CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 01 - Garoto de Cabelos Escarlates

O Livro da Ordem (LDO)

Capítulo 01 - Garoto de Cabelos Escarlates

Autor: Urano | Revisão: JenX

A luz do sol era ofuscante e o dia estava quente na Cidade Flor de Cerejeira. Uma leve brisa atravessou as casas dos moradores e a mansão do Lorde da Cidade, passando através da forja do ferreiro, pela Rua Mercante, permeando a grande praça na região central, chegando até a Biblioteca Flor de Cerejeira e, finalmente, cruzando a floresta na região traseira da cidade.

Em alguma árvore qualquer nas extremidades da floresta, um garoto estava sentado sobre um galho de forma relaxada. Em suas mãos, um pequeno livro de bolso.

O jovem era meio peculiar. Tinha por volta dos 14 anos, um pouco alto demais para sua idade, possuía um corpo magro e feições bonitas, seus olhos pareciam duas pérolas negras brilhantes e combinavam com as roupas pretas que trajava.

Contudo, havia algo ainda mais estranho sobre ele.

Seus longos cabelos eram de uma cor escarlate tão profunda quanto o sangue.

O rapaz tinha uma expressão séria e estava imerso em sua leitura. Se você olhasse melhor, veria que na capa do livro estavam escritas apenas cinco grandes palavras:

Guia Definitivo para Cortejar Mulheres.

"É realmente uma leitura densa. A genialidade desse autor vai além do que eu imaginava... Com esses ensinamentos divinos, certeza que vou ganhar mais atenção dela!" Suas palavras exalavam grande seriedade e determinação brilhou nos olhos dele.

Contudo, quando estava prestes a virar a página, uma voz pesada, contendo um traço de raiva, soou pelo local.

"Fang! Apareça!"

O garoto sentiu um arrepio atravessar sua espinha. Fechou o livro e guardou-o entre suas vestes, antes de levantar e escalar a árvore. Ele foi como um macaco atrás de bananas quando pulou de um galho para outro. Tentando ao máximo não fazer barulho, atravessou para outra árvore e se escondeu entre as folhas dela, nervosamente olhando para baixo.

"Se você não aparecer, eu vou ter que te tirar daí, pirralho catarrento!" A voz soou novamente. Nesse momento, o garoto chamado Fang viu uma figura muito familiar andando um pouco distante da árvore onde ele estava escondido.

Era um homem alto e musculoso, com curtos cabelos negros. Ele parecia ter uns vinte e poucos anos e sua expressão estava aborrecida. O sujeito varreu seus olhos pela área, procurando qualquer sugestão da posição de Fang.

Seus orbes se travaram em uma árvore específica e foi quando viu um borrão escarlate no meio das folhas verdes.

' Merda! ' Fang xingou internamente.

"Haha... Saia imediatamente!" O homem avançou contra a árvore, seu corpo se moveu por vários metros em um único impulso e ele socou.

Uma marca de punho amassada foi deixada na árvore e ela tremeu violentamente.

Fang se desequilibrou e entrou em pânico, caindo de cara no chão.

"Ai." Um gemido de dor sem muita emoção saiu da boca do garoto.

Passos pesados foram ouvidos enquanto o sujeito andou até o corpo caído do rapaz.  "Por que está matando o treino de novo...?" Ele perguntou gravemente.

Enquanto se levantava, a expressão de Fang afundou. Neste momento, ele usou toda a sua capacidade cognitiva para pensar em uma desculpa plausível.

"O-Olha, Tio Hao, eu não estou faltando o treino, okay? Digo, todos tem seus próprios objetivos e princípios, eu, como a pessoa honrada e de boa fé que sou, também tenho os meus. Só decidi vir pra floresta treinar um pouco das minhas artes marciais sozinho!"

O Tio Hao olhou apaticamente para figura em sua frente, seus olhos pareciam dizer algo como ‘nem fodendo’.

Enquanto seu olhar ameaçador atravessava o corpo de Fang, o homem avistou um livreto de capa escura logo ao lado do jovem e, quando leu o que estava escrito na capa, sua face escureceu por vários níveis.

"Oh! Não sabia que as artes marciais envolviam aprender a cortejar mulheres." Sua voz era fria.

O rosto de Fang empalideceu quando olhou para o lado e viu seu livro caído no chão. Tão rápido quanto um leopardo e ágil como uma lebre, ele pegou o livreto e o escondeu atrás de suas costas, enquanto fritava seus neurônios pensando em uma desculpa para isso.

Parecia que fumaça iria sair de seus ouvidos a qualquer momento.

"Mas é claro que faz parte! Tio Hao, você vai me dizer que não concorda que as artes marciais são um grande atrativo? A força de uma pessoa às vezes é mais atraente que a beleza! Treinar minhas habilidades com as mulheres também é uma forma de seguir o caminho das artes marciais..." Fang nem sabia se o que ele estava falando fazia sentido.

"Argh... Tanto faz. Anda logo, o Instrutor Su está esperando por você pra iniciar a sessão de hoje." Tio Hao falou enquanto se virava, insinuando para que Fang o seguisse.

"M-mas..." O garoto ainda estava relutante em deixar de ler seu livro.

"Disse alguma coisa?" Tio Hao virou sua cabeça lançando um olhar afiado, suas pupilas brilharam com uma luz fria.

Fang apenas abaixou a cabeça. Enfrentando aquele olhar, ele achou que perderia pelo menos uma perna se tentasse retrucar.

...

O campo de prática da Cidade Flor de Cerejeira era bem extenso e haviam algumas árvores em volta. Nas extremidades do campo existiam pesos e equipamentos que provavelmente serviam para treinamento.

Em cima de uma grande rocha que estava no meio do local, um homem de meia-idade totalmente careca que possuía uma expressão gentil estava de pé. Ele tinha músculos grandes que pareciam duros como ferro, usava um manto laranja simples, que muito lembrava vestimentas budistas.

Na frente dele, haviam várias crianças de idades variadas, desde os 7 até os 16 anos de idade. Elas estavam organizadas em três filas de acordo com suas idades. Dos 7 aos 9 anos, dos 10 aos 13 e dos 14 aos 16 anos.

Finalmente, duas figuras vieram entrando no campo de prática. Quando essas pessoas chegaram ao local, várias das crianças começaram a falar e murmurar.

"Finalmente!" Um garoto de uns 14 anos, que tinha um rosto quadrado, exclamou.

"Já é a quinta vez só esse mês que o Fang não vem pro treinamento..." Disse outro menino.

"E a gente ainda tem que esperar ele chegar pra começar, que saco!" Uma garota de cabelos castanhos falou insatisfeita.

As crianças continuaram com seus discursos indignadas, até que o homem careca que estava de pé na pedra levantou sua mão. Quando fez isso, as vozes pararam. Todos os jovens presentes ficaram quietos.

Elas tinham um grande respeito por essa pessoa, o Instrutor Su.

"Fang." O Instrutor Su lançou um olhar para o garoto e indicou para que ele tomasse seu lugar.

' Esse velho carcomido tem cisma comigo, não é possível. ' Fang pensou. Sua expressão não era muito bonita.

"Fan Hao, venha, você cuida do grupo 1 e 2, hoje vou ensinar os mais velhos." Disse o instrutor.

Fan Hao era o nome completo do homem que Fang chamava de Tio Hao.

Depois de se organizarem, o Instrutor Su começou sua aula. Apenas os jovens de 14 a 16 anos receberiam treinamento dele hoje e, claro, Fang estava incluso.

"Queridos alunos." Ele começou a falar, sua voz era grossa e um pouco rouca. "Vocês sabem o que são artes marciais, não sabem?"

Essa sentença gerou estranhamento entre os jovens. Sendo mais velhos e tendo vivido por mais de uma dezena de anos, eles já praticavam há bastante tempo, então, como não saberiam o que eram as artes marciais?

Todos assentiram, gritando um "Sim!" que saiu em uníssono. Foi como um batalhão do exército respondendo seu comandante.

"É claro. No entanto, vocês sabem o que os torna verdadeiros artistas marciais?" O Instrutor Su esboçou um sorriso.

Com certeza, todos os jovens presentes possuíam uma resposta para essa pergunta, mas nenhum deles sabia se era a solução que o instrutor estava buscando, então apenas ficaram em silêncio.

"Muito bem... A resposta é: Resiliência!"

“Neste mundo, onde a força é o maior tesouro que alguém pode ter, onde os que são fracos sobrevivem pisando naqueles ainda mais fracos, é importante possuir resiliência." O Instrutor Su sorriu, pareceu estar se empolgando com suas próprias palavras.

"A Energia Espiritual rodeia tudo que existe nesse mundo e com ela, nós, pequenos mortais, podemos desafiar nosso destino e adquirir poderes inimagináveis. Os artistas marciais, ou cultivadores, que atingem o topo podem destruir tudo em seu caminho com um estalar de dedos."

"No entanto, para quem segue esse caminho, existem incontáveis perigos e tribulações. Portanto, existem valores muito importantes que um bom cultivador deve possuir e um dos mais valiosos é a resiliência. Aqueles que conseguem se adaptar a diferentes situações e ser como a água, moldável e de movimento contínuo, podendo manter-se calmo mesmo sob pressão e passar até pelas situações mais apertadas, são verdadeiros artistas marciais."

Todos os jovens pareceram entender algo, como se tivessem sido iluminados. As palavras do Instrutor Su eram belas e cheias de um comprometimento inabalável para com o caminho das artes marciais.

Isto é.

Todos, menos Fang. Na verdade, ele estava achando tudo isso muito desinteressante. ' Ui, ui, eu pratico artes marciais, olha só como eu sou fortinho, eu posso destruir montanhaszinhas com um soco. Haha, você é fraco, vou rir da sua cara. Ugh, esse papo todo me deixa enojado. ' O garoto zombou internamente, sorrindo de forma irônica.

A voz do Instrutor Su cobriu a área. "Portanto, hoje teremos um treinamento prático! Vocês lutarão um contra um, buscando aumentar sua experiência de combate verdadeiro e, consequentemente, sua resiliência!"

Depois de escutar essa sentença, todos os jovens sorriram. Suas expressões se tornaram brilhantes e uma chama apaixonada surgiu do fundo de seus corações, incendiando suas intenções de batalha. Pôde-se ver o quanto eles amavam as artes marciais.

Os olhos de Fang pareciam desolados. Seu rosto ficou rígido e ele sentiu sua alma deixar o corpo.

Ele queria muito deitar no chão e chorar.

Por Urano | 17/08/20 às 12:39 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Romance, Xuanhuan