CAPÍTULOS
OPÇÕES
Cor de Fundo
CONTROLE DE FONTE
HOME INDEX
Capítulo 05 - Amável

O Livro da Ordem (LDO)

Capítulo 05 - Amável

Autor: Urano | Revisão: JenX

Os jovens que haviam terminado seus combates já estavam assistindo a batalha de Bo Chang contra Fang.

Era preciso saber que não é todo dia que alguém no terceiro estágio se dispõe a desafiar alguém no segundo e, mesmo com todo o estranhamento gerado por essa ação, Bo Chang ainda insistiu em lutar. Isto porque poderia ser considerado como uma perda de face desafiar alguém teoricamente mais fraco do que você. Se ganhasse, não haveria qualquer glória nisso e, caso perdesse, você apenas seria zombado e tido como fraco.

Todavia.

Os jovens ao redor sabiam que não era questão de Bo Chang ser fraco. Esse rapaz de sobrenome Bo era misterioso. Ele havia chegado à cidade alguns meses atrás, vindo sabe se lá de onde, e já havia derrotado vários da geração mais jovem, inclusive alguns no mesmo estágio que ele.

A questão é que Fang era anormalmente forte.

Contudo, nesse momento, o rapaz de cabelos escarlates, que havia surpreendido a todos com sua força, estava se sentindo estranhamente cansado e tonto. O sangue na testa de Fang escorreu pelo rosto, manchando sua visão de vermelho, sua cabeça doía e girava, fazendo-o ver estrelas. “Já anoiteceu...?”

Talvez a pancada na cabeça houvesse sido muito forte, ou simplesmente foi exigido demais de seu corpo nessa última batalha. Antes mesmo de poder se glorificar por sua vitória, o corpo dele titubeou para trás, dando alguns passos errantes e caindo no chão.

Todavia, antes que caísse, uma confortável sensação surgiu de suas costas. Dois braços brancos como pérolas envolveram seu torso e seguraram-no. “Ainda é dia, pare de alucinar.” Jian Linyu falou, enquanto apoiava gentilmente o corpo de seu amigo.

Quando os outros viram essa garota que era linda como uma fada, que poderia mover exércitos e derrubar países com apenas um sorriso, segurar Fang entre seus braços, uma semente de inveja nasceu em seus corações.

“Linyu... Por que tem uma tartaruga negra na sua cabeça...?” Disse enquanto virava seu rosto para a garota. Não se sabia se ele realmente estava alucinando, ou só azucrinando a menina.

Linyu franziu o cenho. Ela levantou sua mão e deu um peteleco direto na ferida do rapaz.

“AH!” Fang gritou em plena agonia, colocando a mão sobre seu machucado. “Por que fez isso? Não tem pena do seu irmãozinho aqui?! Isso dói!”

“Retomou a lucidez agora, irmãozinho?” Ela disse, enquanto um sorriso dançava em seu rosto.

Fang bufou e murmurou pra si mesmo. “Bruxa...”

“Hã?” Jian Linyu ergueu sua mão, pronta para disparar outro peteleco contendo toda a força que um cultivador no sexto estágio poderia exercer.

“COF, quero dizer, Irmã Linyu, poderia, por favor, me ajudar a tratar meus ferimentos? Sinto-me tão fraco...” Ele disse desajeitadamente, tentando fugir de suas próprias palavras.

“Humpf. Venha, sente-se.” Ela disse, enquanto se agachava, sentando-se em seiza* sobre a grama do campo. Seiza é uma forma de sentar e faz parte da etiqueta da cultura japonesa. É a forma mais correta e obrigatória em cerimônias de chá e rituais. A pose consiste em ter as pernas juntas e dobradas por baixo do torso, com as nádegas sobre os pés. Os pés devem estar com os calcanhares ligeiramente voltados para fora e dedos a tocarem-se. Se parece com isso: https://imgcp.aacdn.jp/img-a/1200/auto/global-aaj-front/article/2018/04/5ad95b6d622c1_5ad95b5e64530_1112164304.jpg

Fang não demorou e se sentou de pernas cruzadas, de frente para Jian Linyu.

Observando a cena de longe, o Instrutor Su sorriu e resolveu não interromper o momento dos dois. Ele foi até Bo Chang, que estava sentado no chão um pouco ao lado, ainda tentando recuperar-se da cabeçada e do soco. O velho monge logo começou a tratar dos ferimentos do rapaz. As pessoas do campo de prática não eram idiotas e eles não se atreveriam a provocar uma cultivadora no sexto estágio por nada, então apenas mantiveram-se em seus cantos, sem incomodar Fang e Jian Linyu. Mesmo Bo Chang que queria conversar com seu adversário sobre algumas coisas conteve-se de fazer isso por agora.

A garota tocou em um colar que possuía em seu pescoço. Ele era adornado por joias translucidas que brilhavam com as cores do arco-íris, parecia ser extremamente caro. De repente, um pequeno estojo médico apareceu nas mãos de Jian Linyu, como se tivesse atravessado o vazio.

Os jovens ao redor ficaram grandemente surpresos pelo estojo ter surgido nas mãos da menina, vindo do completo nada. Nenhum deles tinha sequer ideia de que tipo de “mágica” a garota teria utilizado para fazer aquilo.

Fang, que já havia a visto usar esse colar antes, não se emocionou.

Estranhamente, mesmo Bo Chang pareceu apenas um pouco movido, mas não colocou isso em seus olhos.

‘ Colar de Armazenamento Interespacial! ‘ O Instrutor Su engoliu em seco, exclamando internamente. Sua expressão era de choque e ele sentiu que estava de frente para algo inimaginável. Ele havia visto itens de armazenamento interespacial pouquíssimas vezes em toda a sua vida e nunca achou que veria um desses nas mãos de uma júnior.

‘ O suporte por trás de Jian Linyu deve ser assustador... ‘ O Velho Su não pôde deixar de suspirar, enquanto memórias sobre esse tipo de equipamento vagavam em sua cabeça.

Itens de armazenamento interespaciais eram coisas capazes de gerar uma “dimensão em miniatura”, onde se podia guardar todo tipo de equipamento e apetrecho. Tal acessório era muito útil para cultivadores ou mercantes, porque os permitiria guardar suas coisas de forma mais compacta e segurança.

Para a confecção de um item de armazenamento interespacial seria necessário a presença de um mestre de matrizes espaciais. Mestres de matrizes eram lendários, requisitados e gloriosos no mundo inteiro. Mesmo olhando para toda a história da Cidade Flor de Cerejeira, não houve sequer um mestre de matrizes nascido ali.

‘ Um único item de armazenamento interespacial não seria comprado nem com as economias conjuntas de toda a vida de um cidadão comum, apenas pessoas que vem de grandes famílias ou que possuem enormes riquezas podem pensar em obter um desses... ‘ Inconscientemente, o Velho Su se tornou mais cauteloso em relação à Jian Linyu.

Enquanto o instrutor devaneava sobre itens de armazenamento interespacial, Jian Linyu estava cuidando do ferimento na testa de Fang. A garota gentilmente passava um pano molhado no ferimento, desinfetando-o. Ela tinha um olhar calmo e concentrado, limpando o sangue no rosto do garoto.

Fang não pôde deixar de olhar para o rosto de Jian Linyu. Falando sinceramente, ter uma garota linda assim cuidando dele não o fazia se sentir nada mal.

“Ai...” O rapaz grunhiu quando, sem querer, Linyu apertou o pano contra sua ferida.

“Foi mal...” A menina sorriu, embaraçada. Ela abaixou o pano e traçou sua mão no estojo médico, retirando um frasco que continha um líquido esverdeado, parecendo ser feito de algumas ervas medicinais, logo depois abrindo o recipiente e esfregando suavemente o fluído medicinal na testa de Fang.

“Tudo bem, é só um machucadinho.”

“E você quase desmaiou por causa desse ‘machucadinho’.” Ela retrucou, dando uma risadinha.

“Qual é, você sabe que não foi por causa disso...”

“Eu sei, eu sei. Relaxa garotinho orgulhoso.”

“Haha, agora eu que sou o orgulhoso, Srtª. ‘Fada da Espada’?” O rapaz zombou.

Um rubor preencheu a face de Jian Linyu quando foi relembrada desse apelido vergonhoso. “Sim, você mesmo. Agora fica quietinho, se não esse seu machucado vai causar mais do que uma simples dor de cabeça.”

Fang apenas riu da reação dela e não falou mais, deixando-a prosseguir com o tratamento do ferimento.

...

Quando Jian Linyu terminou de cuidar de seu machucado, Fang se sentiu muito melhor. O cansaço em seu corpo ainda estava presente, mas já havia se recuperado por uma grande margem. Em cima do machucado de Fang havia um único curativo, parecido com um band-aid, que possuía um ursinho fofo estampado.

“Melhor agora?” Perguntou a garota.

“Bem melhor. Obrigado, Linyu.”

“Não é nada, se você estivesse machucado nós não teríamos uma boa luta...” Ela sorriu.

Um sorriso depressivo apareceu no rosto de Fang quando se lembrou de sua promessa. ‘ Por que tive que me envolver com essa espadachim maluca...? ‘

Todavia, logo quando Fang estava prestes a se levantar, ele sentiu algo estranho em seu corpo. Uma energia densa pareceu varrer por todo o seu ser, como se limpasse cada uma de suas veias, músculos, ossos e órgãos. A energia se acumulou fortemente dentro dele e estava há meio-passo de explodir. “Hm...? Meio-passo do terceiro estágio?” Fang disse, com uma expressão surpresa.

“Oh.” Jian Linyu olhou para ele e seus olhos traçaram o corpo do rapaz, ela logo assentiu concordando. “Parece que a luta de antes estimulou seu cultivo, está muito perto de chegar ao terceiro estágio.”

Nesse momento, o Instrutor Su chegou ao lado de ambos.

“De fato. Dizem que boas lutas podem aumentar o poder de artistas marciais, parece que é verdade. Estimo que você atinja naturalmente o terceiro estágio em alguns dias e possa avançar instantaneamente se cultivar por um tempo.” Ele falou em um tom relaxado. Apesar de sua voz casual, ainda estava um pouco surpreso. Já não bastava Jian Linyu, que era como uma aberração, atingindo o sexto estágio com apenas quatorze anos, agora Fang estava facilmente passando para o terceiro grau, sendo que sequer fazia muito tempo desde que havia entrado no segundo.

Era preciso saber que todos nesse campo de prática tinham algum bom talento para as artes marciais, isso dentro da Cidade Flor de Cerejeira. Foi comum que os jovens atingissem o primeiro grau com a idade de 14, o segundo aos 16, terceiro aos 20, quarto aos 25, quinto aos 30 e sexto aos 40 anos. A média para aqueles com talentos comuns na cidade era essa.

Já os mais talentosos atingiam o primeiro com 12, segundo com 14, terceiro aos 16, quarto aos 18, quinto aos 22 e sexto com 28 anos de idade.

Fang havia chegado ao primeiro nível com apenas dez anos, mas ficou sem subir sequer um estágio por quatro anos inteiros, isso simplesmente porque o garoto não ligava para seu cultivo. Isso continuou até que, logo antes de completar quatorze anos, ele chegou ao segundo nível.

Para a surpresa de todos, depois disso seu cultivo avançou aos trancos em barrancos. Agora, cerca de dois meses depois de ele ter chegado ao segundo grau, estava a um centímetro de distância de atingir o terceiro.

Sobre os demais três estágios do Reino Terrestre, muitos poucos em toda a Cidade Flor de Cerejeira haviam alcançado tais. Apenas aqueles das gerações mais velhas raramente chegavam ao 7º e 8º, com um número que podia ser contado com as duas mãos atingindo o nono grau. Isso porque enquanto os seis primeiros níveis eram apenas referentes ao treinamento corporal, portanto qualquer pessoa que treinasse o suficiente eventualmente avançaria, os últimos três exigiam alguma iluminação sobre a Energia Espiritual e uma mente forte, então era complicado, senão impossível, para algumas pessoas chegaram a este ponto.

Quanto ao Reino Correnteza, seria risível comentar. Os que atingiram esse passo podiam ser contados em uma mão e o Instrutor Su era um deles. Mas mesmo tendo um poder que poderia abalar as estruturas da Cidade Flor de Cerejeira, o velho monge se contentava em simplesmente servir de treinador para seus júniores.

Fang ficou quieto por alguns momentos e considerou em sua mente se deveria cultivar logo ou apenas deixar-se avançar naturalmente.  Estava quase decidido a apenas deixar fluir, mas de repente se lembrou da promessa de lutar com Jian Linyu. Ele engoliu em seco quando sua determinação se firmou em atravessar para o terceiro estágio o mais rápido possível.

...

O tempo correu. Já era fim de tarde e o sol estava querendo se pôr no horizonte, calmamente descendo dos céus, enquanto uma luz crepuscular transpassava pelo grande campo de prática.

Fang havia lutado contra mais duas pessoas durante o treino de hoje e vencido todas as batalhas. Ele sentia seu corpo pesado e seus olhos estavam turvos.

Jian Linyu estava sentada em seiza no gramado. Seu hakama roxo cobrindo suas pernas e impedindo-as de tocar a terra.

Fang se jogou deitado ao lado dela, olhando para o céu alaranjado, repleto de nuvens com formatos distintos que eram banhadas pela luz do sol, fazendo com que essa paisagem parecesse como a de uma pintura

A normalmente quente e abafada Cidade Flor de Cerejeira agora tinha uma temperatura mais amena e confortável, o que só acentuou o sentimento de cansaço permeando o corpo de Fang.

“Linyu, eu não sinto meus músculos...” Ele falou com a voz trêmula.  Estar exausto desse jeito deixava-o incomodado e esse era um dos principais motivos para Fang não gostar de artes marciais.

“Para de choramingar, você só moveu o corpo um pouco. Vem cá, a grandessíssima senhorita Jian aqui vai te fazer um carinho, bebê chorão.” Zombou ela, dando dois tapinhas em sua perna, indicando para que o rapaz se deitasse.

Fang deu de ombros e não foi nem um pouco contra. Ele arrastou seu corpo, deitando a cabeça sobre o colo dela.

Jian Linyu passou suas mãos pálidas pelos cabelos escarlates de Fang, acariciando a cabeça do rapaz. Seus movimentos eram amáveis, ela tinha uma expressão gentil em seu rosto.

Vários jovens já haviam deixado o campo de prática, mas os que se mantinham ali possuíam expressões sombrias. Eles haviam passado o dia olhando esses dois agirem intimamente, seus corações choravam e seus olhos sangravam de uma odiosa inveja. Ainda mais por ser Fang, aquele que consideravam apenas um preguiçoso de merda, sendo mimado por uma garota tão linda desse jeito.

“Isso é o paraíso? Porque se não é, os deuses criaram o paraíso da forma errada...” Fang murmurou. Ele estava se sentindo altamente relaxado ali.

Todavia, seu “pedaço do paraíso” não era eterno. Seu descanso foi subitamente cortado por uma voz que soou próxima aos dois.

“Desculpe a interrupção, mas eu queria trocar algumas palavras com o Irmão Fang...” Aquele que falou era um jovem de olhos e cabelos castanhos, com uma atitude contida e calma. Ele tinha um olhar resoluto e, em sua testa, foi possível ver um inchaço avermelhado.

Aquele era Bo Chang.

Por Urano | 17/08/20 às 13:05 | Aventura, Fantasia, Artes Marciais, Romance, Xuanhuan