uma garota do clã Torres do quarto reino.

                Eles mão pisaram na arena e Heitor já se virou friamente para a moça.

― Não sei quem você é e não me interessa. Só desista de uma vez, eu não quero tirar sua vida miserável acidentalmente. Odiaria matar uma garota mesmo que não fosse bonita ― disse Heitor. A garota até era bonita, mas comparado com Rose ou Rika ela não chegava aos pés.

A diferença de poder era de três reinos, ela não tinha mesmo nenhuma chance. Ela nem se quer deveria ter descido na arena. Diante da ameaça de Heitor ela não demorou para dizer em seguida.

― Eu desisto ― ela abaixou a cabeça. Ninguém poderia culpá-la. Cair justamente com um oponente do sétimo reino. Era muita má sorte.

                Heitor levou as mãos para o bolso da calça e voltou para o seu lugar encarando Rael. Ele sorria descaradamente, mostrando a Rael, que para derrotar seus oponentes ele nem precisava mover um dedo se quer...

Por Lord Letal | 29/11/17 às 15:49 | Ação, Aventura, Fantasia, Romance, Brasileira, Poder, Harém, Drama, +18